sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Ex-deputado Cândido Vaccarezza é preso em nova fase da Lava Jato


O ex-líder dos governos petistas na Câmara dos Deputados Cândido Vaccarezza foi preso temporariamente nesta sexta-feira (18) em São Paulo. Ele é alvo da Operação Abate, uma das duas novas fases da Operação Lava Jato deflagradas nesta manhã. Ele será transferido, via terrestre, para a cidade de Curitiba, onde se concentram as investigações. A prisão tem validade de cinco dias.
A Polícia Federal, por meio da Delegacia de Combate a Corrupção e o Desvio de Verbas Públicas (DELECOR/SR/PF/PR) deflagrou na manhã desta sexta-feira (18) a 43ª e 44ª fases da Operação Lava Jato, respectivamente, Operação Sem Fronteiras e Operação Abate.

Foram cumpridas 46 ordens judiciais distribuídas em 29 mandados de busca e apreensão, 11 mandados de condução coercitiva e seis mandados de prisão temporária na capital de São Paulo, em Santos e na capital do Rio de Janeiro. Dois gerentes da Petrobras estão entre os alvos dos mandados de prisão temporária.

Resultado de imagem para Ex-deputado Cândido Vaccarezza
Ex-deputado, Cândido foi vaccarizado nesta sexta-feira: Operação Abate.
A Polícia Federal aponta que os dois casos se inserem no contexto de corrupção, desvio de verbas públicas e lavagens de ativos identificados em contratação de grandes empresas com a companhia Petrobras.

Na chamada Operação Sem Fronteiras, a PF diz que investiga "a relação espúria entre executivos da Petrobras e grupo de armadores estrangeiros para obtenção de informações privilegiadas e favorecimento obtenção de contratos milionários com a empresa brasileira".

Na Operação Abate, ainda segundo a corporação, a ação visa desarticular grupo criminoso que seria apadrinhado pelo ex-deputado federal, cuja influência seria utilizada para a obtenção de contratos da Petrobras com empresa estrangeira. Nesta relação, recursos teriam sido direcionados a pagamentos indevidos a executivos da estatal e agentes públicos e políticos, além do próprio ex-parlamentar.
Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba onde permanecerão à disposição do juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba. 


AS INFORMAÇÕES SÃO DO JB
EDIÇÃO DE ANB ONLINE
quinta-feira, 17 de agosto de 2017
Caminhada realizada pelo Sindeeducação teve apoio da Força

POR FERNANDO ATALLAIA
DIRETO DA REDAÇÃO 

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e atividades ao ar livre

Organizado pelo Sindeeducação, o ato público foi movido por...
 A Força Sindical no Maranhão esteve presente numa caminhada realizada na manhã desta quarta-feira (16)que reivindicou do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr reajuste salarial à categoria dos professores. 

A imagem pode conter: 3 pessoas, céu, multidão e atividades ao ar livre

Segundo informou a ANB o presidente da entidade, Frazao Oliveira.

Segundo informou a ANB o presidente da entidade, Frazao Oliveira, a gestão do prefeito não anunciou até aqui reajuste compatível com a realidade dos docentes. ‘’Temos de repudiar. Prefeitura oferece zero por cento de reajuste. Uma vergonha’’, lamentou o sindicalista. 
A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e atividades ao ar livre
Na manhã desta quarta-feira.

Organizado pelo Sindeeducação, o ato público foi movido por ampla revolta de setores da educação, incluindo, além dos professores, pais de alunos. O comboio da insatisfação rodou o Centro Histórico da cidade, passando pela Praça João Lisboa e ruas da Praia Grande. 


Na manhã desta quarta-feira.
Há bolsas estudantis sendo ofertadas pelo programa de incentivo a educação, Mais Bolsas
Diante de um país financeiramente abalado, ingressar ou permanecer no ensino superior tornou-se um desafio ainda maior e, muitos brasileiros vêm adiando a busca pelo diploma, pois as mensalidades inteiras tendem pesar ainda mais no orçamento.

A fim de minimizar as desigualdades sociais, o programa Mais Bolsas proporciona a milhares de pessoas o acesso à educação de qualidade mediante a concessão de bolsas de estudo, com descontos de até 50% nos níveis Superior e Básico.
Resultado de imagem para ESTUDANTES
Central de atendimento, nos telefones 4007-2209, para capitais e regiões metropolitanas, ou 0800 002 5854, para as demais localidades.
Os moradores de São José de Ribamar e região podem concorrer a uma das 500  bolsas que estão disponíveis para o segundo semestre de 2017. Da variedade de cursos ofertados na cidade há vagas para MBA em Finanças Corporativas, Comunicação Empresarial, MBA em Gestão de Pessoas e muitos outros que podem ser conferidos no site oficial do programa.

Para José Araújo, gerente do Mais bolsas, muitas pessoas encontram nos estudos uma forma de driblar a crise e crescer no mercado de trabalho, mas como o lado financeiro de muitos se encontra instável, o Mais Bolsas é uma ponte para facilitar a realização desse sonho.

Os interessados podem se inscrever gratuitamente no site maisbolsas.com.br, escolher a cidade, modalidade e o curso de interesse. Mais informações podem ser obtidas por meio do SAC, CHAT, redes sociais ou central de atendimento, nos telefones 4007-2209, para capitais e regiões metropolitanas, ou 0800 002 5854, para as demais localidades.
Wellington do Curso quer acabar com a farra de "aluguéis camaradas" no Maranhão
 

O Projeto de Lei 198/2017, de autoria do deputado Wellington do Curso (PP), torna obrigatória a divulgação das despesas com locação (aluguel) de imóveis particulares, tendo por objetivo fazer com que a população possa controlar e fiscalizar os gastos públicos. A proposta tramita na Assembleia Legislativa desde o dia 04 de agosto e, caso já tivesse sido aprovada, certamente impediria que o Governo do Estado executasse a farra dos aluguéis camaradas, que foi denunciada nacionalmente na manhã desta quarta-feira (16).
Ao todo, o Governo do Estado gastou mais de R$1.000.000,00 em 01 ano com aluguel de um prédio particular, além de R$903.000,00 com a reforma de um espaço que nem é público e sequer foi utilizado pela população.


CAMAREADA O deputado Wellington do Curso: “Uma vergonha estampada nacionalmente''.
“Apresentamos esse projeto de lei no dia 04 de agosto por saber da necessidade de se controlar os gastos públicos. O Governo não pode sair por aí alugando espaço particular como se o dinheiro fosse dele. Os recursos são públicos e devem ser controlados. Foi pensando nisso, que apresentamos o Projeto de Lei 198/2017”, disse Wellington.
Ao se pronunciar, Wellington relembrou ainda que não é a primeira vez em que o Governo do Estado está envolvido com os famosos "aluguéis camaradas".


“Uma vergonha estampada nacionalmente: o Governo do Maranhão gastou mais de um milhão de reais em 01 ano. O Governador alugou um prédio particular, reformou esse prédio e a população sequer utilizou os serviços. Essa não é a primeira vez que isso acontece. Não podemos esquecer também do prédio alugado em que funcionaria a Funac. O prédio ficou fechado por 16 meses e foram mais de 170 mil reais pago ao dono do prédio, que inclusive, era filiado ao PC do B é funcionário da Emap. É para combater esses gastos desnecessários e imorais e buscando pela concretude da transparência é que esperamos que nosso projeto de lei seja aprovado!”, afirmou Wellington.
terça-feira, 15 de agosto de 2017

Governo federal anuncia nova meta fiscal com déficit primário de R$ 159 bilhões

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou na noite desta terça-feira (15) que a nova meta fiscal do governo federal prevê déficit primário de R$ 159 bilhões para 2017 e 2018. Originalmente, a meta de déficit estava fixada em R$ 139 bilhões para este ano e em R$ 129 bilhões para o próximo ano. No entanto, a arrecadação ainda em queda e uma série de frustrações de receitas dificultaram o cumprimento da meta original.

O anúncio das novas metas fiscais para 2017 e 2018, inicialmente previsto para quarta-feira (16) foi antecipado para esta terça-feira por determinação do presidente Michel Temer. 

O anúncio é feito em conjunto por Henrique Meirelles e pelo ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira. 

Henrique Meirelles anuncia nova meta fiscal com déficit de R$ 159 bilhões
R$ 159 BILHÕES O déficit primário é o resultado das despesas maiores que as receitas, sem considerar os gastos com juros da dívida pública.
O déficit primário é o resultado das despesas maiores que as receitas, sem considerar os gastos com juros da dívida pública. 

A alteração das metas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional. Em 12 meses encerrados em junho, o déficit primário ficou em R$ 167,198 bilhões, o que corresponde a 2,62% do Produto Interno Bruto (PIB) , a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, de acordo com dados do Banco Central (BC).

Originalmente, a meta de déficit estava fixada em R$ 139 bilhões para este ano e em R$ 129 bilhões para 2018. No entanto, a arrecadação ainda em queda, e uma série de frustrações de receitas dificultaram o cumprimento da meta original.

O governo também revisou as projeções para 2019 e 2020. Para 2019, a estimativa de déficit passou de R$ 65 bilhões para R$ 139 bilhões. Para 2020, o resultado passou de superávit de R$ 10 bilhões para déficit de R$ 65 bilhões.

A equipe econômica revisou ainda para baixo as projeções para o PIB e a inflação em 2018 em relação aos parâmetros definidos na LDO de 2018. A previsão de crescimento caiu de 2,5% para 2%. Em relação ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a projeção passou de 4,5% para 4,2%. Os números para 2017 – crescimento de 0,5% do PIB e inflação oficial de 3,7% – foram mantidos.

Frustração de receitas

Primeiramente, o Tribunal de Contas da União (TCU) mandou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) refazer o edital do leilão de renovação de concessão de usinas hidrelétricas da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que renderia R$ 11 bilhões aos cofres federais este ano.

A segunda versão do programa de regularização de ativos no exterior, conhecida como repatriação, arrecadou apenas R$ 1,61 bilhão, em vez dos R$ 13 bilhões inicialmente previstos. As alterações na medida provisória que criou a renegociação especial de dívidas com a União também podem diminuir a previsão de arrecadação, caso o governo não consiga reverter essas mudanças.

Por fim, o governo teve de recuar de medidas que elevariam as receitas. O aumento do Programa de Integração Social e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (PIS/Cofins) sobre o etanol foi parcialmente revertido, reduzindo a previsão de arrecadação em R$ 501 milhões.


AS INFORMAÇÕES SÃO DO JB
EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE
Principal liderança jovem da terceira maior cidade do Maranhão, Neilson Marques foi empossado hoje no Conselho Nacional de Juventude. 

O jovem ribamarense Neilson Marques foi empossado hoje terça-feira (15) no Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE). A cerimônia ocorreu no Palácio do Planalto e contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, do secretário nacional de Juventude, Assis Filho, e representantes das mais diversas forças políticas de Juventude do País.

Principal liderança jovem da terceira maior cidade do Maranhão, Neilson Marques foi empossado hoje no Conselho Nacional de Juventude.
O Conselho faz parte da Secretaria Nacional de Juventude e foi criado em 2005 pela Lei 11.129, vinculada à Secretaria-Geral da Presidência da República (SNJ/SG/PR), e ao Programa Nacional de Inclusão de Jovens (PROJOVEM).
Neilson Marques foi eleito como membro da sociedade civil em eleição direta e é o primeiro ribamarense a fazer parte do Conselho, sendo um dos sete representantes da região nordeste e um dos quatro que representará o Estado do Maranhão.


''Sinto-me feliz em ser o primeiro representante do município em um órgão tão importante como o Conselho Nacional de Juventude que é marcado pela pluralidade de jovens que possuem o intuito de discutir um novo Brasil com o objetivo de formular e propor diretrizes voltadas para as políticas públicas de juventude. Será uma honra servir à juventude brasileira'', comemorou Neilson. 

Corrupção denunciada pelo MP se reflete na precarização das escolas públicas no Paraná

Fraudes descobertas na Operação Quadro Negro já despertavam suspeitas entre a comunidade escolar.

A lentidão nas obras destinadas a construir uma nova sede para o Colégio Estadual Amâncio Moro, em Curitiba, levou a ex-diretora Willie Anne Provin a desconfiar de que havia algo errado. O serviço, executado por uma construtora em contrato com o governo de Beto Richa (PSDB), parecia incompleto: além da demora, uma série de normas técnicas de engenharia foi deixada de lado pela empresa contratada.

No início de agosto, as suspeitas da ex-diretora se comprovaram: o Ministério Público estadual (MP-PR) moveu sete processos judiciais para condenar 17 pessoas envolvidas em um sistema de corrupção colocado em prática em escolas do Paraná. O esquema, investigado pela Operação Quadro Negro, apurou desvios de recursos que ultrapassam o valor de R$ 20 milhões. Esse dinheiro seria destinado à construção e à reforma de sete escolas – incluindo o Amâncio Moro – mas a maior parte dos serviços contratados não foi cumprida. Willie Anne Provin chegou a prestar três depoimentos ao MP-PR.

“Não tínhamos acesso à questão do repasse das verbas ou a informações sobre como seria construída a estrutura. Mas percebemos que os prazos não foram cumpridos e esse foi o primeiro sinal que despertou nossas suspeitas”, lembra a ex-diretora, mestra em educação pela PUC-PR. “Enquanto isso, as condições da escola eram de piso deteriorado e forros de teto caindo sobre alunos e professores. Havia até salas de madeira, que já foram proibidas pelo corpo de bombeiros”.

O colégio Amâncio Moro foi uma das 600 escolas ocupadas no Paraná, em 2016. Alunos se auto-organizaram para garantir limpeza e melhorias.
A partir da desconfiança, professores se reuniram com a comunidade para juntos avaliarem o serviço prestado pela construtora, que ergueu a estrutura do novo prédio e deu a obra como concluída. Entre os moradores, engenheiros se prontificaram a analisar as plantas e as planilhas, e concluíram que uma série de serviços necessários ao todo de uma obra – como paisagismo ou a construção de muros – não foram realizados. “Para conseguir informações tínhamos que marcar reuniões diretas com os secretários do Sude, porque ninguém da construtora tirava nossas dúvidas. Na superintendência, recebíamos respostas rasas e vagas, que nada esclareciam”, conta Willie Anne Provin.

Esquema frágil

O escândalo veio à tona em 2015, quando a Operação Quadro Negro deu início às investigações. No esquema, um engenheiro do Sude desenvolveu um sistema de controle interno que deixava abertura para inúmeras brechas: o órgão pagava à construtora por serviços que não foram executados.
Segundo a assessoria do MP-PR, o sócio da Valor Construções negociava o repasse de recursos diretamente com o engenheiro do Sude “para que as obras fossem pagas quase integralmente, embora o percentual de execução fosse extremamente baixo”.

Depósitos indevidos nas contas da construtora, com valores entre  R$ 200 mil e R$ 500 mil, eram sacados em espécie e divididos entre os envolvidos no esquema.

Enquanto isso, no Amâncio, faltam professores, conserto de equipamentos e uma série de materiais. A estudante Elloisi Rosa, do terceiro ano, conta que os estudantes também são prejudicados  pela falta de computadores. “Na sala de informática não temos aparelhos que funcionem ”, denuncia.

Corrupção do público ao privado

Entre os acusados de participação nos crimes, estão nomes ligados ao governo estadual e à construtora responsável pelos serviços. Segundo o MP, o sistema de fraudes prejudicou o repasse de recursos a sete escolas estaduais.  O esquema incluía a empresa Valor Construções, um engenheiro da Superintendência de Desenvolvimento Educacional (Sude), um ex-diretor da Secretaria Estadual de Educação, dentre outros responsáveis pela prestação e acompanhamento dos serviços.

A ação foi ajuizada por meio do Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria), órgão interno do MP-PR ligado ao controle sobre o uso do dinheiro público. Segundo o Ministério Público, a conquista da cidadania e da maturidade política brasileira exige processos de investigação transparente, que punam qualquer prática ou tolerância quanto a desvios de recursos. “Só assim haverá uma modernização do Estado Brasileiro e uma participação mais efetiva de cada cidadão nas decisões políticas que orientam o país”, justificou o MP-PR, por meio da assessoria de imprensa.

Escolas afetadas

Abaixo, a relação das escolas estaduais que tiveram obras ou reformas prejudicadas pelo esquema de fraudes:
- Reforma e ampliação do Colégio Estadual Amâncio Moro, em Curitiba;
- Construção do Colégio Lysimaco Ferreira da Costa, no Município de Rio Negro;
- Construção do Colégio Estadual Jardim Paulista, no município de Campina Grande do Sul;
- Construção do Colégio Estadual Ribeirão Grande, em Campina Grande do Sul;
- Construção do Colégio Estadual Willian Madi, em Cornélio Procópio;
- Construção do Colégio Estadual Arcângelo Nandi, em Santa Terezinha do Itaipu;
- Construção do Colégio Estadual Tancredo Neves, em Coronel Vivida.


As informações são da repórter Carolina Goetten
Edição de Ednubia Ghisi
segunda-feira, 14 de agosto de 2017
Prefeitura de São Luís leva frente de obras a diversos pontos da capital  

Ruas de diversos bairros da capital são beneficiadas pelo conjunto de serviços de recuperação, manutenção, drenagem e pavimentação integrando cronograma da Prefeitura de São Luís. As melhorias atendem demandas dos moradores e vão garantir maior mobilidade e acesso ao tráfego em dezenas de bairros da capital. 

Estão incluídas nesta etapa, vias que necessitavam de reparos imediatos e algumas, que pela primeira vez, são contempladas com asfalto. Terraplanagem, obras de urbanização, iluminação pública e pavimentação são parte dos serviços executados. Semanalmente, as equipes se concentram em um grupo de bairros, dando prosseguimento ao plano de ações.
Estão incluídas nesta etapa, vias que necessitavam de reparos imediatos e algumas, que pela primeira vez, são contempladas com asfalto.

"Os serviços valorizam as ruas e contribuem para o desenvolvimento urbano da cidade, além de melhorar a acessibilidade. Nesse planejamento, ruas que nunca tiveram funcionalidade serão integradas e terão utilidade com os serviços urbanísticos e o cronograma vai prosseguir em outros bairros da capital", destacou o secretário municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), Antônio Araújo.
São 14 bairros contemplados pela operação da Prefeitura, alcançando centenas de ruas com as melhorias estruturais. Na lista estão São Bernardo, Gancharia e Cohaserma recebem as ações do "Asfalto na Rua", que consiste em pavimentar áreas que estavam em condições precárias de tráfego. Equipes realizaram serviços de terraplanagem nas ruas Japão, bairro Anjo da Guarda; e Travessa São Francisco, no São Bernardo. A etapa prepara as vias para colocação de asfalto.

"É um desejo antigo nosso e agora, com o asfalto vai ficar muito melhor. Primeiro que a casa da gente vai ser mais valorizada e até para a saúde tem a contribuição. Achei muito bom", disse a dona de casa Lúcia Maria dos Santos, 57 anos, que há mais de quatro décadas mora na Travessa São Francisco, São Bernardo.

As melhorias atendem demandas dos moradores e vão garantir maior mobilidade e acesso ao tráfego em...
Uma rua mais bonita, mais decente é o que espera a dona de casa Rosa Maria Canelas, 47 anos. São mais de 30 anos morando no local. "Que bom que o prefeito olhou por nós, porque as ruas daqui são a maioria assim, sem estrutura. Agora vamos poder andar aqui sem estar com o pé na lama e deixar nossos filhos brincarem na porta", disse ela. Na lista de ruas que já receberam melhorias no bairro estão a Rua São Bernardo, Rua C Um, Travessa São Bernardo, Avenida Tiradentes e Rua Boa Esperança.
No Cohafuma, Parque Shalom, Renascença II e João de Deus, a Prefeitura realiza manutenção da pavimentação. Nos bairros Janaína, São Francisco e São Bernardo são construídas passagem molhada, sarjeta e manutenção de bueiros para melhoria estrutural das ruas. Ruas do Residencial Paraíso, área Itaqui-Bacanga e do Coroadinho recebem obras de urbanização que inclui a construção de calçada e meio fio.

Para melhorar a iluminação pública, a Prefeitura executa manutenção e substituição de itens em diversos bairros. As equipes estiveram na Praça do Foguete, Renascença, onde 31 pontos de iluminação serão implantados; e na Avenida Jerônimo de Albuquerque, onde a intervenção vai realizar serviços em 22 pontos de energia. Na zona rural da capital os bairros da Matinha e Rio Grande receberão 80 novos pontos de iluminação.

domingo, 13 de agosto de 2017
Merendeiras de São José de Ribamar recebem certificados do curso de capacitação em alimentos 

Em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) a prefeitura de São José de Ribamar, realizou na manhã desta quinta-feira (10) na Creche Turiuba, o encerramento da capacitação de Merendeiras. 

O curso contou com módulos teóricos e práticos que versam sobre técnicas de preparo e aproveitamento integral dos alimentos, princípios básicos de higiene, controle de qualidade, boas práticas de manipulação e a parte prática de preparo de alimentos.

O prefeito Luis Fernando Silva destacou a importância do trabalho das merendeiras para o desenvolvimento dos alunos. “Sei a importância que uma alimentação de qualidade representa na vida escolar dos alunos, influenciando no rendimento escolar de cada criança. De parabéns cada uma de vocês pelo comprometimento, além da iniciativa do Governo do Maranhão que enriquece ainda mais o nosso padrão de qualidade nas escolas municipais”, disse. 

Resultado de imagem para Merendeiras de São José de Ribamar recebem certificados do curso de capacitação em alimentos
Em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).
Para Doriana Sousa, que trabalha em uma escola do município, o curso serviu para adquirir novas técnicas de alimentação além de conhecimento. “Aprendemos a fazer uma merenda de qualidade, sabemos agora como trabalhar de forma mais adequada, servindo melhor e cozinhando não só do jeito que a gente sabe, mas aprendendo novas formas e técnicas”, comentou a aluna do curso.
Ao todo, 110 merendeiras (os) da rede pública de ensino foram certificadas no curso que teve como objetivo levar conhecimento técnico às profissionais da área.

Para o secretário de Desenvolvimento Social, a capacitação é de extrema importância tanto para os profissionais que recebem o treinamento quanto para os alunos da rede pública que vão ter em suas escolas merendeiras mais qualificadas e aptas na elaborarem das refeições.

“Sabemos que muitos alunos da rede pública de ensino têm a merenda escolar como sua principal refeição. De modo que além de capacitar as merendeiras, estamos contribuindo, consequentemente, para a melhoria da qualidade das refeições recebidas na escola”, frisou Neto Evangelista.
Entrega de equipamentos a produtores marca o encerramento da Expo Açailândia
Em sua 8ª edição, a Exposição Agropecuária de Açailândia teve como um de seus pontos altos a entrega de equipamentos agrícolas a produtores da região assistidos pelo Governo do Maranhão com o objetivo de incrementar a produção na maior bacia leiteira do estado.

José Amaral Gonçalves foi um dos beneficiados, recebendo um tanque de resfriamento de leite, que vai ajudar a ele e mais quatro produtores vizinhos no armazenamento correto da produção. "Esse tanque vai ser uma benfeitoria muito grande pra nós, porque hoje eu recolho leite pra levar para um resfriador que é muito longe. Agora vai ser muito bom, mais fácil da gente trabalhar".


Ordenhadeiras mecanizadas e tanques de resfriamento foram entregues em ato realizado no sábado, 12, pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, acompanhado do secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, como parte das ações do Programa Mais Produção. "É uma satisfação estar em Açailândia, apoiar e participando da Expo Açailândia, e fazendo a entrega desses equipamentos que vão fomentar cada vez mais essa região tão importante", disse Márcio Honaiser.
 
Resultado de imagem para Entrega de equipamentos a produtores marca o encerramento da Expo Açailândia
Dona Andréa dos Santos fez o curso de produtos derivados do leite e saiu feliz com seu certificado. "Eu amei o curso, porque aprendi a fazer coisas que eu não sabia, como doce de leite, leite condensado e vários tipos de queijo. Hoje saí daqui com um novo aprendizado e já quero que outros cursos assim venham pra cá".
Ao longo da exposição, produtores da região participaram ainda de capacitações, promovidas pela Sagrima, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e receberam seus certificados também no ato do sábado. Dona Andréa dos Santos fez o curso de produtos derivados do leite e saiu feliz com seu certificado. "Eu amei o curso, porque aprendi a fazer coisas que eu não sabia, como doce de leite, leite condensado e vários tipos de queijo. Hoje saí daqui com um novo aprendizado e já quero que outros cursos assim venham pra cá", comemorou.

Dentro do Programa Mais Produção, 425 propriedades recebem assistência técnica e gerencial (ATeG), por meio do convênio Sagrima e Senar, nas regiões de Imperatriz e Açailândia, e os resultados já começam a surgir, colocando o estado em posição competitiva no cenário nacional, atraindo inclusive investidores, como a Piracanjuba.

Seu Pedro Paulo Gusmão é um dos produtores que recebeu uma ordenhadeira mecanizada e elogiou o trabalho de assistência. "Faz toda a diferença. Sem assistência não dá, porque ficamos no achismo, e pra produzir leite é preciso ter números, ter dados e isso a gente já consegue fazer agora". declarou.  

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB