segunda-feira, 8 de junho de 2020

A Força Estadual de Saúde do Maranhão tem dado um importante suporte no enfrentamento

A Força Estadual de Saúde do Maranhão (FESMA) tem dado um importante suporte no enfrentamento ao novo coronavírus no Maranhão. Com equipes distribuídas em São Luís, Imperatriz e nas regionais de Chapadinha e Barra do Corda, ela tem atuado no acolhimento e identificação precoce de todos os casos suspeitos de Síndrome Gripal, além de manter constante contato para monitoramento dos casos positivos e também dos recuperados. 

“Desde 2016, quando a FESMA foi criada pelo governador Flávio Dino, ela tem sido ferramenta indispensável para uma saúde pública de qualidade, principalmente nos lugares mais distantes. Neste cenário de pandemia, sem sombra de dúvidas que os resultados positivos que temos alcançado nos municípios maranhenses muito se deve aos profissionais da Força e da estratégia montada por eles para salvar vidas”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. 

Em São Luís, as equipes da FESMA estão atuando nas tendas montadas em frente às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de referência: Araçagy, Bacanga e Cidade Operária. Entre os serviços realizados estão o acolhimento e identificação precoce de todos os casos suspeitos de Síndrome Gripal, triagem, aferição dos sinais vitais e posterior consulta presencial com enfermeiro a fim de verificar os fatores de risco e fazer as devidas orientações e condutas. 
Em São Luís, as equipes da FESMA estão atuando nas tendas montadas em frente às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de referência: Araçagy, Bacanga e Cidade Operária. 
Outra contribuição da Força Estadual é com as ações realizadas pelo Centro de Informação Estratégicas em Vigilância em Saúde. Além do suporte presencial nas UPAs de referência, os profissionais ficaram com a missão de fazer o monitoramento por meio de contatos telefônicos dos pacientes positivados, recuperados, ofertando também suporte psicológico aos que necessitarem. 

Apoio à gestão

De acordo com a coordenadora da FESMA, Cheila Freitas, as orientações telefônicas são feitas visando o autocuidado e observação dos sinais de gravidade. “As ligações de monitoramento servem também para esclarecer as dúvidas dos doentes e de seus familiares, assim como coletar informações sobre a condição de saúde. A periodicidade é a cada 24 horas para pessoas que apresentam fatores de riscos e a cada 48 horas para as demais”, destacou. 

A Força Estadual também destinou equipes para atuar nas regionais de saúde de Chapadinha e Barra do Corda. A ação está sendo feita em conjunto com os coordenadores municipais de vigilância epidemiológica, atenção básica e secretários de saúde dos municípios. Em Imperatriz, as equipes dão apoio na UPA São José e assistência em saúde no abrigo Lar de idosos Renascer. 

Para tornar a iniciativa ainda mais dinâmica, foi montado um grupo on-line, juntamente com os técnicos da regional de saúde, para vincular informes técnicos sobre o combate à doença em tempo real. Dessa forma, é facilitado o direcionamento aos agentes municipais a fim de todos caminharem juntos no mesmo objetivo, que é vencer o coronavírus.

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações: agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com

Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB