quinta-feira, 4 de julho de 2019

Um petroleiro iraniano suspeito de transportar petróleo para a Síria, violando as sanções contra Damasco, foi interceptado 

Um petroleiro iraniano suspeito de transportar petróleo para a Síria, violando as sanções contra Damasco, foi interceptado nesta quinta-feira na costa do território britânico de Gibraltar, levando Teerã a convocar o embaixador britânico.
De acordo com o ministro espanhol das Relações Exteriores, Josep Borrell, a captura do navio foi feita devido a “um pedido dos Estados Unidos ao Reino Unido”.
Para o assessor de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, a captura foi uma “excelente notícia”.

Teerã denuncia captura de petroleiro iraniano em Gibraltar
O petroleiro Grace 1, após ser detido em Gibraltar.
“Os Estados Unidos e nossos aliados continuarão a impedir que os regimes de Teerã e Damasco se beneficiem desse comércio ilegal”, escreveu Bolton no Twitter, sem confirmar se Washington solicitou a interceptação do suposto petroleiro que, acredita-se, violou as sanções internacionais contra a Síria.

Há poucos dias, o Irã anunciou que excederá o limite de urânio enriquecido estabelecido pelo acordo internacional de 2015, no contexto de fortes tensões com Washington.
Reagindo à detenção do navio “Grace 1” de bandeira panamenha, o governo iraniano convocou o embaixador britânico em Teerã para denunciar “a intercepção ilegal de um petroleiro iraniano,” de acordo com um porta-voz do ministério das Relações Exteriores.
As autoridades de Gibraltar não informaram a origem do petroleiro, mas o veículo especializado em transporte marítimo Lloyd’s Lista revelou que o navio foi carregado com petróleo no Irã em abril. De acordo com a Marine Traffic, ele navegou pelo continente africano e entrou no Mediterrâneo, onde acabou interceptado.
“Temos razões para acreditar que ‘Grace 1’ transportava sua carga de petróleo bruto para a refinaria de Banias, na Síria”, propriedade “de uma entidade sujeita às sanções da União Europeia contra a Síria”, explicou Fabian Picardo, chefe do governo de Gibraltar.
Damasco é alvo de sanções desde o início do conflito, em 2011.
Em novembro, o Tesouro americano ameaçou punir indivíduos ou empresas que entregassem produtos petrolíferos ao governo sírio. Pouco depois, o primeiro-ministro sírio, Emad Khamis, anunciou que os envios iranianos pararam.
Segundo Damasco, seu setor de hidrocarbonetos sofreu perdas estimadas em 74 bilhões de dólares desde 2011.
Esta tarde, a tripulação do cargueiro, fundeado no leste de Gibraltar, foi interrogada pelas autoridades do território britânico.

AS INFORMAÇÕES SÃO DA AGÊNCIA AFP
EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações: agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com

Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB