sábado, 22 de junho de 2019
Cidade vive  seu pior  momento iniciado em 2008, com gerações e gerações de ribamarenses desempregados
Principal desafio do próximo gestor é salvar do limbo os mais de 230 mil  munícipes que habitam hoje o território abandonado

POR FERNANDO ATALLAIA
EDITOR DE ELEIÇÕES DA AGÊNCIA BALUARTE
atallaia.baluarte@hotmail.com

Do Laranjal ao Bacuritiua; do Riozinho ao Parque das Palmeiras, assim bem como do Loteamento Novo Araçagi a Trizidela da Maioba, a paisagem é a mesma: desemprego avassalador.

A gestão do prefeito Eudes Sampaio(PTB), considerada pelos ribamarenses um arranjo-tampão à desistência de seu antecessor, não sinalizou até agora -em quase um ano- para o enfrentamento do maior desafio da governabilidade ribamarense na história moderna.

Resultado de imagem para eudes sampaio
HÁ 15 ANOS NO PODER Em bairros como...
Há 15 anos no poder, Sampaio, integrante do grupo que vem governando a Balneária há quase duas décadas, não apresentou um projeto que dialogasse com a ausência de politicas públicas nessa área. Os mais de 230 mil  munícipes que habitam a cidade nos dias atuais, esperavam a implantação de um complexo industrial que os contemplasse e o anúncio da obra ainda fora feito, mas, à guisa de sensacionalismo, não saiu o papel.

As gestões do grupo do prefeito que vai à reeleição daqui a 14 meses, vêm sendo midiática em tempo real. Calcula-se que cerca de 88%  do que é divulgado pela PSJR não passam  de ações ilusórias com clara intenção de ludibriar a opinião pública local.

Em bairros como Sarnambi, Juçatuba ou mesmo Residencial Pitangueiras, a gritante falta de oportunidades não é exclusividade. Nas quatro regiões do município, a gestão de Sampaio segue à revelia da principal necessidade dos ribamarenses: emprego.

Resultado de imagem para SAO JOSE DE RIBAMAR
Os ribamarenses questionam onde  tem parado tanto dinheiro e o porquê de instalações de cabide como as...
A omissão do grupo comandado por Eudes se cristalizou,  ainda que São José de Ribamar receba como Fundo de Participação Especial repasses milionários a cada mês. Os ribamarenses questionam onde  tem parado tanto dinheiro e o porquê de instalações de cabide como as chamadas subprefeituras bancarem cabos eleitorais com trânsito livre no orçamento público.

Empregados na cidade apenas aqueles que pertencem ao balaio do grupo.  

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações: agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com

Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB