sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Cafetina divulga lista com cachê sexual de famosas


Entre elas está a ex-panicat Juju Salimeni, cujo programa custaria R$ 10 mil

Do ig

Mirley, uma cafetina de Curitiba conhecida como “a baronesa do sexo”, vazou para o jornal O Dia uma lista com os cachês sexuais de mulheres famosas supostamente agenciadas por ela. Segundo Mirley, os programas seriam feitos em sua fazenda em Colombo, uma pequena cidade nos arredores da capital paranaense. Entre as suas clientes estariam a ex-panicat Juju Salimeni (R$ 10 mil), a panicat Carol Dias (R$ 8 mil) e várias outras apresentadoras de TV.

Um outdoor promovendo um show de Juju Salimeni
Outdoor promove um show de Juju Salimeni em Teresina
O repórter do jornal entrou em contato com as garotas e seus empresários; todos negaram a história. “O que eu posso dizer de tudo isso?”, disse a modelo Natalia Inoue, que participou da Fazenda de Verão e foi anunciada pela Playboy como a sua capa de outubro. “Liga, marca e espera para ver o que vai chegar na sua casa.” O agente de  Juju Salimeni, André Reginato, afirmou que vai processar a cafetina, que de acordo com O Dia já teria sido presa anteriormente por comandar uma rede de prostituição.


“Eu acredito na lista”, disse um leitor do jornal na sessão de comentários. “Se vocês notarem, não tem uma do Faustão ou do Caldeirão, porque a Globo não deixa passar. Quando descobre qualquer tipo de prostituição, manda embora na hora.”
Juju Salimeni programa
A lista de um mercado nada  generoso: valores das calcinhas chegariam a R$ 10 mil
Outro foi além: “Juju Salimeni não faz programa? Curioso, já que ela fez um show sexy em uma conhecida casa de shows adultos aqui em Teresina, no mês passado. Casa famosa na cidade por conta da prostituição de luxo praticada no recinto. E a publicidade é alardeada em outdoors pelas avenidas mais movimentadas da cidade.”

Um terceiro leitor postou uma foto do outdoor e completou: “Quem levou o programa, pela bagatela de R$ 10 mil, foi um empresário de São Luis.” Se é verdade? Não dá para saber. Mas caso seja, temos apenas um comentário a fazer: eis um dinheiro bem gasto. Muito bem gasto.

   

O maranhense Márcio Araújo é apresentado pelo Flamengo e diz que 'valeu esperar'

Nome do novo reforço é publicado no Bira da Ferj, mas ele ainda não tem condições de atuar pelo Rubro-Negro. Volante não se vê como o substituto de Elias

 

Do Globo  Esporte

Com edição de ANB Online

 

O volante Márcio Araújo, anunciado pelo Flamengo na noite de quarta-feira, foi apresentado nesta quinta-feira como novo reforço rubro-negro. Embora tenha deixado o Palmeiras no fim do ano passado, Márcio considerou positiva a espera até encontrar um novo clube, principalmente por se tratar de um dos mais tradicionais do país.

- Meu contrato acabou no Palmeiras, achei bom dar uma saída. Valeu o tempo de espera para acertar uma negociação e é uma honra vestir essa camisa - disse o maranhense, de 29 anos, que assinou contrato até dezembro.

Apresentação Márcio Araújo Flamengo (Foto: Thales Soares)
Márcio Araújo não esconde a alegria por vestir a camisa que usava quando pequeno

Márcio Araújo teve seu nome publicado no Boletim Informativo de Registro de Atletas (Bira) da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj). Ele, porém, ainda não tem condições de jogo, pois um documento de transferência ainda precisa ser enviado pela Federação Paulista (FPF).

Márcio só poderá defender o Flamengo no Campeonato Carioca. Na Taça Libertadores, depende da classificação do time para as oitavas de final da competição. No entanto, garante estar em boa forma para entrar em campo rapidamente.

- A parte física não vai ser problema. Vinha treinando e tenho um bom histórico. Vamos ver junto com a comissão técnica. Na Libertadores, não vai ser possível jogar na primeira fase e vou torcer pelos meus companheiros para quando estiver à disposição honrar como se fosse uma Copa do Mundo - disse.


Marca japonesa cria sutiã que só se abre por amor

A peça tem um sensor de frequência cardíaca, que acusa o sentimento


Do Catraca Livre 

A fabricante de lingeries japonesa Ravijour quer que suas clientes só façam sexo por amor. Ao menos é o que parece com a criação do “True Love Tester”, um sutiã que só se abre se os batimentos cardíacos da mulher acusarem o sentimento.
reprodução
Garotas não se preocupem: agora é só na pulsação
A peça tem um sensor de frequência cardíaca, que é enviada via Bluetooth para um aplicativo de celular. O programa compara a sensação da mulher a atividades como fazer compras, assistir a um filme de terror, fazer exercícios, entre outras. Se o amor for detectado, o sutiã se abre automaticamente.

O produto pode causar situações constrangedoras, como um sutiã que se abre no meio de uma festa, ou até na rua.


Se em meu ofício, ou arte severa,/ Vou labutando, na quietude/ Da noite, enquanto, à luz cantante/ De encapelada lua jazem/ Tantos amantes que entre os braços/ As próprias dores vão estreitando —/ Não é por pão, nem por ambição,/ Nem para em palcos de marfim/ Pavonear-me, trocando encantos,/ Mas pelo simples salário pago/ Pelo secreto coração deles. 



 Dylan Thomas 

Ordem no Grupo Sarney é trucidar o Data M e desmoralizar seu diretor

Por Ricardo Santos 

Na “velha província”, o senador pelo Amapá está mandado atacar jornalista que foi o responsável pelas ultimas pesquisas. Apenas algumas observações a fazer: 

O grande culpado pela baixa popularidade nas pesquisas é o próprio Sarney, vejam os motivos:

O jornalista perseguido, diferente do líder da oligarquia maranhense, tem os créditos da verdade.
José Machado, diretor do Data M: perseguido pelos cupinchas do seu xará José Sarney
 O jornalista perseguido acertou (sozinho)  todas as pesquisas que apresentou (devidamente protocoladas no TRE) antes das eleições de 2012.

José Sarney: dono de duas faces, ele diz ser democrata, mas na verdade é ditador e truculento
E o velho Sarney? Quer culpar quem? Ora, foi ele quem falou que “a violência só existia dentro dos muros de Pedrinhas”…

E sua filha, Roseana Sarney, andou dizendo que o “estado está rico”, enchendo sua pança de caviar, lagostas, uísques, passou 16 anos governando para seu grupo, não fez nada em beneficio do povo.  Fiquem abaixo com o desabafo do jornalista José Machado:



O grupo Sarney já teria dado a ordem: o Instituto Data M tem que ser trucidado e o seu diretor, jornalista José Machado, desmoralizado, pelo atrevimento de fazer pesquisas no feudo maranhense e divulgar o resultado desfavorável ao grupo.

Assim, jornalistas, blogueiros, marqueteiros, advogados, deputados e especialistas em pesquisa de opinião pública foram chamados. Restam dúvidas de que capangas não tenham participado. Por isso, estou me precavendo, alertando sobre o assunto o Ministério Público do Estado, o Ministério Público Eleitoral, a Polícia Civil, a Polícia Federal, a Justiça Estadual e a Justiça Eleitoral.

Na reunião, ficou acertado que um processo será movido contra o Instituto Data M. “Tem que vasculhar tudo. Alguma coisa deve estar errada. Se não houver, é para inventar”, teria, dito um dos participantes, bem ao estilo Sarney de “brindar” os adversários.

Noutra decisão ficou claro que a mídia ligada ao grupo não deve deixar o instituto e seu diretor em paz. Ontem um aprendiz de blogueiro já postou que os percentuais da pesquisa em São Luís não batem 100 por cento. Outro menos votado afirmou que a pesquisa foi feita “no quintal do Flávio Dino”. Talvez esse “quintal não seja murado…

Em sessão de ontem, o deputado César Pires, líder do governo , fez um contundente discurso na Assembleia Legislativa, tentando desclassificar a pesquisa, a empresa e o jornalista. Principal acusação: vinculação com o vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha.
Hoje, o Jornal O Estado do Maranhão estampa matéria com fotos de casa de minha propriedade, no Cohatrac, endereço da sede da empresa. Afirmam que a casa pertence a “parentes”. Terão que provar isso em juízo. Não respeitam nem a privacidade alheia, os filhos, a família.

Ou seja: querem me colocar na vala comum. No Maranhão, não pode haver pessoas idôneas… É como em Pedrinhas: o preso que não comungar de todo o tipo de bandidagem, está fadado à morte.

Tenho a dizer que as duas pesquisas seguiram toda uma metodologia científica para ser realizadas e os trâmites legais para veiculação. Único “defeito”: não deu o primeiro lugar aos pré-candidatos ao governo e ao Senado ligados ao grupo Sarney.

O governo estadual, estou seguramente informado, tem resultado de pesquisas tanto estadual quanto em São Luís, realizadas praticamente nos mesmos períodos dos levantamentos do Data M. Por que os números não foram registrados e divulgados? Claro, porque batem com os do Data M…

O Data M não faz pesquisa “para a oposição”. O Data M faz pesquisas para quem contratar o instituto. Nunca fez para o Governo do Estado porque nunca foi procurada. Mas devem saber, de pronto, que não negocia o resultado.

Estão querendo me intimidar, mas não vão conseguir. Nas eleições municipais de 2012 sofri o mesmo processo de perseguição. As acusações contra o Data M eram as mesmas de hoje. E o que aconteceu? Foi o único a “acertar na mosca” o resultado do pleito, calando a boca dos falseadores da verdade.

Por fim, devo dizer que não temo ameaças. Não devo obediência a nenhum grupo político do Maranhão. E todos sabem disso. Minha amizade pessoal com esta ou aquela pessoa não denota nenhum tipo de subserviência a ela. Amigos que conhecem a minha forma de proceder não me pedem que cometa iniquidades.


José Machado – diretor do Data M
 
Prefeitura e instituições discutem o projeto Cultura de Paz nas escolas

A Secretaria Municipal de Educação de Paço do Lumiar realizou na quarta-feira, 19, a quinta reunião técnica do Projeto “CULTURA DE PAZ: escola e família por um PAÇO mais seguro”. O projeto é desenvolvido pelo Núcleo Gestor da Semed e tem como meta, reduzir o índice de violência nas escolas com a participação e colaboração de parceiros como o Ministério Público, através da Promotoria da Educação, o Ronda Escolar e PROERD da Polícia Militar do Estado do Maranhão, Conselho Tutelar, CAPS, Secretaria Municipal da Mulher, PLAN Brasil, CMCDA, Conselho Municipal e Estadual de Educação, Núcleo de Justiça Juvenil Restaurativa, gestores escolares, professores, pais e responsáveis, alunos, entre outros.
Prefeito Josemar com o ex-prefeito de Paço, Raimundo Filho: investimento em políticas públicas voltadas para a Cultura da Paz
A secretária de Educação de Paço do Lumiar, Ana Paula Pires, afirmou que a intenção do grupo de trabalho é discutir de forma coletiva o entendimento da cultura de Paz e propor ações concretas para mudanças da realidade educacional. “A violência é um produto da sociedade e a gestão municipal está empenhada em realizar com o apoio dos parceiros institucionais, intervenções concretas em nosso município”, assinalou.

O promotor da Educação, Paulo Avelar, destacou que a violência está presente em todos os seguimentos da educação, e segundo ele, as providências a serem tomadas pelo poder público devem de fato incluir a família como partícipe da vida escolar do filho. “Paço do Lumiar está fazendo a diferença com esse grandioso projeto de combate à violência, e o Ministério Público será um importante e atuante parceiro para o seu sucesso pleno”, destacou.

O presidente do Conselho Municipal de Educação de São Luís e integrante do Conselho Estadual de Educação, professor Roberto Mauro Gurgel, definiu a escola como um ambiente de aprendizado e aprimoramento de saberes, onde não se pode deixar a violência se instalar.

Cultura de Paz – O projeto pioneiro no município será desenvolvido primeiramente em 12 (doze) escolas da rede, divididos em momentos de sensibilização dos alunos, pais e responsáveis contra a violência e o uso de drogas, bullying, ameaças, depredação do patrimônio público, desrespeito ao funcionário público, por exemplo, com intervenções do CAPS, Ronda Escolar, Proerd, Conselho Tutelar e demais.



Matéria enviada por Coordenação de Comunicação da prefeitura de Paço do Lumiar. 

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB