sexta-feira, 15 de maio de 2020
Mário Peixoto foi preso pela Polícia Federal. Na Balneária uma CPI investiga a falta de condições de trabalho em meio à pandemia

O empresário Mário Peixoto, dono do Instituto Unir Saúde – UNIR– empresa que administra o hospital e a maternidade de São José de Ribamar – foi preso pela Polícia Federal nesta quinta-feira (14), no Rio de Janeiro. Entre outras irregularidades, as investigações apontam indícios de fraude nos hospitais de campanha para combate ao Novo Coronavírus no Estado. O esquema criminoso chegou a ser noticiado no Jornal Nacional.

A reportagem exibiu a luxuosa vida do empresário que oferece mão de obra terceirizada para o governo do Rio de Janeiro há mais de 10 anos. De acordo com o Ministério Público Federal, Peixoto teria usado mais de 100 pessoas e empresas para burlar processos licitatórios e firmar contratos públicos.

A manutenção dos contratos, de acordo com a denúncia, é feita através de pagamento de propina para agentes públicos. 
Desde dezembro de 2017. 
Esta é a segunda fase da Operação Favorito. Na primeira, mais de 1,5 milhões de reais foram apreendidos. Com autorização da Justiça, por meio de interceptações, a investigação constatou que pessoas ligadas a Peixoto trocaram informações sobre compras e aquisições dos hospitais de campanha para enfrentar a pandemia de Covid-19 no Rio de Janeiro. O contrato foi vencido pela Organização Social Iabas.

"Surgiram provas de que a organização criminosa persiste nas práticas delituosas, inclusive se valendo da situação de calamidade ocasionada pela pandemia do coronavírus, que autoriza contratações emergenciais e sem licitação, para obter contratos milionários de forma ilícita com o poder público", afirmou a polícia, à reportagem da rede globo.

CPI da Saúde em São José Ribamar


Com um contrato milionário no valor de R$ 20.303.004,00 (vinte milhões trezentos e três mil e quatro reais), o instituto Unir Saúde – UNIR administra o hospital e a maternidade de São José de Ribamar desde dezembro de 2017.

A administração é alvo de constantes denúncias e a situação ficou ainda mais grave desde o início dos atendimentos relacionados ao combate ao Covid-19. Segundo trabalhadores e pacientes, faltam EPIs e até materiais de limpeza nas unidades de saúde.

A situação calamitosa motivou a abertura de uma CPI para investigar a atuação da empresa no município. E o quê o prefeito Zé Eudes tem feito a respeito.

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações: agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com

Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB