quinta-feira, 18 de janeiro de 2018
POESIA SEMPRE!
Leia na íntegra o poema ‘Dasein’ da obra inédita Ode Triste para Amores Inacabados de autoria do poeta e jornalista maranhense Fernando Atallaia


Dasein

Estamos num tempo outro
Indiferentes às vozes de hoje
Tudo em fartura é o que queremos
Deitemo-nos

Tempo outro traçado no delírio uno
Como no céu opaco a tempestade assola
Chuva rasa
Raios como trilho
Esse chão feito de carne no fulgor das horas
Suor vertendo amalgamas no cio 

Resultado de imagem para amantes na chuva

Não supomos que os mortais tenham senão
Essa vida
E o  caminhar diário ridículo aos nossos olhos  

Tudo que sentimos, desejamos:
Engano   felicidade alumbramento
Mesmo o ovário que arde
A vagina que dança
O falo que lança gotas de esperança no repetido sentimento

A mão acariciando à sombra morta o torpor comum
O meu e o teu tormento
Nada nos cessa nos extingue nos separa
Nada nos atrai a não serem duas pernas rasas  
Que vão e vem
Apenas duas lágrimas quando alegres caem
Apenas quatro mãos gravadas em mosaico
Dadas juntas como iguais aos pósteros aos arcos
Da fertilidade
Resultado de imagem para homem pegando na mulher

O mundo que se dane! Bradamos um ao outro
Porque ser triste se nos invade a luz alegre das romãs?   
Porque ser triste se o amor nos deu as maçãs  do paraíso?  
Cópula desmedida vaidade extrema  
Somos feitos de hena – nadam sobre nossas peles algas sem juízo  

Jazidas de ferro somos?
Cremos
Nada importa nada nos detém
Nem o mundo desnudo à decadência
Nem tampouco as metafísicas deste ou daquele  além   

Resultado de imagem para amantes beijando loucamente

Só enxergamos uma porta:
Sístole diástole lábios carregados a sangue louco   
Mas eis que chega a bruma cortando  a leveza aos poucos  
A nos mostrar outro espelho
Xícara quebrada à imagem esfacelada
O outro :
Pés arrastando mãos a caminho do esquecimento.



Fernando Atallaia, São José de Ribamar, Março de 1998

4 comentários:

  1. Erudito! Parabéns meu caro, FENOMENAL!
    Professor Joan Botelho

    ResponderExcluir
  2. Amor louco, bandido, pouco puro, pouco impuro, que só poderia verter na pena de Fernando Atallaia, o mago do bas-fond da poesia.

    ResponderExcluir
  3. Não é a toa que o Doutor Euclides Moreira Neto da UFMA pra todo mundo que o amigo é o maior poeta maranhense da atualidade. Parabens Fernando Atalaia foi uma grande honra ter estudado com voce na EMEM meu querido-Celso Luís

    ResponderExcluir
  4. Poesia social, amoral , mordaz, seca e irônica. Junta-se a isso seu trabalho de agitador cultural que leva a poesia à integração com outras formas de arte com a música. No Romantismo você se supera, consegue alcançar pontos altos de rara e original inspiração. Parabéns.

    Monica Luize- Profesora Letras Ceuma I

    ResponderExcluir

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB