segunda-feira, 29 de outubro de 2018
Poesia Sempre! 
Leia na íntegra o poema Clean, Cloudy( Sob a Mira dos AntiDias) da obra inédita Itinerário do Baixo Forquilha-Noite, Putas e Poesia, de autoria do poeta e jornalista maranhense Fernando Atallaia

Clean, Cloudy( Sob o Mira dos AntiDias)

E o tom sábio de dizer em versos, sádica
Na sádica ,  dialética e nesta o limpo resto
Mas decerto turvo como nas brechas de buceta-mecha

Resultado de imagem para prostituta chorando na estrada
''A moça com arquejos de novos corações compra pães  e ninguém a...''
Mecha de pessoas e  pessoas são homens, mulheres
Velhos, crianças, pernas em balanço abaixo das linhas de movimento
Como num poema difícil tarefa é  retratar o belo

A moça com arquejos de novos corações compra pães  e ninguém a come
O patinho feio  na cafeteria amassa cigarros goela abaixo
Mas ninguém o ver 

Resultado de imagem para prostituta chorando na estrada
''Maçã recortada às vistas grossas'' 
O apaixonado  levou  rosas e as flores em  seu peito cheiram odor de
Cemitérios, ninguém sentiu 
O  músico quebrando cordas ao ouvido
Nem aos sentidos, dedos  devolveu

Resultado de imagem para prostituta chorando na estrada
''E o tom sábio de dizer em versos, sádica

Na sádica ,  dialética e nesta o limpo resto

Mas decerto turvo como nas brechas de buceta-mecha''

Tudo é a sádica canção das caixinhas de fósforos
E lá  fora as telhas esfaceladas  embalam hinos à tragédia
Venderam-na  a que foi criada a ser criada
Maçã recortada às vistas grossas  


São Luís, janeiro de 2004

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações: agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com

Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB