segunda-feira, 16 de julho de 2018
Poesia Sempre!

Leia em primeira mão o poema As Frontes, da obra inédita Azul Suave Ensandecido, de autoria do poeta e jornalista maranhense Fernando Atalllaia 

As Frontes

Delineadas sobre o estônio, abaixo do inferno alheio
Nas tulhas da inconsciência reprimida
Torrando de sol em sol nos pinos
A  dolorosa chaga de centeio  doentio
Resultado de imagem para homem pegando forte mulher

Nas bordas do vulnerável como  água convertida
No mar de Deus e são mais águas indo e vindo
Nas mediterrâneas faunas sacudidas
Aos anjos selados à sombra humana


Que aos homens não foi dada a imagem linda dos maravilhados
São estes os  homens-asas, aqueles os homens-menos
Por razão,  devir  ou caminhada, a pequenez momentânea do desejo
Aceno para a luz impossível 

Aceno para a luz impossível


São Luís, fevereiro de 1997

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações: agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com

Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB