segunda-feira, 24 de julho de 2017

Serviço de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto muda a realidade de jovens em São Luís

"Há males que vêm para o bem. Essa frase ficou marcada na minha memória durante todo o processo em que cumpri medida socioeducativa. Quando você passa por um problema como esse, fica perdido e sem rumo. A partir do atendimento que recebemos nos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas), com acompanhamento psicológico e social, que muitas das vezes achamos chato, é que nos damos conta da gravidade daquilo que fizemos e passamos a refletir sobre isso e principalmente sobre a chance de mudar e construir um futuro melhor". O depoimento de Carlos Silva (nome fictício), 16 anos, é para dizer da transformação que teve sua vida a partir do cumprimento de medida em meio aberto no Centro de Referência da Assistência Social no Centro.

O Serviço de Proteção Social a Adolescentes em Cumprimento de Medida Socioeducativa de Liberdade Assistida (La) e de Prestação de Serviços à Comunidade (PSC), executado pela Prefeitura de São Luís, através da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), atende atualmente 118 adolescentes e suas referidas famílias. O trabalho tem parceria com 49 instituições da Rede, voltadas para o recebimento de socioeducandos que foram sentenciados ao cumprimento da Medida de Prestação de Serviço à Comunidade (PSC).

O serviço inclui ainda encaminhamento para a rede de ensino para inserção e reinserção escolar; encaminhamento para a rede de saúde, com atenção para as demandas provenientes do uso e abuso de substâncias psicoativas.
"Sabemos que é essencial termos políticas refinadas para alguns grupos com demandas específicas, como adolescentes em conflito com a lei. Olhar o adolescente de maneira positiva e transformar o cumprimento da medida socioeducativa em uma oportunidade de inclusão social representa uma grande mudança de mentalidade e é um dos compromissos assumidos pela gestão do prefeito Edivaldo", destacou a titular da Semcas, Andreia Lauande.

ATENDIMENTO ESPECIALIZADO

Os adolescentes e jovens sentenciados pelo Sistema de Justiça são encaminhados à Semcas para serem acompanhados pelos Creas, que realizam atendimento e acompanhamento social e psicológico através de uma equipe técnica composta por Assistente Social, Psicólogo, Orientador Social, Pedagogo e Orientador Jurídico. O acompanhamento dos jovens envolve a elaboração de Plano Individual de Atendimento (PIA); participação em Audiências de Reavaliação e de Justificação; reuniões e contato sistemático com a 2ª Vara da Infância e Juventude bem como a 37ª Promotoria da Infância e Juventude e Defensoria Pública.

O serviço inclui ainda encaminhamento para a rede de ensino para inserção e reinserção escolar; encaminhamento para a rede de saúde, com atenção para as demandas provenientes do uso e abuso de substâncias psicoativas. Além disso, promove o acesso a esporte, cultura e lazer, e demais políticas públicas. O serviço ainda busca estabelecer parcerias no âmbito do desenvolvimento de competências profissionais, desenvolvendo um trabalho que vislumbra a reconstrução e o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários.

De acordo com a coordenadora do Serviço de Medidas Socioeducativas da Semcas, Carolina Estrela, o trabalho realizado pelas equipes técnicas, junto das famílias é fundamental. "Os adolescentes, bem como suas famílias, também são inseridos no processo através do diálogo constante e planejamento prévio e conjunto das atividades e articulações desenvolvidas pelo serviço. Além de todo atendimento socioassistencial e orientações jurídicas, participam de oficinas e palestras, onde se aplicam as Práticas Restaurativas como metodologia de atendimento; vislumbrando melhor atender e acompanhar", ressaltou a coordenadora.
O acompanhamento às famílias é extremamente importante no processo. Na batalha diária e incansável para garantir um futuro melhor para o filho, a dona de casa, Maria Santos (nome fictício), mãe do adolescente Vinícius Santos (nome fictício), não mede esforços. " Eu não tenho sossego, acompanho ele em tudo e se Deus quiser vamos superar essa fase. Apesar de todos os erros, meu filho é um bom menino, amoroso, companheiro e carinhoso. Eu vou continuar lutando por ele", desabafou a dona de casa.

Vinicius Santos, 16 anos é acompanhado pelo Creas Centro e cumpre medida socioeducativa de liberdade assistida. Para o adolescente tem sido um desafio superar a condição de violência que vivenciava. "O medo foi meu maior motivador, esse processo tem sido muito difícil porque eu já estava acostumado com a rua, com o que é mais fácil, mas chega um momento que temos de decidir se queremos seguir com esse caminho, que só nos leva a morte ou a prisão", disse o jovem.

INSTITUIÇÕES PARCEIRAS

Entre as 49 instituições da Rede, voltadas para o recebimento de socioeducandos em cumprimento de PSC, está a Defensoria Pública do Estado (DPE) do Maranhão, através do Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente (NDCA) com o projeto "Oportunizar para Ressocializar", que oportuniza ao adolescente em cumprimento da medida, a possibilidade de adquirir valores sociais positivos, por meio da vivência de relações de solidariedade e entre ajuda, presentes na ética comunitária.

"Entendemos que a medida socioeducativa de Prestação de Serviços à Comunidade, é algo que oportuniza ao adolescente a formação de valores e atitudes construtivas, através de sua participação solidária no trabalho das instituições", chamou atenção o defensor público, Gabriel Furtado.

A jovem Virgínia Araújo (nome fictício), 15 anos, é uma das adolescentes em cumprimento de PSC no Núcleo de Defesa do Consumidor da Defensoria. Duas vezes pela semana, ela cumpre a medida no contra turno escolar, onde atua no atendimento ao público da instituição. "Meu sonho é formar em direito e aqui, tenho aprendido várias coisas que contribuem para o meu crescimento como o conhecimento sobre as leis e também sobre humanidade. É algo que vou levar por toda vida, acredito que estou tendo uma oportunidade que muitos jovens não têm", afirmou a adolescente.

CUMPRIMENTO EXITOSO DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVA EM MEIO ABERTO

A Prefeitura realiza ainda Cerimônias de Cumprimento Exitoso de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto, certificando tanto os adolescentes e jovens que cumpriram de forma exitosa a Medida, bem como as entidades parceiras da PSC. Além disso, trabalha em articulação com a Rede Socioassistencial, oportunizando, sempre que possível, formação profissional e inclusão no mercado de trabalho.

E foi esse incentivo que mudou a vida de André Castro Nunes (nome fictício), que já cumpriu Medida Socioeducativa em Meio Aberto e hoje é um exemplo de superação: "Esse trabalho realizado pela equipe do CREAS mudou minha vida. Passei por todo um processo e nada é fácil quando estamos em uma situação extrema. Hoje estou aqui, dando meu testemunho, falando para esses jovens que eles têm uma oportunidade, eles só precisam querer", disse o jovem que hoje é microempresário.

AVANÇOS

Em 2015, a Prefeitura de São Luís por meio da Semcas, apresentou no Seminário Nacional sobre Redução das Desigualdades Intramunicipais, realizado em São Paulo, dados sobre a experiência exitosa da execução das Medidas Socioeducativas em Meio Aberto em São Luís. O evento, que foi promovido pelo Fundo das Nações Unidas pela Infância (Unicef), apresentou as ações e políticas desenvolvidas pelos oito municípios integrantes da Plataforma dos Centros Urbanos (PCU) para redução das desigualdades sociais para a infância e a adolescência.

No mesmo ano, São Luís foi uma das cidades semifinalistas do Prêmio Nacional de Boas Práticas de Gestão no XVII Encontro Nacional do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), com apresentação da execução das Medidas Socioeducativas em Meio Aberto, como boa prática de execução com papel fundamental na ressocialização de adolescentes e jovens na capital.
Mulher encontrada morta no Recreio seria falsa médica do 'golpe do bumbum'
 
Encontrada morta na manhã deste sábado, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, Marcilene Soares Gama, de 49 anos, tem sido reconhecida como a falsa médica que aplicava silicone industrial em pacientes, tendo deixado dezenas de mulheres com graves lesões pelo corpo e outros problemas de saúde.

As investigações sobre a causa de sua morte estão em andamento, a cargo da Delegacia de Homicídios da Capital, que ainda não confirmou as suspeitas de que se trata da mesma Marcilene, denunciada pelo "golpe do bumbum". Características reveladas em fotos dela na web - como duas tatuagens na barriga - coincidem com as do corpo encontrado.

Marcilene aplicava silicone industrial em pacientes
Marcilene foi denunciada por destruir o bumbum de pelo menos dez mulheres.

Nas redes sociais, algumas manifestações já aparecem sobre o caso. "O mesmo nome da mulher que aplicava hidrogel e mutilou várias mulheres. Que coincidência", escreveu uma internauta, no Facebook. Outra afirmou: "ela é aquela médica que injetava gel nas pessoas".

Uma página na rede social, seguida por mais de 80 pessoas, é voltada para reunir vítimas de Lenny Gama - ou Lene Soares, como também era conhecida. 


Polícia Militar aguardava retirada do cadáver na manhã deste sábado
Encontrada morta na manhã deste sábado, no...

Marcilene foi denunciada por destruir o bumbum de pelo menos dez mulheres e, segundo investigações, agia desde 2013 no Rio de Janeiro e em São Paulo. A falsa médica chegou a ser presa duas vezes. Em 26 de julho de 2013, o flagrante foi cumprido após ela ter aplicado 'Aqualift' em uma de suas clientes em Bangu, na Zona Oeste do Rio. No mesmo período, Margarete Lopes da Silva Castro, identificada como sua comparsa, também foi presa pelo mesmo crime por policiais da 34ª DP (Bangu).

Marcilene Soares Gama era conhecida também como Lene Soares ou Lenny Gama
De lá para cá, a criminosa respondia a processos judiciais em liberdade.

Já em 2015, Marcilene foi presa no flat de um bairro nobre de São Paulo, ocasião em que sua filha também foi levada pela polícia. As duas atendiam pessoas em hoteis da região, de acordo com as investigações. De lá para cá, a criminosa respondia a processos judiciais em liberdade.



AS INFORMAÇÕES SÃO DO EXTRA RIO

EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE

Aumento de imposto sobre combustíveis compromete crescimento, diz especialista

População pobre será a mais afetada pela medida: "Como economia tá ruim, a gente sente muito", diz taxista.

Na sexta-feira (21), entrou em vigor em todo o país o reajuste nos impostos que incidem sobre os combustíveis, conforme havia sido anunciado pelo governo federal. O maior aumento é o da gasolina, cuja incidência tributária salta de R$ 0,38 para R$ 0,79 por litro. No atual cenário de desemprego, a medida deixa a população ainda mais apreensiva em relação ao custo de vida. 

Para Esther Dweck, do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a ação penaliza ainda mais a população de baixa renda e tende a comprometer o crescimento econômico nacional.

“Fazer isso neste momento traz duas coisas: primeiro, não mexe em nada na estrutura tributária brasileira, na regressividade característica dela, que é o fato de os mais pobres pagarem mais impostos; por outro lado, é o aumento de um imposto que gera um impacto econômico regressivo, no sentido de desacelerar a economia, porque aumenta o custo de várias coisas. Consequentemente, pode contribuir para não recuperar o crescimento”, explica Dweck.  
  
O maior aumento é o da gasolina, cuja incidência tributária salta de R$ 0,38 para R$ 0,79 por litro.
Isso é sentido na pele pelo taxista Antônio dos Santos, que atua há 38 anos na área. "A gente que trabalha diretamente com a gasolina vai sofrer impacto porque, do jeito que está a situação, qualquer aumento, qualquer dinheiro que se perca durante o dia é muita coisa, então, não veio em boa hora”. "O problema é que o governo não pensa que a população está sem dinheiro. Se fosse um momento de economia boa, ninguém sentiria. Mas, como a economia está muito ruim, a gente sente muito”, acrescenta o taxista.

Ele conta que a crise atual, somada à concorrência no mercado, tem provocado queda de 70% na procura pelo serviço. O ganho diário, que antes variava de R$ 200 a R$ 300, agora chega a ser de R$ 50 em alguns dias. Santos avalia que, neste momento, não será possível repassar o reajuste aos passageiros e que a categoria vai ter que arcar com o custo. 

Com o reajuste, a tributação sobre o diesel passa de R$ 0,24 para R$ 0,46 por litro, enquanto, no caso do álcool, o tributo salta de R$ 12 para R$ 13, se for para produtores, e de zero para R$ 0,19 para distribuidores.

O aumento traz também o temor de que os bilhetes de ônibus sejam reajustados. “Na situação em que o Brasil está hoje, é o consumidor quem paga tudo. Geralmente, a corda só arrebenta do lado mais fraco, então, o trabalhador é o mais afetado”, lamenta o analista de segurança da informação Maurício de Sousa, que anda de ônibus quatro vezes por semana, gastando em média R$ 10 ao dia.

Economia

Para a economista Esther Dweck, o país precisaria de mudanças mais profundas no que se refere à sistemática de pagamento de impostos.“O governo mexeu onde era fácil. Ele não quer de jeito nenhum comprar a grande briga que a gente precisa comprar, que é uma reforma tributária de fato”, considera, acrescentando que a estrutura tributária brasileira precisaria ser “remontada”. 

“Teríamos que diminuir os impostos indiretos, que são sobre o consumo, porque, proporcionalmente, quem acaba pagando muito mais são os mais pobres, e aumentar muito a tributação sobre o patrimônio, sobre a renda, de forma bem progressiva, inclusive dando mais isenção de imposto de renda [a quem precisa] e aumentando algumas alíquotas, voltando a tributar lucros e dividendos”, defende.

O aumento ocorre ao mesmo tempo em que os Ministérios da Fazenda e do Planejamento anunciam um novo corte no orçamento federal. Desta vez, a administração pública sofre um arrocho de mais R$ 5,9 bilhões. 

De acordo com o governo, as duas medidas estariam voltadas para o cumprimento da meta fiscal, baseada na expectativa de receitas e gastos ao longo do ano. Para 2017, o Executivo prevê um déficit de R$ 139 bilhões. A conta não inclui os gastos com os juros da dívida pública, que consome cerca de 50% do orçamento federal e é alvo de críticas por parte de diversos segmentos pelo fato de nunca ter passado por uma auditoria.



As informações são da repórter Cristina Sampaio
Edição de Vanessa Martina Silva

Andressa, Marianne e Caroline uma morena, uma loira e uma ruiva perdem a linha e mostram que, no verão, quanto mais quente melhor. 

Caroline Redivo_ 25 anos, paranaense 
Marianne Ranieri_ 25 anos, mineira 
Andressa Ollyver_ 24 anos, paulista

Vocês fizeram um ensaio nuas pela primeira vez. Ajudou o fato de ser a três?

Marianne: Foi maneiro, a gente já tinha uma certa amizade.
Andressa: Foi legal, porque divide. Você se solta porque o foco não é só seu.

O ensaio foi feito numa trilha na mata e teve as fotos em ambiente interno. Onde vocês se sentiram mais à vontade?

Sexy
''Gosto da minha barriga e da minha bunda. E eu também gosto muito do peito das duas''.

Caroline: Eu fiquei mais à vontade na suíte. A Marianne também ajudou muito a me soltar (risos).
M: É, eu dei bebida pra ela (risos). Adivinha? Vodca!
A: Já eu preferi o segundo dia. A gente ficou no alto das montanhas de Campos, numa coisa meio cowgirl.

Quem era a mais soltinha, a mais safadinha das três?
 
C: Eu era a mais tímida, com certeza.
A: Eu fiquei mais tímida no primeiro dia, no segundo fiquei mais à vontade.
A Carol ficou mais soltinha no primeiro. A Mari já é mais dada, ficou à vontade sempre (risos).
C: É verdade!
M: Eu boto pilha, para o negócio fluir.
''Mas tem noites que você não planeja nada e tem os melhores orgasmos''.

Do que você mais gosta no seu corpo? E o que mais a atrai no corpo das outras duas?
 
C: Eu gostei muito dos meus seios novos. São a parte do meu corpo de que eu mais gosto. Gosto também do meu cabelo. O bumbum da Marianne é incrível e o olhar dela me cativou bastante. E a barriga da Andressa é muito linda, né?
M: Do que eu gosto mais em mim são os meus olhos. Nas fotos, eu gostei muito do meu bumbum também. E eu amo o peito das duas.
A: Gosto da minha barriga e da minha bunda. E eu também gosto muito do peito das duas.


Como é uma noite perfeita com um cara, é bom salientar, pra vocês?
 
C: Tem que ter todo o pacote. Flores na cama, champanhe, luz do luar se possível (risos). Mas, na hora, tem que ser uma coisa mais forte. Gosto que puxem meu cabelo.
M: Quanto ao sexo, seja mulher ou homem, eu gosto de pegada forte. Gosto de falar umas coisas, besteiras. Mas não dá pra falar aqui (risos).
A: Tem que ser num lugar bacana, com uma lingerie legal. É aquela noite que você já sabe que

vai ser “a” noite. Gosto da expectativa. Mas tem noites que você não planeja nada e tem os melhores orgasmos. Na cama, gosto que me dominem.
''Acho que o cara tem que saber fazer, senão não rola. Se eu estiver com muito tesão, quem sabe?''.
Meninas, indo direto ao ponto (risos), e sexo anal?
M: Acho que o cara tem que saber fazer, senão não rola. Se eu estiver com muito tesão, quem sabe?
C: Não gosto. Já fiz algumas vezes mas senti mais dor que qualquer outra coisa.
A: É gostoso, mas precisa ser com a pessoa certa. Aquela pessoa que te enlouquece. Se você não estiver com muito tesão, nem te dá vontade.


E, finalmente, se um cara quisesse ficar com vocês três ao mesmo tempo? Tem jeito?
 
M: Se o cara tiver peito pra isso…
A: Tem que ser muito bom…




fotos_ Nelson Miranda / edição_ Susanne Sassaki / cabelo e Maquiagem_ Emerson Bruzon / produtora de moda_ Cynthia Silva / assistente de fotografia_ Enrico Milazzotto / videomaker_ Rodrigo F. Silva/pós-edição_Fernando Atallaia
domingo, 23 de julho de 2017

Ainda que ignorado pelas 'pesquisas oficiais', Wellington  carrega todas as condições para fazer frente à reeleição do governador 

Ele segue sendo o deputado mais atuante do Legislativo do Maranhão.

POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR-CHEFE DA AGÊNCIA BALUARTE



O deputado Wellington do Curso(PPS) , diferentemente de sua colega de partido Eliziane Gama que mergulha dia após dia num ostracismo sem volta, dispara no campo político maranhense com biografia e atuação invejáveis. O parlamentar é o mais atuante da Assembleia Legislativa não apenas da atual legislatura, mas da história recente da Casa.


Excluído das 'pesquisas oficiais' encomendas por dinistas e roseanistas que veem nele concorrente de peso e ameaça vigente ao projeto de reeleição do governador, Wellington segue dando o tom e a pauta da disputa a quem souber bem  aproveitar: mais da metade das denúncias feitas contra o Governo-muitas das quais lançando luz sobre as lacunas , ausências e deficiências da gestão dinista-são originárias do gabinete do deputado. Na prática, isso equivale a um posicionamento  sui generis no debate público estadual- que ainda em se desconsiderando a possibilidade do pepelista candidatar-se à cadeira do Executivo- o põe naturalmente no centro da discussão eleitoral. 

Resultado de imagem para wellington do curso
Ainda que ignorado pelas 'pesquisas oficiais', Wellington  carrega todas as condições para fazer frente à reeleição do governador. Ele segue sendo o deputado mais atuante do Legislativo do Maranhão.

Com uma atuação incisiva e coerente, focada na problemática social dos municípios e suas questões  gritantes, urgentes,  a postura legislativa de Wellington perpassou os limites da conduta meramente legislativa. Ele é um dos poucos deputados, ao lado de mais dois da ALEMA, a fazer frente à política governamental dos comunistas. É também dele a iniciativa de, independentemente de opção ou fé partidária, soerguer bloco existente no passado em prol das demandas sociais das populações espalhadas pelas cidades e rincões do estado.


Com todo esse escopo e detentor de centenas de ações parlamentares em prol dos maranhenses da Grande São Luís e municípios, o mandato de Wellington assombra aqueles que pensam ser principal alternativa à reeleição de Flávio a tática da polarização. Mas como bem ensina Roland Barthes ‘ao não percebemos a realidade radical-aquela fincada em dados e situação concretos- esbarramos em ilusão construída’. As  pesquisas até aqui realizadas remontam às velhas articulações oligárquicas do centralismo e, obviamente,  que os nomes de fato ameaçadores teriam que ficar de fora. Ainda que citados, terão sempre que amargar desprestigio, posição coadjuvante ou inexpressiva. A constatação serve para as próximas pesquisas a agora já atenta leitura do eleitor.

Resultado de imagem para flavio dino
Vai de encontro aos interesses palacianos , rocheanos e sarneyseanos, encontrando nos anseios populares sua maior guarida.

Na contramão desse cenário –boa parte fantasioso e ideologicamente manipulado- a atuação de Wellington do Curso vai de encontro aos interesses palacianos , rocheanos e sarneyseanos, encontrando nos anseios populares sua maior guarida. Os maranhenses reconhecem o trabalho que vem sendo desenvolvido de forma obstinada, incansável e destemida pelo parlamentar. Único nome, a bem da verdade, com reais condições de se impor à candidatura de Dino em 2018. 


Com aval e aprovação dos maranhenses desassistidos ou pouco representados.


Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB