quinta-feira, 23 de setembro de 2021

''O Plano de Contingência foi início de tudo. O norteador para a Secretaria e os municípios para o enfrentamento à Covid-19. Contudo, a batalha contra a pandemia vai além de um documento e depende de muitas...''

Ele pertence à nova safra de políticos maranhenses que vem sendo testada pela pragmática da gestão pública, suas inconstâncias, intempéries e obstáculos.

À frente da Secretaria de Saúde do Estado vem desempenhando um  papel marcante no combate à pandemia do novo coronavírus no Maranhão, e   se destaca entre alguns de seus pares por falar à imprensa sempre que solicitado.

Carlos Eduardo de Oliveira Lula, ou apenas Carlos Lula, é de São Luís, bacharel em Direito pela Universidade Federal do Maranhão e tem uma extensa e  vasta biografia no campo jurídico, onde  é advogado, articulista, ensaísta e escritor. Atualmente preside o Conselho Nacional de Secretários da Saúde, estabelecendo do Nordeste a interlocução do Conass para o restante do país.

No  front do combate à proliferação da Covid-19 desde seu obscuro surgimento que não fornecia qualquer resposta animadora  ao problema, Carlos Lula não fugiu ao desafio de acompanhar e antever cenários escorregadios e improváveis.  

Nessa segunda entrevista concedida a Agência Baluarte, o secretário faz um retrospecto esclarecedor da atuação da SES diante da crise sanitária; aponta perspectivas e ainda fala sobre a pré-candidatura a Deputado Estadual. Boa leitura:


POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR-SÊNIOR DA AGÊNCIA BALUARTE

atallaia.baluarte@hotmail.com


Agência Baluarte- Agosto fechou com 348 399 casos de Covid-19 confirmados até à tarde de segunda-feira(30). Desde o seu surgimento, passando pela evolução e oscilações nos picos de contágio, quais políticas de enfrentamento adotadas pela Secretaria de Saúde, além do Plano de Contingência, foram cruciais para o enfrentamento ostensivo da pandemia? 

Carlos Lula- O Plano de Contingência foi início de tudo. O norteador para a Secretaria e os municípios para o enfrentamento à Covid-19. Contudo, a batalha contra a pandemia vai além de um documento e depende de muitas mãos, muitas cabeças pensando juntas,  isto inclui a participação direta do governador Flávio Dino. Tivemos reuniões diárias com ele durante 2020 e, atualmente, os encontros são semanais. Isso é crucial. Nos deu liberdade, segurança e agilidade para execução da estratégia. Quando você olha para outros estados, percebe que nem em todos os casos houve esse envolvimento direto, então eu acredito que este fator foi importante. Por exemplo, desde a abertura de novos hospitais, serviços temporários – com hospitais de campanha –, obras de ampliação da capacidade dos hospitais já existentes por todo o estado. Rapidez na aquisição de equipamentos, insumos, contratação de mão de obra. Mas, a nossa boa resposta à pandemia é resultado de um conjunto de ações, algumas que precedem a pandemia. Desde 2015, o Governo do Maranhão tem descentralizado a rede hospitalar, ampliado o serviço de média e alta complexidade, com leitos de UTI. Então, quando a pandemia alcançou o Brasil, já tínhamos 10 hospitais novos e outras obras em execução. Antes do primeiro caso, já tínhamos leitos reservados, abrimos o primeiro Centro de Testagem para rastrear os casos de Covid-19 do país, por lá descobrimos o primeiro caso e seus contactantes. E, com a chegada da vacina, o Governo do Estado tem apoiado 196 dos 217 municípios com equipes de vacinação e digitadores para acelerar o processo de imunização, além dos Arraiais e Mutirões de Vacinação.

DEFESA DO SUS ''95% da população maranhense depende do Sistema Único de Saúde, apenas 5% tem plano de saúde. Nosso grande plano de saúde é o SUS, portanto, acredite no SUS, valorize o SUS e lute por mais incentivo, por mais incremento e por mais investimento em saúde pública''. 
Agência Baluarte- Qual a situação, hoje, do novo coronavírus no Maranhão? A que pé se encontra a vacinação estado afora e quais medidas vêm sendo tomadas para manter a pandemia sob controle? 

Carlos Lula- O Maranhão, assim como o país, passa uma fase de estabilidade, mas com risco de aumento de casos em razão da variante Delta, principal causa do recrudescimento da pandemia nos países europeus e Estados Unidos, por isso é tão importante vacinar mais e mais rápido. A vacina minimiza os impactos da contaminação pelo vírus. Os casos não vão deixar de existir, mas quanto mais vacinados menor a pressão em cima da rede de urgência e das unidades de hospitalização. Então, desde o início da campanha de vacinação, a Secretaria de Estado da Saúde está diretamente envolvida no suporte aos municípios para acelerar a imunização dos maranhenses. Hoje temos um bom número de pessoas vacinadas com a primeira dose, mas uma baixa procura pela segunda dose. Isso é altamente preocupante. Os estudos apontam que precisamos das duas doses para criar uma resposta imune e combater a forma mais grave do vírus. Então, o Governo do Maranhão divulgou diversas campanhas de incentivo às duas doses da vacina. Também iniciamos os Arraiais da Vacinação e, agora, os Mutirões de Vacinação. Somado a tudo isso, o Governo também lançou o Programa Dose Premiada para atrair os maranhenses à vacinação. Com duas doses, cada pessoa concorre a prêmios de mil, cinco mil e dez mil reais. É uma tarefa árdua e diária: todos os dias esclarecemos e incentivamos os maranhenses à vacinação para evitar os riscos contra a Covid-19 e suas variantes, para evitar o fechamento do comércio, o aumento dos óbitos e uma nova longa jornada de combate sanitário da qual todos estão cansados.

Agência Baluarte- O Governo entregou a cidades maranhenses 12 policlínicas até agora, diminuindo, significativamente, a centralização do atendimento que antes se concentrava em São Luís. Já é possível afirmar que a grande maioria dos municípios consegue ser autossuficiente na Saúde sem depender da capital? 

Carlos Lula- É justamente pela carência dos serviços ambulatoriais, que são de responsabilidade das prefeituras, que pensamos na alternativa das Policlínicas, implantadas gradualmente desde 2019, começando pelo interior do estado. A avaliação da Policlínica é tão positiva que, infelizmente, os maranhenses desistem de buscar atendimento municipal, nas Unidades Básicas de Saúde. Este é um problema em muitos municípios do Maranhão e de outros estados. O subfinanciamento do SUS, a crise sanitária prolongada, além da instabilidade política e econômica contribuíram com o sucateamento e no enfraquecimento da Atenção Primária, sobretudo nos municípios com menos de 50 mil habitantes. Enquanto, por exemplo, estávamos abrindo 15 hospitais de média e alta complexidade, os municípios maranhenses estavam fechando hospitais de emergência. Isso é grave. Há cidades que contam única e exclusivamente com os nossos serviços, mas o SUS é tripartite. A política de saúde precisa ser compartilhada com estado, municípios e União. Quando alguém deixa de cumprir com suas responsabilidades, mesmo abrindo Policlínicas, teremos um problema de baixa oferta para a alta demanda. Doenças preveníveis, que deveriam ser tratadas precocemente, passarão a ser patologias graves. Teremos uma sociedade doente e um sistema cada vez mais próximo do colapso. Enquanto isso, fazemos nossa parte, já são 12 Policlínicas em cidades estratégicas e vamos abrir mais porque o nosso povo carece de cuidado em saúde.

Agência Baluarte- Qual balanço o senhor faz da gestão da Saúde no Governo Flávio Dino nos últimos 7 anos? Quais avanços foram notados e o que falta ainda realizar para que o Maranhão seja referência nessa área para os demais estados brasileiros? 

Pré-candidatura a Deputado ''Um dos objetivos, inclusive, de poder estar no parlamento é ter um mandato para defender o Sistema Único de Saúde, para defender os avanços que a gente teve na gestão, para defender o maior investimento da história na saúde pública do Maranhão e impedir qualquer tipo retrocesso. A gente não tem como retroceder. A pauta deve ser a melhoria significativa de todos os nossos serviços, alcançando cada vez mais maranhenses''. 
Carlos Lula- Já somos referência e esta pandemia colocou o Maranhão no centro das atenções. Somos o estado com menor mortalidade por Covid-19 do país. Isto demonstra que não é necessariamente ter mais recursos, ser o estado mais rico, a melhor gestão contribui com uma resposta mais eficiente. Nós temos marcas inéditas e reconhecidas internacionalmente. A redução da mortalidade materna na Região de Balsas foi apresentada como modelo para o mundo pela Organização Pan-Americana da Saúde, a OPAS, vinculada a Organização Mundial da Saúde. Temos a maior rede hospitalar da história, descentralizamos o atendimento oncológico – antes apenas na capital, ampliamos em mais de 1000% a capacidade da nossa rede de assistência aos pacientes renais crônicos. Saindo de 25 máquinas de diálise em São Luís para 298 espalhadas por todo o estado. Também ampliamos em maternidades em locais com nenhuma assistência. São números que representam também vidas salvas.

Agência Baluarte- Marcações de Consulta ainda são um problema quando o assunto é uma resposta rápida àqueles que procuram por atendimento na rede pública de saúde maranhense. Como a Secretaria vem lidando com essa questão no sentido de criar meios para abarcar o conjunto das demandas diárias?  

Carlos Lula – A dificuldade do cidadão ao acesso aos serviços de saúde é justamente a ausência ou precariedade do atendimento na Atenção Primária, de responsabilidade dos municípios. As Unidades Básicas de Saúde deveriam ofertar aquelas consultas de rotina: o clínico geral, o ginecologista, o pediatra. Receber os pacientes com febre, dor de garganta ou estômago. Além de ter unidades de urgência. Hoje, isso tem sido abarcado pela Secretaria de Estado da Saúde. A consulta, a emergência com as UPAs, o tratamento para doenças crônicas e as cirurgias eletivas, estas que são de nossa responsabilidade. Somente em São Luís, o Estado oferece cinco Policlínicas, seis UPAS, nove hospitais, dois Centros de Reabilitação, além de Projeto Ninar, Casa de Apoio Ninar. O caminho é reestruturar a Atenção Primária. Iniciamos esse projeto com a Planificação da Atenção Primária em Saúde nas Regiões de Caxias, Balsas e São João dos Patos. Atualmente, Caxias e Balsas possuem a melhor rede de básica de saúde. Nossas unidades, o Hospital Macro de Caxias e Hospital Regional de Balsas, completam a rede de saúde ofertada a população. É uma realidade diferente nessas localidades. As dificuldades para agendamento de consultas e exames são quase inexistentes. A Planificação é um projeto executado junto com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde e depende do interesse dos gestores municipais de saúde. Enquanto insistirmos em fazer da saúde uma política de governos, nunca teremos de fato uma política pública de saúde eficiente e contínua.

O secretário de Saúde do Estado, Carlos Lula em entrevista a Agência Baluarte: ''Não consigo enxergar a minha trajetória de vida distante da saúde pública''. 

Agência Baluarte- O senhor é pré-candidato a Deputado Estadual. A pauta da Saúde será premissa prioritária de um possível mandato seu na Assembleia Legislativa?  

Carlos Lula- Certamente. Não consigo enxergar a minha trajetória de vida distante da saúde pública. Assim como todos os funcionários da nossa rede, sou mais um vocacionado pelo SUS e admirador da sua importância. Um dos objetivos, inclusive, de poder estar no parlamento é ter um mandato para defender o Sistema Único de Saúde, para defender os avanços que a gente teve na gestão, para defender o maior investimento da história na saúde pública do Maranhão e impedir qualquer tipo retrocesso. A gente não tem como retroceder. A pauta deve ser a melhoria significativa de todos os nossos serviços, alcançando cada vez mais maranhenses. O objetivo de ter um mandato, inclusive, é que permita a gente ter um espaço para debater isso com a sociedade e para fazer a defesa em qualquer governo das conquistas que obtivemos no âmbito da saúde pública do Maranhão. No meu caso, se trata de uma convicção de que vamos mais longe quando pensamos e agimos coletivamente. 

Agência Baluarte- Em meio à pandemia, os entreveros da política nacional e o atual cenário de convulsão social sentido no país, qual mensagem, como político e gestor de Saúde, o senhor deixaria aos milhares de leitores da Agência Baluarte? 

Carlos Lula- Acreditar no Sistema Único de Saúde, o SUS. Que a gente possa acreditar no maior programa de direitos humanos já surgido no Brasil. O SUS tem inúmeros defeitos, mas também tem inúmeras virtudes. Eu acredito que a gente tem condição de, corrigindo os defeitos do SUS, transformá-lo num programa ainda maior. Talvez uma das consequências da pandemia, em meio a tudo isso, foi a sociedade reconhecer e entender o SUS enquanto sistema e quantas vidas ele salvou. 95% da população maranhense depende do Sistema Único de Saúde, apenas 5% tem plano de saúde. Nosso grande plano de saúde é o SUS, portanto, acredite no SUS, valorize o SUS e lute por mais incentivo, por mais incremento e por mais investimento em saúde pública. É este o caminho, o caminho já demonstrado na Inglaterra com o NHS, é o caminho que o Brasil deve trilhar com o seu Sistema Único de Saúde.

NESTA QUARTA-FEIRA

Gestão Walace Azevedo mantem ritmo do Cronograma de Desenvolvimento estabelecido pelo prefeito

POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR-SÊNIOR DA AGÊNCIA BALUARTE

atallaia.baluarte@hotmail.com

O prefeito de Icatu, Walace Azevedo(Republicanos) e a Secretária da Mulher, Natália Azevedo que vem representando o conjunto do Secretariado da Gestão municipal em compromissos institucionais junto ao Governo do Estado, cumpriram agenda cheia nesta quarta-feira(22).

ORDEM DE SERVIÇO PARA CONSTRUÇÃO DA ARENINHA METROPOLITANA DE ICATU  Governo do Estado vem se mostrando parceiro da Gestão municipal. 
Mantendo o ritmo do que Walace conceituou e estabeleceu como Cronograma de Desenvolvimento, os esforços da administração contabilizaram duas importantes conquistas aos icatuenses.

‘’Na manhã de hoje (22/09), estive junto com a Secretária da Mulher, Natália Azevedo, no Palácio dos Leões, para participar da Cerimônia de Assinatura da Ordem de Serviço da Areninha Metropolitana de Icatu. Mais uma vez deixo registrada minha gratidão ao apoio que o Governador Flávio Dino  tem dado ao nosso município e registro também meu agradecimento  ao Vice-Governador Carlos Brandão; ao Presidente da Agência Executiva Metropolitana, Lívio Correa e ao Suplente de Senador, Paulo Matos, que também se fez presente na cerimônia’’, destacou o prefeito, acrescentando que ‘’com essa Areninha, Icatu irá ganhar mais espaços para a prática esportiva, o que significa mais saúde, vida, alegrias e também menos violência’’.
Mantendo o ritmo do que Walace conceituou e estabeleceu como Cronograma de Desenvolvimento, os esforços da administração contabilizaram duas importantes...
Já durante a tarde, o povoado Palmeiras foi beneficiado com Convênio entre  a Seduc e a Prefeitura  orçado em R$ 500 mil para a construção de uma Escola Digna.

‘’Na tarde de ontem (22/09), estive reunido com o Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão e deixo registrado também a presença do Deputado Estadual, Adelmo Soares. Na ocasião, assinamos o Convênio de Cooperação Técnica-financeira para a construção de uma Escola Digna em nosso município’’, comemorou Walace Azevedo. 
Duas importantes conquistas anotadas. 
A escola vai beneficiar cerca de 70 famílias do povoado e comunidades adjacentes e  contará com 4 salas.  

‘’A Ordem de Serviço para a construção deve ser assinada próxima a data do aniversário da cidade, 26 de outubro. Esse é mais um presente conquistado com o apoio do nosso Governador  Flávio Dino que não está medindo esforços para beneficiar nossa cidade’’, enfatizou o prefeito.

QUARTA-FEIRA, 22 O prefeito de Icatu, Walace Azevedo e a Secretária da Mulher, Natália Azevedo que vem representando o conjunto do Secretariado da Gestão municipal em compromissos institucionais junto ao Governo do Estado, cumpriram agenda cheia nesta...
Abaixo, vídeo onde você confere depoimentos do secretário Felipe Camarão e de  Walace Azevedo.

https://www.facebook.com/walaceazevedooficial/videos/554198445815045/

Espanha vulcão

A erupção do Cumbre Vieja  provoca a emissão de grande quantidade

A erupção do vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, na Espanha, provoca a emissão de grande quantidade de dióxido de enxofre, que chegará a cobrir parte da Península Ibérica, assim como quase toda a extensão de Marrocos e Tunísia, podendo chegar até as costas de França, Itália, Argélia e Líbia.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira(22).
A informação foi divulgada nesta quarta-feira(22) pelo sistema de satélites Copérnico, mantido pela União Europeia (UE).


EFE

EDIÇÃO DE ANB

Considerado um dos principais expoentes da política maranhense atual, ex-candidato a Prefeito de Paço do Lumiar carrega sobre si a responsabilidade de conduzir- a partir do município- o debate público que se arrola à eleição

POR FERNANDO ATALLAIA   

EDITOR DE ELEIÇÕES DA AGÊNCIA BALUARTE

atallaia.baluarte@hotmail.com

Diferentemente do que pensavam os desavisados, a filiação do empresário e líder político Francisco Neto ao PDT se deu ainda em Xinguara, sul do Pará, nos idos de 1986 quando ele ajudava o sogro na campanha de Vereador. Hoje no PSL, partido pelo qual concorreu em 2020 à Prefeitura de Paço do Lumiar,  Francisco foi alvo de ataques grosseiros,  em plena campanha, que visavam desestruturá-lo, tirando-o da disputa. Não recuou: mostrou ter discurso, tino e resiliência em momentos de adversidade como no episódio grotesco que o acusou de racismo.

‘’Foi uma acusação injusta e os ataques foram no sentido de desestabilizar minha campanha que crescia muito naquele momento. Foi uma tentativa de  criar um factoide político, mas  tudo foi esclarecido porque a verdade sempre vence no final’’, lembra.

O empresário Francisco Neto: há quase duas décadas ele participa da história de Paço do Lumiar. 
A verdade a que Francisco se  refere  tem relação direta com a própria história dele em São Luís. O empresário que comanda os quatro restaurantes Feijão de Corda e ainda o conceitual Flor de Vinagreira no Centro Histórico, é o mesmo empreendedor que alia cultura, gastronomia a um  ativismo social pungente. Na prática, são centenas de pessoas ligadas direta ou indiretamente aos empreendimentos de Francisco, não interessando a ele credo, raça ou cor, mas sim os laços de amizade e respeito.

A simplicidade vem da raiz genealógica. Filho de paraibano com índia, a esposa é mineira, e o coração  bate em prol de Paço do Lumiar há 19 anos. Lá na quinta maior cidade do estado, Francisco fez amigos, tem colaboradores, e foi provocado pelas comunidades locais a lançar-se candidato num cenário uniforme pontuado pelas conhecidas figuras de sempre. Ficou em terceiro na disputa, perdendo apenas para a atual prefeita e para Fred Campos.

CONCEITUAL O Flor de Vinagreira no Centro Histórico reúne bom gosto, gastronomia regional e arte. 
‘’Fiz uma campanha limpa, propositiva, sem ataques e com um programa de governo voltado para a verdadeira realidade de Paço do lumiar. Temos um povo pobre, ainda há muito desemprego e comunidades abandonadas e sem oportunidades. Eu propus mudar essa realidade porque sei como fazer’’, recorda Francisco, destacando que há uma diversidade de forças produtivas no município, contudo relegadas ao esquecimento. 

De fato o sabe. Francisco Neto formou gerações de bancários no Maranhão, especialmente na capital do estado, onde foi gerente dos bancos Itaú, Banorte, Bandeirantes, Caixa e  Unibanco.  Hoje, passado o pleito que marca sua introdução na política maranhense, o  também contabilista expõe preocupações pontuais com a conjuntura social maranhense, extravasando reflexões que perpassam o universo limitado da chamada política partidária.

O então pré-candidato em visita a comunidades luminenses às vésperas da eleição de 2020: projeto político que nasceu sob a égide das preocupações sociais. 
‘’Eu digo às pessoas que se filiem a um partido, é bom você está filiado a um partido, mas pensando no seu país, no seu estado, no seu município, mude a história, dê sua contribuição ao debate, lute, não se aliene da  sua própria realidade’’, apregoa o peselista que vem sendo procurado por inúmeros pré-candidatos  que almejam seu apoio em 2022.

Vida de restaurateur tem início em 2007- Quem frequenta ou é cliente assíduo dos Feijões de Corda sabe que a regra por lá, além do bom  atendimento, é a cultura da boa convivência entre clientes e empresa. Do alto dos seus 57 anos, mas com cara de 45, Francisco Neto não perdeu a jovialidade que transfigurada em criatividade dá o tom da ambientação de seus estabelecimentos.

‘’Há três décadas cheguei a São Luís, vindo do Pará. Vim como bancário e me apaixonei por essa cidade linda. Tomei gosto pela gastronomia nas viagens que fiz a trabalho, a passeio. Um bancário que sempre esteve atento aos costumes, à culinária dos países e  estados que visitei. Em 2007, impulsionado pela minha esposa, ingresso no mercado de restaurantes, já era hora de me despedir dos bancos após 32 anos contribuindo nesse setor’’, diz Francisco Neto.

A LOGO DO FEIJÃO Restaurante se tornou um emblema da vida maranhense. 
Deu certo. Um pouco temeroso da quebra de paradigma na trajetória profissional, o bancário que se transformou num empresário de sucesso do ramo dos pratos refinados, populares e engenhosos, comemora nos dias atuais o êxito na praça. Para brindar ao reconhecimento dos maranhenses ao trabalho que realiza anuncia para este ano um novo restaurante.

‘’Abriremos mais um restaurante,  creio que entre outubro e novembro deste ano’’, adianta.

2022, Paço 2024-  A eleição do ano que vem para Francisco Neto tem um paladar especial. Ele, que é presidente do Maranhão Destination, associação que congrega diferentes entes ligados ao turismo, acredita que o próximo governador conseguirá apreender a complexidade de um dos segmentos mais importantes da economia do estado. Num rol que reúne bares, pousadas, hotéis, restaurantes, agências de viagem e operadores, o próximo secretário do Turismo, para Francisco,  deve está antenado com as novas  exigências  do mercado e ele não se faz de rogado quando indagado por jornalistas quanto à sua participação naquilo que vê como mudança necessária ao setor.

‘’Já me perguntaram se eu aceitaria ser secretário do Turismo e a minha resposta é sim. Pela simples razão de querer contribuir,  colaborar com o segmento ao qual pertenço. Quero sempre ajudar, somar, estou sempre à disposição das boas causas e quanto ao Turismo precisamos de alguém da área na Secretaria, eu aceitaria de bom grado, mas sendo outro profissional do nosso segmento seria igualmente ótimo’’, vaticina.

Orbitando, agora, entre a iniciativa privada e a política, o dia a dia do empresário que já se dividia entre múltiplas tarefas e percepções, encontra no também  questionamento dos luminenses indagação quanto ao seu futuro político. O eleitorado de Francisco em Paço, ao lado de fãs e admiradores, querem vê-lo pré-candidato a Prefeito para 2024, ao que ele não tergiversa.

''Se já sou pré-candidato a Prefeito para 2024 é o que as pessoas me perguntam, mas estamos às vésperas de uma eleição concorrida para Governador, Senador, Deputado Federal e Estadual e acho que devemos focar nesse momento...''. 
‘’Hoje, Francisco Neto é um nome em Paço do Lumiar. É uma realidade em Paço do Lumiar. Sei dizer que não passa pela minha cabeça me ausentar da política e da vida luminenses. Se já sou pré-candidato a Prefeito para 2024 é o que as pessoas me perguntam, mas estamos às vésperas de uma eleição concorrida para Governador, Senador, Deputado Federal e Estadual e acho que devemos focar nesse momento. Agora, claro que é grande honra os luminenses estarem, espontaneamente, corroborando isso. Fico feliz’’, afirma o líder.

Pelo visto não é somente Francisco Neto que esboça felicidade ao ser aventado como possibilidade de 2024. Os luminenses já deixaram claro avalizar a ideia.

quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Ao todo, no período de 13 a 19 de setembro foram notificados 3,6 milhões de positivos para a...

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta quarta-feira(22) que o planeta registrou a semana segunda consecutiva de redução no número de casos de infecção pelo novo coronavírus.

Na comparação com a semana anterior.
Ao todo, no período de 13 a 19 de setembro foram notificados 3,6 milhões de positivos para a Covid-19, o que representa uma redução de 9% na comparação com a semana anterior.

MARANHÃO GESTÃO

Prefeito municipal e Secretária da Mulher estiveram no Palácio dos Leões na solenidade de entrega

POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR-SÊNIOR DA AGÊNCIA BALUARTE

atallaia.baluarte@hotmail.com

O prefeito de Icatu, Walace Azevedo(Republicanos) e a Secretária da pasta da  Mulher, Natália Azevedo,  estiveram no Palácio dos Leões na solenidade de entrega de mais um equipamento pelo Governo do Estado ao município.

A ambulância, que vai atender as duas regiões da cidade, reduzindo  as limitações que existiam no acesso ao atendimento médico de qualidade, é uma... 
Visando melhorar ainda mais os serviços prestados à população icatuense, os esforços da Gestão municipal para instrumentalizar áreas essenciais tem ganhado visibilidade na Região do Munim. O veículo tem prancha, cadeira de rodas, maca, cilindro e bala de transporte para oxigênio e pode ser equipado como USA(Unidade de Suporte Avançado).

Visando melhorar ainda mais os serviços prestados à população icatuense, os esforços da Gestão municipal para instrumentalizar  áreas essenciais tem ganhado visibilidade na Região do Munim.
A ambulância, que vai atender as duas regiões da cidade reduzindo  as limitações que existiam no acesso ao atendimento médico de qualidade, é uma conquista da administração que segue empenhada em pleitear melhorias que beneficiem as comunidades. Nas redes, o prefeito agradeceu por mais um pedido atendido. 

PELO GOVERNO DO ESTADO O prefeito Walace Azevedo  e a Secretária da pasta da  Mulher, Natália Azevedo, estiveram no Palácio dos Leões na solenidade de entrega de mais um equipamento. 
‘’Agradeço ao Governador Flávio Dino por ter atendido o nosso pedido e também ao Vice-governador Carlos Brandão e ao Secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, esse veículo irá contribuir muito com os pacientes que necessitam de deslocamento com conforto e eficiência’’, disse Walace. 

Abaixo você fica com vídeo com depoimentos do governador e de Walace Azevedo:

https://www.facebook.com/100039787480757/videos/pcb.555275335808711/251055656923943

terça-feira, 21 de setembro de 2021

Afirmou não entender como muitos países e parte da imprensa mundial se opõem à ideia

Jair Bolsonaro defendeu nesta terça-feira(21), em discurso na Assembleia Geral da ONU, o "tratamento precoce" contra a Covid-19 e afirmou não entender como muitos países e parte da imprensa mundial se opõem à ideia.

Jair Bolsonaro em discurso na Assembleia Geral da ONU: "Eu fui um dos que fez esse...''.
"Eu fui um dos que fez esse tratamento inicial", disse o presidente do Brasil, que abriu os discursos de chefes de Estado e governo que acontecem na sede da Organização das Nações Unidas, em Nova York, nos Estados Unidos.

Prefeito municipal e titular da Pasta tiveram encontro onde trataram do assunto

POR FERNANDO ATALLAIA

REPÓRTER ESPECIAL DA AGÊNCIA BALUARTE

atallaia.baluarte@hotmail.com

O prefeito de Icatu, Walace Azevedo(Republicanos) e o titular da Setres, Jowberth Alves, tiveram, há uma semana, encontro onde trataram da 1ª edição do Feirão do Trabalhador em Icatu.

FEIRÃO DO TRABALHADOR O prefeito Walace Azevedo e o titular da Setres, Jowberth Alves em encontro recente: oferta de serviços de cidadania para trabalhadores e trabalhadoras icatuenses. 

O evento, segundo o prefeito, vai ofertar serviços voltados à cidadania daqueles que movimentam e fazem a economia local.

‘’Deixo registrado o encontro muito produtivo, no último dia 13, com o Secretário de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres), Jowberth Alves, e já trago boas novas para a população. Em breve, iremos realizar a 1ª edição do Feirão do Trabalhador em Icatu, proporcionando a ofertar serviços de cidadania para os trabalhadores e trabalhadoras icatuenses’’, anunciou Walace.

Meta é preservar a reserva da biosfera

O governo do Amazonas e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) lançaram hoje (21) um plano com 118 ações ambientais pensadas para preservar a reserva da biosfera da Amazônia Central.

O Plano de Ação da Reserva da Biosfera da Amazônia Central (Parbac) 2021-2024 deve ser implementado em conjunto com cerca de 30 municípios amazonenses, com três eixos principais, conforme explicou Fabio Eon, coordenador do programa de Ciências Naturais da Unesco no Brasil.

Meta é preservar a reserva da...
“Basicamente, [o plano] atende a três propósitos: ajudar na proteção da biodiversidade, promover o desenvolvimento sustentável para que seja um laboratório de boas práticas, e, por último, que auxilie na promoção do conhecimento científico, aliado também à valorização dos saberes tradicionais”, disse Eon no lançamento do plano.

Terras indígenas       

Como incremento do programa anterior, o novo plano de ação traz um detalhamento minucioso da região, com a mensuração de terras indígenas, quilombolas, sítios arqueológicos e unidades de conservação, o que possibilitou um nível maior de especificidade nas iniciativas. O documento completo pode ser lido no portal da Unesco.

As 118 ações previstas incluem a formação de gestores, incremento de governança, fortalecimento da comunicação e busca por parceiros institucionais e financiadores.

Criada em 2001, com o reconhecimento da Unesco, a reserva da biosfera da Amazônia Central abrange 19,8 milhões de hectares na região central do Amazonas, onde encontram-se centenas de áreas de proteção ambiental, incluindo mais de 38 unidades de conservação: 14 federais, 14 estaduais e 10 municipais.

 

AB

EDIÇÃO DE ANB

segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Cantores e compositores da cidade realizaram apresentação onde celebram a importância do Padroeiro para São José de Ribamar

POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR DE CULTURA DA AGÊNCIA BALUARTE

atallaia.baluarte@hotmail.com

Comandada pelos músicos e compositores Walbercy e Dodó de Santaninha a live realizada em celebração a São José neste domingo(19), repercutiu entre os ribamarenses das quatro regiões da cidade.

Em tom festivo e alegre, os artistas exaltaram a importância do Padroeiro que para turistas, devotos, maranhenses e brasileiros país afora é referência de fé a religiosos dos mais diferentes matizes.

CULTURA NA BALNEÁRIA Comandada pelos músicos e compositores Walbercy e Dodó de Santaninha a live realizada em celebração a São José repercutiu entre os ribamarenses das quatro regiões da cidade. 

Com um repertório diversificado, embalado por reggaes, canções autorais e pelo próprio cancioneiro católico, a apresentação do grupo ganhou destaque entre as famílias locais  que já solicitam que outras edições se repitam com a mesma qualidade. 

Abaixo você assiste a live dos artistas ribamarenses em celebração a São José:

https://www.youtube.com/watch?v=pQUmnSgQaW0 

Dados são de inquérito sobre insegurança alimentar na pandemia

O Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, realizado pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), indica que nos últimos meses do ano passado 19 milhões de brasileiros passaram fome e mais da metade dos domicílios no país enfrentou algum grau de insegurança alimentar.

A sondagem inédita estima que 55,2% dos lares brasileiros, ou o correspondente a 116,8 milhões de pessoas, conviveram com algum grau de insegurança alimentar no final de 2020 e 9% deles vivenciaram insegurança alimentar grave, isto é, passaram fome, nos três meses anteriores ao período de coleta, feita em dezembro de 2020, em 2.180 domicílios. De acordo com os pesquisadores, o número encontrado de 19 milhões de brasileiros que passaram fome na pandemia do novo coronavírus é o dobro do que foi registrado em 2009, com o retorno ao nível observado em 2004.

O inquérito foi feito em parceria com a Action Aid Brasil, Friedrich Ebert Stiftung Brasil (FES Brasil) e Oxfam Brasil, com apoio do Instituto Ibirapitanga. A coleta de dados ocorreu entre os dias 5 e 24 de dezembro de 2020 nas cinco regiões brasileiras, abrangendo tanto áreas rurais como urbanas, no período em que o auxílio emergencial concedido pelo governo federal a 68 milhões de brasileiros, no valor inicial de R$ 600 mensais, havia sido reduzido para R$ 300 ao mês.

Restituição

A pesquisa traz algumas indicações e sugestões de ações a serem tomadas pelas autoridades públicas. A mais óbvia, segundo disse hoje (6) à Agência Brasil o presidente da Rede Penssan, Renato Maluf, é que seja restituído o auxílio emergencial, “pelo menos com o mesmo valor do ano passado, ou seja, R$ 600”. Maluf disse acreditar que se a pesquisa fosse feita agora os dados poderiam ser piores. “É crucial que seja retomado o auxílio emergencial em um valor significativo”. Para Renato Maluf, o valor que está sendo dado esta semana não pode ser considerado uma política pública. Os valores variam de R$ 375 (para famílias chefiadas por mulheres) a R$ 150 (para quem mora sozinho).

Na avaliação do presidente da Rede Penssan, o quadro revelado pelo inquérito é fruto da pandemia e da falta de políticas que melhorassem a situação. “É preciso assegurar que a alimentação escolar seja oferecida no mesmo padrão e com a mesma amplitude de quando as escolas estavam funcionando regularmente”, sugeriu. Para isso, os governos federal, estaduais e municipais não devem retroceder no fornecimento da alimentação escolar, como vem acontecendo em vários lugares, apontou.

Para isso, os governos federal, estaduais e municipais não devem retroceder no fornecimento da alimentação escolar, como vem acontecendo em vários lugares, apontou.
Nesse mesmo tópico, disse da necessidade de se retomar o programa de apoio à aquisição de alimentos da agricultura familiar, bem como os programas que eram dirigidos ao semiárido do país, em especial às populações do semiárido nordestino, com a construção de cisternas e outras iniciativas de apoio àquelas famílias. O estudo deixa claro que os índices de fome são maiores na área rural do que na urbana. A insegurança alimentar grave alcançou 12% dos domicílios na área rural, contra 8,5% em área urbana, sendo a vulnerabilidade maior para quem tem menor acesso à água potável. A proporção de domicílios classificados em situação de insegurança alimentar grave nas áreas rurais dobra quando não há disponibilidade adequada de água para a produção de alimentos, evoluindo de 21,1% para 44,2%.

Rosto à fome

Renato Maluf salientou que o inquérito “dá rosto à fome”. Por exemplo, os domicílios em que a pessoa responsável é uma mulher apresentam insegurança alimentar grave, isto é, ocorrência de fome, muito superior à média nacional. Argumentou que, se essa pessoa responsável for uma mulher, de cor preta ou parda e de baixa escolaridade, essa insegurança é ainda maior. “Portanto, a condição feminina, cor da pele e escolaridade são determinantes da ocorrência da fome nos domicílios."

De acordo com a pesquisa, existe fome em 11,1% dos domicílios chefiados por mulheres, e outros 15,9% enfrentam insegurança alimentar moderada. Quando a pessoa de referência é um homem, os números são menores: a fome atinge 7,7% dos domicílios e outros 7,7% estão na situação de insegurança alimentar moderada. Pela cor da pele, verificou-se que pessoas pretas ou pardas enfrentam insegurança alimentar grave em 10,7% dos domicílios. O percentual é de 7,5% em domicílios de pessoas de raça ou cor da pele branca. A insegurança alimentar moderada também revela o mesmo desequilíbrio: 13,7% para pessoas de raça/cor da pele preta ou parda, e 8,9% para pessoas de raça/cor da pele branca.

No Norte e no Nordeste, a fome atinge 18,1% e 13,8% dos domicílios, respectivamente, contra menos de 7% nas demais regiões do país, superando a média de 9% referente a todo o território nacional. Renato Maluf chamou a atenção para o fato de que, em números absolutos, o total das pessoas que convivem com a fome no Sudeste é igual ao do Nordeste. “São os mesmos 7 milhões de pessoas. O Sudeste rico tem um número de famintos igual ao do Nordeste. Só que, percentualmente, é menor como percentagem da população”.

Durante a pandemia, a insegurança alimentar afetou também os não pobres, com renda familiar per capita (por individuo) superior a um salário mínimo, constatou a pesquisa. A proporção de domicílios em situação de insegurança alimentar leve subiu de 20,7%, em 2018, para 34,7%, dois anos depois, mostrando que a classe média não foi poupada dos efeitos da pandemia. “Nós estamos falando do trabalho informal, do trabalho precário, do trabalho mal remunerado. É uma situação de agravamento que não é sinônimo de fome, mas é sinônimo de alimentação comprometida”.

Na avaliação de Maluf, o Brasil precisa desse tipo de inquérito sendo feito com agilidade e frequência. Ele pretende propor aos apoiadores uma nova rodada no segundo semestre deste ano, para poder monitorar a situação da fome no país e como foi sua evolução.


ALANA GANDRA

EDIÇÃO DE ANB

Semana da Mobilidade começa hoje e vai até sexta-feira

 O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, disse hoje (20) que o governo dispõe de R$ 7 bilhões em recursos a serem investidos em mobilidade urbana, e que, nesse setor, é o transporte público o “vetor mais importante”, enquanto alternativa de deslocamento de pessoas. A afirmação foi feita durante a abertura online da Semana da Mobilidade, que vai até sexta-feira (24). A expectativa é de que ao longo da semana sejam anunciadas também medidas de estímulo ao desenvolvimento de projetos de infraestrutura cicloviária.

“Temos mais de R$ 7 bilhões em investimentos, mas em função da pandemia houve dificuldade muito grande de manutenção dos serviços de transporte nas cidades de médio e grande porte, uma vez que diminuiu o fluxo de pessoas, afetando o equilíbrio econômico e financeiro das concessões espalhadas pelo país”, disse Marinho.

Em sua fala, o ministro lembrou que a questão da mobilidade é transversal, abrangendo não apenas deslocamento das pessoas, mas também investimentos na infraestrutura das cidades, em inovação, em tecnologia, bem como na busca de transporte mais baratos e seguros, “de viés públicos ou autônomos, como é o caso das ciclovias”, disse ele ao destacar a necessidade de parcerias cada vez maiores entre estados municípios e governo federal.

Nesse sentido, o ministro acrescentou que as discussões promovidas ao longo da semana buscarão “alternativas de transporte ligado a vias de...
Marinho destacou que a partir da década de 1950 o Brasil deu início a uma mudança que acabou por mudar o perfil do país, com suas populações rurais se deslocando cada vez mais na direção das cidades, o que implicou em aumento das demandas de deslocamento.

“O transporte público é, sem dúvida, o vetor mais importante nesse processo de mudanças, aliado ao fato da necessidade de trabalharmos a questão do meio ambiente e da sustentabilidade”, disse o ministro.

Nesse sentido, o ministro acrescentou que as discussões promovidas ao longo da semana buscarão “alternativas de transporte ligado a vias de bicicletas; aos corredores de circulação de transporte; aos ônibus movidos a gás; aos ônibus elétricos, metrôs de superfícies, VRTs, BRTs; a intervenções nas áreas urbanas, no sentido de permitir maior fluidez no tráfico; e às cidades inteligentes, que permitem gestão racional e saudável do trânsito das cidades por meio de câmeras e aplicativos”.

Ao final da cerimônia de abertura, Marinho assinou alguns atos ministeriais relativos à implementação do programa Avançar Cidades, de apoio financeiro a municípios com mais de 100 mil habitantes, nas cidades de Goiânia (GO) e de Almirante Tamandaré (PR), e relativos à concessão de linhas para transporte sobre trilhos em São Paulo.

Fórum consultivo

Um decreto publicado hoje (20) pelo presidente Jair Bolsonaro no Diário Oficial da União criou o Fórum Consultivo sobre Mobilidade Urbana, vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Regional.

O novo fórum é composto por 12 integrantes, incluindo representantes do ministério da Economia, do Fórum Nacional de Prefeitos, da Confederação Nacional de Secretários de Transportes, entre outros. O órgão ficará sob a alçada da Secretaria Nacional de Desenvolvimento Regional e Urbano.

Matéria ampliada às 12h para inclusão do segundo parágrafo.

 

PEDRO PEDUZZI

EDIÇÃO DE ANB

Emenda é assinada pela senadora Eliziane Gama

POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR-SÊNIOR DA AGÊNCIA BALUARTE

atallaia.baluarte@hotmail.com

Foi celebrada na última sexta-feira entre a Codevasf e a Prefeitura de Icatu a assinatura do Convênio para serviços de pavimentação em vias da cidade, conforme informou o prefeito Walace Azevedo(Republicanos) em uma de suas redes.

Reunião na Codevasf selou parceria para execução de serviços de infraestrutura em Icatu. Na imagem acima, o superintendente da autarquia, Gustavo Talje; o prefeito Walace Azevedo e Eliel Gama que representou a senadora Eliziane Gama. 

Os recursos são oriundos de emenda da senadora Eliziane Gama que na ocasião foi representada pelo presidente do  Cidadania, Eliel Gama, seu irmão.

‘’Na tarde de hoje (17/09), celebramos a assinatura do Convênio entre a Codevasf e a Prefeitura de Icatu, na presença do Superintendente, Gustavo e Eliel Gama, que representou sua irmã, a Senadora, Eleziane Gama. A emenda, assinada pela Senadora, Eliziane Gama , tem como objeto a realização de serviços de pavimentação em blocos intertravados em vias do município (bloquetes), para a rua do bairro Crissanto’’, explicou Walace.

De acordo com comunicado emitido pela... 
 O Ministério da Saúde da Rússia corrigiu de oito para seis o balanço inicial de mortes registradas devido a um tiroteio ocorrido nesta segunda-feira(20) no campus da Universidade de Perm, localizada nos Montes Urais. 
A informação foi confirmada pelo Centro de Medicina de Catástrofes do país. 
De acordo com comunicado emitido pela pasta, a informação foi confirmada pelo Centro de Medicina de Catástrofes do país. 

EFE 
EDIÇÃO DE ANB
sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Para o fundador da Frente de Libertação de São José de Ribamar, atuais movimentações em torno da sucessão do governador Flávio Dino seguem pontuadas por um ambiente instável proporcionado por aqueles que deveriam, em vez de dividir, buscar a  unidade

POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR DE ELEIÇÕES DA AGÊNCIA BALUARTE

atallaia.baluarte@hotmail.com

Prestes a completar uma década de atividade política na terceira maior cidade do Maranhão, o fundador da Frente de Libertação de São José de Ribamar, Marco Aurélio Ferreira, em contato com a Editoria de Eleições da Agência Baluarte na tarde desta sexta-feira(17), ratificou  como opção para 2022 o vice-governador Carlos Brandão(PSDB). Em análise afiada, ele criticou o direcionamento que vem sendo dado pelos pré-candidatos do grupo governista aos respectivos projetos, e chamou  atenção para o fato de que- a exemplo do que ocorreu na eleição pela Prefeitura de São Luís em 2020- a possibilidade de derrota pode vir a ser um dado presente, caso a dispersão no seio do grupo se aprofunde.

''Minha opção é em Carlos Brandão, mas quero chamar atenção do grupo para a dispersão como um problema. Dividir e não buscar a unidade pode levar ao que aconteceu em São Luís na eleição passada'', asseverou Marco Aurélio.

Detentor de uma trajetória de notáveis sucessos em eleições onde participou de coordenações de campanhas proporcionais e majoritárias, o líder político mostrou preocupação com o elevado  nível de afetação de alguns pseudoativistas do campo governista com atuação  nas redes, a quem Marco Aurélio Ferreira  foi incisivo ao afirmar que a presença deles no debate  tem mais desagregado que dado uma resposta acertada  ao crescimento de pré-candidatos de grupos oposicionistas.

OPÇÃO EM BRANDÃO O fundador da Frente de Libertação de São José de Ribamar e líder político Marco Aurélio Ferreira: criticando desagregadores, ele exortou governistas a aparar arestas; evitar dispersão e buscar unidade. 
‘’São desagregadores, não somam em nada, dizendo-se parte de nosso grupo,  atacam os candidatos do próprio grupo. Pela imaturidade política que tem, pela inexperiência e pela vivência que é quase nenhuma  no debate político sério, responsável e que requer leitura apropriada e técnica do processo eleitoral’’, disse o fundador da Frente, acrescentando que a chamada ‘cultura do já ganhou’ não pode imperar como termômetro e sequer tendência a ser seguida.

Marco Aurélio Ferreira destacou também –em referência a Carlos Brandão e Weverton Rocha- que o grupo governista goza, hoje, de  duas pré-candidaturas viáveis e fortalecidas, e que  Flávio Dino deve usar de  expertise e sutileza para não perder aliados, sob pena de que se a articulação da sucessão se dissipar, à revelia do que deseja o governador, a linha de enfraquecimento alavancará  como consequência,  até janeiro, a candidatura de um outsider. A avaliação de Marco Aurélio Ferreira se dá num cenário onde, segundo ele, já há franca campanha aberta  estado afora, sendo perceptível que tanto a pré-candidatura de Brandão quanto a de Rocha podem oscilar, crescer ou consolidar-se em definitivo.

‘’Nós que somos do grupo precisamos agir com precisão, fortalecendo as pré-candidaturas lançadas que estão aí para o eleitorado analisar e decidir, ainda este ano, em quem votará em 2022. Vejo que o momento é de mapear o amadorismo que vem dominando em alguns casos entre nós,  afinal de contas essa é a eleição mais difícil que teremos e a mais importante dos últimos anos. Não podemos dá espaço a quem não soma. Aqueles que estão trespassados por veleidades aborrecentes. Não há espaço para amadores e despreparados nessa eleição’’, sinalizou.

A Balneária de 2022- Com uma vasta contribuição no debate público de São José de Ribamar, Marco Aurélio adiantou que em dezembro  deve reunir o espólio da Frente de Libertação para dá vazão à discussão do pleito vindouro. Dezenas de integrantes do Movimento que concebeu  no município uma nova mentalidade política vem cobrando do líder a reunificação dos valores deixados pela Frente como herança para a Balneária.

‘’A Frente de Libertação de São José de Ribamar e seus membros históricos, os que estiveram presentes desde o dia do seu lançamento e fundação, agora devem unir-se com os novos entusiastas de nosso Movimento, gente jovem da cidade que quer debater 2022 sob outro prisma, com o olhar voltado para as transformações sociais. Em dezembro, faremos um grande encontro e, a partir daí, a cidade pode contar, como sempre contou, com nosso empenho e contribuição para sugerir ideias e  propor diretrizes’’, afirmou.

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações: agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com

Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB