segunda-feira, 10 de abril de 2017
Polícia Civil apreende mais de 1 milhão em drogas e armas de fogo em São Luís
Durante uma operação da Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Combate ao Narcotráfico (SENARC), realizada na madrugada do último sábado (8), conseguiu apreender aproximadamente 580 quilos de maconha, além de duas armas de fogo na Região Metropolitana de São Luís.

As prisões ocorreram após quatro meses de intensas investigações que apontavam de modo preciso locais utilizados para armazenamento de drogas nos bairros da Cidade Operária, Conjunto Alvorada e na Estrada da Maioba. A mencionada organização criminosa tinha o intuito de distribuir a droga na capital.

 
A operação foi iniciada no Bairro Alvorada, onde durante uma vistoria a uma residência de alto padrão, que estava alugada em nome de Thiago Furtado da Silva, foram encontrados 331 tabletes de maconha, uma pistola calibre 9 milímetros e um revólver calibre 38, além disso foi decretada a prisão de Marcos Antônio Malheiros. A residência tinha uma única finalidade, armazenar grande parte dos entorpecentes.

 
A residência tinha uma única finalidade, armazenar grande parte dos entorpecentes.
Já em outra fase da operação, só que desta vez na Estrada da Maioba, policiais conseguiram prender Kenny Rogers Vasconcelos Falcão e Keshlley Igor Santos Gomes, a dupla estava portando 117 tabletes de maconha que segundo as investigações tinha como destino abastecer grande parte do município de Paço do Lumiar.

Ao fim da operação, ainda foram apreendidos no Bairro Cidade Operária 58 tabletes de maconha, 42 munições calibre 9mm e um revólver calibre 38 que estavam em responsabilidade de Magno Adriano Martins da Silva.
Toda a operação foi explanada na tarde desta segunda-feira (10) durante uma coletiva de imprensa na sede da SSP-MA, que contou com a presença do delegado geral da Polícia Civil do Maranhão, Lawrence Melo, do Superintendente da Senarc, delegado Carlos Alessandro e do delegado Valdenor Viegas, do Departamento de Combate ao Narcótico.

Durante uma operação da Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Combate ao Narcotráfico (SENARC), realizada na madrugada do último sábado (8).
Durante o seu discurso, Lawrence Melo foi enfático em dizer que houve um aumento de 93% nos números correspondentes a apreensão de drogas, pois somente neste ano de 2017, a Polícia Civil já apreendeu mais de 1(uma) tonelada de entorpecentes. Ele ainda disse: “ Esses trabalhos demostram a integração entre a Polícia Civil por meio de seus departamentos que sempre refletirá no bem-estar do cidadão maranhense “ destacou o Delegado geral.
Os cinco presos na operação foram autuados pela prática de crime de tráfico e associação para o tráfico ilícito de entorpecentes e posse irregular de arma de fogo de uso restrito, em seguida encaminhados ao Centro de Triagem de Pedrinhas onde ficarão na responsabilidade da justiça.



Matéria enviada pela Secretaria da Comunicação Social e Assuntos Políticos do Governo do Maranhão
Edição de ANB Online 
3 Perguntas para Paulo Coelho, presidente do Sindicato de Hospedagem e Alimentação do Maranhão-SEHAMA
 
O setor de Hospedagem e Alimentação no Maranhão é um dos mais importantes do segmento de negócios, prestação de serviços e suporte ao turismo estadual. 


Em 2016, com o anúncio de um pacote de medidas de contenção para a crise econômica que assola o Brasil pelo Governo Federal, o segmento hoteleiro maranhense sentiu, como vem sentindo, as intempéries do novo momento vivenciado pelo país.  


Paulo Coelho é presidente do SEHAMA, sindicato responsável pela representatividade das empresas que atuam no segmento. Nessa rápida entrevista a Agencia Baluarte ele avalia a realidade do setor no Maranhão dos dias atuais. Boa leitura:


POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR-CHEFE DA AGÊNCIA BALUARTE

atallaia.baluarte@hotmail.com


Agência Baluarte- Como presidente do Sindicato de Hospedagem e Alimentação do estado, qual avaliação o Sr. faz do setor hoteleiro maranhense na atualidade ?


Paulo Coelho-  Atualmente o segmento de Hospedagem no Maranhão e mais precisamente em São Luís onde atuamos  é composto por 34 hotéis e pousadas com uma oferta de 3.552 Unidades Habitacionais (UHs), se constituindo um potencial de disponibilidade adequada à demanda turística para a nossa cidade. Contudo, a crise que acometeu  a economia brasileira a partir 2015 e se intensificou em 2016 , tem produzido efeitos danosos às atividades empresariais do setor, tendo em vista a diminuição da quantidade de turistas para o nosso destino.

O presidente do SEHAMA, Paulo Coelho(imagem central) ladeado por Pedro Robson(SLCVD) à esquerda e por Flávio Dino, governador do Maranhão: entrevista a Agência Baluarte para traçar rápida avaliação do setor hoteleiro.  
Não obstante aos efeitos provocados pela crise econômica nacional, já é possível se constar recentemente um sensível movimento de recuperação das atividades ligadas setor do turismo, como hospedagem e alimentação, com a elevação da quantidade da visitação de turistas para nossa cidade, o que provavelmente, deve ser ainda mais alavancada no período de Festas Juninas que se aproxima.


De toda sorte, ainda que as atividades de hospedagem e alimentação necessitem de melhor qualificação e aportes de tecnologias, acredita-se na potencialidade do setor para acolher com qualidade os visitantes de nossa cidade. 


Agencia Baluarte- O fato de São Luís ser detentora do título Patrimônio  Cultural da Humanidade influi positivamente na economia do setor na capital maranhense? 



Paulo Coelho- Com certeza, tendo em vista que o reconhecimento de São Luís como Patrimônio Cultural eleva nossa cidade à categoria de "Cidade do Mundo". Esse status promove uma valorização no mercado interno de turismo e principalmente proporciona maior visibilidade  ao turista internacional.


Assim sendo, ocorre uma potencialização do mercado turístico local, haja vista, que a maior visibilidade conquistada, se constitui em um vetor de atração turística elevando a quantidade de visitantes, o que produz a exponencialização da maior demanda de serviços do setor de turismo, notadamente nas atividades de hospedagem como hotéis e pousadas, nas atividades de alimentação como restaurantes e lanchonetes, assim como nas atividades de artesanato e de entretenimento em geral. Nesse sentido, há por consequência  uma dinamização da economia local com efeitos positivos no mercado de trabalho com a geração de empregos  e elevação da renda empresarial dessas atividades.



Agencia Baluarte- Quais foram nos últimos anos as principais reivindicações e pleitos conquistados pelo SEHAMA  em beneficio de  seus filiados? 


Paulo Coelho- Uma das principais reivindicações e pleitos conquistados dos empresários são os constantes diálogos, com o sindicato dos trabalhadores, discutir a categoria como um todo, as dificuldades na qualificação de mão de obra, legislações, mudanças econômicas, etc.


A função do sindicato patronal não é apenas defender a categoria econômica perante as negociações coletivas de trabalho e dissídio coletivo, mas de atuar em defesa de outros interesses, como por exemplo, entrar na justiça com ações judiciais que visem benefícios fiscais e tributários para todas as empresas da categoria econômica que o sindicato representa.


Participar de feiras e eventos buscando patrocínios junto aos parceiros e órgãos públicos para o benefício do associado.


Neste tocante, o sindicato patronal identifica os principais entraves, lutando em favor da categoria patronal, enviando propostas de projetos de leis ao legislativo e defendendo perante a sociedade situações que prejudicam o segmento, apresentando a todos alternativa de soluções.
Projeto de Hildo Rocha federaliza MA-138 e MA-006
Por meio do Projeto de Lei 7275/2017, o deputado federal Hildo Rocha (PMDB/MA) propõe que as rodovias MA-138 e MA-006 sejam federalizadas. Rocha explicou que a proposta busca fazer a interligação entre a rodovia federal BR-010 e outra estrada federal que é a BR-230.
O deputado disse que o Projeto de Lei atende pedidos de representantes dos municípios de Estreito, São Pedro dos Crentes, Fortaleza dos Nogueiras e outros municípios que serão beneficiados com a federalização das duas rodovias estaduais. 

Resultado de imagem para HILDO ROCHA
O deputado federal Hildo Rocha (PMDB/MA) propõe que as rodovias MA-138 e MA-006 sejam federalizadas. Rocha explicou que a proposta busca fazer a interligação entre a rodovia federal BR-010 e outra estrada federal que é a BR-230.
Rocha enfatizou que recentemente percorreu a rodovia MA-138, no município de Estreito, e constatou o abandono da estrada, o desprezo que o governo do estado tem para com a região.  “Com a federalização abriremos novas perspectivas para Estreito; São Pedro dos Crentes; Fortaleza dos Nogueiras e demais municípios da região. Aquelas rodovias são estratégicas para o desenvolvimento de parte das regiões oeste e sul do estado do Maranhão. Com estradas boas o desenvolvimento com certeza chegará mais rápido à região”, argumentou Hildo Rocha.

https://youtu.be/2DTR4cv-PRI
Justiça libera 548 presos na Semana Santa e bate recorde de saída temporária

A 1a Vara de Execuções Penais de São Luís editou uma portaria na qual autoriza a saída temporária de presos das unidades prisionais da Ilha de São Luís. De acordo com o documento, os apenados que tem direito a esse benefício sairão na quarta-feira (dia 12), às 10 h da manhã, devendo retornar ao estabelecimento penal no qual cumpre pena até as 18 h dia 18. A portaria esclarece que os beneficiados não poderão se ausentar do Maranhão, bem como não frequentar festa, bares e similares.

Os presos estão proibidos, ainda, de portar arma ou ingerir bebidas alcoólicas, devendo retornar pra suas casas até as oito da noite. Os dirigentes das unidades prisionais deverão comunicar junto à 1a Vara de Execuções Penais, até as 12 h do dia 19, sobre o retorno dos internos e/ou eventuais alterações. A saída temporária de presos encontra respaldo na Lei 7210/1984 (Lei de Execuções Penais).

Resultado de imagem para pedrinhas maranhao
A unidade judicial cientificou a Secretaria de Estado de Segurança Pública, Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, Superintendência da Polícia Federal, Superintendência de Polícia Rodoviária Federal, e diretoras dos estabelecimentos penais de São Luís, para operacionalização das medidas estabelecidas na portaria.
Serão liberados para a saída de Páscoa 548 apenados. A unidade judicial cientificou a Secretaria de Estado de Segurança Pública, Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, Superintendência da Polícia Federal, Superintendência de Polícia Rodoviária Federal, e diretoras dos estabelecimentos penais de São Luís, para operacionalização das medidas estabelecidas na portaria.

Saída Temporária – A Lei de Execuções Penais (LEP), de 11 de julho de 1984, trata do direito do reeducando (condenado e internado) nas penitenciárias brasileiras e da sua reintegração à sociedade. Sobre a saída temporária de apenados, ela cita no artigo 122: “Os condenados que cumprem pena em regime semiaberto poderão obter autorização para saída temporária do estabelecimento, sem vigilância direta, nos seguintes casos: Visita à família; Frequência a curso supletivo profissionalizante, bem como de instrução do 2º grau ou superior, na Comarca do Juízo da Execução; Participação em atividades que concorram para o retorno ao convívio social”.

Já o artigo 123 da mesma lei versa que “a autorização será concedida por ato motivado do juiz responsável pela execução penal, ouvidos o Ministério Público e a administração penitenciária e dependerá da satisfação dos seguintes requisitos: Comportamento adequado; Cumprimento mínimo de 1/6 (um sexto) da pena, se o condenado for primário, e 1/4 (um quarto), se reincidente; Compatibilidade do benefício com os objetivos da pena”.

Em parágrafo único, a LEP ressalta que ausência de vigilância direta não impede a utilização de equipamento de monitoração eletrônica pelo condenado, quando assim determinar o juiz da execução.

As informações são da Corregedoria Geral de Justiça
Edição da Agência Baluarte

Oposição mantém discurso histórico e promete avançar 

Governistas saem em defesa do atual prefeito.

A matéria publicada pelo Blog do Ricardo Santos, onde o jornalista titular do veículo atribui os ‘’ataques’’ a atual gestão do prefeito Luís Fernando Silva(PSDB) às ‘’viúvas do cupinzeiro’’(veja aqui http://blogdoricardosantos.com.br/2017/04/10/contrariadas-viuvas-do-cupinzeiro-tentam-impedir-o-trabalho-de-luis-fernando-em-ribamar/ )  mostra com clarividência a que pé se encontra o debate político na terceira maior cidade do Maranhão. 



Polarizada entre funcionários da prefeitura, ex-funcionários e  o grupo  político que saiu perdedor nas últimas eleições, a realidade na cidade denota situação embrionária que poderá ganhar consistência , segundo informam fontes ligadas ao segmento oposicionista, nos próximos meses.

São José de Ribamar

EM SÃO JOSÉ DE RIBAMAR NO MARANHÃO, OPOSIÇÃO MANTÉM DISCURSO HISTÓRICO E PROMETE AVANÇAR; GOVERNISTAS SAEM EM DEFESA DO ATUAL PREFEITO.
Tentando ganhar forma e força em São José de Ribamar a oposição lança mão do histórico discurso do antiestrangeirismo, pregando ‘’uma cidade para os ribamarenses’’, fórmula já conhecida das eleições passadas que desagrada a uns, mas agrada a outros. Por outro lado, os poucos opositores restantes na cidade balneária pretendem avançar diante da gestão tucana ,  que segundo eles, não vem  representando  os interesses locais. 


O Governo que mostra falta de habilidade comunicacional e abusa da velha prática do contra-ataque (que no glossário oposicionista é designada como perseguição) não vem sabendo lidar com as ações midiáticas do segmento que, pouco a pouco, segue tendência de crescimento apoiada na insatisfação de presidentes de partidos, lideranças comunitárias e ex-candidatos a Vereador apoiadores de Fernando Silva  nas últimas eleições.  Os oposicionistas trabalham com a hipótese de saírem fortalecidos em 2018 quando pretendem eleger um deputado federal e um estadual pela cidade. 



Já o Governo, por sua vez, não avançou na esfera político-partidária. Com visível falta de estratégia, vem imperando nas hostes governistas o ranço da vaidade e da defesa institucional a todo custo pelos fernandistas, assim como na oposição ainda é possível perceber forte presença de repertório emocionado, controverso e por vezes irresponsável. Mas, aparadas as arestas,  o segmento, como apontam os últimos acontecimentos, poderá alçar grandes voos num curto espaço de tempo.



É aguardar. 



POR FERNANDO ATALLAIA

DIRETO DA REDAÇÃO

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB