terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Blitz Urbana de São José de Ribamar realiza retirada de construções irregulares em áreas públicas nesta quarta-feira 
 
A Prefeitura de São José de Ribamar por meio da Blitz Urbana realiza na manhã desta quarta-feira (25), às 7h30 da manhã a operação de retirada de várias construções irregulares localizadas em áreas púbicas da cidade. O objetivo de acordo com a Secretaria da Receita e Fiscalização Urbanística – SEMREC, que coordena a operação, é o ordenamento dos espaços públicos de forma a manter a ordem e convívio social das famílias que precisam voltar a frequentar e utilizar os logradouros.

Resultado de imagem para ORLA MARITIMA DE SAO JOSE DE RIBAMAR
Blitz Urbana de São José de Ribamar realiza retirada de construções irregulares em áreas públicas nesta quarta-feira.
De acordo com o Chefe do Departamento de Fiscalização Urbanística, Augusto Aranha, as áreas públicas vinham sendo ocupadas de forma irregular com construções e atividades financeiras irregulares bem como depredação do patrimônio público.


“A operação visa reordenar os espaços e para isso serão retirados barracões que serviam para realização de festas sem prévia autorização e também como abrigo para a marginalidade, lava jato, além de casa de sinuca, lanchonetes e até um circo montado de forma irregular também sem autorização esta em operação”, detalhou Aranha que vem realizando vistorias juntamente com a equipe desde os primeiros dias de janeiro.

Operação de retirada

Ainda de acordo com Aranha, a retirada deverá iniciar a partir das 7h30 da manhã tendo como ponto de partida a localidade Jardim das Margaridas. No local atualmente se concentram várias construções irregulares que foram formalmente notificadas para desapropriação do local. Em seguida a operação será realizada também na área da orla do município.

“Além de todos os problemas já identificados a situação é tão crítica que até edificações foram construídas na orla com objetivo de escoar o esgoto dos bares diretamente para o mar”, completou. 


SERVIÇO

O que: Blitz Urbana de São José de Ribamar realiza retirada de construções irregulares em áreas públicas

Quando: Nesta quarta-feira (25)

Onde: Ponto final do ônibus Jardim das Margaridas – Cohatrac V e Orla de São José de Ribamar

Horário: 7h30 (pontualmente inicia)

Morta no avião que levava Teori, Maíra Panas agora é linchada nas redes

Por Nathali Macedo
 
Não nos empolguemos tanto, o Brasil atual não é um seriado eletrizante. É, no máximo, uma novela previsível. Em um país em que um presidente golpista nomeia um ministro no órgão judiciário máximo da república  para julgar a operação em que foi delatado mais de quarenta vezes, é rir pra não chorar.

Pior ainda quando, diante disso tudo – e de todo o resto – as pessoas encontram tempo e disposição para se perguntarem o que estaria fazendo a massoterapeuta Maíra Panas no mesmo avião que o Ministro Teori Zavascki.

Maíra
 Pior ainda quando, diante disso tudo – e de todo o resto – as pessoas encontram tempo e disposição para se perguntarem o que estaria fazendo a massoterapeuta Maíra Panas no mesmo avião...
Maíra morreu. Sua mãe, que também estava a bordo, morreu. O ministro Teori Zavascki morreu, e tudo o que as pessoas querem saber, tudo o que realmente importa para elas, é por que uma mulher solteira aceitou o convite de um de seus clientes para ir a Paraty em um avião particular. Só mesmo em meio a uma novela entediante alguém pode ter tempo para indagações tão inúteis.

Resolvem agora especular que Maíra era garota de programa, e não massoterapeuta de Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, dono do Hotel Emiliano, que a convidou para um passeio. Vivemos no país em que garotas de programa levam suas mães para o batente?

Maíra Panas poderia ser massoterapeuta, treinadora de baleias, motorista de Uber ou garota de programa. Isso não nos interessa. Não nos interessaria ainda que todos os tripulantes a bordo do avião estivessem a caminho de um resort para uma suruba generalizada – isso simplesmente não é relevante.

Ou não deveria, mas em um país que se preocupa mais em condenar mulheres – mesmo quando elas já estão mortas – do que em impedir que presidentes golpistas sejam politicamente beneficiados por acidentes aéreos macabros, sim, isso é relevante.

Não é relevante saber que Maíra batia na janela do avião, tentando, em vão, salvar a própria vida. Não é relevante saber que ela tinha sonhos, etapas incompletas e vontade de viver.

Captura de Tela 2017-01-21 às 18.07.32
A superficialidade brasileira quer saber se Maíra era massoterapeuta, treinadora de baleias, motorista de Uber ou garota de programa.
O que importa, realmente, é sabermos o que a vítima fazia com o próprio corpo antes de morrer, porque nem mesmo quando estamos mortas nos deixam em paz. Não nos querem apenas mortas, nos querem humilhadas, diminuídas, desmoralizadas, esquecidas. Querem que não nos restem sequer as condolências.

Sofremos um golpe, congelaram gastos por vinte anos, um Ministro do STF morreu misteriosamente, mas temos dois minutinhos na internet pra xingar de puta essa mulher que cometeu o disparate de viajar com um homem em seu avião particular, só pra não perder o hábito.

Ajuda a relaxar.

Nathali Macedo é colunista do DCM.

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB