segunda-feira, 2 de janeiro de 2017
Carta revela que atirador de Campinas tinha mentalidade fascista
Com discurso de extrema direita, homem que matou filho, esposa e mais 10 em Campinas debocha de feministas e critica leis de proteção à mulher. Na carta em que revela seu plano trágico, assassino fala até de decisão de Lewandowski sobre Dilma Rousseff e chama ex-presidente de 'vadia'


Sidnei Ramis, 46, o Técnico de Laboratório que matou 12 pessoas na madrugada deste domingo (1º), em Campinas, incluindo o filho pequeno e a esposa, debochava dos Direitos Humanos e criticava mulheres feministas.


Na carta em que revelou seu plano trágico, o assassino referia-se à Lei Maria da Penha como ‘Lei Vadia da Penha’.

Resultado de imagem para Carta revela que atirador de Campinas tinha mentalidade fascista

Sidnei Ramis (dir) matou a esposa, o filho e outras 10 pessoas antes de cometer suicídio

Sidnei diz que não pode desfrutar da companhia de seu filho por causa de “um sistema feminista e de umas loucas”.


O homem critica o ministro do STF Ricardo Lewandowski, a quem chama de lixo por ter colocado em votação separada a manutenção dos direitos políticos de Dilma — a quem também chama de vadia — na sessão do impeachment.


O assassino diz que quer matar o máximo de mulheres da família da ex, e completa: “Chega. Ela tem que pagar pelo que fez”.


Leia a carta abaixo:


“Não tenho medo de morrer ou ficar preso, na verdade já estou preso na angustia da injustiça, além do que eu preso, vou ter 3 alimentações completas, banho de sol, salário, não precisarei acordar cedo pra ir trabalhar, vou ter representantes dos direito humanos puxando meu saco, tbm não vou perder 5 meses do meu salário em impostos.


Morto tbm já estou, pq não posso ficar contigo, ver vc crescer, desfrutar a vida contigo por causa de um sistema feminista e umas loucas. Filho tenha certeza que não será só nos dois quem vamos nos foder, vou levar o máximo de pessoas daquela família comigo, pra isso não acontecer mais com outro trabalhador honesto. Agora vão me chamar de louco, más quem é louco? Eu quem quero justiça ou ela que queria o filho só pra ela? Que ela fizesse inseminação artificial ou fosse trepar com um bandido que não gosta de filho.


No Brasil, crianças adquirem microcefalia e morrem por corrupção, homens babacas morrem e matam por futebol, policiais e bombeiros morrem dignamente pela profissão, jovens do bem (dois sexos) morrem por celulares, tênis, selfies e por ídolos, jornalistas morrem pelo amor à profissão, muitas pessoas pobres morrem no chão de hospitais para manter políticos na riqueza e poder!

Resultado de imagem para Carta revela que atirador de Campinas tinha mentalidade fascista

Sidnei Ramis matou o próprio filho

Eu morro por justiça, dignidade, honra e pelo meu direito de ser pai! Na verdade somos todos loucos, depende da necessidade dela aflorar!


A vadia foi ardilosa e inspirou outras vadias a fazer o mesmo com os filhos, agora os pais quem irão se inspirar e acabar com as famílias das vadias. As mulheres sim tem medo de morrer com pouca idade.


Aproveitando, peço aos amigos que sabem da minha descrença, que não rezem e por mim, se fazerem orações façam por meu filho ele sim irá precisar! Quero ser enterrado com a cabeça para baixo se garante que assim posso ir pro inferno buscar a velha vadia (que era até ministra de comunhão na igreja) que morreu antes da hora. Demorei pra matar ela pq me apaixonei por um anjo lindo!

(…)

Ela não merece ser chamada de mãe, más infelizmente muitas vadias fazem de tudo que é errado para distanciar os filhos dos pais e elas conseguem, pois as leis deste paizeco são para os bandidos e bandidas. A justiça brasileira é igual ao lewandowski, (um marginal que limpou a bunda com a constituição no dia que tirou outra vadia do poder) um lixo!


Se os presidentes do país são bandidos, quem será por nós?


Filho, não sou machista e não tenho raiva das mulheres (essas de boa índole, eu amo de coração, tanto é que me apaixonei por uma mulher maravilhosa, a Kátia) tenho raiva das vadias que se proliferam e muito a cada dia se beneficiando da lei vadia da penha!

Não posso dizer que todas as mulheres são vadias! Más todas as mulheres sabem do que as vadias são capazes de fazer!

Filho te amo muito e agora vou vingar o mal que ela nos fez! Principalmente a vc! Sei o qto ela te fez chorar em não deixar vc ficar comigo qdo eu ia te visitar. Saiba que sempre te amarei! Toda mulher tem medo de morrer nova, ela irá por minhas mãos!”


“(…) eu ia matar as vadias (eu já tinha a arma e raspei a numeração pra não prejudicar quem me vendeu, ela precisava de dinheiro). Família de policial morto não recebe tantos benefícios com a família de presos. Cadê os ordinários dos direitos humanos? Estão sendo presos por ajudar bandidos né? Paizeco de bosta.


Sei que me achava um frouxo em não dar uns tapas na cara dela, más eu não podia te dizer as minhas pretensões em acabar com ela! Tinha que ser no momento certo. Quero pegar o máximo de vadias da família juntas.


A injustiça campineira me condenou por algo que não fiz! Espero que eles sejam punidos de alguma forma.


Chega!! Ela tem que pagar pelo que fez.”


Entenda o caso


Sidnei Ramis de Araújo, de 46 anos, invadiu uma casa no Jardim Aurélia, em Campinas, interior de São Paulo, com artefatos explosivos, um canivete e uma pistola nove milímetros.

Foi com a pistola que Sidnei matou a ex-mulher, Isamara Filier, de 41 anos, o filho que tinham, João Victor, de 8 anos, e outras dez pessoas, durante as comemorações de réveillon.


Dizimou várias famílias em nome da ‘família’.



AS INFORMAÇÕES SÃO DO PRAGMATISMO

EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE  


Como já havia revelado em primeira mão a Agência de Notícias Baluarte, Dino pretende unificar as vozes em torno do desenvolvimento da Região Metropolitana
Foco na reeleição do governador também é um dos interesses.

POR FERNANDO ATALLAIA
EDITOR-CHEFE DA AGENCIA BALUARTE

O governo Flávio Dino tem a intenção de unificar as quatro vozes administrativas da Grande São Luís em favor do desenvolvimento da região. Como já havia revelado em primeira mão a Agência de Notícias Baluarte em destacada matéria que aponta como estratégia de gestão do Governo o enfrentamento dos graves problemas que assolam hoje as cidades de Raposa, Paço do Lumiar, São José de Ribamar e São Luís , a capital, Flávio será o primeiro chefe do Executivo estadual a empreender a iniciativa. 

Tendo em comum os mesmos desafios e, sob o ponto de vista de sua geografia as quase mesmas peculiaridades, as cidades da Grande São Luís seguiram até aqui desamparadas em áreas essenciais da gestão pública como Saúde, Educação e Infraestrutura.  As últimas administrações mantiveram também, a seu modo, certo distanciamento umas das outras favorecendo a falta de integração das urbes em torno de conquistas comuns. 

Edivaldo Holanda Júnior, prefeito de São Luís, Domingos Dutra, prefeito de Paço do Lumiar, Flávio Dino, governador do Maranhão e Luís Fernando Silva, prefeito de São José de Ribamar
O governador Flávio Dino com prefeitos eleitos da Grande São Luís: integração da região em projeto que contempla também a reeleição do governador.
O interesse do governador- que passa pela aplicabilidade de ações nessa lacuna com a visível jactância de Flávio tornar-se pioneiro no empreendimento-, assim bem, como as futuras ações do Governo, ganharão ainda mais consistência em 2017 diante de quase  40% de desaprovação de Dino pela opinião pública. O governador caminha contra o tempo num ano que se anuncia eleitoral mais que os anteriores e o projeto de reeleição será, a toda prova, a grande prioridade.

Cabos eleitorais de peso- Região mais importante do Maranhão sob o aspecto da capilaridade eleitoral, a Grande São Luís será determinante para o governo Flávio Dino em 2018. Sem visualizar futuros vieses com os prefeitos eleitos, Flávio credita a Domingos Dutra(do seu mesmo partido); Edivaldo Holanda Jr(PDT); Luis Fernando Silva(PSDB) e Talita Laci( mesmo partido do governador) a campanha feita em bloco pelos gestores contra o candidato da oposição na eleição que virá. Os oposicionistas trabalham com a hipótese de crescimento do desgaste de Dino em 2018. Eles esperam encontrar um governador com 60% de desaprovação na disputa que tende representar ‘nova guerra’   entre comunistas, as velhas forças oligárquicas maranhenses e neo-oposicionistas. 

Prefeitos ‘brigam’ por liderança- Além das quatro cidades, municípios como Bacabeira, Santa Rita e até Alcântara buscam tornar-se referencias estaduais de gestão no Maranhão. Hoje, por ocasião do encontro entre o governador e os gestores da região metropolitana, o prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo em declaração a um Blog maranhense afirmou que ‘’Santa Rita pode se tornar espelho do Maranhão’’. 

A concorrência pelo mérito de ‘melhor gestão maranhense’ pelos próximos quatro anos teve origem na campanha do então candidato Luis Fernando Silva, considerado exemplo de administração pública na cidade balneária. O ‘discurso do reconhecimento’ já começa a se intensificar na seara dos respectivos gestores, carregando o enfoque na liderança pelas pautas a serem propostas ao Governo em nome dos quatro.

Nº de visitas

Confira a Hora Certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores