quarta-feira, 23 de agosto de 2017
Governo vai incentivar produção de ostras e sururu em Paço do Lumiar

Depois do sucesso do projeto de ostreicultura implantado em Humberto de Campos, é a vez de Paço do Lumiar receber o incentivo do Governo do Estado no cultivo de ostras. O Projeto Integrado de Cultivo de Mariscos de Paço do Lumiar, implantado em 2009, será revitalizado, por intermédio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima).

A iniciativa tem como principais beneficiadas as 44 marisqueiras da comunidade de Timbuba, que geram renda através da comercialização de mariscos e produção de artesanato.

Com a inclusão do projeto nas ações da cadeia produtiva de aquicultura do Programa Mais Produção, será possível não só revitalizar, como ampliar o que está sendo feito, com a reforma da Casa Palafítica de Ostra, aquisição de equipamentos e ampliação da área de cultivo. Além das ostras, o sururu também será incentivado, com a técnica de long line (linha longa), onde uma corda sustenta o cultivo, a mesma aplicada no projeto que está em andamento no município de Bequimão.

Resultado de imagem para MARCIO HONAISER
O secretário de Agricultura do Governo do Estado, Márcio Honaiser: incentivo à produção de ostras e sururu em Paço do Lumiar.
De acordo com o presidente da Associação de Pescadores e Marisqueiros de Pau Deitado, Josué Pereira, o apoio do governo estadual será fundamental para que o projeto se torne uma referência em produção e no turismo gastronômico. “É importante o incentivo do Governo do Estado para que a gente amplie o projeto, até porque isso aqui é uma beleza natural, que já foi até tema de pesquisas. A nossa ideia é crescer, ter um restaurante, atrair movimento, turistas, para divulgar mais esse atrativo do Maranhão”, explicou.

O objetivo da Sagrima é iniciar os trabalhos ainda este ano e ter como resultado uma produção em escala comercial, como observa o secretário Márcio Honaiser. “Esse projeto será um importante incremento à renda das marisqueiras e dos pescadores da região, dando a eles inclusive a possibilidade de inserção num mercado formal, seja fornecendo para comercialização ou atraindo consumidores locais e turistas para o local”, disse.

Atualmente, na cadeia de aquicultura do Programa Mais Produção, estão incluídos o projeto Cultivo de Ostras em Mesas Fixas, em Humberto de Campos, que será ampliado para os municípios de Icatu e Primeira Cruz e o projeto de cultivo de sururu em Bequimão, além da assistência técnica e gerencial a 175 propriedades em 19 municípios e a implantação de tanques redes para piscicultura, com mais de 180 unidades já instaladas.

0 comentários:

Postar um comentário

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB