domingo, 20 de novembro de 2016

Ele foi aos tapas com o 'pé de pano' no Shopping da Ilha
O Shopping da Ilha foi alvo de uma verdadeira baixaria. Um homem ainda não identificado encontra a mulher amada com outro. Não deu outra, saíram na porrada em pleno ambiente público. Veja na imagem abaixo: 

image
O namorado não suportou a 'dispensa de licitação'.   

AS INFORMAÇÕES SÃO DO BLOG DO LUIS
EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE 

Vila Soma

“A partir de hoje, moro aqui”, diz Lula, em ato na maior ocupação de moradia urbana

O ‘Ato Público em Defesa do Direito à Moradia’ ocorreu na cidade de Sumaré, em área que abriga mais de 10 mil pessoas.



“A partir de hoje, eu moro aqui. Quando forem chamados a prestar depoimento podem dizer que Lula mora aqui”, disse o ex-presidente, em ato na Vila Soma, em Sumaré (SP), que é considerada a maior ocupação de moradia urbana do país, com 10 mil pessoas, nesta sexta-feira (18). 



O ‘Ato Público em Defesa do Direito à Moradia’ reuniu aproximadamente 1,5 mil pessoas, segundo a coordenação da ocupação, e contou também com a participação de representantes de movimentos populares, sindicatos e políticos da região, como Guilherme Boulos, do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), e Vagner de Freitas, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT). 


"Quando forem chamados a prestar depoimento podem dizer que Lula mora aqui”, disse o ex-presidente / Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Na atividade, Lula traçou um paralelo entre a Vila Soma e a situação ocorrida quando foi candidato, em 1989. Contou que, na época, espalharam panfletos nos prédios “mais chiques” do centro de São Paulo, dizendo que se ele fosse eleito traria os nordestinos para ocupar os apartamentos deles. 


“Sabidos e organizados, como são, em vez de ‘molestar a gente que mora bem’, vocês escolheram um terreno de uma fábrica falida, que deve até indenização aos trabalhadores, que devia e deve impostos à prefeitura, ao governo do estado e ao governo federal. Uma área que estava desocupada há 25 anos!”, disse o ex-presidente, sobre a ocupação que hoje abriga 2,5 mil famílias.



“A luta da Vila Soma tem que contaminar todo o país!”, disse Vagner de Freitas, sobre medidas do governo de Michel Temer que possam provocar a redução de direitos sociais, como a PEC 55 (antes 241), em contraposição a atos de repressão a movimentos populares. 



Na avaliação do advogado que representa os moradores da ocupação, Alexandre Mandl, a participação de Lula foi extremamente importante para fortalecer a mobilização pela regularização da área, com 1 milhão de metros quadrados. Ele contou que, antes do ato, Lula se reuniu com coordenadores da ocupação e outros convidados, quando lhe foi apresentado um breve histórico e as perspectivas da Vila Soma. 



As informações são da repórter Michele da Costa

Edição de Vivian Fernandes
Atual comando da Guarda é alvo de reclamações dos ribamarenses da Sede e Região das Vilas. 
 
POR FERNANDO ATALLAIA

DIRETO DA REDAÇÃO


A onda de assaltos a ribamarenses, turistas e visitantes da Sede de São José de Ribamar onde ficam localizados a Igreja Matriz, a Concha Acústica e o tradicional Bolo vem assustando há meses os transeuntes do local. 


Mas essa semana, não suportando mais a ausência da Guarda Municipal nas imediações, os ribamarenses usaram as redes sociais para denunciar outro grave problema que, segundo eles, está diretamente ligado à falta de segurança no centro da cidade: o atual comando da Guarda não vem satisfazendo as imperativas cobranças daqueles que já foram vitimados pela ausência de medidas práticas de prevenção à criminalidade. 

Resultado de imagem para mauro sergio correia guarda municipal

DESCONTENTAMENTO GERAL O comandante da Guarda Municipal de São José de Ribamar, Mauro Sérgio Correia: deixando muito a desejar.
‘’Já fomos assaltados várias vezes no Bolo e quase em frente à Igreja e essa Guarda passeando de carro pra lá e pra cá sem fazer nada, sem fazer nada; é uma vergonha’’, desabafou um ribamarense na sua conta pessoal numa rede. 


Na Região das Vilas, onde o descaso da corporação é ainda mais sentido e a ausência do Comando da GMSJR expõe a falta de estratégia, os ribamarenses de bairros como Maiobinha e Mata, seguiram o coro da revolta que já se generalizou por toda cidade. 


‘’Nunca vi nenhum carro deles (referindo-se à Guarda Municipal) por aqui e nem sei quem é o comandante dessa Guarda Municipal; só sei que é assalto a toda hora nos Vivas; deixei de levar a minha família para passear. Na Mata e na Maiobinha tá horrível, não tem guarda nenhum por lá’’, se queixou uma dona de casa. 


Diante dos muitos desabafos e denúncias acerca da atuação duvidosa da Guarda Municipal de São José de Ribamar, a reportagem da Agência Baluarte tentou contatar o comandante da corporação Mauro Sérgio Correia para obter possíveis esclarecimentos sobre a questão, mas até o fechamento dessa matéria, como é de praxe, o telefone de Correia só sinalizava fora de área ou desligado. 


O descontentamento com a atuação da Guarda Municipal por parte dos ribamarenses continua.  

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB