sábado, 19 de novembro de 2016

Imperatriz tem noite sangrenta com ao menos 7 execuções

Um suspeito do crime, identificado como Bruno da Silva e Silva, de 21 anos, foi preso. Outro suspeito, um adolescente de 17 anos, foi apreendido.

Depois que um cabo da Polícia Militar, identificado como Farias, foi esfaqueado, na tarde de sexta-feira, durante um assalto no bairro do Bacuri, sendo levado ao Hospital Municipal de Imperatriz (Socorrão) em estado grave, a noite de sexta-feira (18) na principal cidade da região tocantina entrou para as estatísticas como a mais violenta de 2016, com sete homicídios por arma de fogo confirmados – todos com características de execução.

O delegado regional Eduardo Galvão confirmou que todos os crimes têm características de execução, e ontem (19) esperava a chegada em Imperatriz do secretário de Segurança Jefferson Portela, do delegado-geral de Polícia Civil, Lawrence Melo, e do comandante geral da Polícia Militar, coronel José Frederico Gomes Pereira.

Resultado de imagem para Imperatriz tem noite sangrenta com ao menos 7 execuções
Os homicídios aconteceram nos bairros Caema, Mercadinho, Leandra,São José, Parque Alvorada2, Vilinha e Nova Imperatriz. Todas as vítimas são do sexo masculino.
Os homicídios aconteceram nos bairros Caema, Mercadinho, Leandra,São José, Parque Alvorada2, Vilinha e Nova Imperatriz. Todas as vítimas são do sexo masculino.

O primeiro assassinato aconteceu por volta das 18h30 na rua Nova 2, bairro da Caema. A vítima foi identificada como Thiago Sousa Xavier, de 19 anos, que já tinha várias passagens pela polícia por roubo. O crime ocorreu dentro da casa de Thiago. Segundo informações da mulher da vítima, ele estava brigando com ela, quando bateram na porta. Thiago foi abrir e dois homens o alvejaram no peito com uma espingarda artesanal (“bate-bucha”). Thiago nem chegou a ser socorrido, veio a óbito no local.

O segundo homicídio aconteceu 20 minutos depois, na esquina da rua Paraíba com Monte Castelo, Setor Mercadinho. A vítima foi identificada como Antônio Luís de Carvalho, conhecido como “Porcão”, que também tinha várias passagens pela polícia pela prática de roubos. Os assassinos estavam num Celta prata, e acertaram Porcão com vários tiros.

As outras vítimas identificadas até ontem foram: Jean de Aguiar (morto no Parque Alvorada 2), Josivaldo dos Santos,18 anos (São José) e Valdeir Santos Cabral (Vila Nova Imperatriz).
Os homens assassinados nos bairros Leandra e Vilinha ainda não haviam sido identificados até ontem.
A pistola e a moto Bis preta do cabo PM Farias já foram encontradas pela polícia. Um suspeito do crime, identificado como Bruno da Silva e Silva, de 21 anos, foi preso. Outro suspeito, um adolescente de 17 anos, foi apreendido.

AS INFORMAÇÕES SÃO DO REPÓRTER OSWALDO VIVIANI
EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE 

A 42 dias do início da nova gestão, inovação, compromisso social e ações estruturais devem pontuar administração do prefeito eleito pelos próximos quatro anos.


POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR-CHEFE DA AGÊNCIA BALUARTE




Se os especialistas da área da Historiografia tivessem que dividir, apontando para o futuro, a história recente da terceira maior cidade do Maranhão pelos acontecimentos da última década ou por períodos administrativos teriam necessariamente que se debruçarem sobre o viés sofrido por São José de Ribamar nos últimos seis anos.



A cidade, que vinha desde janeiro de 2005 embalada por um visível crescimento econômico, social e cultural, sucumbiu a uma gestão que a pôs em flagrante retrocesso e gritante atraso. Hoje passado o desastre vivenciado pelo município ribamarense as consequências deixadas são as piores: infraestrutura esfacelada; caos na saúde; educação no limbo e desvalorização de artistas e funcionalismo público. Tipificações da natureza cruel de uma gestão que será eternamente lembrada como a mais terrível já vista em São José de Ribamar. Gil Cutrim e grupo conseguiram deixar  marcas no imaginário daqueles que agora os querem longe do município. Há duas semanas, os ribamarenses tiveram que voltar para casa sem atendimento porque médicos faziam greve por salários no Hospital Municipal. Músicos e bandas nunca foram pagos desde o São João. 


Resultado de imagem para luis fernando silva

SOB O HIATO DA OPOSIÇÃO O prefeito eleito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva: às vésperas de anunciar novo secretariado, árdua tarefa de contextualizar a cidade no futuro.
A ambiência da cidade ainda não é das melhores. A falta de politicas públicas voltadas para a prevenção e enfrentamento da criminalidade nunca foi pensada pela gestão Cutrim. Nem tampouco pelo corpo legislativo amilhado do prefeito. O descompasso social, onde vereadores de conduta duvidosa se fizeram milionários contrasta com a realidade de quase  200 mil ribamarenses que aguardavam ansiosos por  dignidade, voz, vez e oportunidades no âmbito do trabalho. Grande parte da população ainda segue ociosa devida esta ausência.


Transição- O desajuste social instaurado por Gil Cutrim em São José de Ribamar ocasionou a diminuição das esperanças locais, reduzindo a autoestima dos ribamarenses à vergonha pública. Por outro lado, como consequência, o sentimento de esperança se afirmou em totalidade na eleição passada, ampliando em Ribamar a ovação ao retorno do desenvolvimento. A transição de um governo a outro se dá justamente nesse espaço pontuado pela destruição do município e o profundo desejo de recomeço e retomada do progresso.  



Nos procedimentos que marcaram, recentemente, a transição no âmbito administrativo rumores de que inúmeras arbitrariedades foram encontradas, reflexo do que a reportagem da Agência Baluarte já vinha denunciando em matérias basilares: o abandono da cidade é também retrato de desvios de conduta em possíveis esquemas de corrupção envolvendo secretários de Gil Cutrim. Não é de hoje que o Ministério Público aciona o prefeito por uma gestão obscura, perpassada pela malversação do dinheiro público e atos de improbidade.



Novo secretariado- A gestão que se inicia, diferentemente do que pensam os mais nativistas, tende a seguir o modelo arrojado da Gestão pública de cidades nos dias atuais. Configurada, sobretudo, por um corpo técnico competente e preparado para gerir municípios em situações de risco social e vitimados por farta corrupção, como é o caso de São José de Ribamar.



Os ribamarenses não esperam do prefeito eleito apadrinhamentos políticos grosseiros na constituição do novo secretariado. Acreditam na mudança de conceito administrativo. São esperançosos que a cidade se veja livre do modus operandi administrativo de Cutrim, caracterizado pelos ‘acordos de cozinha’, jogadas de politicalha e pelas ações infrutíferas, obsoletas e desconectadas da realidade local. Luis Fernando deverá imprimir, já anunciando nos próximos dias, uma nova feição na gestão pública ribamarense à altura dos desafios a serem enfrentados a partir de janeiro. 



Campo politico e expectativas- Com o esvaziamento do campo politico de oposição e a perda de credibilidade de seus lideres junto aos ribamarenses, o Governo de Luis Fernando Silva em São José de Ribamar deverá caminhar sozinho rumo à reconstrução do município e expondo o hiato da falta de representatividade na esfera do debate público. Seu principal concorrente eleitoral, o médico Júlio Matos, viu em definitivo a trajetória julinista chegar ao fim com a não aceitação da candidatura de Matos pelos ribamarenses que o rechaçaram nas urnas em menos de 3 mil votos, posteriormente anulados. Unanimidade entre os munícipes, a ideia de que uma nova liderança oposicionista nasça em São José de Ribamar para preencher a lacuna já é tema recorrente na cidade.



É nessa conjuntura que os ribamarenses apoiados por duas expectativas distintas, mas confluentes, a do advento de uma nova oposição e a instauração de um governo eleito com quase 100% dos votos válidos e capaz de pensar o município em seus mais diferentes aspectos, aspiram ao desenvolvimento da terceira maior cidade do Maranhão e apostam todas as fichas na administração que terão pela frente.



Luis Fernando Silva já deu provas de que não abrirá mão da árdua tarefa de contextualizar São José de Ribamar no futuro, num momento onde a oposição não está mais presente.



Vice-ministra de 24 anos é criticada por ter posado nua e pela inexperiência
Ela gerou escândalo na Ucrânia. Além das críticas pelas fotos sem roupa, a jovem é alvo de reclamações pela pouca idade e falta de experiência.
Resultado de imagem para Anastasia Deeva, vice-ministra
Já não bastava a idade de Anastasia Deeva, 24 anos, para inflar a crítica contra a sua nomeação como vice-ministra de Interior da Ucrânia
Já não bastava a idade de Anastasia Deeva, 24 anos, para inflar a crítica contra a sua nomeação como vice-ministra de Interior da Ucrânia, ainda surgiram fotos nuas postadas nas redes sociais para causar um grande escândalo no país.

De acordo com informações da France Presse, a jovem, que era uma das conselheiras do Ministério de Interior, é alvo de reclamações pela falta de experiência e por ter trabalhado no Partido das Regiões, que formou politicamente o ex-presidente Viktor Yanukovich, destituído em fevereiro do ano de 2014.

Resultado de imagem para Anastasia Deeva, vice-ministra
“Nomearam um bebê como vice-ministra do Interior”
Uma das críticas à jovem foi feita por Aliona Iano, secretária de um deputado ucraniano, no Facebook: “Nomearam um bebê como vice-ministra do Interior”.

A jovem foi nomeada em outubro, mas só se tornou conhecida nos últimos dias. As imagens em que a vice-ministra aparece nua ou de roupa íntima, descobertas por jornalistas, se espalharam pelas redes e fizeram com que o ministro do Interior, Arsen Avakov, se pronunciasse.

Resultado de imagem para Anastasia Deeva, vice-ministra
As críticas são feitas por “obcecados pelo moralismo” e “assexuais”
No Facebook, ele afirmou que as fotos da jovem eram privadas e foram feitas enquanto ela era estudante e que as críticas são feitas por “obcecados pelo moralismo” e “assexuais”.

Segundo ele, Anastasia Deeva foi escolhida após consultas internas. Ela é “uma jovem mulher, que pode perfeitamente acompanhar os projetos da pasta”, afirmou.
Eu vejo o debate e percebo que o que mais incomoda é o fato de ela ser jovem. (…) Alguns jovens de 24-30 anos são mais competentes do que pessoas de 50 anos como eu.”

AS INFORMAÇÕES SÃO DO PRAGMATISMO

EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB