sexta-feira, 27 de maio de 2016
Feriado tem três registros de assassinatos na Ilha

Três corpos de vítimas de homicídios deram entrada no Instituto Médico Legal (IML) de São Luís, ontem (26), feriado de Corpus Christi.
Resultado de imagem para JEFERSON PORTELA
Jeferson Portela, secretário de Segurança Pública do estado
O primeiro caso foi um duplo homicídio. Adelmo Alves dos Santos, de 29 anos, conhecido como “Dedel”, e Joerberth Lopes da Costa, de 16, foram executados dentro de casa, no bairro Jardim Tropical. Segundo a polícia, os dois são suspeitos de tráfico de drogas e foram mortos com vários tiros.

No Cohafuma, Ademir dos Santos Silva, de 35 anos, também foi vítima de arma de fogo.

AS INFORMAÇÕES SÃO DO JP

EDIÇÃO DE ANB ONLINE 

 
Em áudio com Machado, Sarney diz que há “ditadura da Justiça”
Em trechos de gravações com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, o ex-presidente da República José Sarney se queixa das decisões tomadas pelo juiz Sérgio Moro em investigações contra corrupção – que chamou de “ditadura da Justiça” – e comenta sobre o afastamento de Dilma Rousseff, que, segundo Sarney, vai resistir “até a última bala” no processo de impeachment. Os trechos foram divulgados ontem (26) pelo Jornal Nacional, da TV Globo. Segundo o telejornal, as conversas foram gravadas em março. Machado fez acordo de delação premiada e se tornou colaborador da Justiça.

Resultado de imagem para SARNEY
Sarney virou o 'Conselheiro-Geral da Nação'

Na conversa gravada, Sarney e Machado criticam os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a mídia e a comunidade jurídica por não se manifestarem contra as ações de Sérgio Moro, que é responsável por autorizar as ações da Operação Lava Jato.

De acordo com o telejornal, Sarney diz que “Moro está perseguindo por besteira”. Machado responde que “esse homem tomou conta do Brasil. Inclusive, o Supremo fez porque é pedido dele. Como é que o Toffoli e o Gilmar fazem uma p*** dessa? Se os dois tivessem votado contra não dava. Nomeou uns ministros de m*** com aquele modelo”. “Não teve um jurista que se manifestasse. E a mídia tá parcial assim. Eu nunca vi uma coisa tão parcial. Gente, eu vivi a revolução. Não tinha esse terror que tem hoje, não. A ditadura da toga tá f***”, acrescentou o ex-presidente da Transpetro.

José Sarney disse que “a ditadura da Justiça tá implantada, é a pior de todas”. Em seguida, Machado respondeu: “E eles vão querer tomar o poder. Pra poder acabar o trabalho”

Eduardo Cunha e eleições

Na conversa, Sarney afirma que quem deveria assumir a presidência é Eduardo Cunha, antes da realização de eleições. O deputado, que era o terceiro na linha sucessória, acabou afastado da presidência da Câmara pelo Supremo Tribunal Federal (STF) algumas semanas depois da gravação da conversa. No caso de um novo pleito presidencial, ambos avaliam que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) não sairia “de jeito nenhum” vitorioso, e dizem acreditar na força de um juiz como candidato. Dois meses antes de Dilma ser afastada pelo Senado, quando a conversa foi gravada, Machado e Sarney dizem que a presidenta deve “sair de qualquer jeito”, e especulam que o vice-presidente Michel Temer, hoje presidente interino, deve cair em seguida.

No áudio, Machado pergunta a Sarney se Michel Temer não assumisse a presidência do país quem seria o nome. Sarney responde que deverá ser eleição e assumirá um “Joaquim Barbosa desses da vida”. Machado responde que será “um Moro. O Aécio pensa que vai ser ele, não vai ser não”. Sobre a possibilidade de Aécio Neves assumir, Sarney diz “que não vai ser ele, de jeito nenhum”.

Então, Machado questiona quem assumiria a presidência. Sarney diz que será Eduardo Cunha. Machado reforça: “Ele não vai abrir mão de assumir, não”.

“No Supremo não tem. Não tem ninguém que tenha competência pra tirá-lo. Só se cassarem o mandato dele. Fora daí, não tem. Como é que o Supremo vai tirar o presidente da Casa?”, acrescenta Sarney, conforme a reportagem.

Dilma Rousseff

Na conversa gravada, tanto Machado quanto Sarney reclamam da insistência de Dilma em permanecer no cargo. Segundo o ex-presidente, ela irá resistir “até a última bala”. Para ele, Lula estaria em depressão.

“Ela não sai. Resiste. Diz que até a última bala”, diz Sarney.

Em outro trecho, Machado pergunta se “acabou o Lula”.  Sarney responde que sim e diz que “Lula, coitado, ele está numa depressão tão grande.” Machado afirma que “não houve nenhuma solidariedade da parte dela”

O ex-presidente Sarney diz ainda que os empresário e políticos não devem arcar sozinhos com os problemas envolvendo a Petrobras. “Tudo isso foi…é o governo, meu Deus! Esse negócio da Petrobras são os empresários que vão pagar, os políticos! E o governo que fez isso tudo?”

Respostas

A Agência Brasil não conseguiu contato com a assessoria de Sarney.

Ao Jornal da Globo, Sarney deu resposta semelhante a da nota divulgada na quarta-feira (25), quando se queixou do vazamento de conversas particulares suas com Machado, afirmando que sua relação com o ex-presidente da Transpetro é de amizade. “As conversas que tive com ele nos últimos tempos foram sempre marcadas, de minha parte, pelo sentimento de solidariedade, característica de minha personalidade. Nesse sentido, muitas vezes procurei dizer palavras que, em seu momento de aflição e nervosismo, levantassem sua confiança e a esperança de superar as acusações que enfrentava”, disse Sarney.

As conversas entre Machado e membros da cúpula do PMDB começaram a vir à tona na última segunda-feira (23), quando o jornal Folha de S. Paulo publicou trechos de áudios em poder da Procuradoria-Geral da República (PGR) em que, segundo a reportagem, o ministro do Planejamento Romero Jucá teria sugerido a formação de um “pacto” para conter a Lava Jato. Jucá anunciou que iria se licenciar do cargo e foi exonerado no dia seguinte.

Na sequência, a divulgação pela imprensa de trechos inéditos de conversas gravadas por Machado com o presidente do Senado, Renan Calheiros, e o ex-presidente José Sarney indicam a preocupação com os desdobramentos da Lava Jato por parte dos políticos, que estariam articulando para restringir as consequências da operação.

Ontem (26), em nota divulgada pela presidência do Senado, Renan disse que “não tomou nenhuma iniciativa” ou fez gestões para “dificultar ou obstruir” as investigações da Operação Lava Jato. Segundo o texto, as investigações da Lava Jato são “intocáveis”.

 (Agência Brasil / Texto: Felipe Pontes)
Waldir Maranhão fecha com o Governo

Opositor ao PMDB e contra o impeachment da presidente Dilma, o presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), fechou aliança com o Governo Michel Temer.
Pesou a mão oculta de Eduardo Cunha, seu padrinho.
Resultado de imagem para WALDIR MARANHAO
Waldir 'bateu o martelo' com o governo Temer
A despeito de alguns opositores, a maioria dos partidos aceitou o acordão, e Maranhão deve ficar. O parlamentar foi humilde e pediu desculpas pela trapalhada do cancelamento da sessão do impeachment de Dilma.

Agora, avisa que pretende tocar uma pauta governista aliada às demandas do colégio de líderes. Diz que vai priorizar projetos que gerem emprego. “Não serei obstáculo, serei solução”, repete.

ROSSO DI RABBIA

Quem está brabo é o federal Rogério Rosso (PSD-DF). Ele era o candidato da coalizão governista para assumir a presidência. Mas Maranhão fica, se não fizer bobeira.
Feriado prolongado tem acidentes em avenidas de São Luís
A sexta-feira (27) começou com o registro de dois acidentes na avenida dos Holandeses, uma das vias de maior movimento em São Luís (MA). Ambos ocorreram em rotatórias.


Motorista perdeu o controle da direção em rotatória (Foto: Marcial Lima
Motorista perdeu o controle da direção em rotatória
No primeiro, na rotatória do bairro do Calhau que dá acesso às avenidas Avicênia – orla da capital maranhense – e Luís Eduardo Magalhães, um motociclista perdeu o controle do veículo e caiu no canteiro central.

Já na rotatória do Caolho, no acesso às avenidas Ivar Saldanha e São Luís Rei de França, o motorista de uma caminhonete modelo SW4 perdeu o controle da direção e chocou-se contra um poste de distribuição de energia elétrica.

Acidente foi registrado ainda na madrugada desta sexta-feira (27) (Foto: Marcial Lima)
Acidente foi registrado ainda na madrugada desta sexta-feira (27)
Ainda pela madrugada, a concessionária de energia restabeleceu o fornecimento em parte do bairro do Olho-d’Água.

AS INFORMAÇÕES SÃO DO G1MA

EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE


Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores