segunda-feira, 11 de abril de 2016
Poesia Sempre!

Leia o poema Itinerário da obra inédita Ode Triste para Amores Inacabados de autoria do poeta e jornalista maranhense Fernando Atallaia

Itinerário
Poema de Fernando Atallaia para Putas, Camélias e Primeiras-Damas

Onde elas estão ? 
Embrenhadas nas alcovas de nossos pensamentos 

Quando aparecerão?
Quando os reis exaustos, frios, castros adormecerem em Seus dinheiros 


Quem elas são?
As putas-primeiras das primeiras damas em seus apelos 


Que cheiro tem?
Suas púbis-tristes exalando algum veneno


O que escondem?
O desejo de trepar a cada mesa


the-life-of-1930s-parisian-prostitutes-440-body-image-1424802157

Como riem?
Gozando solitárias em seus vestidos


O que querem?
Oceanos invadindo sainhas indefesas


E o que oferecem?
As muitas bocas que querem preenchidas 


Por quem tecem? 
Pelos pelos esquecidos nos invernos do silêncio


E quando quentes?
Bebem do amor de um príncipe-sapo na penumbra


Para quem são?
Para os poetas vagabundeados de aurora 


Quando voltam?
A cada madrugada que a noite lhes convence da aventura




E se amam?
Continuam a fingir em seus castelos.


Fernando Atallaia, São José de Ribamar, Março de 2013
Prédio de escola de São Luís é fechado por falta de pagamento

Escola Municipal Rubem Teixeira Goulart fica situada no bairro Cohab.

Unidade escolar foi fechada por falta de pagamento da Prefeitura da capital.

Alunos, pais e professores da escola Rubem Teixeira Goulart, situado no bairro Cohab, em São Luís, encontraram a escola fechada na manhã desta segunda-feira (11).
Segundo a professora Lourdes Martins, a dona do prédio onde funciona a unidade escolar afirmou que a decisão de fechar a escola foi devido à falta de pagamento do aluguel do prédio por parte da Prefeitura de São Luís. “Deparamos aqui com a situação da escola já fechada. Os portões fechados por falta de pagamento da prefeitura. É o que a dona do prédio está justificando”.

Escola Rubem Teixeira Goulart é de responsabilidade da Prefeitura de São Luís (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Escola Rubem Teixeira Goulart é de responsabilidade da Prefeitura de São Luís 
Como encontraram as portas da escola fechadas, muitos pais, frustrados, tiveram que voltar para casa. Mas o mais grave é a situação de algumas crianças que vieram de transporte escolar porque elas foram deixadas na porta da escola e não tiveram como voltar para as suas residências.

Pelo menos essa foi situação do pequeno Samuel, de apenas seis anos, que contou com a solidariedade da professora para voltar para a casa dele, no bairro João de Deus.
A dona de casa e mãe de um aluno que estuda na escola, Socorro Lopes, revela que o prédio, onde funciona o anexo da escola Rubem Teixeira Goulart está cheio de problemas. “A escola quando chove parece peneira, cupim tá comendo, não tem merenda, não tem água”.

Holandinha com Flávio: prédio de escola fechado por falta de pagamento
A operadora de caixa, Edilene Ferreira, que também é mãe de uma aluna, denuncia que no local os alunos ainda não receberam o fardamento escolar. Ela acrescenta que ela foi quem comprou a farda da sua filha. “Eu comprei a farda da minha filha porque até hoje estava se esperando chegar a farda e não chegou. Eu me dispus e comprei a farda da minha filha”, finalizou.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação informou que está tomando as providências para o pagamento do aluguel do anexo um da escola Rubem Teixeira Goulart, na Cohab, para que sejam regularizadas as atividades escolares da unidade, o mais breve possível, mas não deu uma data específica. A Secretaria disse que está sendo elaborado um projeto de requalificação estrutural de todas as unidades da rede, no qual está incluído o anexo  da escola.

AS INFORMAÇÕES SÃO DO G1MA
EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE
Governo teme que derrota expressiva amplie isolamento político de Dilma

A oposição avaliava que a votação nominal pressionaria, sob os holofotes da oposição, os deputados a votar contra o governo

Às vésperas da votação do parecer pela admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Comissão Especial, Brasília teve um fim de semana de reuniões estratégicas.

A base governista se concentrou em buscar votos para evitar uma derrota expressiva hoje na comissão. Se isso ocorrer, avaliam governistas, poderá ampliar a percepção de fraqueza e de isolamento político da presidente Dilma.
Na outra ponta, a oposição avalia que uma boa vitória hoje na comissão, aliada aos eventos da semana passada decorrentes da Operação Lava Jato, lhe dará fôlego nesta semana decisiva.

Para a oposição, o momento é favorável ao impedimento e o placar na comissão vai variar de 35 a 39 votos pelo afastamento.
Já aliados da presidente afirmam que, se houver derrota na comissão, será por uma margem de, no máximo, dois votos. O Planalto busca ao menos 30 votos favoráveis. Nesse domingo, dia 10, Dilma se reuniu com ministros para avaliar o cenário da semana.

A base governista se concentrou em buscar votos para evitar uma derrota expressiva hoje na comissão. Se isso ocorrer, avaliam governistas, poderá ampliar a percepção de fraqueza e de isolamento político da presidente Dilma
"Será um placar apertado", previu o vice-líder do governo, deputado Paulo Teixeira (PT-SP). "Vai ser por um placar apertado mas vamos perder ganhando", disse o vice-líder do governo, Silvio Costa (PT do B-PE). O governo começou a semana com pequenas vitórias que, avaliam, ajudará a obter essa margem apertada de votos desta segunda-feira, 11.

O presidente da Comissão Especial, deputado Rogério Rosso (PSD-DF), decidiu que não haverá chamada nominal, o que faz com que os votantes se manifestem apenas por meio do painel eletrônico. A oposição avaliava que a votação nominal pressionaria, sob os holofotes da oposição, os deputados a votar contra o governo.

Após conversa com o advogado-geral da União, ministro José Eduardo Cardozo, que ligou para confirmar presença na sessão de hoje, Rosso - que tendia a acatar o pedido da oposição para chamada um a um - consultou o regimento e concluiu que a solicitação da oposição só poderia ser acatada se o painel estivesse indisponível.

Ausências

Além disso, foi antecipada a estratégia do governo sobre os ausentes. Se a oposição trabalha para convencer os deputados a votar "sim" ao impeachment, aliados do Planalto orientam colegas a não comparecer à sessão, se abster ou votar não. Na comissão, o deputado Washington Reis (PMDB-RJ) - um dos oito indecisos do grupo - faltará porque está internado com a gripe H1N1.

Reis disse à reportagem nesse domingo, 10, que em seu lugar votará Marx Beltrão (PMDB-AL), aliado do governo. A ausência de Reis foi um dos temas da reunião da oposição, que tentará garantir o voto de um suplente pró-impeachment. "A gente vai ter de correr para ver o suplente", disse o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). Rosso decidiu que só votará o suplente do bloco que registrar presença primeiro.

Integrante da comissão, Valtenir Pereira (PMDB-MT) se declarava até a véspera da votação "indefinido". "Há uma forçação de barra no relatório e no pedido de impeachment." Ele disse que não faltará à sessão e, se não decidir até a hora da votação, optará por se abster e tomar uma posição só em plenário.

Entre os oposicionistas, o cenário político da semana é visto com otimismo. "Estamos em ascensão", disse o líder do PSDB, Antonio Imbassahy (BA). A divulgação de trechos da delação do ex-executivo da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo foi um dos fatores que teriam ajudado a convencer parlamentares indecisos a defender o afastamento.

O parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recomendando a anulação da nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil também contribuiu. "Estamos muito animados", afirmou o deputado Mendonça Filho (DEM-PE).

AS INFORMAÇÕES SÃO DO CORREIO BRAZILIENSE

EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE 

São Luís tem segundo turno garantido, diz pesquisa
Levantamento do Instituto Escutec divulgado nesta segunda-feira mostra que, apesar da liderança da deputada Eliziane Gama. qualquer um dos candidatos tem condições de chegar a uma segunda rodada de votações
Pesquisa do Instituto Escutec divulgada nesta segunda-feira mostra que a deputada Eliziane Gama (PPS) mantém a liderança na corrida eleitoral em São Luís, com índices que variam de 21,9% a 26,4%, dependendo do cenário.
Mas a margem de erro do levantamento, de 3 pontos percentuais, permite dizer que tanto ela quanto os adversários Edivaldo Júnior (PDT) ou João Castelo (PSDB) têm condição de chegar ao segundo turno.
O cenário principal da disputa, com todos os candidatos
O cenário principal da disputa, com todos os candidatos 
Edivaldo registra índices entre 15,5% e 16,9%; Castelo vai de 15,6% a 15,7%.
O trunfo de Eliziane em relação a Castelo e Edivaldo é o índice de rejeição; enquanto a parlamentar apresenta 3,1% de rejeição, o tucano chega a 23,9%.
O prefeito  registrou 39,3% de eleitores que não votam nele em hipótese alguma.

No pelotão dos candidatos abaixo dois dois dígitos, o destaque são Wellington do Curso (PP), que registra índices que variam entre 5,5% e 8,6%, com rejeição de 1%; Rose Sales (PMB), variando entre 6,5% e 8,8%, com rejeição de 1,8%, e, sobretudo, o vereador Fábio Câmara (PMDB), que registrou índices de 5,7% e 6,6%, dependendo do cenário, com a menor rejeição dentre todos os candidatos, na casa de 0,9%.
A rejeição dos candidatos: trunfo de Eliziane
A rejeição dos candidatos: trunfo de Eliziane

O índice de rejeição permite dizer que todos estes candidatos têm potencial de crescimento, levando-se em conta a baixa rejeição registrada.
Presente em todos o cenários, João Bentivi (PHS), registrou índices entre 1,1% e 1,8%, com índice de rejeição de 3,2%.

A pesquisa mediu ainda a intenção de votos para os candidatos Andrea Murad (PMDB), Neto Evangelista (PSDB) como substitutos de outros nomes de seus partidos, em alguns cenários. Os índices de Andrea variaram entre 3,7% e 4,2%, com índice de rejeição de 4,4%. Evangelista, por sua vez, registra 3,3% e 3,7% nos dois cenários em que aparece. Seu índice de rejeição é de apenas 0,9%.

Foram ouvidos 1001 eleitores na capital maranhense, entre os dias 5 e 7 de abril. A pesquisa Escutec foi registrada pelo sistema Pesqele do Tribunal Superior Eleitoral, no dia 5 de abril, sob o número MA-01393/2016, com liberação para divulgação a partir de 11/04/2016.

MATÉRIA ENVIADA POR MARCO D'EÇA VIA REDE SOCIAL
COM INFORMAÇÕES DE O ESTADO DO MARANHÃO 

Acordo de Nonato Lima com Gil Cutrim pode ser a razão de Luis Fernando Silva não aceitá-lo como vice

Desprestigiado pelo prefeito Gil Cutrim (PDT), o vereador Nonato Lima renunciou à liderança do governo na Câmara, no final do ano passado, e desfiliou-se do PP, partido controlado pelo prefeito.

Apesar de exercer a liderança na Câmara, nem as ligações telefônicas do parlamentar, o prefeito atendia. O choro era grande nos ombros dos amigos mais próximos. O vereador falava cobras e lagartos contra o prefeito quando relatava a situação.
O vereador Nonato Lima( à esquerda) extinguiu a possibilidade de ser Vice de Luis Fernando após fechar acordo com Gil Cutrim 
Desligado da liderança e do próprio prefeito, o parlamentar passou a dedicar-se ao projeto de concorrer à vaga de vice na futura chapa de Luis Fernando Silva. No início deste mês de abril, mesmo com o projeto de vice em andamento, não se sabe a causa, o vereador mudou o discurso em relação a Gil Cutrim e passou a ser um dos mais ferrenhos defensores de sua administração desastrosa, reprovada por quase 100 por cento dos ribamarenses.

Será que algum candidato a prefeito de São José de Ribamar ou de qualquer cidade do mundo aceitaria como vice um companheiro avalizado por um prefeito com quase 100 por cento de reprovação popular? No Planeja, seminário do PSDB, realizado na última quinta-feira, na sede de São José de Ribamar, o pré-candidato Luis Fernando foi no fígado: "quem não tem compromisso com a cidade bem cuidada, limpa, com a educação e a saúde funcionando com qualidade como era em 2010, quando eu sai da Prefeitura, que fique longe de mim". Tudo indica que o recado enterrou de vez as chances de Nonato Lima, atualmente o mais afoito defensor de Gil Cutrim, de tornar-se vice na chapa de Luis Fernando.

O cenário está límpido e de fácil entendimento. Como o vereador cometeu o equívoco de se juntar com Gil, o prefeito ribamarense mais reprovado de todos os tempos, não terá o apoio dos ribamarenses nas próximas eleições e muito menos do pré-candidato Luis Fernando Silva. Em suma, Nonato Lima atropelou a si mesmo.


DA REDAÇÃO DE ANB ONLINE 

Fuga de internos é registrada no Centro de Juventude Canaã

De acordo com informações do Comando de Policiamento de Área I (CPAM I), da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), ao menos quatro adolescentes foram recuperados pelo Grupo Tático Móvel (GTM) do 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM) ainda na noite de domingo, em um matagal próximo ao Centro de Juventude. Até o início da manhã desta segunda-feira (11), onze internos foram recapturados e 10 seguiam foragidos.
Canaã-fachada-2-e1443204926740
Até o início da manhã desta segunda-feira (11), onze internos foram recapturados e 10 seguiam foragidos
Na fuga, os internos roubaram veículos, que foram interceptados pela PM-MA e também recuperados.
A presidente da Funac, Elisângela Cardoso: gestão das fugas 
Em nota enviada à imprensa, a Funac afirmou que já foram tomadas providências para localização dos adolescentes infratores foragidos e que vai apurar indícios de omissão de servidores para que haja punição prevista em lei.
Leia a íntegra da nota encaminhada pela Funac:
A Fundação da Criança e Adolescente (Funac) informa que na noite de domingo (10) houve a fuga de 21 adolescentes infratores de uma de suas unidades. Desses, 11 já foram recapturados, na mesma noite. Continuam as providências para que os demais sejam localizados. Há indícios de omissão de servidores, que está sendo apurada para que haja a adequada punição prevista em lei.
AS INFORMAÇÕES SÃO DO G1MA
EDIÇÃO DE ANB ONLINE 

Acidente deixa três mortos e sete feridos na BR-316, em Codó

Três pessoas morreram em um acidente envolvendo um micro-ônibus e um caminhão no km 498 da BR-316, próximo ao povoado conhecido como “Dezessete”, em Codó – cidade a 290 quilômetros de São Luís. Além dos três óbitos, outras sete pessoas ficaram feridas no acidente da tarde deste domingo (10).

Acidente aconteceu perto do povoado Dezessete, em Codó (Foto: Regina Santana / TV Mirante Caxias)
Acidente aconteceu perto do povoado Dezessete, em Codó (Foto: Regina Santana)
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão lateral entre os dois veículos ocorreu por volta de 13h40. Pela gravidade do acidente os policiais rodoviários permaneceram no local tomando as providências com relação à ocorrência até o começo da noite.


Além dos óbitos, outras sete pessoas ficaram feridas no acidente (Foto: Regina Santana / TV Mirante Caxias)
Além dos óbitos, outras sete pessoas ficaram feridas no acidente (Foto: Regina Santana)
Duas das vítimas foram identificadas como Alexandra do Nascimento Sudario, de 35 anos; Gilson Ricardo Ferreira de Sousa, de 29 anos; a terceira, do sexo masculino, ainda não foi identificada. O Corpo de Bombeiros, a Polícia Rodoviária Federal e ambulâncias foram acionados para que pudessem prestar socorro às vitimas. Os feridos foram levados para o hospital em Codó.

AS INFORMAÇÕES SÃO DO G1MA 
EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB