domingo, 13 de março de 2016

João Castelo é um político comprovadamente corrupto. Ele posou de líder de movimento anticorrupção neste domingo. Nas redes sociais, a gargalhada foi geral. 

POR FERNANDO ATALLAIA

EDITOR DE ANB ONLINE

atallaia.baluarte@hotmail.com

Se tem uma coisa que o ex-prefeito de São Luís, João Castelo(PSDB) não pode cobrar é lisura, probidade e boa aplicabilidade dos recursos públicos em seu próprio estado. Quiçá no Brasil.


João Castelo com Gardênia, a esposa, e a filha Gardeninha: bom moço e líder de movimento anticorrupção. É mole? 

Mas hoje, por ocasião dos protestos contra o governo Dilma que pediam por toda manhã na Avenida Litorânea pela renúncia da presidenta, Castelo passou dos limites. Posou de bom moço e de líder de movimento anticorrupção na capital maranhense, deixando claras as pretensões politiqueiras. O agora deputado federal ainda alimenta o sonho de ser candidato a Prefeito da Ilha do Amor nestas eleições, mesmo tendo protagonizado crimes contundentes contra o erário público. O escândalo do VTL e o desvio de R$ 8O milhões do elevado da Cohab são alguns exemplos.
Ano passado, sob a pressão do Tribunal de Justiça do Maranhão, Castelo por um triz ou pelas brechas da Constituição, não amargou xilindró. Avisado da cadeia e ressabiado de Pedrinhas, ficou às idas e voltas na ponte aérea São Luís/Brasília. Simulou também enfermidades e outras saídas pela tangente. Mas hoje estava bem. Levou a esposa, a filha e brigou contra si mesmo. Brigou contra a corrupção. 

Nas redes sociais, a aparição fantasmagórica de João Castelo gerou, além de revolta, crises e mais crises de riso entre internautas que compartilharam imagens do político à exaustão. Uma prova de que a São Luís de hoje já não é àquela de antigamente. 

Supremo Tribunal de Justiça concede liberdade a Gilberto Aroso, preso há poucos dias em Pedrinhas

Gilberto Aroso, ex-prefeito de Paço do Lumiar, e o ex-presidente da Central de Licitação, Roberto Campos Gomes, cumpriam pena por irregularidades em licitações.

O Superior Tribunal de Justiça concedeu, na manhã deste domingo, liminar com o pedido de habeas corpus para o ex-prefeito de Paço do Lumiar, Gilberto Aroso, e para o ex-presidente da Central de Licitação, Roberto Campos Gomes. Ambos estavam presos no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Presídio São Luís I.

O ex-prefeito de Paço do Lumiar Gilberto Aroso (PMDB) cumpria pena no sistema penitenciário do Estado, desde que se entregou na quarta-feira, dia 09, após ser condenado pelo Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) por descumprir a Lei de Licitações enquanto gestor.


O ex-prefeito de Paço do Lumiar Gilberto Aroso (PMDB) cumpria pena no sistema penitenciário do Estado, desde que se entregou na quarta-feira, dia 09, após ser condenado pelo Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) por descumprir a Lei


Durante sessão realizada na terça-feira, dia 08, o TJMA manteve sentença da juíza da Comarca de Paço do Lumiar, Jaqueline Reis Caracas, pela condenação do ex-prefeito de Paço do Lumiar, Gilberto Aroso, e do ex-presidente da Central de Licitação daquele município, Roberto Campos Gomes. Ambos terão que cumprir a pena de seis anos e três meses de reclusão.

A 1ª Câmara Criminal do TJMA também tinha determinado a prisão de Gilberto Aroso e Roberto Campos Gomes, tendo em vista recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou o início de cumprimento de pena de prisão após a confirmação da sentença em julgamento colegiado.

Aroso e Campos foram denunciados pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA) por fraude na montagem de licitações. De acordo com o órgão ministerial, para conferir aparência de regularidade aos processos licitatórios, era providenciada a inclusão fraudulenta dos avisos de licitação apenas na versão eletrônica do Diário Oficial com datas retroativas.

AS INFORMAÇÕES SÃO DE O IMPARCIAL

EDIÇÃO DE ANB ONLINE

Investigado por corrupção, presidente do DEM vai a protesto. Líder da oposição no Senado, José Agripino diz não se constranger em participar de manifestação 'contra Dilma' e 'pela ética' apesar de responder a três inquéritos no Supremo Tribunal Federal

Alvo de três investigações no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (DEM-RN),  participou das manifestações contra a corrupção e a presidente Dilma neste domingo (13) em São Paulo.

Desde o ano passado o senador é investigado pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Os procedimentos foram abertos a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e autorizados pelos ministros. Atual líder da oposição no Senado, José Agripino diz não ter constrangimento em participar dos protestos mesmo estando sob suspeita de ter cometido crimes.

“Estou tranquilo em relação às acusações feitas contra mim. Todas partiram do meu estado, onde fui governador e tenho adversários políticos. Não tem nada a ver com a Lava Jato. Não há qualquer constrangimento em participar das manifestações”, disse o presidente do DEM ao site Congresso em Foco. Esta não é a primeira experiência do senador em ato de rua contra a corrupção. Em março do ano passado, por exemplo, ele participou da manifestação realizada em Brasília.

MAIS SUJO QUE PAU DE GALINHEIRO José Agripino ousa falar de combate à corrupção. Cê acredita? 
José Agripino e outras lideranças da oposição que integram o comitê pró-impeachment vão se reunir no Hotel Maksoud Plaza, às 14h30 deste domingo, na capital paulista. De lá, partirão para a Avenida Paulista. Entre os que já confirmaram presença estão os líderes do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), e na Câmara, Pauderney Avelino (AM), além de outros parlamentares do PSDB e do Solidariedade.

4011

No Senado há 21 anos, o ex-governador do Rio Grande do Norte passou a ter problemas no Supremo em março do ano passado, quando virou alvo de uma investigação (Inquérito 4011) por corrupção passiva. José Agripino foi mencionado em delação premiada feita por um empresário potiguar no âmbito da Operação Sinal Fechado. Segundo o depoimento, George Olímpio disse ter pagado propina para aprovar, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, lei sob medida para os seus negócios no Detran estadual. Um dos beneficiados pelos repasse, segundo ele, foi o senador.

4141

No fim do ano passado passou a responder a um segundo inquérito (4141), por corrupção e lavagem de dinheiro, a partir de depoimentos prestados na Operação Lava Jato. Segundo Janot, Agripino não é suspeito de participar do petrolão, mas de ter acertado o recebimento de propina com executivos da OAS, uma das empreiteiras investigadas na Lava Jato. O procurador-geral quer apurar se houve repasse de dinheiro desviado das obras de construção do estádio Arena das Dunas, em Natal, construído especialmente para a Copa do Mundo de 2014. O caso é relatado pelo ministro Roberto Barroso. Quando o inquérito foi aberto, Agripino classificou a suspeita como “absurda, inverídica e descabida”.

4184

Em dezembro do ano passado José Agripino passou a enfrentar um terceiro inquérito (4184), por peculato. A investigação, relatada pela ministra Rosa Weber, apura se o senador contratou um funcionário fantasma em seu gabinete. O salário-base do servidor era de R$ 7.415,57. O parlamentar nega ter praticado ilegalidade.

As informações são repórter Edson Sardinha, do Congresso em Foco
Edição da Agência Baluarte

Gilberto Aroso pega mais de 6 anos de cadeia por fraudar licitações quando era prefeito de Paço do Lumiar


O ex-prefeito de Paço do Lumiar Gilberto Aroso (PMDB) já está preso, cumprindo pena no sistema penitenciário do Estado.

Ele se entregou durante a semana, depois de ter a prisão decretada em virtude de condenação pelo Tribunal de Justiça (TJ). O mandado foi expedido pelo desembargador Raimundo Melo, após pedido do procurador Eduardo Nicolau.


Aroso(foto) foi condenado no dia 8 de março pela 1ª Câmara Criminal do TJ, que manteve sentença da juíza da Comarca de Paço do Lumiar, Jaqueline Reis Caracas. A pena aplicada é de seis anos e três meses de reclusão, por crimes contra a Lei de Licitações
Aroso foi condenado no dia 8 de março pela 1ª Câmara Criminal do TJ, que manteve sentença da juíza da Comarca de Paço do Lumiar, Jaqueline Reis Caracas. A pena aplicada é de seis anos e três meses de reclusão, por crimes contra a Lei de Licitações.

O peemedebista foi denunciado pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA) por fraude na montagem de licitações. De acordo com o órgão ministerial, para conferir aparência de regularidade aos processos licitatórios, era providenciada a inclusão fraudulenta dos avisos de licitação apenas na versão eletrônica do Diário Oficial com datas retroativas.

Como Supremo Tribunal Federal (STF) recentemente entendeu que as penas devem começar a ser cumpridas imediatamente após a condenação em 2º grau, o TJ determinou a prisão do ex-prefeito.
Ato contra governo Dilma reúne mais de 4 mil pessoas em São Luís, diz PM
Segundo nova estimativa dos organizadores, são 5 mil; PM fala em 4 mil.
Protesto convocado por quatro movimentos sociais no Maranhão foi pacífico.

Maranhenses participam em São Luís (MA) na manhã deste domingo (13) das manifestações que pedem a saída da presidente Dilma Rousseff, convocadas por quatro movimentos: Vem Pra Rua Maranhão, Movimento Brasil Livre Maranhão, Acorda Maranhão e Eu Te Amo Meu Brasil. Na capital maranhense, a concentração teve início às 8h, na avenida Litorânea, na orla da cidade.

Manifestação na avenida Litorânea, orla de São Luís (MA), contrária ao governo, às 10h (Foto: Clarissa Carramilo/G1)
Segundo a organização, a manifestação reuniu 5 mil pessoas. No início da manhã, PM-MA contabilizava 2,5 mil manifestantes, e os organizadores, 2 mil pessoas. O ato é pacífico
De acordo com a Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), às 10h20, já eram 4 mil manifestantes. Segundo a organização, a manifestação reuniu 5 mil pessoas. No início da manhã, PM-MA contabilizava 2,5 mil manifestantes, e os organizadores, 2 mil pessoas. O ato é pacífico.

Os manifestantes montaram pelo menos três tendas no trecho próximo ao bairro São Marcos e utilizam um trio elétrico. Os manifestantes cantaram o Hino Nacional. O trânsito foi bloqueado nos dois sentidos da via, por agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).

Uruguaio Alberto White leva família para manifestação contrária ao governo Dilma na avenida Litorânea, orla de São Luís (MA), às 10h (Foto: Clarissa Carramilo/G1)
 Uruguaio leva família para manifestação contra governo Dilma em São Luís 
Em São Luís, o movimento ganhou apoio dos sindicatos dos policiais federais e civis do Maranhão, além de uma associação de motoqueiros.

Pelo menos quatro equipes da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA) e uma do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (PM-MA) acompanham o ato nesta manhã. Um helicóptero do Centro Tático Aéreo (CTA) também acompanhou a manifestação.

“Embora sejam vários movimentos com pautas distintas, o que nos une é justamente pedir a saída da presidente Dilma. Nós chegamos a um momento que o país não suporta mais tanta roubalheira, tanto desvio. São só dela. Como que seja apurado todos os fatos decorrentes desses desvios de verbas”, sustenta o coordenador do movimento Eu Te Amo Meu Brasil no Maranhão, Sóstenes Salgado.

O coordenador do movimento Eu Te Amo Meu Brasil no Maranhão, Sóstenes Salgado:“Embora sejam vários movimentos com pautas distintas, o que nos une é justamente pedir a saída da presidente Dilma. Nós chegamos a um momento que o país não suporta mais tanta roubalheira, tanto desvio. São só dela. Como que seja apurado todos os fatos decorrentes desses desvios de verbas”
Os organizadores ressaltam a união da sociedade na discussão dos temas de importância do país, o apoio às operações Lava-Jato – que investiga um esquema de corrupção da Petrobras – e Zelotes – que apura esquema de corrupção no Conselho de Administração de Recursos Fiscais (Carf) e ao juiz Sergio Moro, além de pedir o pleno funcionamento e independência do Ministério Público e a Polícia Federal.


“Nossa missão aqui hoje é apoiar as instituições que estão fazendo o trabalho de investigar, punir, condenar os corruptos. A Polícia Federal, o Ministério Público. Aqui deixando uma homenagem, um respeito, admiração especialmente ao juiz Sérgio Moro, que ele de fato é o catalisador disso tudo”, diz Darci Pontes, um dos manifestantes.

“Eu estou apoiando o Dr. Moro. Uma das coisas que queremos é que o Brasil, uma potência mundial honesta, é um país que tem que sair à frente. Eu estou por meus filhos, que são brasileiros, minhas netas, minha esposa, estamos por todos, são só por minha opinião. É por todos. Ser um país honesto, não uma Venezuela, não uma Bolívia, uma Cuba. Por que não se vão, essas pessoas? Por que não se vão? Me decepcionaram”, disse ao G1 o uruguaio Alberto White, de 59 anos, que mora há 30 anos no Brasil.

As informações são dos repórteres Clarissa Carramilo e Maurício Araya, do G1 MA

Edição da Agência de Notícias Baluarte 
Petkovic comandará o Sampaio Corrêa, confirma Sergio Frota
O novo treinador será apresentado na segunda-feira pela manhã, em coletiva à imprensa. Novos contratados também serão anunciados

A direção do Sampaio Corrêa fechou com o sérvio Dejan Petkovic para comandar o clube no restante da temporada de 2016. O novo treinador será apresentado na segunda-feira pela manhã, em coletiva à imprensa no CT José Carlos Macieira. Os novos contratados também serão anunciados na ocasião.

Petkovic vem acompanhado do seu auxiliar técnico, Maurinho, ex-lateral direito do Flamengo e Bragantino. O restante da comissão será composta por Juninho, preparador de goleiros que estava no Macaé, Marcelo Rohling, preparador físico, e Fernando Alves, analista de desempenho. Estes dois últimos já vêm desempenhando suas funções no clube, e fazem parte da filosofia do presidente Sergio Frota em formar a comissão técnica permanente do Sampaio, que conta ainda com Arlindo Junior, no departamento de preparação física, Ricardo Mendes, fisiologista, e toda uma equipe de fisioterapeutas.

Petkovic tem 43 anos e dirigiu a equipe do Criciúma no último Campeonato Brasileiro da Série B, além de ter trabalhado no Sub-23 do Atlético/PR
“Foi uma decisão bem pensada, que visa unicamente o melhor para o Sampaio. Espero que a torcida confie e apoie a vinda do Pet. Profissional que passou por clubes de ponta, tanto do Brasil como do exterior, inclusive o Real Madri, e trabalhou com os melhores profissionais da área. Estamos fazendo um grande esforço para montar um time forte e brigar na parte da frente em todas as competições que teremos este ano”, frisou o presidente Tricolor.

Petkovic tem 43 anos e dirigiu a equipe do Criciúma no último Campeonato Brasileiro da Série B, além de ter trabalhado no Sub-23 do Atlético/PR.

AS INFORMAÇÕES SÃO DA AGÊNCIA BALUARTE
EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE


Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB