quinta-feira, 29 de dezembro de 2016
POESIA SEMPRE!
Leia o poema 'Perpendiculares' da obra inédita Flores ao Acaso de autoria do poeta e jornalista ribamarense Fernando Atallaia

Perpendiculares


A Simone de Beauvoir, Sandra Brea e  Amber Rayne


Entre mim e o mundo apenas um eu ao fundo

Da paisagem trépida

Rastejante

Asfixiada

Um mural de reminiscências parcas

Inexistências ao vento na sacada  


Resultado de imagem para simone de beauvoir
'Perpendiculares' é dedicado à filósofa Simone de Beuavoir.
Ela, solitária no contemplar adiante
Diante dos seus olhos a imensidão embriagante    

Alma gasosa entre os últimos paióis, esfumaçada  



Ela, rosa

Amélia, vaidosa

Antônia, cheirosa

Amanda, a louca das cidadelas solitárias

Vastidão onde as miragens dormem os homens febris, amargurados 


Resultado de imagem para sandra brea
A atriz Sandra Brea morreu de Aids em maio de 2000; ela recebe agora homenagem do poeta.
Entre mim e o mundo apenas um terço dessas e outras perplexidades
Para o segundo dos amores de lua fostes  contraído

Hoje desafiados eu, ela e o mundo andamos tácitos



O céu não me diz nada além do que sou

Eu em mim digo a ele apenas o estar oculto

Como num vulto me parece ser voz a luz da manhã



Estamos nós inscritos nos ferrolhos dos lamuriados  

Rogando ao presente um futuro que nos caiba  

Trancados à tempestade de cada enzima apunhalada pela sina da história


Resultado de imagem para Amber Rayne
Amber Rayne foi marcada em versos pela poética atallaiana:
''Ela rosa, vaidosa, cheirosa, louca   nos enche de alegria''.
Somos nós neste ano o dia que passou e não voltará daqui a qualquer hora
Somos nós reticencia avulsa no horizonte tremulante, dissipado   

Ela rosa ,  vaidosa, cheirosa, louca   nos enche de alegria

Mas até quando teremos do tempo apenas a certeza da morte

Em calmaria?




Fernando Atallaia, São José de Ribamar, Janeiro de 2009

14 comentários:

  1. Nossa !!!
    É impossível não gostar das suas poesias Fernando Atallaia. Parabéns !

    ResponderExcluir
  2. vou ser sincera com você. eu adoro esse seu jeito de olhar para as mulheres. kkkk você é um poeta muito intenso e profundo. você é um poeta a ser sentido. bemmm no fundo.
    lindo poema. ou tudo ou nada. bjs meu amigo.

    ResponderExcluir
  3. Como sempre um belo poema dedicado às mulheres. Só alguém com tanta sensibilidade para definir em versos o sentimento de uma mulher. Parabéns Fernando Atallaia, vc me encanta com seus poemas!!!

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo Fernando Atallaia, você já nasceu pronto... Foi só apenas uma lapidação ínfima... E tornou-se esse grande poeta. Nato por natureza, és espontâneo e ao mesmo tempo inovador. Contemporâneo, consegue aliar, muitas vezes, o feio ao belo... Isso chama-se: Capacidade de ser poeta!... E é o que tu és... E sempre o serás, porque como eu disse, já nasceste pronto!!!...

    ResponderExcluir
  5. Mas até quando teremos do tempo apenas a certeza dá morte..." Só vive bem quem reconhece na simplicidade,o mais precioso dos tesouros! Só se apega à certeza dá morte aqueles que passam pela vida sem perceber,sem viver os detalhes pequenos que modificam um dia, um estado, uma vida, através de um sorriso! Um olhar carinhoso! Um por do sol! O nascer de uma flor! Um riso gostoso de uma criança... Triste daqueles que esgotam todas as suas horas buscando o material e esquece que, como dizia o poeta, "são as pequenas coisas que valem mais!" Pessoas são um universo infinito a ser desvendado, admirado, respeitado... Um mundo que, infelizmente, poucos tem a audácia de contemplar. Fernando Atallaia, Parabéns! Sua alma me encanta cada vez mais!!

    ResponderExcluir
  6. Eu tive o privilégio de conhecer a Sandra Brea, por incrível que pareça, num ensaio do boi da Madre Deus, Ela parecia uma pombinha abraçandoo marido pelas costas e repousando o queixo sobre seu ombro. Depois pude ter contato com ela através de um amigo comum, ela e ele já em estado avançado da doença, e busquei o contato com ele Cao, grande maquiador da reede Globo o dono do rosto das maiores estrelas da época, pessoa admirável por seu carisma e perfeccionismo que tive o prazer de conhecer quendo fiz um desfile para o lançamento do tecido de fios retirados da garrafa pet e ele integrava a equipe de maquiadores que fiseram o beauty para mim. Ele tb ja faleceu faz tempos. Tenetei que ele e ela apostassem no tratamento do Robin Willian, não o ator mas um médico que descobriu a cura para a AIDS em 1996, mas les não deram crédito pois o tratamento é barato e muito simples. Acho seu poema um iés que passa entre o real o imaginário da alma do poeta tentando trilhar os meandros da alma daquela que foi acima de tudo um mito que nos deixou uma fantástica estrela no firmamento da memória. Doce, meiga, bela e agora eterna. Parabens pelo trabalho, amigo.

    ResponderExcluir
  7. Eu vi essas três mulheres pujantes perpendicularmente em cada linha do poema, mas também senti nesta atmosfera femina a febril presença de Frida Kahlo. A mulher de mil faces de Diego... É no recorrer do verso tudo se esvaia "Como num vulto me parece ser voz a luz da manhã", um belo poema Fernando Atalaia.

    ResponderExcluir
  8. Mergulhar na solidão femenina e trazer à tona as flores que enfeitam nosso universo é exclusivo de grandes almas. É no nosso recôndito que ocultamos a insanidade, as dores e as alegrias. Parabéns poeta, Fernando Atalaia.

    ResponderExcluir
  9. Parabéns Atalaia! Vc é um poeta e artista nato. Deus abençoe seus dons!

    ResponderExcluir
  10. Meu caro poeta, não me surpreendo mais com você, aliás, suas poesias não me surpreendem mais, mas o que não posso deixar de ressaltar é que você consegue superar-se a cada trabalho. Homenagear as mulheres, trazendo Sandra Brea que foi de vanguarda, é mostrar a nossa juventude que a irreverência já vem de velhos tempos. Parabéns mais uma vez por sua obra poética!

    ResponderExcluir
  11. Fernando é uma das vozes mais rutilantes da poética maranhense.
    Rompe com a tradição e com a palavra é conserva o lírico e o profunfo, mesmo que o terreno seja pântano e mal cheiroso. Evoé, meu poeta!

    ResponderExcluir
  12. Fernando é uma das vozes mais rutilantes da poética maranhense.
    Rompe com a tradição e com a palavra e conserva o lírico e o profunfo, mesmo que o terreno seja pântano e mal cheiroso. Evoé, meu poeta!

    ResponderExcluir
  13. Fernando é uma das vozes mais rutilantes da poética maranhense.
    Rompe com a tradição e com a palavra e conserva o lírico e o profunfo, mesmo que o terreno seja pântano e mal cheiroso. Evoé, meu poeta!

    ResponderExcluir

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações: agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com

Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB