terça-feira, 15 de março de 2016
Poesia Sempre!
Leia na íntegra o poema ‘Alguma Escuridão’ da obra inédita Horizontes Fustigados de autoria do poeta e jornalista maranhense Fernando Atallaia

Alguma escuridão

 A Kendra Lust

Quando os rastros dos seres tortos vivos mortos subirem à multidão das ruas grandes, Menores
As ruas vagas lentas raras parcas ruas nas ruelas de estradas tristes prolongadas
Onde o mundo não sabe se nasce ou acaba

A atriz pornô Kendra Lust: homenageada pela poética atallaiana em versos 
Quando o sol desvirginado lançar sobre os homens sós algum pólen ou migalhas de fogo néctar Energia ou caule

Quando o rebento primeiro ou derradeiro átomo sugar ao longe a insensatez da árvore
Vômito de fruto espargindo revolta
Jambeiros avermelhados clamarão aos púbis
Reentrâncias aprofundadas hão de lapidar-se

''E ela densamente chegará à porta dos sacrificados cobrando seu lânguido/necessário espaço''
Nessa hora
Nessa bendita e maldita hora os amantes hão de espantar-se da fria retórica por um segundo
E ela densamente chegará à porta dos sacrificados cobrando seu lânguido /Necessário espaço

Uma geometria adoecida pelos séculos enrijecidos em vizinhanças de feiras/sacolas  
Uma senhora. Nuca no vão uma boca ao chão (per)vertido ali se fará desvelamento, aurora, sintaxe 

''Uma senhora. Nuca no vão uma boca no chão(per)vertido ali se fará desvelamento, aurora, turbilhão'' 
As mães as filhas as novas camélias de agora
A pobre luz na varanda a cintilar na língua rouca
Da garganta à boca coberta cerrada
Tênues arranhões do desejo a ser tecido

Uma águia de 1 62cm a devorar serpentes aos tragos de exaustão?  
A liberdade sobre a mesa a respirar fundo uma escuridão impaciente
É nesse desabrochar que aos trancos e dentes ela ousar perfurar
Imaginações soterradas líquidas palavras e demais revelações

Um busto. Quando do levantar das vestimentas, um busto a saltar no Crânio do miserável de caricias seu inferno interminável
Ela mais que hoje uma fera na pele saltitante entre as intermediárias
A endoderme gritante
Uma fera a engolir a angústia dos rejeitados de cerimoniais
Nada mais: uma deusa de pele, espinho e osso
Eis aí a alma e o espírito do ser

Fernando Atallaia, São José de Ribamar, Agosto de 2012


16 comentários:

  1. Fernando vc me deixa molhada com seus poemas, adoroooooooo

    Cláudia

    ResponderExcluir
  2. Uma bela ode a essa atriz pornô! Ela vai se sentir lisonjeada ser musa de uma bela poesia!

    ResponderExcluir
  3. Sendo ela atriz ou não. Imagina o que sentiria uma mulher, com elogios sinceramentes vindo do âmbito,... âmago,... do interior da sensatez do que é sentir e dar prazer...
    Fernando Atallaia, com o seu bom uso de vocabulário sempre.

    ResponderExcluir
  4. Maravilhosa viagem pelo universo de Fernando Atallaia,onde podemos vislumbrar esse cenário erótico e uma bela homenageada.

    ResponderExcluir
  5. Fodaçoooo!!! Parabens Atallaia, mestre da poesia maranhense...

    Ricardo Luna -BSB

    ResponderExcluir
  6. Comentar a obra de Fernando Atalaia é além de muito prazeroso, fácil, pois possui linguagem leve, objetiva mesmo quando à abordagem é picante a beleza desta mulher que sabiamente escolheu como musa e inspiração para seu poema.
    Mais uma vez parabéns nobre poeta Maranhense !

    ResponderExcluir
  7. Olá meu Caríssimo Amigo Fernando Atallaia, vejo que a interpretação de suas obras não é para qualquer pessoa! Vejo nesse em especial "Alguma Escuridão" uma viagem por um lugar onde você o descreve de forma a sugar o consciente do seu leitor!! Adorei como trataste o lugar onde todo vamos depois de mortos!! conseguir perceber isso..Você é fantástico!! Ah! E sua modelo é linda...

    ResponderExcluir
  8. As lesbicas de SL estão adorando suas poesias, sabia???/ Eu tb. Beijos carinhososquerido, Liziany

    ResponderExcluir
  9. Tenho que dá a mão a palmatória...Liziany você foi formidável em seu comentário...

    ResponderExcluir
  10. linda peosia fernando, muita sensualidade e imaginação para nutrir a alma. parabensss. continua nos surpreendendo.

    ResponderExcluir
  11. Fernando Atallaia nota 10 sua poesia num mundo desses onde a poesia estar cada vez mais rara e os wesleys otaroes da vida ficam soltando frases soltas sem sentido nas redes sociais-sucesso meu amigo, sou seu fã cara. Nelio da Cohama

    ResponderExcluir
  12. Cada vez mais me convenço de que Fernando Atalia é o maior nome da atual poesia jovem maranhense. Ele penetra na alma de seus personagens com a inteligencia dos grande poetas da literatura universal. Bravo.....

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pelo seu trabalho imensamente magistral amigo Fernando Atallaia! Abraços Vicente Telles

    ResponderExcluir
  14. "Nada mais: uma deusa de pele, espinho e osso
    Eis aí a alma e o espírito do ser"
    com esses versos primorosos, o poeta Fernando Atallaia continua sua aventura orgiástica com as deusas do pornô mundial. A poesia é também isso: válvula de escape, retorno à pureza e combustão de sentimentos e emoções que nos permitem descobrir-nos um pouco mais. É, a gente não é tão santo quanto pensa. E nem é tão libertino quanto devia.

    ResponderExcluir
  15. Eu não perco uma poesia sua e com a permissão do poeta queria tirar copias para ensinar em sala de aula, posso?

    Katssiane Rego, professora do CEM da Alemanha

    ResponderExcluir
  16. A poesia é show a gata tb, parabens meu brother! Ronaldo diretamente da sede de ribamar city

    ResponderExcluir

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações: agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com

Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB