quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016
Pasta é invisível na nomenclatura social do Maranhão
Mulheres maranhenses estão desassistidas e ainda enfrentam os mesmos problemas de sempre.

POR FERNANDO ATALLAIA
DIRETO DA REDAÇÃO

Seguindo o mesmo itinerário da Secretaria de Juventude(que funciona apenas no papel) a Secretaria de Estado da Mulher é daquelas pastas do governo Flávio Dino que só serve para cabidear ‘aliados’ políticos e militantes de partidos da base. Sendo eles emergentes, oportunistas ou não.

A titular da Secretaria de Estado da Mulher, Laurinda Pinto: nota que acoberta prefeito aliado do governador 
A Secretaria, uma espécie de emissora sensacionalista   de notas públicas, apareceu até hoje em três ocasiões. Duas das quais destilando a ‘defesa’ das mulheres exploradas em ambientação sexual. Politicas públicas que é bom, nada.

Pública e notória, a situação das mulheres maranhenses, é assim como a da Juventude do estado, de risco e requer atenção e cuidados permanentes. Milhares de mulheres espalhadas pelos bairros da Grande Ilha e rincões afora, sofrem hoje com a falta de politicas públicas voltadas para a Geração de Emprego e Renda. Por conta dessa ausência, muitas delas caem na prostituição e no mundo das drogas. Se a Secretaria da Mulher era no governo Roseana uma passarela de dondocas, neste é um desfile de inoperância.

A escancarada vulnerabilidade social que vem atingindo em cheio as mulheres do estado, passa pelo que se ver, ao largo da preocupação do Governo. Na prática, não há, inclusive, nenhuma preocupação com a triste realidade do sexo frágil no Maranhão. Programas sociais, zero. Esforços para resgatar da criminalidade, zero. Mas em contrapartida, percebe-se grande empenho por parte da pasta em manter um discurso vazio, ilusório e antipragmático quando de polêmicas envolvendo o segmento.

A secretária de Juventude do Estado, Tatiana Pereira: referencia de hipocrisia para Laurinda 
Recentemente, a titular da Secretaria, Laurinda Pinto emitiu uma nota de repúdio motivada pelo episódio de ‘taradice’ envolvendo o prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves. Velada, a tal nota não cita o ator e protagonista do ‘espetáculo’. Alves é aliado de Flávio Dino. Foi protegido.

É nesse contexto de injustiças, parcialidades e muita, muita hipocrisia que a Secretaria da Mulher vem operando. Na mesma lógica da Secretaria de Juventude. Ambas ainda podem ser acrescentadas à Secretaria de Direitos Humanos que nada apresentam à população do estado, mas que em suas peculiaridades desembocam para o mesmo rumo: torram dinheiro público sem pena e alimentam a expectativa em torno de novos escândalos. O objetivo? Emitir notas que em nada refletem em melhorias para seus respectivos públicos.


Os titulares das pastas sabem disso. 

6 comentários:

  1. Na minha opinião, boa parte das Secretarias de Estado (e também dos Ministérios) existem apenas para "fazer agá", alavancar empregos por necessidade da composições políticas e ficarem jogando o jogo do "politicamente correto" para agradar grupos de pessoas. Secretaria de Juventude, Secretaria da Mulher, tanto faz, é tudo a mesma coisa. Existe uma lei central que define direitos e deveres dos cidadãos independente de sexo, etnia, idade, ou o que seja. É so seguir a lei, manter um código de ética e de moral, respeitar o próximo, e não precisa gastar dinheiro público com isso.

    ResponderExcluir
  2. Falou tudo.Cátia Oliveira,
    Codó-MA

    ResponderExcluir
  3. Que o Maranhão vai de mal a pior no quesito gestão pública, todos sabem disso. Há os que falam, esperneiam, criticam. E há os que bancam o avestruz e enterram a cabeça na areia pra fazer de conta que não estão vendo nada. Pena que entre estes se encontrem grande parte do Maranhão pensante: artistas, intelectuais, escritores,etc. De vez em quando, vergonha na cara e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

    ResponderExcluir
  4. Conheci Tatiana Pereira e vejo sua pouca eficiência na Secretaria de Juventude. Essas secretarias, apesar de serem de extrema importância não funcionam em nosso estado. Cada dia mais jovens morrem pelo estado, cada dia mais mulheres são violentadas sexualmente e fisicamente. É triste ver como o Maranhão caminha em tamanho descaso.

    ResponderExcluir
  5. Tudo isso e mais um pouco meu caro..Onde estão ''investindo'' o dinheiro que vem todo mês? Fica a pergunta!
    Mariana Cutrim

    ResponderExcluir
  6. Enchendo linguiça....

    Pedro Lucas

    ResponderExcluir

IPVA 2017

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB