quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Perícia implode defesa e complica situação de Diego Polary

Apontado como o principal suspeito de assassinar a facadas o advogado Brunno Matos, o estudante Diego Polary nega a autoria do crime. Nesta semana o resultado de uma perícia minuciosa realizada por um dos maiores especialistas do país, Sérgio Hernandez Saldias (caso Bernardo) comprova a autoria o DJ como autor das facadas que ceifaram a vida de Brunno Mattos e tornam sua defesa insustentável.
O CASO
O jovem advogado Brunno Matos foi assassinado na manhã do dia 06 de outubro, no Olho D´Agua, durante uma comemoração pelo resultado das eleições DE 2014. Além de Brunno, também foi esfaqueado seu irmão, Alexandre Soares, e o psicólogo Kelvin Chiang. O caso chocou a sociedade maranhense na época pela ferocidade e motivo banal pelo qual a vida do advogado foi tirada.
1231644_659739260704225_560546862_n
Perícia mostra que o advogado Brunno Mattos (detalhe) foi assassinado pelo DJ Diego Polary (foto)
Os crimes aconteceram após Carlos Marão Filho iniciar uma discussão com algumas pessoas que participavam da comemoração. Durante o tumulto Brunno, Alexandre e Kelvin foram esfaqueados. Brunno foi socorrido, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu. Alexandre também foi esfaqueado e sobreviveu. O mesmo aconteceu com Kelvin, que chegou a ficar com uma faca cravada nas cotas, mas também resistiu. Além dos três, Wesley Carvalho foi agredido.
Os sobreviventes confirmaram que, além de Carlos Marão, Diego Polary e o vigilante João Nascimento Gomes participaram das agressões, dos esfaqueamentos e do assassinato. Segundo todos eles, Marão iniciou a briga contra Alexandre e Brunno, momento em que seu sobrinho, Diego, interviu e esfaqueou os dois. Logo em seguida o vigia interviu e esfaqueou Kelvin pelas costas.
A DEFESA DE POLARY
Marão e João Nascimento foram presos imediatamente após o caso. Diego Polary se apresentou dias depois e contradisse os depoimentos dados pelas vítimas. Segundo ele, João Nascimento teria sido o responsável por todas as facadas.
Na reconstituição do crime, Kelvin Chiang e Alexandre Soares voltaram a apontar Diego Polary como autor das facadas que levaram o advogado à morte e deixaram o irmão gravemente ferido. O vigia João José Nascimento assumiu ter sido o autor da facada nas costas de Kelvin.
Dias depois o vigia chegou a assumir a autoria dos assassinatos. Contudo, segundo a Comissão de Direitos Humanos da OAB no Maranhão, o fez sob pressão.
COMPLICAÇÃO
Nesta semana o perito Sérgio Hernandez Saldias atestou a culpa de Diego como sendo autor das facadas em Brunno e Alexandre. Saldias é reconhecido nacionalmente como u dos melhores do ramo. Além de atuar no caso Brunno, ele também está no caso da mãe do garoto Bernardo, assassinado pela madrasta em abril de 2014 no Rio Grande do Sul.
As análises técnicas de Saldias se basearam na comparação entre a faca encontrada no local do crime e as marcas nas vítimas. “Tínhamos certeza de que a faca que que foi cravada nas costas de Kelvin foi desferida por João. Tanto a vítima quanto o agressor confirmam isso. Dessa forma, partimos para análises comparativas entre os cortes”.
As análises mostraram que a faca usada para ferir Kelvin não foi a mesma que golpeou Alexandre e matou Brunno. “A diferença entre o tamanho e as formas das lâminas é muito grande. Espessura, tipo e tamanha: nada coincide”, afirmou.
Além disso, o perito também foi categórico ao narrar o que figura como a maior prova contra Diego. “Não foram encontrados vestígios de sangue ou DNA do Alexandre e do Brunno na faca. É impossível que uma pessoa seja esfaqueada e que esses vestígios sumam”.
Saldias afirmou que duas facas foram utilizadas no crime, o que derruba a tese da defesa que visa culpar João e inocentar Diego ao apontar o vigia como único autor dos golpes.
O laudo também confirma que a iluminação na área oferecia plenas condições de visibilidade às vítimas para o reconhecimento dos agressores. Sete pessoas participaram da cena do crime.

Falso advogado é preso em flagrante em São Luís

Um homem identificado como Ronnyere Fonseca de Amorim, de 35 anos, foi preso em flagrante, nesta quarta-feira (2), em São Luís, suspeito de praticar estelionato. Segundo informações do delegado Tiago Bardal, da Superintendência de Investigações Criminais (Seic), Ronnyere se apresentava como advogado para as vítimas.
Conforme o delegado, as investigações sobre o caso foram iniciadas há quatro meses, quando um empresário que estava devendo à Receita Estadual contratou Ronnyere como advogado e, segundo a polícia, começou a ser extorquido pelo suspeito. O falso advogado, que já tinha um mandado de prisão preventiva decretado pela a Justiça, teve acesso a uma lista de empresas do Maranhão com impostos para restituir ao governo.
falso_advogado
De acordo com a polícia, Ronnyere(foto) usava uma carteira falsa com a inscrição de um advogado do Estado do Piauí. Ele teria pago R$ 20 mil pela falsificação do documento. Oito vítimas compareceram à delegacia e denunciaram o homem por diversos golpes, que teriam rendido ao estelionatário cerca de R$ 500 mil
De acordo com a polícia, Ronnyere usava uma carteira falsa com a inscrição de um advogado do Estado do Piauí. Ele teria pago R$ 20 mil pela falsificação do documento. Oito vítimas compareceram à delegacia e denunciaram o homem por diversos golpes, que teriam rendido ao estelionatário cerca de R$ 500 mil.
A polícia afirma que o falso advogado conseguiu enganar até mesmo as autoridades. Ele acompanhou clientes em audiências realizadas no Fórum de São Luís e chegou a se apresentar na sede da Polícia Federal com a carteira falsa da OAB.
Ronnyere Fonseca de Amorim foi autuado pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e extorsão. Ele foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital maranhense.
PROJETO "ODEBRECHT AMBIENTAL NA COMUNIDADE" REALIZARÁ CADASTROS NA TARIFA SOCIAL E OUTROS SERVIÇOS NO BAIRRO DO PARANÃ

A Odebrecht Ambiental, empresa responsável pelos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário em São José de Ribamar e Paço do Lumiar, realiza neste sábado (05.12) o evento Odebrecht Ambiental na Comunidade. Com objetivo de realizar inscrições na Tarifa Residencial Popular, tirar dúvidas sobre o serviço, regularizar cadastros e contas, a ação será realizada na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social – SEMDES, localizada no bairro do Paranã, em Paço do Lumiar, das 8H às 12H.



Esta será a segunda edição do evento, que em outubro foi realizado no bairro do Turiúba, em São José de Ribamar, e atendeu mais de 50 pessoas, normalmente com dificuldade em acessar as lojas de atendimento.


“O objetivo é levar o atendimento cada vez mais perto do cliente, disponibilizando equipes para resolver os problemas apontados pelas comunidades. Queremos ainda ampliar o acesso das famílias de baixa renda à Tarifa Residencial Popular”, destaca Helder Dantas, diretor da Odebrecht Ambiental no Maranhão.

Critérios da Tarifa Residencial Popular
A Tarifa Residencial Popular é voltada para as famílias de baixa renda e garante um desconto na primeira faixa da tarifa de água e esgoto. Os usuários com consumo até 10m³ pagam o correspondente a R$ 16,20, nos casos em que há apenas a ligação de água, ou R$ 32,40 para os imóveis atendidos com os serviços de água e esgoto.
Resultado de imagem para odebrecht ambiental
Para ter acesso ao benefício é necessário fazer o cadastro junto a Concessionária e comprovar a carência de acordo com os critérios estabelecidos pela Câmara de Regulação do Consórcio Intermunicipal Pro Cidade
Para ter acesso ao benefício é necessário fazer o cadastro junto a Concessionária e comprovar a carência de acordo com os critérios estabelecidos pela Câmara de Regulação do Consórcio Intermunicipal Pro Cidade. Os critérios para inscrição no benefício são:
 Ser cadastrado na categoria residencial;
2.  Comprovar ser beneficiário de algum Programa de Proteção Social do Governo Federal, tais como Bolsa Família, Bolsa Escola, Bolsa Alimentação, Cartão Alimentação e Auxílio Gás ou possuir uma renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo;
3.  Tenha ligação cadastrada como apenas 01 (uma) economia, com área construída menor ou igual a 40 m²;
4.  Tenha comprovado, através de seu histórico de consumo médio de energia elétrica nos últimos 12 (doze) meses, consumo igual ou inferior a 80 kWh, possuindo padrão de energia monofásico;
5.  Não possua fonte alternativa de abastecimento, tendo como fonte exclusiva de abastecimento água da Concessionária.
SERVIÇO:
 O que:Odebrecht Ambiental na Comunidade
Quando:Sábado, 05/12/2015, das 8H às 12H
Onde:Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Renda - Av Contorno Sul, Qd 05, nº 01, Conj. Paranã/Jaguarema – Paço do Lumiar
Matéria enviada pela Assessoria de Imprensa da Odebrecht Ambiental


Planalto aposta em desgaste de Cunha para evitar queda de Dilma Rousseff

Após ser abandonado pelo PT no Conselho de Ética, Eduardo Cunha acata o pedido de afastamento da presidente da República e incendeia a política no país

Em menos de seis horas, a política brasileira evoluiu de um jogo de chantagens e negociatas para a abertura formal de um processo de impeachment contra Dilma Rousseff. Às 13h, Rui Falcão, o comandante do Partido dos Trabalhadores, pediu aos representantes da legenda no Conselho de Ética que votassem pelo prosseguimento do processo de cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Antes das 19h, o deputado contra-atacou com a arma mais pesada: aceitou o pedido de afastamento da petista, protocolado pelos advogados Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal. Minutos depois, foi a vez de a presidente da República reagir. Atacou duramente o peemedebista, pivô de um dos dias mais agitados de 2015.
Resultado de imagem para CUNHA E DILMA
QUEDA DE BRAÇO A estratégia é bater forte  em Cunha para livrar Dilma do Impeachment. Vai colar? 
A decisão de Cunha deflagrou um grave processo na história política do país, com ecos no Congresso, no Judiciário, nas ruas e nas redes sociais. Dilma Rousseff fez um discurso duro contra o peemedebista: “Não paira contra mim nenhuma suspeita de desvio de dinheiro público, não possuo conta no exterior, não ocultei do conhecimento público a existência de bens pessoais”.
A trama política ainda está no começo. Petistas prometeram recorrer ao Supremo; a oposição, por sua vez, defendeu o pedido de impeachment formulado pelos juristas. Com o processo aberto, a atenção do país se volta para o Congresso, que pode até mesmo suspender o recesso de dezembro e janeiro. De perto, o vice-presidente Michel Temer acompanha os movimentos. Caso Dilma deixe o Planalto, é ele quem assume o comando do Brasil.
Já o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello classificou de “inimaginável” que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tenha deflagrado o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff após deputados do PT anunciarem que votariam pelo prosseguimento do processo de cassação do mandato do peemedebista. “Não se pode atuar dessa forma. A atuação deve ser independente”, afirmou o ministro.
AS INFORMAÇÕES SÃO DO CORREIO BRAZILIENSE 
EDIÇÃO DA AGÊNCIA BALUARTE

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores