quarta-feira, 4 de novembro de 2015
Ex-dançarina do Aviões do Forró é assassinada em São Paulo
A dançarina Ana Carolina Vieira foi encontrada morta nesta quarta-feira (4), em seu apartamento, em São Paulo. A morena foi estrangulada pelo namorado. Anderson Rodrigues Leitão confessou que cometeu o crime por ciúmes da moça.
O corpo da jovem que fez parte do ballet do grupo Aviões do Forró foi encontrado por vizinhos e pelo zelador do prédio onde Ana Paula morava. O forte cheiro do apartamento da dançarina chamou atenção dos moradores.
Resultado de imagem para DANÇARINA Ana Carolina Vieira   AVIOES DO FORRÓ ASSASSINADA
A dançarina Ana Carolina Vieira foi encontrada morta nesta quarta-feira (4), em seu apartamento, em São Paulo. A morena foi estrangulada pelo namorado
Ao "G1", Leitão contou que teve uma briga com a namorada e estrangulou a jovem sem querer na última segunda-feira (2). O rapaz disse ainda que tomou chumbinho para morrer ao lado da amada, mas o veneno não fez efeito.
Antes de deixar o apartamento da companheira, o empresário fechou as janelas, ligou os ventiladores e acendeu incensos para amenizar o cheiro. Ele vai responder por homicídio e ocultação de cadáver.
A assessoria de imprensa da banda Aviões do Forró lamentou a morte da morena e afirmou que os cantores Xand e Solange ficaram "horrorizados" com o trágico fim da jovem.
Em junho, Ana Paula participou do concurso da nova "Bailarina do Faustão", mas não ficou entre as finalistas.

Prefeitura de Monção é investigada por fraudes em licitações

De acordo com a denúncia teriam sido feitas licitações em 2013 e 2014.
O dinheiro seria para reformar 46 escolas, mas nada foi feito.


O Ministério Público Estadual (MPE) está investigando João de Fátima Queiroz, prefeito da cidade de Monção, a 243 km de São Luís, por fraudes em licitações para a  reformas de 46 escolas no município. De acordo com a denúncia foram feitas licitações nos anos de 2013 e 2014, mas nenhuma obra foi realizada.

A denúncia apurou que teriam sido pagos R$412 mil a empresa LC Maciel, de Paço do Lumiar, na Região Metropolitana da capital. Mas, o prefeito negou as acusações e disse que nenhuma empresa recebeu sem ter feito reforma.

"Um processo licitatório que é feito em qualquer município não quer dizer que a escola obrigatoriamente tem que ser reformada. Assim como uma escola que foi licitada para ser reformada pagar sem fazer o trabalho. Não há nenhuma escola no nosso município que foi paga sem ter sido feita a reforma. Isso eu tenho certeza", disse João de Fátima Queiroz.



Prefeito de Monções nega as acusações de fraudes em licitações (Foto: Reprodução / TV Mirante)
O Ministério Público Estadual (MPE) está investigando João de Fátima Queiroz, prefeito da cidade de Monção(foto), por fraudes em licitações para reformas de 46 escolas no município. Ele nega
Mas não é o que parece. A escola São Sebastião, que fica no povoado Morros, por exemplo, a fachada ainda tem as cores do prefeito que administrou o município na década de 1990. De acordo com a prestação de contas que o município fez ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), em 2013 e 2014, a escola São Sebastião foi reformada pelo valor de R$18 mil.

Na escola não é possível ver nenhum tipo de melhoria. O piso é feito apenas com areia e cimento, e tem rachaduras. As cadeiras são de madeira, janelas velhas. Os moradores garantem que nada foi feito. "Toda vez eles dizem que vão reformar, vem medir, mas nunca foi reformado não. O tempo todo desse jeito aqui", disse a lavradora Maria da Conceição Costa.

Situação ainda pior das crianças de três a dez anos que estudam em uma casa alugada para servir de escola, no povoado São Raimundo. O espaço é pequeno, as condições estão longe de serem as ideais e, por isso, os pais de alunos reclamam. "É muito apertado para as crianças. A merenda não é de boa qualidade. É quente, não tem ventilador, não tem nada", disse o lavrador José Domingos Silva.


Mas, a situação já foi pior. "Já estudaram embaixo de mangueira, já estudaram em casa de palha que quase caiu com as professoras e os alunos, agora eles estão estudando aqui, no próximo ano a gente não sabe onde eles vão estudar. A gente já foi na prefeitura e eles disseram que iam fazer escola, até agora já tá quase chegando o inverno e a gente não sabe se vai fazer escola, não vai", disse a lavradora Juliane Silva.


Crianças estudam em condições precárias (Foto: Reprodução / TV Mirante)
Crianças estudam em condições precárias em Monção

A escola no povoado deveria estar construída, mas até agora nada foi feito. "Com a falta da escola, os alunos ficam prejudicados. E a aprendizagem deles fica comprometida, até porque, por mais que o professor tente inovar, esse aprendizado nunca condizente com as necessidades desses alunos", disse a professora Eliane Soares.

As denúncias de irregularidades estão em fase de apuração pelo Ministério Público. "A gente já pegou os procedimentos licitatórios e já encaminhou para a assessoria que fica em São Luís para verificar se as irregularidades existem ou não. A gente também já procurou os diversos documentos que necessitamos para constatar a veracidade dessas denúncias. Se forem constatadas, o Ministério Público ajuizará a ação, em caso contrário, o procedimento será arquivado", disse o Promotor de Justiça Leonardo Santana Modesto.



Apesar de tudo estar como está, o prefeito argumentou. "As escolas que foram pagas, foram feitas as reformas. Agora ao que ele se refere? Que foi feita uma licitação em 2013, chegou o final do ano, eu não dei continuidade às reformas dessa licitação porque essa licitação foi feita dentro de um orçamento da gestão passada", finalizou.



As informações são do G1
“Acha que eu não mentiria para virar médico e ter sua vida hipócrita na minha mão? Filha, pra te comer eu até falo que votei no Haddad”. Frase foi escrita pelo médico residente Henri Sato Júnior, que atua no único hospital público estadual da Baixada Santista. Internautas pedem que Conselho Regional de Medicina o afaste

Ivan Longo, Revista Fórum

Depois dos deputados Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Marco Feliciano (PSC-SP), agora é um médico residente que está causando polêmica com seu posicionamento contrário em relação ao tema da redação do Enem deste ano – que tratava da violência contra a mulher. Em um comentário na publicação de uma garota, que elogiava o tema escolhido, Henri Sato Junior disse que mentiria em uma redação, inclusive para virar médico.

“Filha, pra te comer eu até falo que votei no Haddad. Acha que eu não mentiria numa redação para virar médico e ter sua vida hipócrita na minha mão?”, disparou o médico, que atua no hospital Guilherme Álvaro, único hospital público estadual para a população da Baixada Santista e do Vale do Ribeira. Sato é aluno da Faculdade de Ciências Médicas de Santos.

Médico henri sato machismo
Após repercussão negativa de seu comentário e a possibilidade de ser denunciado, médico apaga post e publica retratação 
Apesar de ele ter apagado o comentário, a página “Feminismo Sem Demagogia” [acima] conseguiu reproduzir a imagem da tela quando a publicação ainda estava no ar e repercutiu o caso. No começo da noite desta terça-feira (27/10), a postagem da página estava com mais de 2 mil compartilhamentos.

“Precisamos da ajuda de vocês para que a ouvidoria do Conselho Regional de Medicina tome as medidas administrativas necessárias para o afastamento do mesmo”, convoca a página, colocando o endereço de e-mail do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) para que as pessoas façam a denúncia.

Procurado, o Cremesp informou que ainda não recebeu nenhuma denúncia formal sobre o caso para que possa se posicionar.
O médico, diante da repercussão de seu comentário, apagou o texto e fez outro de retratação na tarde da última terça-feira (27) alegando que fez “mau uso das palavras” e que foi “mal interpretado”.

Posteriormente, Henri Sato Júnior deletou o seu perfil do Facebook.
POESIA SEMPRE!
Leia na íntegra o poema ‘Arquitetura’ da obra inédita Cavalos Velozes de autoria do poeta e escritor maranhense Fernando Atallaia

Arquitetura

Desabando sobre as muitas inflexões
Como se na vida mais que o bastasse a ela fossem avenidas ululando sobre a Imaginação fria, tardia, melancólica
Um peso de mundo sobre tantos outros menos aqui que mais outros além

Essa dúbia e rancorosa verdade inalterada de pés caminhantes sobre a esquina escura
Onde o escuro se abre em leque para os aprisionados
Ali sob a reentrância do artista multiplicado entre as fomes do presente e o desespero Jocoso do passado
A vida batendo à memoria ardente, castigada até o ultimo tilintar Dos copos sem cafés
Os fântasos desmilinguidos esperneando às auroras demoradas, inatingíveis  

Resultado de imagem para arquitetura da noite

No mais das vezes a garçonete reclamava sua porção de alegria que não mais via Nascer sobre as  mãos que a visitam  
O prato vazio, porém repleto de odores o levavam aos becos imundos De uma ruela desdentada pelo tempo
Borrando as calças, alma suspensa no varal sob o céu irremediável e fracassado por Nenhuma razão
Por nenhuma razão ou palavra ou sequer enesgada placenta

Ele sonha a paisagem sem coletivos, títeres desgovernados, taxistas assaltados às 6 Da manhã antiga, basilar
Um coito no vão da incerteza onde pães sobre a mesa são comidos por Olhares
Esta a única e verdadeira vida
Esta a última e verdadeira vida.  



Fernando Atallaia, São Luís, Agosto de 1997 

Diretor do Complexo Penitenciário de Pedrinhas é baleado na porta de casa

A tentativa de homicídio ocorreu ontem à noite, foram sete disparos, um atingiu a perna de Carlos Eduardo de Oliveira Sousa

Na noite da última segunda-feira (03), dois homens em uma motocicleta dispararam contra o diretor de Disciplina e Segurança de Pedrinhas, Carlos Eduardo de Oliveira Sousa, na porta de sua casa no bairro Santa Cruz em São Luís. O diretor foi baleado na perna, e já recebeu alta da equipe médica.
WHATSAPP
O diretor Carlos Eduardo de Oliveira Sousa foi baleado na porta de casa
O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios. "Até o momento nenhum dos suspeitos foram identificados", afirmou o Sindicato dos Servidores Penitenciário do Maranhão.
Segundo Liana Furtado, diretora de comunicação do sindicato, Carlos Eduardo não está em casa, mas em um local para preservação da vida enquanto as investigações tem avanço. 
As informações são de O Imparcial

Joelma acusa Chimbinha de obrigá-la a escutar as próprias músicas

A cantora Joelma registrou, na noite de ontem, um BO contra Chimbinha, seu ex-marido de 20 anos e companheiro de Calypso.
Joelma disse que se sente ameaçada e reportou à polícia atitudes do companheiro que podem ser encaradas como tortura.
Resultado de imagem para chimbinha e joelma antes da fama
A cantora Joelma: “A gente sempre teve um acordo de tocar aquilo ali mas nunca consumir em casa, Deus me livre. Em casa ouvimos Chopin e João Gilberto”
“Me obrigou a me ouvir cantando. A ouvir um disco ao vivo meu inteiro”, teria dito Joelma ao delegado.
“A gente sempre teve um acordo de tocar aquilo ali mas nunca consumir em casa, Deus me livre. Em casa ouvimos Chopin e João Gilberto”, completou.
“Eu nem sei as letras, canto sempre com um ponto no ouvido para não ouvir a guitarra dele nem aquela bateria eletrônica desgraçada. Tenho um assessor que fica falando as letras no meu ouvido. Deus me livre, é muito ruim. Estou muito abalada. Como alguém pode fazer isso com o outro?”
M Zorzanelli, de O Sensacionalista

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB