domingo, 6 de setembro de 2015

Mulher é vítima de estupro durante caminhada na Reserva no Itapiracó 

Crime aconteceu na noite de sábado (5). 
Local é pouco iluminado e não possuiu policiamento ostensivo.

Uma mulher foi vítima de estupro na noite deste sábado (5) em São Luís.  O crime aconteceu na região do parque de proteção ambiental na Reserva do Itapiracó, segundo consta no boletim de ocorrência registrado no Plantão Central do Cohatrac (13º DP).
No documento ela relata que caminhava na área urbanizada do parque quando foi abordada por um homem, não identificado, que a arrastou para o matagal e obrigou a manter relações sexuais. Após a violência, a polícia foi acionada e apesar das buscas no local não encontrou o suspeito.

Frequentadores do parque reclamam que a falta de iluminação causa insegurança e facilita a ação de criminosos. Ao G1, a empresária Waleska Olate afirmou que este não foi o primeiro ataque registrado na reserva.


Local onde vítima foi abordada tem lâmpadas queimadas ou luminárias destruídas (Foto: Biaman Prado / O Estado)
Em quase toda extensão do parque a iluminação é precária
“Já era de se esperar isso (estupro), porque lá é muito escuro. Já houve tentativa (estupro) antes, só que a mulher conseguiu fugir. A noite é muito escuro e já não tem iluminação nenhuma. Tanto é que não vou mais, pois está muito perigoso. Tem só uma viatura, que circula pelo parque. É a mesma coisa que nada, pois quando eles vão até o final, no início fica sem ninguém”.
G1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública, mas até a publicação desta matéria não houve retorno.

Não há posto policial
Em dezembro de 2014, Foi inaugurada a primeira etapa de urbanização da Reserva do Itapiracó, que conta com uma área total de 322 hectares de vegetação remanescente da Floresta Amazônica.

A primeira etapa do projeto incluiu investimentos em infraestrutura, como drenagem, calçadão e iluminação. A segurança do local é feita por uma viatura da Polícia Ambiental, que percorre a área urbanizada e as imediações do parque. No entanto, não existe posto policial fixo na área.
As informações são do G1 MA

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores