quarta-feira, 2 de setembro de 2015
Problemas de saúde podem tirar Rochinha do páreo na disputa pela Prefeitura de Balsas em 2016

O prefeito de Balsas, Luiz Rocha Filho, o Rochinha, não vai disputar a reeleição, por recomendações médicas. Segundo pessoas ligadas ao prefeito, ele estaria com o grau de diabetes bastante elevado, o que tornaria obrigatório, inclusive, o transplante de pelo menos um rim. Não bastassem os problemas de saúde, o prefeito enfrenta alta rejeição nas pesquisas eleitoral, estando sua cotação, no momento, abaixo dos dois dígitos.
Resultado de imagem para ROCHINHA  BALSAS
Rochinha: rejeição e diabetes
Rocha Filho, assim como o irmão, Roberto Rocha, que é senador da República, sofre de um problema hereditário de diabetes (seu pai, o ex-governador Luiz Rocha, morreu em consequência da doença). O senador, inclusive, foi submetido, recentemente, a uma cirurgia no Sírio Libanês, em São Paulo.

Com a desistência de Rochinha, dois candidatos aparecerem como os mais cotados, o médico Eric, e o ex-prefeito Francisco Coelho.


As informações são do Blog do Aquiles
Edição da Agência Baluarte
Fabrizio esteve em Brasília para o lançamento da revista do partido.

O advogado, empresário e presidente da Câmara de Comércio Nordeste Brasil-Moçambique-CCNBM, Fabrizio Correa esteve na sede do PSB em Brasília para o lançamento da revista do partido. Fabrizio é filiado à sigla e já é um dos fortes postulantes a uma vaga na Câmara de Vereadores de São Luís em  2016.
O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira com Fabrizio e o escritor Rossini Correia por ocasião do lançamento da revista do partido em Brasíli
Pré-candidato ligado aos movimentos sociais e ao empreendedorismo na Ilha, Fabrizio Correa vem de uma família de intelectuais com reconhecida atuação na capital maranhense e por cidades brasileiras. Ele é sobrinho do jurista, escritor e poeta Rossini Correa, uma das maiores expressões da Poesia Maranhense da década de 70.

Fabrizio Correa teve a pré-candidatura a Vereador em São Luís avalizada pela Executiva Nacional do PSB; ele é uma das grandes apostas do partido em 2016 
Embalado pela simpatia de centenas de amigos, parceiros e ludovicenses, Fabrizio vem atuando em diversas frentes sociais em favor de São Luís. É dele a concepção do projeto que originou a CCNBM, instituição responsável pelo intercambio comercial entre São Luís, região Nordeste e Moçambique.


Carlos Siqueira com Fabrizio: presidente dos socialistas é um declarado entusiasta da candidatura do advogado para Câmara de Vereadores 
No evento realizado em Brasília, Fabrizio foi recepcionado pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, um dos muitos entusiastas da sua pré-candidatura na Ilha. 

Certamente, assim como os medalhões do partido, a população de São Luís já percebeu que é chegada a hora da Câmara de Vereadores sofrer uma renovação estrutural em seus quadros. Dai a importância de Fabrizio Correa para o processo. 


FERNANDO ATALLAIA
DIRETO DA REDAÇÃO

Prefeito afirma que não havia verba, mas fez lançamento de obra e ainda colocou placa de construção

As cobranças feitas pelo deputado estadual Wellington do Curso (PPS) sobre a falta de transparência e o destino de recursos públicos para a construção da ponte fantasma sobre o Rio Gangan, a Pai Inácio, mostram que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) entrou num dilema que deve custar o seu projeto de reeleição: Edivaldo roubou dinheiro público ou cometeu estelionato eleitoral?


Resultado de imagem para EDIVALDO HOLANDA JUNIOR
CRENTE NÃO MENTE O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior: sem respostas para sumiço de dinheiro da Ponte, ele vai falar a verdade? 
A situação do prefeito de São Luís, que deve agora responder para a população qual das duas ações praticou, ficou mais complicada nessa terça-feira 1, quando Wellington, único dos 42 parlamentares da Casa que tem se atentado para o caso, solicitou ao Executivo municipal informações da obra sobre a obra fantasma, anunciada em parceria com o governo estadual no dia 24 passado. O entendimento preciso do parlamentar é simples: se Edivaldo Júnior afirmou que os quase oito milhões destinados pelo Ministério das Cidades para a revitalização do Rio Gangan não contemplavam a construção da ponte, e não havia verba municipal para a obra, o pedetista precisa explicar então porque colocou uma placa no local e afirmou que as obras já estavam sendo encaminhadas.


Placa colocada por Edivaldo Holanda Júnior em 2013 mostra que havia, sim, recursos para a construção da ponte Pai Inácio
CADÊ O DINHEIRO QUE ESTAVA AQUI?Placa colocada por Edivaldo Holanda Júnior em 2013 mostra que havia, sim, recursos para a construção da ponte Pai Inácio
“Na semana passada, demos entrada em três requerimentos, solicitando informações ao Ministério das Cidades, Tribunal de Contas da União e Prefeitura de São Luís que solicitava informações sobre a aplicação do crédito de R$ 7.981.898, 60. Após tal solicitação, na tentativa de justificar o descaso para com o bem público municipal, a prefeitura afirmou que os quase oito milhões destinados pelo governo federal para a revitalização do Rio Gangan não contemplavam a construção da ponte. Ora, se o crédito não ‘contemplava’ a obra, por que realizou-se o hipotético lançamento de construção da Ponte?  Se o recurso não era para a Ponte por que que, no dia 14 de outubro de 2013, realizou-se o lançamento da construção da obra?", indagou o parlamentar.


Embora faça parte da base do governador Flávio Dino (PCdoB) na Assembleia, ao se pronunciar sobre novos pedidos de informações públicas, Wellington questionou também sobre os processos licitatórios e verbas para a construção da ponte sobre o Rio Gangan, que já se iniciou, mesmo sem ter havido processos legais obrigatórios, como o ambiental e de licitação.
Placa da ponte fantasma de Edivaldo Holanda Júnior, já no chão. Já o dinheiro que a própria placa informa ser do tesouro municipal, ninguém sabe onde caiu
CADÊ O DINHEIRO?Placa da ponte fantasma de Edivaldo Holanda Júnior, já no chão. Já o dinheiro que a própria placa informa ser do tesouro municipal, ninguém sabe onde caiu
"Se não havia recurso para a construção, por que divulgar o lançamento da referida ponte? Embora os fatos venham a convergir para a possibilidade de estelionato eleitoral, eu insisto em solicitar informações. Por isso, protocolamos mais dois requerimentos na manhã de hoje: um para a Caixa Econômica Federal e outro para a Prefeitura. Se não havia recurso, como a gestão municipal alegou, como explicar o fato do prefeito de São Luís ir, no último dia 24, lançar a ponte novamente? Ante isso, eu pergunto: a obra foi iniciada agora, em agosto, com qual verba? Com qual processo licitatório? Onde está o procedimento de licitação da obra cuja ordem de serviço foi lançada no dia 24? Qual o valor total dessa obra? E os projetos? Sabe-se que, para licitar uma obra, é necessário, no mínimo, um projeto básico. Cadê o projeto básico? Qual origem dos recursos para pagamento desse contrato?", questionou.
Diante dos questionamentos de Wellington do Curso, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior precisa explicar para a população - antes mesmo de ter de se explicar para a polícia: afinal, se havia dinheiro e a ponte não foi construída, esse dinheiro foi desviado? Ou, se não havia destinação de verba, e mesmo assim ele prometeu em outubro de 2013 a construção da ponte Pai Inácio e ainda colocou placa de construção no local, ele admite que enganou a população e cometeu estelionato eleitoral?
Com a palavra, se resolver falar a verdade, o prefeito.


As informações são do Atual7
Edição da Agência Baluarte 

Justiça determina que Prefeitura de São Luís reforme Santa Casa

A Corregedoria Geral de Justiça divulgou nesta quarta-feira (2) decisão da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís que condena a prefeitura da capital a reformar e adequar as instalações da unidade hospitalar Santa Casa de Misericórdia.
A decisão é resultado de ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Maranhão(MP-MA), que acusa a Prefeitura de São Luís de causar danos à saúde dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
especial_-_responsabilidade_social_-_santa_c
Na ação, o MP afirma que o estabelecimento encontra-se com “instalações sucateadas e atendimento precário” em vários setores, o que estaria pondo em risco a saúde de enfermos e até de pessoas saudáveis.
Na sentença, o juiz Clésio Cunha julga improcedente o pedido de interdição da unidade e determina que os réus, prefeitura e Santa Casa, cumpram com as adequações e reformas determinadas em relatório anexado à ação, no prazo de 90 dias a contar da intimação, sob pena de multa de R$ 1.000,00 por dia de descumprimento.
Denúncia
Na ação, o MP afirma que o estabelecimento encontra-se com “instalações sucateadas e atendimento precário” em vários setores, o que estaria pondo em risco a saúde de enfermos e até de pessoas saudáveis.
“As péssimas condições físicas e higiênicas de funcionamento dificulta a recuperação de qualquer cidadão sadio, quanto mais daqueles que se encontram com deficiência em seu sistema imunológico decorrentes das mais diversas patologias clínicas e cirúrgicas, sem olvidar-se do constante risco a que estão submetidos às mais diversas formas de infecções hospitales”, diz o texto da ação.
Lutadora imobiliza bandido após o anúncio de assalto
Ela só não matou porque pediram

Na noite desta terça-feira (01) no município de Açailândia, dois assaltantes foram surpreendidos quando após anunciarem o assalto, a vitima que praticava artes marciais puxou e imobilizou um dos elementos. 
Monique Bastos, estava saindo da academia com outra colega, quando os bandidos em uma motocicleta anunciaram o assalto

A lutadora de MMA, Monique Bastos, estava saindo da academia com outra colega, quando os bandidos em uma motocicleta anunciaram o assalto. 
Wesley Souza de Araújo, 18 anos, só foi liberado pela lutadora após a chegada da guarnição da Polícia Militar que fazia ronda próximo ao local. 

O outro suspeito conseguiu fugir levando o celular da vítima.

Josemar Sobreiro vem sendo alvo de ações do Ministério Público e de revolta popular no município. Diante da irrefutável realidade, Oposição segue cada vez mais fortalecida rumo à certeza dos luminenses de não reeleger o tucano.  

POR FERNANDO ATALLAIA
EDITOR DA AGÊNCIA BALUARTE

As ações movidas pelo Ministério Público contra a gestão Josemar Sobreiro(PSDB) em Paço do Lumiar acompanham as muitas manifestações de revolta que já pedem a saída do prefeito da titularidade da Prefeitura Municipal.

Nos últimos dois anos e seis meses, o MP constatou malversação de dinheiro público, não aplicabilidade dos recursos repassados ou arrecadados e escândalos envolvendo  nomeados ligados a vereadores da base aliada do gestor, entre outras dezenas de irregularidades.

Resultado de imagem para promotora gabriela tavernard paço do lumiar
IMPLACÁVEL A promotora Gabriela Tavernard não dá trégua aos atos de corrupção de Josemar; prefeito pode cair a qualquer momento, acredita ela 
Administração desastrosa, duvidosa e corrupta, os integrantes do Governo (interessados mais em lograr êxito pessoal decorrente dos cargos que exercem), assistem à queda de mais uma aposta dos luminenses para a cidade. Josemar foi eleito sob a esperança de levar Paço a uma acertada governabilidade nunca vista no município ao longo da sua história. Ele falhou. 

Sob a pecha de traidor dos luminenses e vendilhão do município para as gentes de fora, Josemar cedeu a Vice a Marconi Lopes num acordo que  há muito já vem sendo questionado pelo Ministério Público; gestão vem sendo impactada pela ''parceria''
Ação mais recente do Ministério Público faz do Procurador da cidade, réu em irregularidades constatadas num contrato no valor de R$ 327,6 mil, firmado em março de 2013 entre a Prefeitura de Paço do Lumiar e o escritório de advocacia Daniel Leite Advogados Associados. Este, mais um exemplo, entre vários,  que faz de Josemar um refém da corrupção. Um refém da sua própria conduta improba. 

Resultado de imagem para raimundo filho
DIMINUTO O ex-eterno vice de Bia Venâncio, Raimundo Filho apoiou Josemar, mas foi abduzido pelo ''esquemão''': como prêmio, ele perdeu a força política no município
Esta e tantas outras demonstrações de desinteresse pela Coisa Pública apontam, reticentemente, para uma gestão que não se faz de rogada quando o assunto são as jogadas que beneficiam à cara dura, prefeito, secretários e vice. Josemar Sobreiro, um laranja de um esquema que movimenta milhões em barganhas e acordos espúrios já denunciados pelo MP, como se vê, parece chegar ao fim da linha politica.

Nas ruas de Paço do Lumiar, a insatisfação com o prefeito é uma unanimidade. Povoa o imaginário da população que busca depor Josemar do cargo para o qual ele foi eleito e decepcionou. Se pela negação do voto em 2016 ou pela intensificação da visibilidade dos atos de corrupção já protagonizados por ele, o certo é que o campo social atingido pela administração de Sobreiro abriu para a possibilidade de o prefeito ser exposto em ambiente tenso, nervoso. O ambiente oposicionista. Conjuntura favorável à alternância, dezenas de novos nomes da política luminense já começam a se impor. Prometem não deixar barato o abandono pelo qual passa nos dias atuais o município

Resultado de imagem para inaldo pereira
O COMBATENTE Denunciador geral da corrupção local, o pré-candidato a Prefeito de Paço, Inaldo Pereira pretende bater Josemar Sobreiro nas urnas de 2016; ele vai às ruas do município com frequência ‘brigar’ por Justiça  Social

Pesquisas recentes mostram um acentuado crescimento da oposição até além-Paço. Ressalte-se que mais da metade das articulações que serão praticadas no município em 2016 serão anteriormente costuradas pela opinião pública em São Luís, onde Josemar não consegue mais convencer. Tanto na esfera partidária quanto no avalizar de sua reeleição por apoiadores, empresários e governos,  Sobreiro vivencia uma fragilidade gritante quando é citado nos bastidores da política do Maranhão. Apoiar Josemar Sobreiro à reeleição hoje se configura um risco diante da concentrada insatisfação que o gestor alimenta por bairros, comunidades e povoados de Paço do Lumiar. 

Sob a pecha de traidor dos luminenses e vendilhão do município para as gentes de fora, as lideranças que apoiaram Sobreiro em 2012 em sua grande maioria migraram para a oposição. Pretendem dá o troco nas urnas, enquanto prefeito e secretariado ignoram o fato, a não se darem conta desta e de outras realidades. Possivelmente perderão as eleições sem saber de onde veio a derrota. Assim como a sua antecessora e colega de classe, Bia Venâncio.

E é assim que é. Assim. 


Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores