segunda-feira, 17 de agosto de 2015

PM encontra mais projéteis de guerra à margem do Lago Paranoá

No local, os profissionais recolheram pelo menos 20 balas, de grosso calibre, usadas em fuzis

Após recolherem 947 projéteis de uso restrito das Forças Armadas em um dos braços do Lago Paranoá, há cinco dias, a Polícia Militar apreendeu mais munição no Ribeirão do Gama por volta das 13h deste domingo (16/8), próximo a uma ponte na QI 17 do Lago Sul. Dois pescadores encontraram três cartuchos, que ficaram presos ao anzol e chamaram os policiais. 

Até as 17h, mergulhadores do Batalhão de Operações Especiais(Bope), da corporação, tinham recolhido 279 projéteis de .7mm. A munição tem capacidade de derrubar aeronaves e perfurar carros blindados. As buscas continuam até o pôr do sol desde domingo. Nesta segunda-feira (17/8), os mergulhadores fazem nova varredura no local. 

Resultado de imagem para armas no lago paranoá projeteis
A munição tem capacidade de derrubar aeronaves e perfurar carros blindados
Inicialmente, os profissionais recolheram pelo menos 24 balas, usadas em fuzis. De acordo com o soldado Régis Morais, do 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM), a munição não é de fabricação nacional e tem uso restrito. Uma das vias do Lago Sul, sentido Plano Piloto, está interditada para a busca dos policiais e gera um pequena lentidão na via.
A movimentação atraiu curiosos ao local. Algumas pessoas que acompanham o trabalho da polícia avistavam os projéteis no fundo do córrego. O material retirado do ribeirão estava em bom estado e foi encaminhado para a 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul), onde o caso foi registrado.  No início da tarde, os pescadores foram ouvidos na unidade policial.

Na última segunda-feira (10/8), policiais militares encontraram munição calibre .45, 5.56, 9mm, 7mm e 6.35, todas usadas em fuzis e em boas condições, acondicionadas em caixas. A PM foi acionada por um pescador, após ele encontrar uma caixa onde havia 50 projéteis. O anzol ficou preso no objeto. A Polícia Civil investiga a origem das balas.

As informações são do Correio Braziliense

Socialite tira a roupa durante protesto na Av. Paulista e posa em base da PM

Ju Isen fez ato em frente ao Masp, como no dia 15 de março.
Ela ofereceu revista autografada para os policiais.


Do G1, em São Paulo

A socialite e modelo Juliana Isen repetiu o ato realizado nos protestos anteriores e tirou a roupa em plena Avenida Paulista durante a manifestação contra o governo federal neste domingo (16).


SÃO PAULO: A modelo Ju Isen tira a roupa em frente ao Masp durante a manifestação contra o governo na Avenida Paulista. Ela já tinha feito isto nos atos anteriores. (Foto: Isabela Leite/G1)
Já no protesto do dia 12 de abril, Ju fez topless e acabou detida pelos policiais
Ju Isen, como é conhecida, disse que fez questão de repetir o ato que a tornou famosa após o protesto de 15 de março. Na ocasião, ela fez um ensaio sensual mas não chegou a ficar nua. Já no protesto do dia 12 de abril, Ju fez topless e acabou detida pelos policiais.
SÃO PAULO: A socialite Ju Isen conversa com policial militar na Avenida Paulista e oferece sua revista (Foto: Isabela Leite/G1)
Desta vez, ela levou exemplares da revista onde aparece nua para distribuir na manifestação
Desta vez, ela levou exemplares da revista onde aparece nua para distribuir na manifestação e não chegou a ser detida.
"Estou aqui hoje porque foi aqui que tudo começou. Foi aqui que protestei pela primeira vez. Não tinha motivo de fazer isso em outro lugar", disse Ju.
SÃO PAULO: Manifestantes e curiosos interrompem os protestos para observar o ato da modelo Ju Isen na Avenida Paulista (Foto: Isabela Leite/G1)
Os policiais agradeceram, mas recusaram o presente
Antes de tirar a blusa, ela foi à base da Polícia Militar em frente ao Parque Trianon para tirar fotos ao lado dos policiais militares e oferecer um exemplar autografado da revista. Os policiais agradeceram, mas recusaram o presente.

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:

(98) 9 8767-7101

E-mail:

agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com



Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB