sexta-feira, 8 de maio de 2015
Maranhense ainda não viu diferença entre Flávio e Roseana. Ambos estão cada vez mais próximos e parecidos. Se é que já não eram. Eram?

POR FERNANDO ATALLAIA
EDITOR DA AGÊNCIA BALUARTE

Mais é que é quase impossível não associar as declarações do governador Flávio Dino acerca da onda de criminalidade que vem devassando o estado e, em especial a Grande São Luís onde os ecos são ainda mais vorazes, à inexperiência ou sapiência de que mudando o foco do problema o governo Dinista terá um pouco mais de tempo para organizar-se. É esta sensação que passa Chefe e auxiliares ao se apoiarem nos apelativos de certa ‘herança maldita deixada’ ou nos ''poucos dias que temos'' no comando do estado.
Resultado de imagem para flavio dino
ESBARRANDO NAS PRÓPRIAS PERNAS Flávio foi eleito sob a aura do herói; discurso inconsistente, inércia e ausência de ações acertadas já o fizeram cair na vala comum 
Essas desculpas esfarrapadas demonstram que a trupe comunista bateu de frente em choque frontal com o próprio discurso. Ou na melhor das hipóteses foge pela tangente para negar a condição vulnerável em que se encontra. Exemplo reinante, as falas do governador denunciam a distância entre a atroz realidade vivenciada na ilha (homicídios diários em praça pública) e a campanha eleitoral que já é passado. Flávio insiste entre as centenas de assassinados nos últimos meses (que, a bem da verdade, são mutilados sociais de uma cena de exclusão onde tanto a Prefeitura de São Luís quanto o seu Governo não oferecem politicas públicas de inserção) num ‘maranhão de todos nós’ que desde a sua instauração só contemplou a própria aldeia de conhecidos caciques (hoje aliados do governador), apadrinhados dos mesmos e agora os novos em formação.

Resultado de imagem para roseana sarney
A ex-governadora e corrupta Roseana: ela ainda cederá por muito tempo a logistica de sua antiga gestão aos governos do Maranhão; assim como ela, Dino e secretários abusaram e abusam do sistema de ''amizadezinhas''. 
Mas as relações prostituídas e prostituidoras de Flávio Dino, repletas dos mesmos traquejos sarneysistas da politicalha, em tese não ofereceriam tantos riscos à governabilidade se a vontade politica de mudar os rumos do estado para a real dimensão de sua potencialidade fosse a prioridade do comunista. O governador vem mostrando que não é bem assim. Repare no noticiário local: farta percentagem do material noticioso veiculado pela cadeia comunicacional do Governo (imprensa oficial e cooptados de última hora) dá conta de que a preocupação do grupo palaciano é com a conjuntura politico-eleitoral para o ano que vem quase 24h por dia.

Resultado de imagem para jeferson portela
Jeferson Portela, secretário de Segurança do estado, é outro titular de Pasta de Flávio que crer de 'pés juntos' está desenvolvendo um bom trabalho; desde quando ele assumiu mais de 400 maranhenses já foram assassinados 
São secretários de Flávio focados nas eleições de 2016 quando pretendem concorrer às Prefeituras do interior. São ‘reuniões protocolares’ e visitas que na prática não dão em nada (leia-se nada que beneficie a população). São anúncios de propostas disso e daquilo e encontros, muitos encontros entre políticos governando e aspirantes a cargos públicos. As nomeações do Governo seguem o mesmo compasso. O próprio Chefe também coaduna da conduta. Flávio é visto com frequência nas presenciais das alianças (cooptações) político-partidárias. Até aí, tudo bem. Nada de errado. Se não fosse, é claro, o desnível da atuação do Governo que, eleito para governar, mais faz ‘politica’ que governa.

Resultado de imagem para marco aurelio  secretario adjunto de dino
APRENDENDO COM O CHEFE O subsecretário Marco Aurélio mostra desprezo e 'brinca' com morte de estudante em montagem eletrônica; minutos depois, assim como o próprio governador rotineiramente faz, ele solta uma frase-pronta para autojustificar-se: ''estava exercendo minha cidadania''. 

É cultural? De fato a política do Maranhão guarda mesmo esse ranço de oligarquismo que se vê refletido nas relações de ''amizadezinhas'' que favorecem e são favorecidas. Veja o quadro da Assembleia Legislativa onde a grande maioria dos ocupantes pertence ao grupo politico ora dominante, sem levar em conta a competência para o exercício das funções (salvo raras e ralas exceções). E é justamente aí que se faz necessário o fatídico discurso anti-Sarney, assim como aos Sarneys importava o anticomunismo. Essa condição ideológica é que dá vida, sobrevida e mantem a sobrevivência dos esquemas destes e daqueles. Há de se fazer um louvor a Flávio Dino e secretários nesse particular. Governador e auxiliares usam e abusam das saídas semânticas. Uma forma de se sentirem confortáveis e autojustificados pela lógica de um raciocínio que os encoberta. Recentemente, um exemplo: o subsecretário de Comunicação, Marco Aurélio entregou a falta de compromisso com os maranhenses e o visível despreparo para exercer o cargo (dentre outras desatribuições) ao ''brincar'' com a morte do estudante  Rondinely Ferreira da Costa, de 18 anos, que foi baleado durante um assalto dentro de um ônibus no bairro da Cohab, em São Luís. Logo e prontamente, Aurélio reagiu: ''Estou exercendo minha cidadania''. Mas é Flávio( o chefe de Marco) que não esconde a ninguém ser um mestre dos trocadilhos, das frases-feitas-prontas, arrumadinhas, de impacto; um asceta da verborragia na demasiada intenção de pulverizar os discursos levando o ''curral'' a crer que a realidade, ainda que concreta, perceptível e sufocante, é apenas uma ilusão de óptica. Governos que trabalham nessa estratégia são perigosos. Atuando no campo do inverossímil, as falácias tendem a cair. E agora não são mais quatro décadas de Sarneys contra quatro meses de Flávio Dino. São as mesmas mentalidades no mesmo lugar. 
Resultado de imagem para enterro do estudante Rondinely Ferreira da Costa
Familiares de Rondinely Ferreira da Costa tiveram que no dia do anúncio da morte do estudante conviver com o desdem do subsecretário do governador; o auxiliar de Dino mostrou como o Governo do Estado vem vendo a crise na Segurança:'tô nem aí' 

O problema do Maranhão é conceitual, com já afirmava este editor em 1998. Mudam-se as figuras, mas as mesmas práticas permanecem. Ou pelo menos, as justificativas para as contemplações pessoais renovam-se. Ganham outra cara para alentar a permissividade. Exemplo ululante, foi o show de nomeações iniciais promovido pelo governo de Dino onde  namoradas, amantes, amigos, parentes e vizinhos foram os favorecidos de Flávio através de seus secretários. Ou vice-versa. Ou seja, o mesmo que fez a ex-governadora corrupta Roseana continua a ser feito no Governo atual. O mesmo que, possivelmente, faria Lobão Filho se fosse hoje o governador. Um governo que se quer igualitário e justo nunca concentrará poder descomunal nas mãos de poucos em detrimento de muitos. Este governo, assim como os anteriores, não é justo. Mas mais que isso, é inerte, despreparado e está desorientado pelas bandeiras sociais que levantou, defendeu e agora nega. Secretarias como Juventude, Ciência e Tecnologia, a controversa Transparência e Controle, a inoperante Direitos Humanos e a obscura Secma  funcionam só no papel, sugando dos cofres públicos dinheiro para uma funcionalidade sem contrapartida ao maranhense pagador de impostos. E é assim que é. Assim. 


Homem é estuprado por 3 mulheres e tem sêmen roubado
Um homem ainda não identificado, afirmou para a polícia de Port Elizabeth, na África do Sul que foi vítima de um estupro coletivo. De acordo com ele, três mulheres o sequestraram e o estupraram agindo violentamente na ação.

Homem estuprado/ Foto: Ilustrativa
“A substância que ele foi obrigado a beber fez com que ele ficasse excitado rapidamente, então as mulheres aproveitaram para realizar o ato sexual”. 
 O homem que afirmou estar bastante traumatizado, declarou que três mulheres que estavam em um veículo modelo BMW de cor preta pararam e perguntaram para ele sobre um endereço de uma rua próxima.
Antes mesmo de responder, o homem foi colocado à força dentro do veículo e levado para uma área isolada. No local, as mulheres obrigaram a vítima a ingerir um líquido e o estupraram, para em seguida, recolher o seu sêmen e colocar em um saco plástico.
“A substância que ele foi obrigado a beber fez com que ele ficasse excitado rapidamente, então as mulheres aproveitaram para realizar o ato sexual”, disse o policial. Após o crime, o homem foi deixado no meio de uma estrada deserta.


ASSALTANTE É LINCHADO NA COHAB
Na tarde desta sexta-feira (08), um homem não identificado tentou assaltar um idoso no bairro da Cohab, em seguida o criminoso foi recebido pela fúria da população que agiu imediatamente fazendo justiça, a população cercou e meteu o pau no Malaca. Veja as imagens: 



As informações são do Mídia

PSDB e PT receberam R$ 78 milhões do cartel de empreiteiras em 2014

Informações registradas no TSE revelam que quase um terço do total das contribuições de empresas ao PT veio das construtoras sob suspeita na Operação Lava Jato. No caso do PSDB, esse porcentual é ainda maior: chega a 42%

Empreiteiras que integram o “clube” investigado por formação de cartel e desvios na Petrobras doaram em 2014 – ano de eleições gerais e no qual o caso de corrupção foi descoberto – um total de R$ 78 milhões ao PT e ao PSDB.
As prestações de contas dos dois partidos, encaminhadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mostram que quase um terço do total das contribuições de empresas ao diretório nacional petista veio das construtoras sob suspeita na Operação Lava Jato.

empreiteiras lava jato pt psdb
Além de Pessoa, foram soltos representantes da Engevix, Camargo Corrêa, OAS e Galvão Engenharia suspeitos de participação na Operação Lava Jato. Os empresários cumprem prisão domiciliar e usam tornozeleira eletrônica.

No caso do PSDB, esse porcentual é ainda major: chega a 42%. Políticos das duas legendas são investigados por suposto envolvimento no esquema.

Na lista de empresas que depositaram na conta do PT estão UTC, Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez, OAS, Engevix e Odebrecht. Juntas, elas desembolsaram R$ 55,6 milhões de um total de R$ 191,5 milhões.
Diante do desgaste ocorrido com a prisão do ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto, suspeito de envolvimento no esquema desvendado na Lava Jato, integrantes da cúpula do partido passaram a defender que as doações à legenda e a candidatos nas próximas disputas eleitorais se restrinjam às pessoas físicas.
Em abril, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, anunciou após reunião do diretório nacional da legenda, em São Paulo, que o partido não mais receberá doações de pessoas jurídicas.
O PT defende o fim do financiamento empresarial previsto em ação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que está sob análise do Supremo Tribunal Federal.
Em propaganda partidária, que foi ao ar em cadeia nacional de rádio e TV anteontem, Falcão ressaltou que aqueles filiados que tiverem o envolvimento comprovado em corrupção serão expulsos da legenda.
A medida está prevista em resolução aprovada pelo partido no fim de novembro do ano passado, que diz que os petistas condenados por corrupção serão expulsos.
As declarações se contrapõem, entretanto, ao destino dado a integrantes da cúpula do PT presos após julgamento do caso do mensalão.

PSDB

Do lado do PSDB, principal legenda de oposição ao governo Dilma, o valor doado pelas empresas foi menor, mas teve maior representatividade no extrato bancário do partido. Entre as empresas doadoras e suspeitas de participar do “clube” estão Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, OAS e Queiroz Galvão. Elas transferiram R$ 22,3 milhões de um total de R$ 52,1 milhões.
Tanto no caso do PT quanto no do PSDB, a maior contribuinte foi a Andrade Gutierrez. Ela doou aos petistas no ano passado R$ 14,6 milhões. Aos tucanos, metade desse valor.
Na terça-feira, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal concedeu liberdade condicional ao empreiteiro Ricardo Pessoa, dono da UTC e considerado como o “presidente do clube das empreiteiras”.
O benefício foi estendido a outros executivos que cumpriam prisão domiciliar desde novembro do ano passado em Curitiba, onde tramitam as ações penais da Lava Jato.
Além de Pessoa, foram soltos representantes da Engevix, Camargo Corrêa, OAS e Galvão Engenharia suspeitos de participação na Operação Lava Jato. Os empresários cumprem prisão domiciliar e usam tornozeleira eletrônica.
Delatores da Lava Jato, entre eles executivos de empreiteiras sob suspeita de terem formado um cartel que assumiu o controle dos contratos da Petrobras, já afirmaram à força-tarefa e em juízo que doações aos partidos eram também parte do esquema de propinas.
As informações são da Agência Estado
Eliana Amaral, estrela do Paparazzo que vai ao ar nesta sexta-feira, 8, está feliz da vida. Apaixonada pelo namorado, o empresário Gessé Júnior, e satisfeita com o corpo de 63kg e 1,70m, a apresentadora diz que nunca foi tão feliz. "Estou na melhor fase da minha vida, em todos os sentidos", conta ela. Mas nem sempre foi assim. Eliana saiu de um relacionamento com o apresentador João Kléber que ela define como abusivo.
elia2.png
O noivado terminou em janeiro deste ano. Segundo ela, por falta de sexo e sintonia. 

O noivado terminou em janeiro deste ano. Segundo ela, por falta de sexo e sintonia. As críticas que recebeu na época a chatearam, mas Eliana está certa de que deu a volta por cima.“Quando terminamos, foi para me libertar de um relacionamento abusivo, que não estava me fazendo bem. Estava ficando para baixo, gorda, feia, depressiva. Não tinha mais autoestima, nem amigos”, conta ela, que afirma que era impedida de malhar pelo ex-noivo.

elia6.png
“As pessoas me julgam dizendo que fiz isso para aparecer, mas a verdade é que poderia ter falado coisas que causariam uma polêmica muito maior''. 
“As pessoas me julgam dizendo que fiz isso para aparecer, mas a verdade é que poderia ter falado coisas que causariam uma polêmica muito maior”, diz Eliana
, que acredita que foi criada uma imagem diferente da que ela é na realidade. “Não sou essa gostosa que quer se dar bem como me pintam. Sou uma mulher que quer provar para todo mundo que você pode ser feliz sozinha, que não precisa de um homem do seu lado para brilhar, que pode sustentar uma casa, que pode se cuidar e ser feliz. Quando conheci o Gessé já estava com a autoestima lá em cima. Ele se cuida também e me estimula. Tem muito mais a ver comigo”.
'Se alguém pegou carona na fama, não fui eu'
elia7.png
''Nunca dependi de homem, sempre me sustentei sozinha. Ele nunca pagou minhas contas. E as pessoas falavam que eu ficava com ele por ele ser rico. Rico? Meu carro era melhor do que o dele. Por favor, né?”.
Eliana revela que nunca dependeu financeiramente de João Kléber. "Ele não me sustentava, sempre paguei as minhas contas com o meu salário. A única coisa que ele pagava para mim era meu plano de saúde, e eu tinha de assinar um recibo todos os meses".
Quanto às críticas de que teria ganhado fama às custas do ex, Eliana é enfática. “Não me fiz em cima de ninguém. Quando o conheci, já tinha feito meu ensaio nu, por exemplo. Ele estava voltando da Europa, ninguém lembrava que ele existia. Acho que se alguém pegou carona em alguém não fui eu. Ele que estava precisando de uma mulher bonita para aparecer. Não preciso de homem nenhum. Se você colocar o nome dele no Google, só tem escândalo ou ele aparecendo comigo. Então vamos colocar numa balança? Quem usou quem? Sempre conquistei as coisas pelo meu trabalho. Já fui sacoleira e atendente de loja de suplementos. Vinha de Recife comprar coisas na 25 de março para revender lá. Nunca dependi de homem, sempre me sustentei sozinha. Ele nunca pagou minhas contas. E as pessoas falavam que eu ficava com ele por ele ser rico. Rico? Meu carro era melhor do que o dele. Por favor, né?”.
elia9.png
''Ele diz que da próxima vez que chegar em casa que eu o espere de camisola no sofá, por exemplo. Gosto de ouvir durante o sexo, essas historinhas me dão tesão". 
Nova fase
O ex-noivo é um assunto que Eliana quer deixar para trás. Agora, ela prefere falar do atual namorado, com quem tem muita sintonia. "Já passamos finais de semana inteiros transando. Parávamos para comer e tomar banho e voltávamos. A gente é assim, no meio da tarde ele me manda uma mensagem safada e me deixa doida. Eu fico pensando em sexo 24 horas por dia", diz ela.
A sintonia entre o casal é tanta que a apresentadora conta que eles fazem sexo já pensando na próxima transa. "A gente fica inventando história. Enquanto a gente está transando já ficamos planejando as próximas vezes. Tipo assim: ele diz que da próxima vez que chegar em casa que eu o espere de camisola no sofá, por exemplo. Gosto de ouvir durante o sexo, essas historinhas me dão tesão", entrega ela.

Exame de DNA atesta que gêmeos são filhos de pais diferentes


Um exame de DNA ajudou a Justiça de Nova Jersey, nos Estados Unidos, a desvendar um caso de bebês gêmeos que tem pais diferentes. Segundo a decisão do juiz Mohammad Sohail, é raro que isso aconteça, mas ele já encontrou dois outros processos semelhantes no país.


Após um exame de DNA, a a Justiça americana decidiu que dois bebês gêmeos têm pais diferentes
O caso veio à tona quando a mulher pediu pensão para o homem que acreditava ser o pai de suas filhas em janeiro de 2013.
Segundo o “NY Daily News”, a gestação pode acontecer quando a mulher tem relações sexuais com dois homens no mesmo ciclo menstrual, e dois de seus óvulos são fertilizados separadamente por cada homem.

O caso veio à tona quando a mulher pediu pensão para o homem que acreditava ser o pai de suas filhas em janeiro de 2013. Um teste de DNA mostrou que o homem era o pai de um dos gêmeos, mas não do outro. Em depoimento no tribunal, a mãe disse que teve relações sexuais com dois homens em um espaço de cerca de uma semana.

O juiz determinou, nesse caso, que o homem pague 28 dólares, cerca de R$ 90, por semana.

Fonte: Extra

MATÕES – Ministério Público do Maranhão requer indisponibilidade de bens da prefeita e do secretário de Saúde

Irregularidades na prestação de contas do Fundo Municipal de Saúde de Matões, relativas ao exercício financeiro de 2009, levaram o Ministério Público do Maranhão (MPMA), por meio da Promotoria de Justiça da Comarca, a requerer, liminarmente, em Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa, de 28 de abril, a indisponibilidade dos bens da prefeita Suely Silva e do secretário de Saúde do município, Raimundo Carvalho.
Na mesma data, a promotora de justiça Patrícia Fernandes Gomes Costa Ferreira também ofereceu Denúncia contra os dois gestores, fundamentada no mesmo motivo.
Resultado de imagem para suely matoes  com  rubens junior
ELA É CORRUPTA ATÉ OS OSSOS A prefeita Suley com o filho deputado, Rubens Júnior: irregularidades na prestação de contas do Fundo Municipal de Saúde de Matões, relativas ao exercício financeiro de 2009, levaram o Ministério Público do Maranhão (MPMA), por meio da Promotoria de Justiça da Comarca, a requerer, liminarmente, em Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa, de 28 de abril, a indisponibilidade dos bens da prefeita. 
Por meio do Acórdão PL-TCE nº 468/2013, o Tribunal de Contas aplicou aos dois gestores multas individuais no valor de R$ 8 mil, pela falta de publicação resumida do contrato firmado no valor total de R$ 55.109,00 para aquisição de computadores e equipamentos diversos.
Outra irregularidade verificada foi a realização de contratação ilegal de funcionários por tempo determinado.
SEM LICITAÇÃO
De acordo com a Lei de Licitações (Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993), para que haja dispensa de licitação é necessária a realização prévia de um procedimento administrativo para analisar essa possibilidade. Os valores mínimos de contratos para dispensas são de R$ 15 mil, no caso de obras e serviços de engenharia, e de R$ 8 mil para outros serviços e compras.
“Na prestação de contas do Fundo Municipal de Saúde de Matões não há qualquer informação que demonstre a existência de processo de licitação ou de processo de dispensa”, relata a representante do MPMA.

PEDIDOS
Na ação, além de solicitar a determinação da indisponibilidade dos bens da prefeita e do secretário, o MPMA pede a condenação dos dois gestores ao ressarcimento integral dos prejuízos causados, à suspensão de seus direitos políticos em período entre três a cinco anos, e à proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais, por dez anos.
No que se refere à Denúncia, Ministério Público pede a condenação de Suely Silva e Raimundo Carvalho à pena de detenção, por período de três a cinco anos.
O município de Matões fica localizado a 476 km de São Luís.
As informações são do MPMA. 

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB