quinta-feira, 7 de maio de 2015

''Dinheiro prometido por Flávio Dino não dá para asfaltar nem metade da Vila Embratel'', diz Edivaldo Holanda pai 

O dinheiro prometido pelo governador Flávio Dino (PCdoB) para socorrer a Prefeitura de São Luís em obras de infraestrutura não dá para asfaltar nem metade do bairro da Vila Embratel, disse na manhã desta quarta-feira (06), ao discursar na Assembleia Legislativa, o deputado Edivaldo Holanda (PTC), pai do prefeito da capital, Edivaldo Holanda Júnior, o Holandinha. A posição do parlamentar foi em resposta a uma informação dada pelo deputado Zé Inácio (PT), que ao elogiar a decisão do governador disse que a parceria firmada com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) seria a redenção de São Luís.

FALANDO A VERDADE Edivaldo Holanda pai vem massacrando os paleativos falaciosos do Governo do Estado na Assembleia 
Segundo o deputado Edivaldo Holanda, a parceria do Governo do Estado com a Prefeitura de São Luís para a recuperação urbana da capital, no valor de R$ 20 milhões não é suficiente para garantir as obras de infraestrutura necessárias nos bairros. Segundo ele, o dinheiro será liberado em seis parcelas, e, "apesar do gesto inicial e de boa vontade do governador, este valor não será suficiente para asfaltar nem a metade do bairro Vila Embratel".

De acordo com Edivaldo Holanda, a população de São Luís votou em peso no governador Flávio Dino (PC do B) e aguarda com ansiedade esta parceria por acreditar que trará grandes benefícios à cidade.  Holanda argumentou ainda que a sua campanha a deputado estadual em 2014 teve como ponto central a cidade de São Luís e a importância de ter Flávio Dino no Palácio dos Leões porque ele, na condição de governador, haveria de estender as mãos à capital. “De fato, isso já começa a acontecer com Flávio Dino ajudando São Luís através do prefeito Edivaldo Holanda Júnior”.

Resultado de imagem para flavio dino
AINDA NO DISCURSO DO MARANHÃO DE TODOS NÓS O governador Flávio: migalhas que não merecem aplausos 
Edivaldo lamentou que muitos políticos desconheçam a realidade de São Luís e informou que existe um passivo de mais de R$ 1 bilhão que vem do governo municipal anterior. Só para a empresa Serveng, segundo ele, são devidos R$ 150 milhões, mesmo valor devido à empresa São Luís Ambiental. “São passivos que vêm lá distante, do outro governo”. Ele elogiou o gesto do governador Flávio Dino, mas considera é importante também a população e a classe política conhecerem o tamanho do problema. “Nós mesmos, como deputados, queremos ver uma São Luís melhor e podemos contribuir com o debate cobrando do governador Flávio Dino mais recursos para São Luís”, afirmou.

As informações são do Blog do Aquiles
Edição da Agência Baluarte 

Região metropolitana de São Luís registra mais três crimes de homicídios

O primeiro caso aconteceu no Jardim São Cristóvão. Os outros dois foram no São Francisco e Recanto dos Vinhais

Em menos de 16h, três mortes violentas foram registradas na região metropolitana de São Luís. Com estas, sobe para 19 o número de pessoas que perderam a vida de forma violenta em apenas sete dias do mês de maio. Os assassinatos foram cometidos a tiros no Jardim São Cristóvão, São Francisco e Recanto dos Vinhais.
O primeiro crime teve características de execução. A vítima foi o jovem Ivaldo Silva Correa Júnior, de 20 anos, assassinado, por volta das 21h, da quarta-feira (6), no São Cristóvão.
Resultado de imagem para comandante da regiao metropolitana pm flavio dino
Jeferson Portela vem batendo seu antecessor em quesitos como incompetência, falta de pulso, despreparo e despreocupação com a crise na Segurança Pública do estado; a capital São Luís está em estado de sítio 
De acordo com informações contidas no relatório da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, Ivaldo Júnior foi abordado por duas pessoas em uma moto. O homem que estava na garupa do veículo sacou uma arma e disparou contra o jovem, que morreu no local.
Testemunhas do crime não souberam informar quem seriam os suspeitos do assassinato, assim como o modelo, marca e placa da moto utilizado no crime. A Polícia Militar foi acionada para o local e iniciou os primeiros procedimentos para a investigação do caso.
São Francisco
No fim da manhã desta quinta-feira (7), um homem identificado apenas como "Riquinho" foi assassinado a tiros nas proximidades da Delegacia do São Francisco, o 9º Distrito Policial.
De acordo com as informações, Riquinho estava em uma moto quando foi surpreendido por homens. Eles dispararam várias vezes contra a vítima. Dois tiros atingiram a cabeça de Riquinho, que morreu no local.
Recanto dos Vinhais
No fim da manhã, no bairro Recanto dos Vinhais um homem identificado como Clenilson Silva Lago, de 33 anos, o "Cléo", foi vítima de homicídio. Segundo moradores, homens em um GM Corsa Classic, de cor preta, passaram e dispararam vários tiros quando ele estava próximo ao trabalho. Ele já tinha passagem pela polícia por assalto.
Cidade Operária
Uma tentativa de assalto na avenida Um, no bairro da Cidade Operária, na manhã desta quinta-feira (7), deixou três pessoas baleadas.
Segundo informações houve luta corporal, e uma das vítimas, Walace Santos Costa, de 30 anos, foi alvejada no abdômen. A outra, não identificada, foi atingida no pé. Mesmo feridos, eles conseguiram tomar a arma do suspeito Vinícius de Carvalho Costa, de 19 anos, que tentou fugir, mas acabou baleado nas costas.
Walace e o suspeito Vinícius foram levados para o Hospital Clementino Moura (Socorrão II).
As informações são do jornal O Imparcial
Edição da Agência Baluarte
Aumenta para 52 número de investigados por agiotagem no Maranhão; veja a lista
Outros 11 gestores passaram a ser investigados após desdobramentos das operações “Imperador”, “Morta Viva” e “Marajá”

Subiu oficialmente para 52 gestores - entre prefeitos e ex-prefeitos - o número de investigados pela polícia por participação direta no esquema de agiotagem e desvio de recursos públicos da merenda escolar, medicamentos, e do aluguel de máquinas e carros no Maranhão.

Resultado de imagem para decio sá
O assassinato do blogueiro Décio Sá desencadeou a operação  policial responsável pelo descortinamento da agiotagem no Maranhão 
O aumento no número de investigados se deu após desdobramentos das operações “Imperador”, “Morta Viva” e “Marajá”, que descobriu o envolvimento de mais três prefeitos com a máfia dos agiotas Gláucio Alencar; Eduardo Costa Barros, o Eduardo DP; e Josival Cavalcante da Silva, mais conhecido como “Pacovan”. Até o balanço da Operação Detonando, que originou as três últimas, apenas 41 prefeitos e ex-prefeitos eram suspeitos de participar da quadrilha que pode ter desviado mais de R$ 100 milhões dos cofres municipais.

Os novos suspeitos de locupletar dinheiro público para pagar empréstimos a juros contraídos em campanha, segundo investigações da Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), são os prefeitos e ex-prefeitos de: São Mateus, Miltinho Aragão; Bacuri, Richard Nixon; Riachão, Crisogono Vieira; Pedro do Rosário, Irlan Serra; Marajá do Sena, Perachi Roberto Farias; Matinha, Beto Pixuta; Governador Nunes Freire, Indalécio Fonseca; São Bento, Carrinho; Coroatá, Luis da Amovelar; Olinda Nova do Maranhão, Conceição Campos; e de Codó, Zito Rolim.
Aumenta para 52 número de investigados por agiotagem no Maranhão; veja a lista
CORRUPTOS FELIZES Eles já são 52. Vai acabar em pizza? 

Ambos tiveram encontrados cheques em posse do trio de agiotas ou celebraram contratos milionários com duas construtoras e uma distribuidora de medicamentos registradas em nome de laranjas. Eles devem ser chamados para depor nos próximos dias ou terem o pedido de prisão temporária decreta em seu desfavor.
 Confirmação de lista

Apesar do surgimento de novos nomes, a prisão da ex-prefeita de Dom Pedro, Arlete Pontes; e do prefeito de Marajá do Sena, Edivan Costa (PMN) - além do pedido de prisão do ex-prefeito de Zé Doca, Natim -, confirma a veracidade da lista vazada da Seic e da Gaeco.

Segundo a lista, que continha apenas 41 nomes, os gestores investigados na máfia da agiotagem e desvio de recursos comandaram os municípios arrolados durante o período de 2009 a 2012, ou estão no poder atualmente.

Abaixo, a nova lista de 52 prefeitos e ex-prefeitos suspeitos de escamoteamento de dinheiro pública por meio da Máfia da Agiotagem:

1 – Sebastião Lopes Monteiro (Apicum­-Açu)
2­ – Leão Santos Neto (Arari)
3 – Richard Nixon Monteiro dos Santos (Bacuri)
4 – Raimundo Nonato Lisboa (Bacabal)
5 – José Farias de Castro­ (Brejo)
6 ­– Francisco Xavier Silva Neto (Cajapió)
7 – José Haroldo Fonseca Carvalho­ (Cândido Mendes)
8 – José Martinho dos Santos Barros­ (Cantanhede)
9 – Humberto Ivar Araújo Coutinho­ (Caxias)
10 – José Rolim Filho ­(Codó)
11 – Soliney de Sousa e Silva ­(Coelho Neto)
12 – Luís Mendes Ferreira ­(Coroatá)
13 – José ­Francisco Pestana (Cururupu)
14 – Maria Arlene Barros Costa­ (Dom Pedro)
15 – Indalecio Wanderley Vieira Fonseca (Governador Nunes Freire)
16 – ­Raimundo Almeida (Lago Verde)
17 – Jorge Eduardo Gonçalves de Melo­ (Lagoa Grande)
18 ­–João Cândido Carvalho Neto (Magalhães de Almeida)
19 ­– Manoel Edvan Oliveira da Costa (Marajá do Sena)
20 ­– Perachi Roberto Farias (Marajá do Sena)
21 ­– Marcos Robert Silva Costa (Matinha)
22 ­– Joacy de Andrade Barros (Mirador)
23 – José Lourenço Bonfim Júnior­ (Miranda do Norte)
24 –­ Ivaldo Almeida Ferreira (Mirinzal)
25 – Iara Quaresma do Vale Rodrigues (Nina Rodrigues)
26 –­ Conceicao de Maria Cutrim Campos (Olinda Nova do Maranhão)
27 –­ Glorismar Rosa Venancio (Paço do Lumiar)
28 – Enoque Ferreira Mota Neto (Pastos Bons)
29 – Tancledo Lima Araújo (Paulo Ramos)
30 –­ José Irlan Souza Serra (Pedro do Rosário)
31 –­ Maria José Gama Alhadef (Penalva)
32 –­ Henrique Caldeira Salgado (Pindaré Mirim)
33 ­– José Arlindo Silva Sousa (Pinheiro)
34 – Crisogono Rodrigues Vieira (Riachão)
35 – Marconi Bimba Carvalho de Aquino (Rosário)
36 ­– Márcio Leandro Antezana Rodrigues (Santa Luzia)
37 – José Nilton Marreiros Ferraz (Santa Luzia do Paruá)
38 – Carlos Alberto Lopes Pereira (São Bento)
39 – Sebastião Fernandes Barros (São Domingos do Azeitão)
40 – Kleber Alves de Andrade (São Domingos do Maranhão)
41 – Alexandre Araújo dos Santos­ (São Francisco do Brejão)
42 – Luiza Moura ­da Silva Rocha (São João do Sóter)
43 – João Castelo Ribeiro Gonçalves (São Luís)
44 – Hamilton Nogueira Aragão (São Mateus)
45 –­ Leocádio Olímpio Rodrigues (Serrano do Maranhão)
46 –­ Juvenal Leita de Oliveira (Sucupira do Riachão)
47 ­– Maria do Socorro Almeida Waquim (Timon)
48 –­ Domingos Sávio Fonseca Silva (Turilândia)
49 – Raimundo Nonato Abraão Baquil­ (Tutoia)
50 – Abnadab Silveira Léda­ (Urbano Santos)
51 –­ Miguel Rodrigues Fernandes (Vargem Grande)
52 –­ Raimundo Nonato Sampaio (Zé Doca)


As informações são do Atual7
Edição da Agência Baluarte 


DESAFIOS DA UFMA
Resultado de imagem para sofiane labidi
Por Sofiane Labidi
    Para muitos, a universidade é fundamentalmente um espaço para transmissão do conhecimento no intuito de formar recursos humanos.  Durante muitos anos, o Ensino era considerado a função preponderante da universidade.  A Pesquisa e a Extensão foram incorporadas gradativamente e fazem parte da história recente da universidade brasileira.
   
Creio que a visão clássica de hoje que restringe a universidade a uma entidade desenvolvedora do tripé ENSINO – PESQUISA – EXTENSÃO deixa de ter sentido a partir do momento em que nós não sabemos para quê serve este Ensino?  Para quê serve o conhecimento gerado?  e qual será o papel dos milhares de profissionais que colocamos no mercado a cada ano?
   
O distanciamento observado entre a universidade e seu entorno: sociedade, meio empresarial, meio industrial e meio governamental está colocando em xeque este modelo e o papel da universidade na sociedade.  Esta visão está se tornando caduca, principalmente porque tanto o ensino, como a pesquisa e a extensão não estão amplamente voltados para sociedade.
    
Ao analisarmos o contexto e o cenário maranhense, deparamos em uma realidade alarmante, pois, apesar de ser um estado potencialmente rico, com uma abundância de recursos naturais e uma localização estratégica invejável, o Maranhão apresenta os piores indicadores sociais e econômicos da federação.  É inadmissível que, em pleno século XXI, mais de 20% da polução maranhense ainda é analfabeta.  Além disso, o Maranhão detém os piores índices de mortalidade infantil, baixa expectativa de vida, baixo Índice de Desenvolvimento Humano –IDH, baixa produtividade, baixo Produto Interno Bruto -PIB, Baixos índices educacionais, alto índice de pobreza, alto índice de violência, alto índice de desemprego, etc.
Diante deste cenário perverso, e como professor e pesquisador da Universidade Federal do Maranhão -UFMA, me pergunto: qual é a nossa parcela de responsabilidade nisso?  Qual deva ser o grau de nossa preocupação com este cenário?  O que estamos realmente fazendo para reverter este quadro?  Enfim, qual é, de fato, o papel da universidade na sociedade?
  
Estamos em pleno século XXI, vivemos na nova era da globalização, da tecnologia, do conhecimento, da competitividade, da inovação, e da mudança.  Neste contexto, qual é o papel da academia neste novo contexto e na sociedade?
Nossa universidade detém a maior concentração de inteligências no estado com mais de 80% de seus mestres e doutores. Infelizmente, apesar deste potencial extraordinário, o Maranhão continua o pior da federação.  Ao olharmos ao redor da nossa universidade o que observamos é muita pobreza e descaso!  E o pior, estamos bem acomodados no nosso ninho.  A universidade está desconectada da realidade e pouco impacta a sociedade.

Não podemos negar a importância da universidade como uma instituição de papel fundamental a formação dos acadêmicos lhes proporcionando um importante crescimento profissional e pessoal.  Porém, este papel não é determinante, pois qualquer instituição acadêmica de qualquer escala e em qualquer local pode cumprir este papel.  A UFMA, pelo potencial que tem e pelo montante de recursos que recebe, não pode se limitar a esta função.  Acredito que nossa querida universidade tem uma responsabilidade social bem maior e deva de fato impactar a sociedade.  Formar é a função básica da nossa universidade, que deve ser fortalecida e desempenhada com qualidade e excelência.  Entretanto, nós não podemos se limitar a esta função.
    
Nossa academia tem um débito muito grande perante a sociedade.  A UFMA ainda não casou com o Maranhão.  Precisamos nos reconciliar com os trabalhadores, com o homem do campo, os movimentos sociais, o setor produtivo, o empresariado, as comunidades carentes, e as diferentes classes sociais.  Estes segmentos reúnem as condições para quebrar o ciclo perverso do atraso e retomar as bases do verdadeiro desenvolvimento que deve ser baseado no conhecimento.
    
Acredito muito no nosso potencial, que hoje se encontra subestimado e sub explorado, e na nossa força em contribuir efetivamente com nosso estado, um estado tão carente e tão necessitado da contribuição de suas inteligências.  A universidade não está cumprindo o papel que deveria ser o seu.  Ensinar, formar é o mínimo que nossa instituição possa oferecer.  Precisamos ser mais corajosos, mais audaciosos, mais atuantes e mais envolvidos no dia-a-dia da nossa sociedade.Precisamos caminhar para uma universidade moderna, inclusiva, aberta, inovadora e transformadora da sociedade onde ela está inserida.
     
A universidade, que é uma das células mais importantes da sociedade, encontra-se em um momento crucial de sua existência.  A instituição acadêmica está enfrentando os desafios do século, além disso, sua responsabilidade perante a sociedade está aumentando a cada dia.  Porém, sua estrutura arcaica e engessada e sua inercia estão travando seu avanço e colocando em xeque seu papel na sociedade.
    
A inovação é o motor da evolução da sociedade e a educação é seu fundamento.  A inovação passa, em primeiro lugar, pela geração de conhecimento que a universidade sabe fazer muito bem e em segundo lugar pela transformação do conhecimento gerado em riqueza.  Isto passa pela interação com a sociedade e com a empresa.  É principalmente neste segundo aspecto que estamos pecando.  Precisamos se aproximar da indústria e da micro e pequena empresa.  Precisamos criar as condições para explosão do potencial da academia ruma a uma universidade moderna, inclusiva, inovadora, aberta, e transformadora da sociedade. A UFMA precisa de um novo modelo de Gestão para se modernizar e se preparar para enfrentar os novos desafios da era da mudança e do conhecimento.


Prof. Dr. Sofiane Labidi é um dos mais respeitados nomes da Ciencia do Maranhão. Leciona na UFMA, além de prestar consultoria a órgãos e instituições nacionais e internacionais em diversas áreas do Conhecimento. 
SEMOSP e SEMURH devem elaborar projeto para urbanização de área em Pedrinhas
Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos e Secretaria Municipal de Habitação devem elaborar projeto que atenda ao anseio, por parte da comunidade, de urbanização da área da Vila Cabral Miranda, em Pedrinhas. A determinação do juiz Clésio Coelho Cunha, atualmente respondendo pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, consta de ata de audiência de conciliação realizada na unidade nessa quarta-feira (06) para resolução do problema de localização do Centro de Detenção Provisória – CDP e do Centro de Triagem dos Presos de Pedrinhas, situados na área. Nova audiência de conciliação foi designada para as 15h30 do dia 09 de julho próximo.
Resultado de imagem para juiz Clésio Coelho Cunha,
A determinação do juiz Clésio Coelho Cunha, atualmente respondendo pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, consta de ata de audiência de conciliação realizada na unidade nessa quarta-feira (06) para resolução do problema de localização do Centro de Detenção Provisória – CDP e do Centro de Triagem dos Presos de Pedrinhas, situados na área. 
A questão é objeto de Ação Civil Pública com pedido de liminar interposta pela Defensoria Pública Estadual em face do Estado do Maranhão. Nova audiência de conciliação foi designada para o dia 09 de julho próximo. Na ação, a DPE requer a concessão de medida liminar para determinar ao Estado que proceda, em prazo fixado pelo Juízo, ao aumento de altura do muro do CDP e à recuperação e permanente manutenção das cercas. O muro deve ser recuado em 15m, utilizando-se para isso a área interna e não construída do estabelecimento, de modo a deslocar os limites da unidade prisional dos quintais das casas da Rua São Domingos, na Vila Cabral Miranda. O autor da ação requer ainda a condenação do Estado a indenizar as benfeitorias, posses e/ou propriedades dos moradores da citada rua, bem como a indenização pelos danos causados aos moradores decorrentes da instalação do Centro no local.

De acordo com a ação, cerca de 40 famílias residentes na gleba doada às mesmas pelo Estado ficaram submetidas a um permanente estado de insegurança desde a inauguração do CDP. Segundo a DPE, o muro do estabelecimento é baixo, e em alguns pontos as cerca de proteção estão danificadas, o que favorece a ocorrência de fugas, quando os moradores precisam reunir a família para se esconderem todos embaixo das camas a fim de evitar serem feitos reféns pelos fugitivos ou vítimas de balas perdidas.
Resultado de imagem para EDIVALDO HOLANDA JUNIOR
A determinação é para que as Secretarias de Edivaldo Holanda Júnior comecem a elaborar Plano 
Durante a audiência de conciliação, foram ouvidas as propostas do juiz, da comunidade, do Estado e do Municipio. O juiz Clésio Cunha propôs a implosão do prédio do CDP e construção do mesmo em outro local, já que o imóvel não apresenta funcionalidade e também em função da má construção. Já a comunidade se manifestou pela indenização das benfeitorias e da posse de cada uma das pessoas envolvidas no litígio, bem como a urbanização da área, por parte do Estado e do Município, dotando o lugar de creche, posto de saúde e outros aparelhos públicos, a título de compensação pelo constrangimento de ser localizada muito próxima ao CDP. A proposta do Estado foi de reforçar a segurança na área adjacente à comunidade, a ser detalhado em projeto a ser apresentado pela SEJAP em 60 (sessenta) dias. O Município se comprometeu a, no mesmo prazo, apresentar projeto de urbanização da área.
Por determinação do magistrado, a ata da audiência deve ser encaminhada à Secretaria Estadual de Direitos Humanos e à Casa Civil para ser entregue ao governador Flávio Dino, bem como à SEMOSP e SEMURH para elaboração do projeto de urbanização da área em questão.
Matéria enviada por Assessoria de Comunicação da CGJ
Edição da Agência Baluarte 

Empresários reduzem frota do transporte coletivo à noite devido a assaltos

Os usuários de ônibus foram pegos de surpresa ontem à noite. Sem qualquer comunicado, as empresas do transporte coletivo da capital em acordo com o sindicato dos Rodoviários reduziu a frota que circula à noite.
O resultado foi muita gente esperando até uma hora e meia pelos ônibus que chegavam lotado. Há relatos de leitores que dizem que os terminais de integração ficaram lotados de usuários que aguardavam há horas pelo coletivo.
Rondinely da Costa foi uma das vítimas de assalto a ônibus em São Luís; ele morreu após ter levado um tiro na cabeça
Rondinely da Costa foi uma das vítimas de assalto a ônibus em São Luís; ele morreu após ter levado um tiro na cabeça
A decisão foi tomada devido a quantidade de assaltos a ônibus ocorridos somente este ano. Segundo os empresários, até ontem eram 166 assaltos registrados. Os rodoviários dizem que são mais: 209.
No fim de tudo, ou o número do sindicato dos trabalhadores ou dos empresários hoje já tem que acrescentar mais três. Somente esta metade da manhã, mais três assaltos a ônibus foram registrados.
Resultado de imagem para presidente do SINDICATO DAS EMPRESAS DE ONIBUS de são luis 2015
Motoristas e cobradores vem se recusando a trabalhar na Grande São Luís; somente nos últimos 30 dias, mais de 209 assaltos a ônibus foram registrados 
Um deles ocorreu no ponto final do Parque Vitória. Dois homens em uma moto renderam o motorista, a cobradora e mais os passageiros levando dinheiro e pertences como celulares.
Devido as ações constantes dos bandidos, hoje à tarde o Sindicato dos Rodoviários se reunirá com o comando da Polícia Militar. O objetivo desse encontro não é acertar ações para evitar os assaltos.
Resultado de imagem para flavio dino
CUIDANDO DA VIDA DAS PESSOAS Mesmo havendo milhões destinados ao investimento da Segurança na ilha, o governador Flávio Dino(foto)se recusa a criar medidas de combate ao crime em São Luís; capital do estado está sendo tomada pela criminalidade armada 
Os rodoviários irão cobrar a PM para que ações sejam feitas já que não há mais nenhuma sendo efetuada desde que o novo comando assumiu.
Enquanto não chega uma solução, os empresários permanecerão reduzindo a frota da noite a partir das 18h. Problema dos usuários. Bem que com assaltos até durante o dia, os empresários deverão pensar em reduzir a frota até pela manhã e pela tarde.
Secretaria de Trânsito e Transportes e seu titular Canindé Barros? Nem ele sabia dessa decisão de redução de número de ônibus nas ruas. Sinal de que a força de Barros com os empresários é zero.
As informações são do Blog do Minard
Edição da Agência Baluarte

Homem estupra e mata as próprias irmãs por vingança

O suspeito de matar e estuprar duas irmãs, Eric Belo Costa, de 24 anos, já tinha apresentado um comportamento violento antes do dia em que cometeu o crime, na terça-feira (5), no interior de uma casa no Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo. Uma pessoa ligada à família, que não quis se identificar, falou que o jovem estava com raiva de uma das irmãs por acreditar que ela teria influenciado no fim do casamento dele com uma prima das vítimas. A família acredita que ele quis se vingar.
crime1
Eric era casado e tinha uma filha com uma prima das vítimas.
Eric era casado e tinha uma filha com uma prima das vítimas. Segundo relatos, ela largou dele porque o marido era usuário de drogas, agressivo e praticava furtos. Após a separação, ela ficou mais próxima de Amanda Aparecida, uma das vítimas do homem. As duas saíam juntas para baladas, Amanda arrumou um emprego para a prima, e Eric dizia que ela “fazia a cabeça” da ex-mulher para que o casal não reatasse.
Eric e Amanda chegaram a discutir. A família acredita que ela era o grande alvo do criminoso e que Kamila foi morta por estar “na hora e no lugar errado”.
Uma das vítimas foi encontrada em um quarto da casa e outra na lavanderia, ambas sem as roupas íntimas e com sinais de agressão. As mulheres chegaram a ser socorridas e encaminhadas ao Hospital Santa Marcelina do Itaim Paulista, em parada cardiorrespiratória, mas não resistiram e morreram no hospital.
DO R7, COM EDIÇÃO DO GAZETA

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores