sábado, 4 de abril de 2015


Cantor aproxima-se cada vez mais das influências que fizeram dele o principal nome do Reggae produzido no estado

POR FERNANDO ATALLAIA
DIRETO DA REDAÇÃO

Que o cantor e compositor Santa Cruz é o principal nome do gênero Reggae no Estado do Maranhão, disso ninguém duvida. Mas que suas origens musicais estão diretamente ligadas a estilos como Soul, Blues e a  clássica MPB, poucos sabem.

E é justamente para lançar luz sobre essa ainda sutil façanha do artista que as recentes criações do compositor constam na coletânea ‘Felicidade’, reunião da obra inconfundível do cantor que circula na capital.

Resultado de imagem para santa cruz reggae
O cantor e compositor Santa Cruz: maior nome do Reggae do Maranhão, ele se aproxima cada vez mais das influências que fizeram dele uma igualmente referência   
Canções como ‘Cantada’ e ‘Peixe Fresco’ ilustram a constatação. Pegada( terminologia utilizada para definir a rítmica  musical pungente) acústica e interpretação mais solta, Santa Cruz aos poucos vem se aproximando de nomes como Djavan, Tim Maia e Raul Seixas na continuidade do seu fazer musical. O flerte com as referências chegou à boa hora: há muito que o ‘regueiro’ já transcendeu o gênero onde fez história.

Ainda injustiçado pelas rádios locais e pelos djs e produtores  maranhenses, Santa Cruz não perde o vigor, nem tampouco a versatilidade. Uma prova de que tem muito a oferecer ao caldeirão musical do Maranhão. Inspiração é o que não lhe falta. Apesar das adversidades e da perceptível ausência de politicas públicas voltadas para a música do estado. 


Homem ameaça de morte ex-mulher através de mensagem no Whatsapp
Um homem identificado como Jeferson Alves Ramos (30), está sendo acusado de ameaçar de morte sua ex-mulher, Jéssica Rodrigues dos Santos (23). 
Segundo boletim de ocorrência, a vítima disse à Delegacia de Polícia Civil de Caarapó, que conviveu com a vítima por oito anos, e há duas semanas estão separados.
Resultado de imagem para whatsapp
Ameaças pelo dispositivo tem se tornado cada vez mais frequentes 
Sendo que à tarde por volta das 16h32 seu ex-marido mandou um mensagem através do Whatsapp fazendo a seguinte ameaça: "Eu vou matar vocês dois, nem que que seja a última coisa que eu faça nessa vida. Sei de tudo que eu precisava saber”.
Jéssica informou ainda que seu ex-marido fez a ameaça após descobrir que ela " ficou" com outra pessoa.
A mesma disse também não ter mais nada com Jeferson e que ela inclusive está morando com seus pais.
Fonte: CaarapóNews

Em um dos processos, a sociedade advocatícia Ítalo Azevedo tenta arrancar do próprio departamento de trânsito quase meio milhão de reais

Resultado de imagem para antonio leal  detran
ESTRANHO, MUITO ESTRANHO O diretor do Detran, Antônio Leal Nunes: dispensa de licitação para escritório que advoga contra o próprio órgão 
Contratado com dispensa de licitação pelo diretor-geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Maranhão, Antônio Leitão Nunes, ao peso de R$ 540 mil para prestação de apenas três meses de serviço, o escritório Ítalo Azevedo Advocacia Empresarial, 
marcado para garfar o contrato antes mesmo do governador Flávio Dino (PCdoB) assumir o comando do Palácio dos Leões, advoga na Justiça do Maranhão contra o próprio Detran-MA.
Um desses processos corre na 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de São Luís, e pode causar um rombo nos cofres do Estado e caracterizar crime de tráfico de influência - além de infração ética, segundo o estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), já que o escritório Ítalo Azevedo passou a atuar nos dois lados do balcão.
Errata do contrato celebrado entre o Detran-MA e o escritório Ítalo Azevedo, que pulou de R$ 450 mil pra 540 mil
UMA VERBA A MAIS Errata do contrato celebrado entre o Detran-MA e o escritório Ítalo Azevedo, que pulou de R$ 450 mil pra 540 mil
Por meio do Precatório 21667/2012, originário do Mandado de Segurança nº. 14642/2003, o escritório contratado pelo Detran-MA tenta arrancar dos cofres do próprio departamento de trânsito, em valores não atualizados, o total de R$ 424.572,95.
O montante deve ser pago integralmente pelo governo Flávio Dino, por meio do representante legal do Detran-MA, isto é, o diretor-geral Antônio Nunes, que assinou a contratação do Ítalo Azevedo.

A relação entre a sociedade advocatícia e o governo Flávio Dino também se confunde financeiramente em outros processos. Além dos quase meio milhão de reais do Precatório 21667/2012, o escritório também busca, do mesmo governo que o contratou, o pagamento de outros três precatórios, sendo dois deles novamente contra o Detran-MA e o outro em desfavor do próprio Estado do Maranhão.

Curiosamente, a última movimentação do processo movido pelo Ítalo Azevedo contra o Estado é datada no dia 3 de fevereiro deste ano, quando o juiz gestor da Coordenadoria de Precatórios encaminhou a Dino a cópia dos autos, portanto a pouco dias do diretor de Detran-MA celebrar contrato com dispensa de licitação com o mesmo escritório.


As informações são do Atual7

Passados mais de três meses, site do Governo do Estado não informa quem é quem na equipe de Flávio Dino


Blog do Aquiles

Passados mais de três meses da posse de Flávio Dino (PCdoB) e da nomeação de secretários e integrantes do segundo escalão ninguém consegue identificar no site oficial do Governo do Estado - www.ma.gov.br - quem são os integrantes da equipe do governador. Numa vista o portal ao se clicar no link Governo encontra a lista de todas as secretarias, autarquias etc, já com as denominações atualizadas de cada órgão, porém quando se vai em busca dos responsáveis por cada um desses órgãos encontra apenas a informação de que a página está em construção, ou seja, noventa dias ainda não foram suficientes para se fazer esta atualização.

Resultado de imagem para FLAVIO DINO COM SECRETÁRIOS
Flávio Dino com o secretário da Transparência: site na obscuridade 
É claro que a maioria dos auxiliares do governador é conhecida, até porque todos os dias brotam notícias sobre eles, porém ninguém sabe dizer com precisão quem é o secretário de Minas e Energia. O anunciado em janeiro foi o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), mas este desde que tomou posse em Brasília, na Câmara dos Deputados, nunca se dispôs a atender ao convite. Quem está de plantão ainda esperando por ele ou já definido como efetivo ninguém saber dizer, pelo menos não está claro no site do Governo, porque essas informações ainda estão em construção. Também dificulta saber quem são os adjuntos de cada secretaria.

O site, diga-se de passagem, vem sendo atualizado parcialmente todos os dias. Lá estão as mais recentes decisões do governador, as visitas que recebeu, contudo compreender como está a estrutura do Governo está difícil, principalmente para quem mora longe do Maranhão se tem o site oficial como a fonte mais confiável.

Sumiço de metralhadora da polícia militar maranhense precisa ser esclarecido

Temos pautado este espaço do blogdomarcial.com na divulgação dos fatos em várias áreas. Nas informações policiais, neste início do quarto  mês do ano,  observamos que está cada vez mais difícil o setor de segurança diminuir os números da violência em todo Estado.  Reconhecimento até de alguns segmentos do setor de segurança do Maranhão.

Nos três primeiros dias de abril, tivemos acesso  a alguns comentários, repassados por policiais que atuam em viaturas que circulam em várias partes da região metropolitana. Na linguagem  dos policiais, vamos repercutir mensagens tipo "relatório preliminares" encaminhadas depois de várias ocorrências nos dias primeiro, dois e três. 

Resultado de imagem para jeferson portela
PONDO EM RISCO A VIDA DA POPULAÇÃO O secretário de Segurança do Governo do Estado, Jeferson Portela: sumiço de metralhadora que ainda não foi esclarecido pela Pasta
Tem informações nestes "relatórios" que nunca chegaram ao conhecimento da imprensa, agora, é que estamos tornando público por meio do Blog,  por exemplo, em um texto publicado, PM's lamentam o sumiço de uma metralhadora da CPRV da Polícia Militar, leia o que tem no relatório.."[3/4 10:02] Estou  postando pros companheiros q  estao nas ruas ficarem sabendo q essa arma estar nas ruas e q pode estar nas maos de bandidos e q poderá ser usada contra nós
[3/4 10:02]  Qando chegou perto da radio sao luis escutaram uma zuada era a submetralhadora caindo. Tbm nem se tocaram.
[3/4 10:02] A blitz foi na areinha próximo ao TRT.
[3/4 10:02] Pessoal,vamos ficar atentos e correr atrás.
Em uma blitz da Cprv ontem,eles perderam uma metralhadora Famae .40. segundo informes,dois caras em uma moto passaram e levaram.
Tão pedindo sigilo,mas uma merda dessas não pode ficar na surdina,pois quem está na rua somos nós.

 Em outro comentário,  os policiais falam de um PM acusado que não tem o nome revelado. Leia.."Resumo do segundo giro do dia 02 para o dia 03/04/15;Ocorrência com pm acusado no planalto anil M3655993; veículo roubado localizado na vila embratel M3655840; roubo de veiculo no jardim tropical M3655870; roubo de veiculo no maiobao M3655888; roubo de veiculo no jota lima M3655929.

Para completar, policiais comentam também por meio de mensagens sobre a falta de segurança no bairro do Coroadinho, mesmo com o funcionamento da USC(Unidade de Segurança Comunitária), que não tem conseguindo diminuir os índices de violência na comunidade. Leia.."Muito a violencia tomou conta vc avisou e assim e os presidios vai estourar o coroadinho arrebentou e USC nao existe querem culpar o coronel odair que esta fraco no comando das USC".  Aguardamos informações do Comando da PM aqui no Estado.

As informações são do Blog do Marcial Lima

Operação Cala-Boca
Empreiteiros presos e corruptos ainda não alcançados pela Operação Lava Jato depositam suas últimas esperanças em ação no STF que será julgada nos próximos dias

Em novembro passado, o juiz Sergio Moro determinou a prisão de executivos de oito empreiteiras acusadas de saquear os cofres da Petrobras e, com o dinheiro roubado, pagar propina a políticos alinhados ao governo, sobretudo do PT, PMDB e PP. Se o mensalão resultara na prisão da antiga cúpula petista, o petrolão levava à cadeia, sob a suspeita de corromperem agentes públicos, destacados financiadores de campanhas eleitorais. Batizada de Juízo Final, essa etapa da Operação Lava-Jato era a aposta dos investigadores para chegar ao comando do maior esquema de corrupção do país. Em depoimentos formais, delatores e operadores já haviam dito que os cofres da empresa eram surrupiados como forma de levantar recursos para comprar apoio partidário ao governo. O quebra-cabeça estava quase montado. Faltava, no entanto, que um grande empreiteiro informasse quem ordenara essa transação criminosa. Faltava a identificação do chefe, do cabeça, do responsável pelo desfalque bilionário. Para esclarecer essa dúvida, o Ministério Público começou a negociar acordos de delação premiada com executivos de construtoras. Já o governo colocou ministros em campo a fim de mantê-los em silêncio.

APREENSÃO - O STF, do ministro Dias Toffoli, vai decidir se revoga a prisão de Ricardo Pessoa, detido após ameaçar uma testemunha
APREENSÃO - O STF, do ministro Dias Toffoli, vai decidir se revoga a prisão de Ricardo Pessoa, detido após ameaçar uma testemunha(Cristiano Mariz; Marcos Bezerra/FuturaPress/Estadão Conteúdo)
Essa queda de braço se desenrola há quase cinco meses. Investigadores e advogados de defesa compartilham da mesma análise: quanto mais o tempo passa, maior a probabilidade de um empreiteiro de primeira linha contar o que sabe e, portanto, maior a agonia do governo. Mas essa agonia, ao que parece, está perto de acabar.

Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff disse a interlocutores, numa conversa reservada no Palácio do Planalto, que o Supremo Tribunal Federal (STF) começará a libertar os executivos encarcerados na Lava-Jato. Se essa previsão se confirmar, a tendência é que os empresários abandonem as negociações com os procuradores, tornando praticamente nula a possibilidade de colaborarem com as apurações. Dilma fez tal prognóstico ao falar do julgamento que a Segunda Turma do STF fará, nos próximos dias, do pedido de libertação do empreiteiro Ricardo Pessoa, dono da construtora UTC. Amigo do ex-presidente Lula e considerado o chefe do clube que fraudava contratos na Petrobras, Pessoa ameaçou contar às autoridades detalhes do petrolão se não deixasse a carceragem da Polícia Federal.

Conforme VEJA revelou, ele disse a pessoas próximas que pagou despesas pessoais do ex-ministro José Dirceu e deu 30 milhões de reais, em 2014, a candidaturas do PT, incluindo a presidencial de Dilma Rousseff - tudo com dinheiro desviado da Petrobras. Pessoa também garantiu ter na memória detalhes da participação dos ministros Jaques Wagner (Defesa) e Edinho Silva (Secretaria de Comunicação Social), tesoureiro da campanha de Dilma em 2014, na coleta de dinheiro para candidatos petistas. "O Edinho está preocupadíssimo", escreveu num bilhete, em tom de ameaça, ainda no início de sua temporada de cárcere. A Segunda Turma do STF é formada por cinco ministros: Teori Zavascki, Celso de Mello, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Apesar de Zavascki ser o relator do caso, as atenções estarão voltadas para Toffoli. E­­x-funcionário da liderança do PT na Câmara, ex-assessor do mensaleiro José Dirceu e advogado-geral da União no governo Lula, Toffoli se mudou da Primeira Turma para a Segunda Turma a fim de completar o quórum do colegiado e afastar o risco de que os julgamentos do petrolão terminem empatados, o que beneficiaria os investigados. O currículo do ministro e seus sucessivos votos pela absolvição no processo do mensalão sugerem um ponto a favor dos investigados. Só sugerem.

O FARAÓ E A ESFINGE - Lula e João Vaccari Neto, o tesoureiro do PT acusado de receber propina na sede do partido: “Não aceito ser chamado de ladrão”
O FARAÓ E A ESFINGE - Lula e João Vaccari Neto, o tesoureiro do PT acusado de receber propina na sede do partido: “Não aceito ser chamado de ladrão”(Jeferson Coppola; Renato Ribeiro Silva/FuturaPress/Folhapress)
A VEJA, ministros do STF afirmaram que Pessoa e os demais executivos presos - como o presidente da OAS, Léo Pinheiro, outro amigo de Lula - devem ser soltos. "Em alguns casos, já reputo exagerado o tempo de prisão, tendo em vista que as investigações estão realizadas", disse um ministro da corte. Esse foi o mesmo argumento esgrimido por Dilma no Planalto. Advogados de defesa alegam que o juiz Sergio Moro mantém as prisões como forma de obrigar os presos a fechar acordos de delação premiada. Não haveria base jurídica para que eles continuassem na cadeia. O ex-ministro do STF Carlos Velloso discorda dessa avaliação e lembra que decisões monocráticas de integrantes de tribunais superiores têm ratificado a atuação de Moro. "Ele não está cuidando de ladrões de galinha. O que tem feito se compara ao que os juízes fizeram contra a máfia na Itália."

Apesar de afirmar que a tendência do STF é libertar os executivos, um ministro admite que o caso de Ricardo Pessoa tem um complicador: ele foi preso, entre outras razões, por tentar intimidar a contadora Meire Poza, que trabalhava para o doleiro Alberto Youssef, um dos delatores do petrolão. Para a pr­essionarem a não contar o que sabia, representantes de Pessoa insinuaram que poderiam fazer mal à filha dela. Houve uma tentativa clara e cristalina de atrapalhar a investigação, o que afronta regra básica do Código Penal. "Ameaça a testemunhas é, realmente, um problema", declarou o ministro.

Fonte: Veja

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores