terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Flanelinha tenta assaltar empresa e morre eletrocutado no Jardim São Cristóvão

Blog do Gilberto 
Um flanelinha morreu eletrocutado ao tentar assaltar um comércio localizado na Rua Rua Haroldo Paiva, no Jardim São Cristóvão I, nas proximidades da Avenida Guajajaras, na noite dessa segunda-feira(19).

Ao escalar, o flanelinha recebeu uma forte descarga e ficou pendurado pelo queixo.
Pelas informações de moradores, o flanelinha já teria o costume de pular o portão de acesso à área do estabelecimento.

Cansado de ser assaltado, o proprietário teria feito uma espécie de armadilha elétrica, no alto do portão. Ao escalar, o flanelinha recebeu uma forte descarga e ficou pendurado pelo queixo.


Bombeiros foram ao local para ajudar na remoção do corpo.

Homem morre baleado em tentativa de roubo de condomínio em São Luís

Quatro homens participaram da ação criminosa no Centro da capital.
Dois suspeitos fugiram e um foi preso. Inquilino que reagiu acabou baleado.

Uma pessoa morreu e outras duas ficaram feridas em tentativa de assalto, realizada na tarde desta segunda-feira (19), ao Condomínio Berilo, nas proximidades do Parque do Bom Menino, no Centro de São Luís.  Os feridos foram identificados como Albertino Souza da Mota, 59 anos, proprietário de um dos imóveis; e Enoque Valência da Silva, 37 anos, um dos assaltantes. A vítima fatal ainda não foi identificada.


Homem morre baleado em tentativa de roubo de condomínio em São Luís (Foto: Divulgação / SSPMA)
Após ser alvejado no pescoço, braço esquerdo e costelas, o assaltante caiu morto, no pátio do condomínio.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, quatro homens visitaram o edifício, pela manhã, como se estivessem interessados em alugar um apartamento no condomínio. À tarde, por volta das 13h30, os suspeitos voltara
m ao local. Dois deles ficaram embaixo, enquanto os outros dois subiram. Ainda não se sabe em que circunstância ocorreu o tiroteio, mas, segundo a polícia, Enoque foi quem atirou em Albertino Souza da Mota, 59 anos.
O inquilino conseguiu reagir e balear Enoque e o comparsa, que, após ser alvejado no pescoço, braço esquerdo e costelas, caiu morto, no pátio do condomínio. Ainda não se tem certeza sobre o que os suspeitos pretendiam roubar do imóvel.

Ainda segundo a SSP, Enoque, mesmo alvejado, caminhou até a Rua Raimundo Vieira da Silva, que margeia o Parque do Bom Menino, e, armado com uma pistola ponto 45, tentou roubar o carro de um procurador, em um lava a jato próximo ao Berilo, mas foi preso por dois policiais militares que faziam a segurança institucional da Procuradoria Geral de Justiça.


Homem morre baleado em tentativa de roubo de condomínio em São Luís (Foto: Divulgação / SSPMA)
O inquilino conseguiu reagir e balear Enoque(foto) e o comparsa
Dois dos suspeitos conseguiram fugir em meio a confusão. Albertino e Enoque foram levados para o Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I, no Centro.

O estado de saúde do idoso é considerado grave, pois recebeu disparos de pistola calibre 45 no abdômen e braço esquerdo. O criminoso foi ferido também no braço e abdômen.


Fonte: G1 MA

Cerveró não pretende recorrer à delação premiada, diz advogado

Para defensor, ex-diretor da Petrobras "não pode contribuir" com investigação porque saiu da empresa em março de 2008

AE
Preso desde o desembarque no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro na última quarta-feira, o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró não pretende recorrer à delação premiada. A prisão do ex-diretor ocorreu após ele retornar de viagem de Londres. Na avaliação da defesa do ex-diretor da área internacional da estatal, não há motivo para que ele faça um acordo de colaboração com o Ministério Público Federal e a Polícia Federal, responsáveis pela condução das investigações no âmbito da Operação Lava Jato.
"Não acredito que o Nestor possa fazer uma delação. Os fatos da Lava Jato são pós 2008 e o Nestor Cerveró saiu em março de 2008 da Petrobras. Quem estava na área internacional de 2008 até agora não era ele. Então, não vejo como o Nestor possa contribuir com relação a esse período. Quem deveria ser ouvido são os sucessores dele", afirmou ao Broadcast Político, Edson Ribeiro, advogado do ex-diretor, nesta segunda-feira, 19.

CPIPetrobrasCervero002.jpg
Cerveró anda enxergando além da conta
Segundo o defensor, embora não tenha previsão de um acordo formal de delação, Cerveró tem contribuído com as investigações. Na semana passada, o ex-diretor prestou depoimento na sede da PF em Curitiba, onde se encontra preso atualmente. Na ocasião, os agentes não teriam questionado sobre a compra da refinaria de Pasadena, Texas (EUA), realizada em 2006 pela Petrobras.
 
"Ele já fez depoimento parece que hoje de manhã, vai ter outro e depois um específico para falar de Pasadena. Neste caso, será feito a pedido dele. Ele quer falar sobre Pasadena. Ele desde o início se colocou à disposição para falar", afirmou Edson Ribeiro. "O engraçado é que nem Ministério Público nem a Polícia Federal quiseram ouvi-lo até agora, só depois da prisão. Mesmo assim, ele foi ouvido na semana passada sem nenhuma pergunta sobre Pasadena. Então, ele questionou e disse que quer falar sobre Pasadena também", acrescentou.
 
O advogado também ressaltou que até amanhã irá apresentar um novo pedido de habeas corpus junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Um primeiro pedido foi negado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), na última sexta-feira, 16. Ribeiro alega que não há fundamento para manter seu cliente detido. O Ministério Público Federal do Paraná justificou o pedido de prisão do ex-diretor da área Internacional dizendo que "há fortes indícios de que ele continua a praticar crimes". Cerveró teve prisão preventiva decretada após movimentação financeira suspeita. "Gerou desconfiança de que ele se preparava para fugir e a movimentação imobiliária aliada a isso também gerou essa suspeita. Acho que isso totalmente errado tendo em vista que, se ele quisesse fugir, não voltaria para o Brasil. Não há por que mantê-lo na prisão", afirmou o advogado.

Iniciada campanha de vacinação antirrábica em São Luís


A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) iniciou nesta segunda-feira (19) as atividades da campanha de vacinação antirrábica canina e felina na capital maranhense. No primeiro dia das ações, mais de três mil animais foram vacinados pelos 250 agentes de endemias distribuídos na região central da cidade.

A meta da campanha – que prosseguirá até o dia 13 do próximo mês – é imunizar 140 mil animais. Devem ser vacinados cães e gatos a partir dos três meses de vida e a aplicação das doses da vacina é feita de casa em casa. De acordo com a secretária de Saúde do Município, Helena Duailibe, a campanha reforça o compromisso em garantir a atenção plena em saúde.

Devem ser vacinados cães e gatos a partir dos três meses de vida e a aplicação das doses da vacina é feita de casa em casa.
"Por se tratar de uma doença grave, o trabalho preventivo é de suma importância para o controle viral da enfermidade e, ao mesmo tempo, para proteger a população ludovicense", disse.

A superintendente de Vigilância Epidemiológica e Sanitária da Semus, Terezinha Lobo, afirmou que os agentes de endemias estão efetuando este procedimento nas próprias residências dos cidadãos, o que não exige que os animais sejam levados aos postos de saúde. "Por enquanto, orientamos à população para que não encaminhe seu animal até um posto e aguarde para que seu bairro seja contemplado com a visita de um de nossos agentes", frisou.

Nesta terça-feira (20), os vacinadores estarão nos bairros Madre Deus, Goiabal, Macaúba, Areinha, Bairro de Fátima, Parque Amazonas, João Paulo, Coroado, Jordoa, Redenção, Ivar Saldanha, Barreto, Vila Passos, Coreia de Cima e Coreia de Baixo.

DAVINÓPOLIS - Ministério Público realiza inspeções e pede reativação do Hospital Municipal

O Ministério Público do Maranhão instaurou procedimento administrativo para apurar a situação da saúde pública em Davinópolis. Após inspeções realizadas no dia 8 deste mês, nos postos de saúde e no Hospital Municipal de Davinópolis, a 5ª Promotoria de Justiça de Especializada na Defesa da Saúde de Imperatriz constatou que o estabelecimento hospitalar, inaugurado em junho do ano passado, encontra-se fechado desde o mês de outubro.

Já o Posto de Saúde Clésio da Fonseca está com as atividades normais, enquando o Posto de Saúde Santo Antônio está em funcionamento na escola ao lado. Também verificou-se que há alguns postos em construção e outros em reforma, a exemplo do Santa Lúcia e Água Viva. A previsão é que as obras sejam concluídas em março.


"O Ministério Público fará nova inspeção nos postos de saúde de Davinópolis no mês de abril, a fim de verificar se as obras serão finalizadas integralmente e os postos colocados em pleno funcionamento, conforme garantido pelo secretário municipal durante a inspeção", ressaltou o promotor.

Em relação à situação do Hospital Municipal, o promotor de justiça Newton Bello Neto enviou ofício ao secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, pedindo que seja analisada, de forma urgente, a possibilidade de o Estado do Maranhão prestar auxílio para o retorno das atividades do estabelecimento de saúde. 
O representante do Ministério Público enfatiza que a manutenção do hospital é de responsabilidade do Município de Davinópolis.

O MPMA também pediu informações à Secretaria Municipal de Saúde de  Davinópolis. Em ofício, o secretário Jolimar Hilarino da Silva afirmou que um termo de adesão, firmado em 6 de junho de 2014, destinava o repasse da Secretaria de Estado da Saúde de sete parcelas de R$ 100 mil, para assegurar o funcionamento do hospital. Segundo o secretário, apenas duas parcelas, referentes a junho e julho, teriam sido honradas.

"O Hospital Municipal de Davinopólis possui um prédio novo, com instalações de qualidade e equipamentos modernos. A unidade foi construída com a utilização de verbas públicas, sendo inadmissível que a população continue privada de usufruir dos serviços de saúde. A reabertura do hospital vai ajudar a desafogar a demanda do Hospital Municipal de Imperatriz, o Socorrão, que se encontra em estado bastante precário", afirmou Bello Neto.

Redação: CCOM-MPMA
Morte de Alberto Nisman causa estranheza em Buenos Aires
O procurador que acusava Cristina Kirchner de acobertar iranianos acusados por atentado contra comunidade judaica é encontrado morto na capital argentina
Carta Capital com edição da Agência Baluarte
A possibilidade de que a população argentina descubra a verdade a respeito do atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), ocorrido em 1994 e até hoje o mais grave da história da Argentina, ficou menor nesta segunda-feira 19. Horas antes de comparecer ao Congresso para detalhar as acusações de acobertamento dos culpados contra a presidente Cristina Kirchner e outros políticos importantes, o procurador Alberto Nisman foi encontrado morto em seu apartamento, no bairro de Puerto Madero, área nobre de Buenos Aires.
Há poucos detalhes sobre a morte até aqui. A promotora Viviana Fein, responsável pela investigação da morte de Nisman, confirmou seu falecimento por uma arma de fogo, calibre 22, encontrada junto ao seu corpo. Nisman tinha uma equipe de segurança formada por dez policiais, que não estava com ele no momento do crime. Segundo o jornal Clarín, Nisman pedira aos guarda-costas que fossem buscá-lo no domingo. Quando chegaram e não conseguiram entrar em contato com o procurador, os seguranças chamaram sua mãe, que entrou no apartamento e encontrou o corpo do filho.
Alberto Nisman
Alberto Nisman em evento em 2013: o procurador temia ser assassinado
Também no Clarín, a jornalista Natasha Niebieskikwiat, dedicada ao caso investigado por Nisman, escreveu que ele não respondeu suas mensagens enviadas pelo telefone celular no domingo. Niebieskikwiat afirmou, entretanto, que as mensagens apareciam como tendo sido recebidas pelo procurador. Por duas vezes, afirma a jornalista, Nisman manifestou preocupação com sua segurança. "Eu posso sair morto disto", afirmou o procurador à jornalista em duas oportunidades.
Héctor Timerman, por participarem de um suposto plano para acobertar o Irã de suas responsabilidades no atentado contra a Amia. O governo iraniano e o grupo libanês xiita Hezbollah foram apontados como responsáveis pelo ataque, que deixou 85 mortos em 18 de julho de 1994. Cinco ex-funcionários iranianos, entre eles um ex-presidente, atuais ministros e lideranças religiosas locais têm uma ordem de captura internacional da Interpol contra eles, a pedido da Justiça argentina.
MUITO ESTRANHO  Nisman denunciou a presidente Cristina Kirchner(FOTO) e outros funcionários de alto escalão do governo por considerar que, em 2011, começou-se a "negociar um plano de impunidade e para acobertar os foragidos iranianos acusados da explosão da mutual judaica". 

Nisman denunciou a presidente e outros funcionários de alto escalão do governo por considerar que, em 2011, começou-se a "negociar um plano de impunidade e para acobertar os foragidos iranianos acusados da explosão da mutual judaica". De acordo com a denúncia de Nisman enviada à corte federal do magistrado Ariel Lijo, o governo da presidente Kirchner bolou um "sofisticado plano criminoso" destinado a favorecer o Irã e a desvincular definitivamente os suspeitos que são procurados pela Justiça argentina.
O procurador classificou de "manobra" a estratégia do governo, que levou à assinatura de um Memorando de Entendimento com Teerã, em 2013, com a participação do chanceler Héctor Timerman, do deputado nacional Andrés Larroque e do líder comunal Luis D'Elía. Nisman sustenta que há provas de que a posição oficial do governo foi motivada "pelo petróleo iraniano", porque "se buscava restabelecer relações comerciais de Estado a Estado, sem prejuízo das trocas que já existiam em nível privado".
A assinatura do memorando de entendimento com o Irã, denunciado como "inconstitucional" pela Amia e por outras organizações judaicas, tensionou as relações entre o governo kirchnerista e a comunidade de cerca de 300 mil judeus da Argentina, a maior da América Latina. Na semana passada, integrantes da comunidade judaica argentina receberam a denúncia de Nisman com cautela, enquanto o governo Kirchner classificou a acusação de "ridícula". A Delegação de Associações Israelitas Argentinas (Daia), que reúne 140 instituições judaicas do país, manifestou sua "comoção e surpresa" com a denúncia. "Recebemos essa notícia com profunda preocupação. Para a Daia, a causa Amia é uma questão de Estado", disse seu presidente Julio Schlosser. O secretário-geral da Presidência, Aníbal Fernández, lembrou que a política externa da Argentina não é feita apenas pela Casa Rosada. "A presidente tem o poder de firmar tratados, e o Congresso deve aprová-los. É sem sentido o que está acontecendo (...) Por que não chamou para indagação todos os senadores e deputados que votaram?".
Depois da repercussão da denúncia, o procurador Nisman foi chamado a comparecer nesta segunda-feira à Comissão de Legislação Penal da Câmara de Deputados para detalhar sua investigação. Seu depoimento era aguardado como um momento emblemático em uma investigação que dura 20 anos, é recheada de denúncias de acobertamentos e incompetência e que jamais levou algum dos culpados à Justiça.
Bandido morre durante tentativa de assalto na MA-201
Do iDifusora
Uma troca de tiros em uma tentativa de assalto resultou na morte de um bandido, até o fechamento da matéria a identidade dele ainda não havia sido revelada.
IMG_0902
O policia militar Hildes Sousa Barbosa do Batalhão de Choque reagiu ao assalto e acabou baleando um dos bandidos que veio a óbito ainda dentro do ônibus
Os dois assaltantes pegaram o ônibus no Terminal da Cohab, e anunciaram o assalto na MA-201, também conhecida como Estrada da Maioba.
O policia militar Hildes Sousa Barbosa do Batalhão de Choque reagiu ao assalto e acabou baleando um dos bandidos que veio a óbito ainda dentro do ônibus, o outro assaltante conseguiu fugir. O militar também foi alvejado com um tiro no abdômem, mas foi socorrido, levado ao Hospital e não corre risco de morte. O cobrador do ônibus também foi atingido por um disparo.
IMG_0904
 Tentativa de assalto resultou na morte de um bandido
O subcomandante da policia militar mobilizou viaturas do Choque para que façam rondas na área no intuito de prender o outro bandido.

Pai enforca as duas filhas e filma tudo em Curitiba

Um crime bárbaro e que chocou os moradores do bairro de Vargem Grande em Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Um pai enforcou as duas filhas e depois também se enforcou. Toda violência foi filmada.
Gilson Luiz Scholles, 43 anos, ligou um notebook e com a webcam do eletrônico começou a filmar. Ele então pegou a filha de 3 anos e a enforcou. Em seguida, ele foi para o outro quarto e enforcou a filha de 5 anos.
Ele pegou a filha de 3 anos e a enforcou. Em seguida, ele foi para o outro quarto e enforcou a filha de 5 anos.

Após assassinar as crianças, ele levou o notebook até outro cômodo onde filmou se enforcando.
Policiais militares e guardas municipais que assistiram aos vídeos gravados no notebook ficaram em choque e informaram nunca ter visto algo parecido. Vizinhos chegaram a relatar que escutaram gritos das crianças, mas não desconfiaram se tratar de violência.
A mãe das meninas já havia denunciado Gilson a polícia e, na última sexta-feira (16), havia conseguido uma medida de proteção para ela e as crianças. Mas ontem (18), o pai tinha pedido para ficar com as crianças. O casal já estava em processo de separação.
DO R7, COM EDIÇÃO DO  GI PORTAL

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB