segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Cargos de chefia da Pesca alavancam carreira política de irmãos Verde 

FÁBIO BRANDT, ENVIADO ESPECIAL - ESTADÃO CONTEÚDO

Pouco relevante na política de Brasília, o Ministério da Pesca e Aquicultura controla um terreno com alto potencial eleitoral nos rincões do País. O Maranhão, onde autoridades investigam fraudes no seguro-defeso, oferece exemplo claro do poder alcançado por quem comanda instituições ligadas à pesca.

O presidente do PRB maranhense, o deputado federal Cléber Verde, conseguiu se reeleger neste ano e vai para seu terceiro mandato tendo a defesa dos pescadores e o pagamento do seguro-defeso como bandeiras. No Congresso Nacional, ele preside a Frente Parlamentar Mista da Pesca e Aquicultura.

Os irmãos Júnior Verde e Cléber Verde: eles subiram na vida às custas do Ministério da Pesca 
Em 2011, Cléber emplacou o irmão, Júnior Verde, na chefia da Superintendência Federal da Pesca no Maranhão - órgão responsável pelas atividades do ministério no Estado. Uma das incumbências da superintendência é emitir as carteiras de pescador, documento necessário para pescadores receberem o seguro-defeso. Em 2014, Júnior saiu da superintendência e se elegeu deputado estadual.

Próximos à cúpula do Ministério da Pesca, dirigido pelo PRB, os irmãos Verde conseguiram manter o controle do órgão indicando um aliado para ser superintendente: Alysson Penha Silva, também filiado ao PRB.

O deputado federal Cléber Verde afirmou não ter responsabilidades sobre as atividades do ministério e que defende o pagamento do seguro apenas para verdadeiros pescadores. Ele disse que a irregularidade é cometida por quem assina documentos atestando ser pescador sem sê-lo e que caberia ao governo federal encontrar meios de coibir a fraude.



Júnior Verde não respondeu aos contatos da reportagem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Capital registra redução de novos casos de Aids
De acordo com levantamento feito pelo programa DST/Aids da Secretaria de Estado de Saúde, até outubro foram contabilizados 173 casos de pessoas portadoras de HIV. Enquanto ano passado, o número passava de 300 incidências


Hoje é celebrado o Dia Mundial de Luta contra a Aids, e dados confirmam que o número de novos casos de infecção por HIV em São Luís diminuiu. Segundo o programa DST/Aids da Secretaria de Estado de Saúde, em 2013, foram registrados 364 casos da doença na capital, enquanto que em 2014, até outubro, foram diagnosticados 173 casos.

Apesar disso, São Luís ainda possui o maior número de casos no Maranhão. Nos últimos 28 anos foram confirmados 11.839 casos no Estado, sendo 5.348 (46,2%) somente na capital. A faixa etária com maior incidência de casos é entre 25 e 49 anos, e são mais diagnosticados em pessoas do sexo masculino.

Apesar disso, São Luís ainda possui o maior número de casos no Maranhão
Em São Luís, os Centros de Testagem e Acolhimento (CTAs) no Anil e no Lira, realizam teste rápidos para diagnóstico do vírus HIV. Os casos de pacientes com o vírus são encaminhados para o Centro de Saúde do Bairro de Fátima. Lá, ele recebe orientação médica, psicológica e atendimento de assistente social.

A coordenadora do centro de saúde, Celia Bastos, conta que o local já se tornou referência. “Temos uma média de 2.460 pacientes. Além de consulta médica, temos também profissionais em infectologia,e também realizamos testes rápidos e gratuitos para o diagnóstico do vírus”, conta.

Além disso, no local o paciente recebe as medicações para tratamento da doença, que são fornecidos atualmente pelo Ministério da Saúde e distribuídos na rede pública municipal. A cada 30 dias o paciente busca o medicamento. 

Hoje é celebrado o Dia Mundial de Luta contra a Aids, e dados confirmam que o número de novos casos de infecção por HIV em São Luís diminuiu 
Giusélia Araújo trabalha no Centro como enfermeira, conta que todo dia chega um caso novo: “Há muitos casos em que a pessoa teve uma relação sexual com um desconhecido e se arrepende no dia seguinte. Ele(a) acaba trazendo a pessoa com que se relacionou para fazer o teste, quase como se fosse uma ‘pílula do dia seguinte para Aids”.

A enfermeira fala ainda que há muitos casos de infidelidade. “Já houve vários em que o marido fica doente, e quando chega ao hospital os exames mostram que ele é soro positivo. É então que ele resolve contar para a esposa que foi infiel. A esposa quando vai fazer o teste descobre e na maioria das vezes também está com o vírus”, diz.
 

Fredson Cutrim pede exoneração da Secid

O Secretário de Cidades, Fredson Cutrim Fróz fez, na última sexta-feira (28), seu pedido de exoneração junto à Casa Civil do Governo do Estado.
O desligamento seria por questões pessoais. Mas buchichos indicam que Fredson já não estaria participando de decisões importantes da Secid, sendo de certa forma excluído pela governadora Roseana Sarney.
Excluído das decisões na Secid, Fredson Cutrim passou a bola 
O secretário não está mais sendo convocado para reuniões e visitas, como a última feita às obras da Avenida IV Centenário.
Com a exoneração de Fredson, todos os olhos de gestores municipais se voltam para os repasses de convênios firmados com o governo do Estado.
Fonte: Blog do Cardoso. 

Pelo fim dos agrotóxicos, população brasileira se mobiliza em dezenas de cidades

Da Redação/Brasil de Fato
Nesta quarta-feira (3), data que marca o Dia Internacional do Não Uso dos Agrotóxicos, a população brasileira sairá às ruas em diversas cidades para denunciar o agronegócio e os danos causados pelo modelo agrícola predominante no país.
Além disso, os manifestantes vão exigir mais estímulo à agroecologia, uma alternativa à produção de alimentos saudáveis e com capacidade de garantir a segurança alimentar da população através da agricultura familiar e camponesa.
A data escolhida para a manifestação, organizada pela Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, marca os 30 anos da tragédia de Bhopal, na Índia. Na ocasião, mais de 16 mil pessoas morreram e 560 mil foram intoxicadas após a explosão da fábrica de agrotóxicos da Caribe Union, atual Dow Chemical.
“Bhopal não foi um acidente. Assim como também não foi um acidente a chuva de venenos na escola de Rio de Verde (GO), e tantas outras tragédias anunciadas pela ganância daqueles que afirmam que a comida que nos alimenta só pode ser produzida com muito veneno. Eles lucram muito com isso”, diz trecho do manifesto lançado pela Campanha.
Manifestação que ocorre nesta quarta (3) também pede mais estímulo à agroecologia; data marca os 30 anos da explosão da fábrica de agrotóxicos da Caribe Union, na Índia
O Brasil se consagrou como o maior consumidor mundial de agrotóxicos desde 2008, ultrapassando os Estados Unidos. Em média, cada brasileiro consome 5,2 litros desses insumos todos os anos.
Apesar de diversos estudos científicos comprovarem a associação dos agrotóxicos ao aumento de cânceres, abortos, más-formações congênitas, alterações neurológicas e somáticas, o governo brasileiro continua a estimular o setor através de isenção fiscal - os agrotóxicos têm 60% de isenção do ICMS, e muitos ainda possuem 100% de isenção do IPI, PIS/PASEP e COFINS.
Em 2013, o mercado de agrotóxicos rendeu US$11,5 bilhões. O lucro se concentra em seis grandes empresas transnacionais: Monsanto, Basf, Syngenta, Dupont, Bayer (fabricante do gás letal usado pelos nazistas) e a Dow, que até hoje não reconhece sua responsabilidade sobre Bhopal.
Abaixo, confira a programação de algumas capitais e cidades brasileiras que farão a mobilização:
Aracaju (SE)
8h: Praça Fausto Cardoso
Ato Público de denúncia sobre os impactos e consequências do uso de agrotóxicos no Brasil.
Belém (PA)
Sessões de cine-debate em Belém do Pará, por menos veneno e mais comida!
(às 9h) Auditório do MAFDS, Núcleo de Ciências Agrárias da UFPA
(às 16h) Auditório da FANUT, Faculdade de Nutrição da UFPA
(às 16h) Auditório do Bloco F, Faculdade de Nutrição da UNAMA
Belo Horizonte (MG):
De 8 às 17h, na Praça Sete.
Brasília (DF)
8:00 em frente à CTNBio com o comitê da Campanha e Via Campesina
Campinas (SP):
Com direito à programação estendida de filmes durante a semana do dia 03/12.
Contagem (MG)
Praça Iria Diniz - Avenida João César De Oliveira, 32310 Contagem
Cuiabá (MT)
16:00hs - Ato em frente ao shopping Pantanal - Cuiabá (panfletagem e mobilização)
Curitiba (PR):
12h na Boca Maldita
Inconfidentes (MG):
8 as 16h na praça Tiradentes;
17h: Palestra no Auditório da Escola-Fazenda
20:30: CineUai: Agricultura Tamanho Família
Goiânia (GO)
Local: sala T-15 do edifício-sede do Ministério Público do Estado de Goiás (9 às 12h) e Mercado Vila Nova (até as 19h). No evento será lançado o 11o. FÓRUM ESTADUAL DE COMBATE AOS IMPACTOS DOS AGROTÓXICOS, um dos objetivos de Projeto do CNMP e Fórum Nacional de Combate sós Agrotóxicos.
Joinvile (SC):
Vídeo-Debate: O veneno está na mesa 2
02/12 - 19:15: na Casa Iririú
03/12 - 19:15: no Centro de Direitos Humanos - CDH Joinville
Juiz de Fora (MG)
17h: Aula Pública no Parque Halfeld
18:30h: O veneno está na mesa 2 - Auditório João Carriço
Macaé (RJ):
Panfletagem e exibição de filmes durante o II Fórum em Humanidade do NUPEM/UFRJ – Macaé
Mucugê (BA)
Seminário Impactos Causados Por Agrotóxicos No Território Da Chapada Diamantina. Centro de Cultura, 9 às 17h.
Porto Alegre (RS):
17:30 na Esquina Democrática
Recife (PE):
09:00 no Mercado São José
Rio de Janeiro (RJ)
Cinelândia:
15 às 21h | Exposição de Fotos e Outras Intervenções
18h | Aula Pública (Representantes da Fiocruz, da Campanha e Depoimento de Agricultor/a)
19h30 | Exibição do Filme "Agricultura da Morte" e Curta Agroecologia
São Paulo (SP)
Ações informativas para a população alertando para os perigos dos Agrotóxicos.
CUT e sindicatos filiados
A partir das 11h na Praça do Patriarca, centro de São Paulo.
Vitória (ES):
- Panfletagem + Panelaço E/Ou Batucada-Barulho No Ru – Ufes - Concentração A Partir Das 10:00hs No Elefante Branco Próximo A Barraca Agroecológica;
- Exibição do Vídeo “O Veneno Está Na Mesa II” (Silvio Tendler)
- Ao Término da Exibição Será Realizado Panelaço E/Ou Batucada-Barulho Na Rua Juntamente a Panfletagem;

CHEGOU A VEZ DELE

O líder político Inaldo Pereira se destaca em Paço do Lumiar como a única voz da oposição do município; nomes como Raimundo Filho e Gilberto Aroso fugiram em debandada

Por Fernando Atallaia

Editor-Chefe da Agência Baluarte 

Direto da Redação

O líder politico Inaldo Pereira, candidato por duas vezes em solo luminense, vem sendo ovacionado em Paço do Lumiar como a única voz da oposição do município desde que nomes como Raimundo Filho e Gilberto Aroso fugiram em debandada do debate acerca da alternância de Poder na cidade.


A VOZ QUE CLAMA NO DESERTO O líder político Inaldo Pereira: postura combativa e quase profética 

Inaldo vem de duas disputas por cargos eletivos em Paço. A primeira se deu em 2012 quando concorreu a uma vaga no Legislativo local. A segunda, este ano, quando pôs o nome à disposição da população de Paço para Câmara Federal, ultrapassando, inclusive a marca de votos do ex-prefeito de Paço do Lumiar, Raimundo Filho.

Pereira vem de um histórico de lutas. Aguerrido e combativo, o jovem politico de Paço esteve presente nos últimos protestos contra o atual prefeito da cidade, Josemar Sobreiro. Também foi presença marcante nas manifestações anticorrupção que levaram a ex-prefeita Bia Venâncio à prisão.


Inaldo em manifestação nas ruas de Paço do Lumiar; ele vem  batendo nomes como Raimundo Filho e Gilberto Aroso em representatividade 

Atualmente, nas movimentações que vem sendo feitas para discutir soluções para os setores da administração pública de Paço, Inaldo Pereira é um dos principais fomentadores e organizadores das reuniões até aqui já realizadas.

Carismático, o ex-candidato assiste a um crescimento vertiginoso de sua popularidade pelos bairros e comunidades de Paço do Lumiar. Os munícipes veem nele a representação das muitas aspirações que hoje os luminenses alimentam rumo à cidade desejada.

DISCURSO AFIADO Inaldo Pereira é um dos principais fomentadores e organizadores das reuniões que vem ocorrendo em Paço com o objetivo de repensar a cidade e encontrar soluções para os problemas do município 

Inaldo, como é mais conhecido em Paço, se tornou uma espécie de profeta por melhores tempos no município. Postura coerente ao longo de mais uma década de atividade politico-comunitária na cidade e discurso afiado em riste, o líder é afeito ao diálogo permanente com os públicos que compõem a cidade. O que o distingue de seus demais pares, que só aparecem em território luminense à época das eleições.

Uma reunião recente mostrou, por mais uma vez, Inaldo Pereira entre lideranças comunitárias de Paço do Lumiar. O teor do encontro? O de sempre: debater profundamente a realidade social daquele que vem sendo um dos municípios mais acometidos da má sorte de ter entre seus quadros parte dos piores políticos do Maranhão. Inaldo quer fazer diferente. 

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores