quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Assassinatos na região metropolitana de São Luis superam índices de 2013

Segundo Secretaria de Segurança, já são 824 casos registrados em 2014.
Alto índice de crimes aponta a banalização da violência, em São Luís.


Do G1 MA

O número de assassinatos na região metropolitana de São Luís, de janeiro até novembro, assusta e já supera o de todo o ano passado. Os índices chamam atenção para duas questões bastante atuais: a banalização da violência e a sensação de impunidade. De acordo com o Observatório da Violência, um grupo criado por representantes da Justiça, das policias, advogados e da sociedade civil, a violência no Maranhão aumentou cerca de 400%, entre 2000 e 2012.
No dia 9 novembro, o cirurgião, Luis Alfredo Guterres, diretor do Hospital Geral, foi assassinado, dentro de casa, na frente dos filhos, quando chegava do trabalho. Seis dias depois, ooficial do exército José Ramos Correia Júnior, de 23 anos, foi assassinado por um Policial Federal, depois de uma briga de trânsito. No último sábado (22), dois soldados da PM foram assassinados por bandidos que tentavam assaltar uma casa, onde os dois participavam de uma confraternização.
O secretário de Segurança Pública do Estado, Marcos Afonso:  “Nós observamos que o maior problema é a Legislação, que é muito pífia, fraca. Quem comete um latrocínio, um homicídio, daqui a pouco, por um motivo ou outro, e porque a Legislação permite, estará nas ruas”. 
“O que todos nós da família esperamos é que a pessoa possa sair de casa, hoje, com a certeza de que vai poder retornar. Mas nós não estamos vendo isso, nos estamos vendo o medo, a preocupação de que o cidadão de bem não tem mais segurança”, lamenta Emmanuel Soares, irmão do médico assassinado, Luiz Guterres.
Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, de janeiro até novembro, já foram registrados 824 assassinatos, na região metropolitana de São Luís. O levantamento aponta, ainda, que do dia 1º de novembro até esta quarta-feira (26), já foram registrados 112 assassinatos, o que torna o mês de novembro o mais violento deste ano.
Para autoridades de segurança e do direito, as causas de tanta violência vão além das questões de segurança pública. “Nós observamos que o maior problema é a Legislação, que é muito pífia, fraca. Quem comete um latrocínio, um homicídio, daqui a pouco, por um motivo ou outro, e porque a Legislação permite, estará nas ruas”, pontua o Secretário de Segurança Pública, Marcos Affonso.
“A gente pode elencar uma cultura de violência que está instalada e impregnada na sociedade, que passa por todos os meandros da sociedade seja no âmbito familiar, no âmbito da violência contra a mulher, contra os filhos com seu processo de ‘aprendizagem’, e isso transcende esses espaços privados para os espaços públicos”, explica o advogado Igor Almeida.

UMA GESTÃO REPROVADA

Administração Cutrim segue sendo alvo de insatisfação, descontentamento e revolta da população de São José de Ribamar por todos os bairros da cidade. Passados dois anos do slogan ‘Para Gil Cutrim eu digo Sim’, ribamarenses dizem Não.

Por Fernando Atallaia

Editor-Chefe da Agência Baluarte

atallaia.baluarte@hotmail.com

Generalizou-se. O sentimento de insatisfação, descontentamento e revolta com a gestão do prefeito Gil Cutrim(PMDB) em São José de Ribamar povoa, atualmente, todos os bairros e comunidades da cidade. Alvo de denúncias de abandono e descaso por parte dos habitantes do município, a autointitulada ‘administração de Gil’ não conseguiu emplacar a qualidade pregada na campanha passada.


Nos dias atuais, a gestão vem recebendo uma enxovalhada constante de críticas por parte dos ribamarenses em redes sociais e localidades do município. O fato se deve às dezenas de obras incompletas e abandonadas que mostram o descaso do Executivo com o interesse público. Má gestão nas áreas da Educação; Saúde; Turismo, Cultura, Segurança e reclamações de calotes a prestadores de serviço também integram o mosaico de malversações instaurado pela gestão do peemedebista na cidade.

CAMPANHA FALACIOSA População de São José de Ribamar reprova administração de Gil Cutrim em sonoro Não pelos bairros e redes sociais
Com um corpo de secretariado engessado à inércia e sem nenhum conhecimento da realidade de São José de Ribamar, a Prefeitura Municipal administra em ações vagas e inconsistentes. Gil Cutrim e grupo, distanciados da gravidade dos problemas que assolam Ribamar vem operando dentro dos protocolos de sempre: discurso vazio, morosidade e os muitos diálogos inoperantes. Na prática, o município não vê mudança. Ao contrário: quem passeia pelos logradouros locais sente o desprezo e o abandono da cidade a cada perímetro percorrido. Da Sede à Região das Vilas.

A gestão Cutrim em São José de Ribamar poderá vir a ser, inexoravelmente, lembrada como uma das piores de toda história da cidade balneária. Uma enquete posta no ar há alguns meses neste Portal mostra o prefeito em último lugar na seleção de melhor administração, perdendo, inclusive, para nomes igualmente reprovados como Júlio Matos e J. Câmara. A população ribamarense não aguenta mais. 

''No maranhão tem mais pescador do que peixe, um milagre eleitoreiro'', diz a Polícia Federal sobre esquema de corrupção dos irmãos Verde


Minard

O jornal Estado de São Paulo apenas mostrou algo já conhecido por vários maranhenses, que nunca souberam o que é um anzol, mas já ostentam a famosa carteirinha de pescador.
Utilizada para receber benefícios do governo federal, a carteirinha também tem sido alvo de um verdadeiro esquema eleitoreiro nas cidades mais pobres do nosso estado.
Os homens da Pesca no Maranhão
Os irmãos Verde: Polícia Federal afirma que eles são autores de 'milagre eleitoreiro' no esquemão da corrupção
O partido PRB, que  comanda o Ministério da Pesca, divulgou uma nota dizendo: ” É tudo perseguição politica”
O blog tentou contato com os deputados eleitos Cleber Verde e Junior Verde, comandantes do partido em nosso Estado, para tentar conseguir um outro esclarecimento , mas não conseguiu encontra-los.
Ficamos então, por enquanto. com a nota do Partido Nacional.

Suspeitos de fraude em Paço do Lumiar são alvo de denúncia

Contratação da empresa Sangar Construções Ltda ocorreu de forma ilegal.
Pavimentação da Estrada do Sítio Grande não foi executado.


G1

O Ministério Público do Maranhão, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Paço do Lumiar, ofereceu denúncia contra cinco envolvidos em fraude em processo de licitação. Realizada em 2011, a contratação da empresa Sangar Construções Ltda para prestação de serviço de pavimentação da Estrada do Sítio Grande, em Paço do Lumiar, ocorreu de forma ilegal.
Os denunciados são o engenheiro civil Ronnie Santos Ribeiro; o ex-secretário municipal de Infraestrutura, Cinéas de Castro Santos Filho; o ex-secretário municipal de Orçamento e Gestão, Thiago Rosa da Cunha Santos Aroso; o ex-presidente da Comissão Permanente de Licitação, Helder Texeira Oliveira e a administradora da empresa Sangar Construções Ltda, Maria Helena da Silva Moreira.
O político corrupto Thiago Aroso: ele anda revoltado com o Ministério Público 
Durante as investigações do MPMA, foram verificadas a ausência de publicação do edital de licitação em jornal de grande circulação e na internet e a não realização de pesquisa de preços no mercado. Tais irregularidades caracterizam a quebra dos princípios de publicidade, legalidade, moralidade e economicidade, além de evidenciar o mau uso do dinheiro público.
Conforme laudo de vistoria da obra solicitada, realizado por peritos do Instituto de Criminalística (Icrim), o serviço não foi executado como previsto no contrato entre a Prefeitura de Paço do Lumiar e a empresa. Embora tenha sido pago quase todo o valor do contrato, parte da obra não foi executada ou foi executada com qualidade inferior ao acordado.
Denunciados
Ronnie Santos Ribeiro, então chefe de obras e saneamento da Sinfra, atestou a execução dos serviços e subscreveu os certificados de medição dos serviços realizados. Thiago Rosa da Cunha Santos, secretário Municipal de Orçamento e Gestão, à época, homologou o processo licitatório, assinou o contrato celebrado entre a empresa e o Município de Paço do Lumiar e autorizou os pagamentos efetuados.
Cinéas de Castro Santos Filho, na qualidade de secretário Municipal de Infraestrutura, solicitou a realização de procedimento licitatório para contratação do serviço de pavimentação asfáltica na Estrada do Sítio Grande, assinou o contrato com a empresa e encaminhou as medições dos serviços para pagamento.
Helder Teixeira Oliveira, na qualidade de presidente da Comissão Permanente de Licitação do município, contribuiu para a ocorrência da fraude no processo licitatório, que resultou em prejuízo ao erário e favorecimento da empresa licitante. Maria Helena da Silva Moreira, sócia e administradora da empresa, figurou como beneficiária.

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB