domingo, 21 de setembro de 2014

Ela sentiu
Fontes do Palácio dos Leões afirmam que Roseana está em desespero.


Por Fernando Atallaia

Direto da Redação


O medo apavorante de serem ‘traídos’ por um técnico e verem o fantasma de Zé Reinaldo- a quem José Sarney considerava um filho- ressuscitar tirou abruptamente Luís Fernando Silva do páreo ao Governo na pior das rasteiras. Um duro golpe que até hoje não foi digerido ou exorcizado pelo ex-prefeito de Ribamar. 

Luís Fernando, o preterido: se tivesse na disputa as chances do Governo eram maiores
A atitude truculenta do grupo Sarney , por sua vez, vem custando caro a Roseana e turma. Edinho Lobão, o contemplado, não conseguiu emplacar e só desce nas pesquisas. Na predileção popular e para opinião pública as muitas desastradas intervenções do candidato o mostram despreparado diante de Flávio Dino, um igualmente técnico assim como Fernando. 


A minguantes  14 dias do resultado das eleições, a diferença entre os principais candidatos ao Governo do Maranhão escancara arrependimentos, desesperos e pela primeira vez na história, a desconstrução de um reinado político que por mais de 40 anos ditou as regras no estado. 

Edinho Lobão não conseguiu fazer frente ao principal concorrente ao Governo do Maranhão; candidato não emplaca de jeito nenhum
Esta semana, fontes do alto escalão do Palácio dos Leões, em contato com a equipe de reportagem da Agência de Notícias Baluarte revelaram ao Blog os sintomas da decadência. ‘’ Roseana está completamente sem chão, desesperada aos prantos, o Governo já sabe que irá perder’’, informou um secretário de Estado a ANB Online. 

Fontes do alto escalão do Palácio dos Leões afirmam que Roseana(foto) caiu em desespero diante da certeza que vai perder
Edinho Lobão definitivamente não evolui. Passados meses de sua peregrinação por cidades e municípios maranhenses, o candidato é visto em comício para 20, 30 pessoas e há quem considere ainda muito. Luís Fernando,  se candidato, possivelmente estaria hoje em igualdade eleitoral com Flávio Dino nas pesquisas. O governo assumiu os riscos: teve medo de ser traído e agora paga o pato. Roseana poderá chorar em breve pelos próximos quatro anos, mas já começou agora. 


Em tempo

Fórum reunirá candidatos ao Governo do Maranhão para debater políticas públicas para deficientes do estado.

Por Fernando Atallaia

Direto da Redação 


O Fórum das Entidades de Pessoas com Deficiência promove na próxima terça-feira (23) às 15h na Escola de Cegos um debate com os candidatos ao Governo do Maranhão visando ouvir propostas para os deficientes do estado. 


Segundo Genilson Protássio, um dos organizadores do encontro, o debate versará sobre a realidade e as demandas do seguimento social que reúne hoje milhares de pessoas carentes de políticas públicas e atenção por parte do Governo. 

Genilson Protasio
Genilson Protássio, da Coordenação Estadual do Fórum: ''Uma grande realidade é que cobramos a presença do Estado em virtude das estatísticas que só aumentam e diante da falta de atenção e aplicabilidade para esta parte da população que vive à margem da aplicabilidade das políticas públicas''. 
‘’Somos um segmento com mais de um milhão e seiscentas mil pessoas no Maranhão’’, frisa Protássio que é também membro da Coordenação Estadual do Fórum.


O debate, que acontecerá em alusão ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, de acordo com Genilson,  tratará de questões que ainda aparam arestas e indefinições quanto à aplicabilidade das políticas para as pessoas com deficiência no Maranhão.


 ‘’ Uma grande realidade é que cobramos atenção Estado em virtude das estatísticas que só aumentam e diante da falta de atenção e aplicabilidade para esta parte da população que vive à margem da aplicabilidade das políticas públicas’’, destacou o coordenador.

Marina se complica no Rio e apanha do jornal "O Dia"

Jornal bate firme na candidata depois que ela se mostrou favorável à lei que tira do estado os royalties do petróleo; prejuízo para os fluminenses pode superar R$ 20 bilhões; "Foi feita uma discussão no Congresso. Nesse momento está sendo apreciado pela Justiça na mais alta Corte e a mais alta Corte irá se pronunciar. Nós defendemos a forma como foi aprovado no Congresso (Nacional)”, afirmou Marina; no começo do mês, apontou o jornal, Marina emitiu uma nota negando que fosse a favor da revisão dos contratos

247- O jornal carioca "O Dia" expõe que a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, apoia a lei que tira do Estado do Rio de Janeiro os royalties do petróleo. Reportagem do jornal afirma que "a candidata do PSB assumiu ser favorável à lei aprovada no Congresso Nacional, em 2012, que altera os repasses dos royalties dos estados produtores de petróleo, como o Rio de Janeiro e o Espírito Santo". A Secretaria de Fazenda estima que, com a nova lei, o Rio perderia, por ano, R$ 1,6 bilhão. "Foi feita uma discussão no Congresso. Nesse momento está sendo apreciado pela Justiça na mais alta Corte e a mais alta Corte irá se pronunciar. Nós defendemos a forma como foi aprovado no Congresso (Nacional)”, afirmou Marina, em entrevista coletiva no Rio, ao ser questionada sobre o assunto.

EVELSON DE FREITAS: Brasil, S
Marina Silva levou ''surra'' do jornal O Dia
O jornal explica que "pela maneira como ficou aprovada a Lei dos Royalties no Congresso, e que Marina se diz favorável, os estados produtores, que recebem 26% do dinheiro, teriam a fatia reduzida para 20%". "Para os municípios a diminuição é mais severa: iriam de 26,25% para 15% no ano seguinte, chegando a apenas 4% em 2020. O prejuízo estimado do Estado do Rio com o novo modelo chegaria a R$ 27 bilhões em 2020. Já o Espírito Santo deixaria de receber R$ 10,5 bilhões", complementa.

No começo do mês, Marina emitiu uma nota negando que fosse a favor da revisão dos contratos.“Marina jamais defendeu ou defenderá projeto para rever os contratos dos processos de exploração de petróleo em vigor. Os estados produtores, como Rio e Espírito Santo, dependem desses recursos para alimentar suas economias”, informava a nota. Ela, no entanto, não fez menção à posição favorável à Lei dos Royalties que permite a mudança nos contratos.

A declaração desta semana é semelhante a quando Marina foi candidata pelo PV em 2010. “Penso que a distribuição dos royalties não deve ficar apenas com os estados produtores”, disse ela ao jornal, naquela ocasião. Marina completou dizendo que Rio de Janeiro e Espírito Santo precisam ser “valorizados”, mas a ex-senadora não deixou clara como seria a compensação de recursos aos estados produtores.

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB