quinta-feira, 18 de setembro de 2014
Janot pede 35 anos de prisão a filho de Paulo Maluf
Procurador-geral da República, Rodrigo Janot pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a condenação de Flávio Maluf, filho do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), a uma pena de 35 anos e 15 dias de reclusão no regime fechado por suposto envolvimento com desvios nas obras das Águas Espraiadas, em São Paulo; na mesma declaração, ele concluiu que não é mais possível punir Paulo Maluf porque já teria ocorrido a prescrição, no entanto, pede a devolução de R$ 32,5 milhões aos cofres públicos

247 - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a condenação de Flávio Maluf, filho do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), a uma pena de 35 anos e 15 dias de reclusão no regime fechado por suposto envolvimento com desvios nas obras das Águas Espraiadas, em São Paulo.

:
Janot pediu 35 anos de prisão a filho de Maluf pelo bom desempenho na área da corrupção
Na mesma declaração, ele concluiu que não é mais possível punir Paulo Maluf porque já teria ocorrido a prescrição. No entanto, ele pede a devolução de R$ 32,5 milhões aos cofres públicos.

Eles foram acusados de corrupção passiva, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha durante os anos de 1997 a 2001. Também são citados como réus na ação o ex-diretor da empresa Mendes Junior Simeão Damasceno e operador de valores Vivaldo Alves.
ONU pede que países não isolem áreas atingidas por ebola

Conselho de Segurança anunciará novas medidas sexta-feira

Agência ANSA

Os membros do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) prepararam um documento em que pedem que seus países-membros não "isolem" as nações atingidas pelo vírus ebola.


No texto, obtido pela ANSA e que segundo fontes do Palácio de Vidro pode ser adotado a partir de amanhã (19), eles "convidam os Estados-membros a abolirem as restrições sobre viagens e nas fronteiras, impostas por culpa do ebola, que contribuem para um maior isolamento dos países atingidos". Também "convidam-se as companhias aéreas e navais a manter suas rotas com os mesmos países. Os membros do CS escreveram no "rascunho" rebatem a preocupação sobre a eficácia do isolamento dessas nações e pedem aos seus membros a facilitação da assistência e o envio de especialistas para ajudar no combate da doença.


Por outro lado, o Conselho pede aos governos da Libéria, Serra Leoa e Guiné para acelerar a criação de um mecanismo nacional para fazer um rápido diagnóstico da doença e o correto isolamento dos casos suspeitos. Ainda pediu para que as áreas atingidas criem uma campanha de educação pública, com credibilidade e transparência, e que coordenem rapidamente a ajuda internacional.

O Conselho também encoraja a Organização Mundial da Saúde (OMS) a reforçar sua liderança técnica e o apoio às operações dos parceiros e governos, monitorando a transmissão do ebola e acelerando o desenvolvimento de terapias e vacinas.
    Parlamento Europeu Em sessão nesta quinta-feira, o Parlamento europeu afirmou que a comunidade internacional "subestimou" a epidemia do vírus ebola e que "demorou para elaborar" uma resposta para o problema.

Os parlamentares lembraram que dos 147 milhões de euros enviados aos países "apenas 11,9 milhões são especificamente destinados a o pedido de aumento da ajuda financeira com foco humanitário porque "o dinheiro para o ebola seja, efetivamente, destinado à luta contra a epidemia e não utilizado para outros fins". Também foi proposto que os 28 países-membros coordenem voos para criar uma ponte aérea com as áreas atingidas pela doença para envio de equipes especializadas para atenuar o que a OMS afirmou ser "a maior epidemia já registrada" e "uma emergência sanitária pública de relevância internacional".


Eles ainda pediram que os governos europeus façam "um controle da infecção" dando ao público "informações mais completas sobre os riscos" e, ao mesmo tempo, "coordenem e reforcem a busca médica da cura e a produção de medicamentos e vacinas eficazes" contra o ebola. (ANSA)
Líder ribamarense Paulinho Dourado e vereador de Miranda Luís Celmo uniram-se em prol do projeto de reeleição de J. Pinto no estado. 


Por Fernando Atallaia

Editor da Agência Baluarte



O líder ribamarense e um dos novos nomes da política feita em São José de Ribamar Paulinho Dourado ao lado do vereador de Miranda Luís Celmo declararam apoio ao projeto de reeleição do deputado J. Pinto (PEN) no estado.


Formando um dos maiores grupos políticos do Maranhão em torno de sua recondução à AL, o parlamentar vem angariando ao longo de sua jornada apoios importantes à empreitada. 



Na manhã dessa quinta-feira (18) Paulinho Dourado em declaração a Agência de Notícias Baluarte afirmou ser J. Pinto um deputado à altura dos novos desafios a serem enfrentados pela população maranhense já a partir de 2015. 

O líder político ribamarense Paulinho Dourado: apoiando J. Pinto em Miranda e na Cidade Balneária, ele aposta no projeto político do deputado para a população maranhense
‘’ J. Pinto tem a consciência do bem comum e da luta por melhores dias em nosso tão sofrido estado; é um homem do povo que pensa a política como saída para solucionar problemas graves pelos quais passam o nosso Maranhão, é por sua honestidade, seriedade e compromisso com o povo maranhense que eu o apoio’’, disse Dourado.


Paulinho Dourado, que tem grupo em Miranda, destacou também a necessidade de uma articulação que contemple nos próximos anos a cidade balneária com mudança e renovação principalmente nos poderes Executivo e Legislativo do município.

‘’ Precisamos nos próximos anos eleger novos e sérios representantes para Câmara de Vereadores de São José de Ribamar e Executivo municipal; fazer como Miranda onde nosso vereador Luís Celmo representa a renovação e a luta por uma cidade melhor; J. Pinto compreende essa necessidade e se dispôs a pensar juntamente conosco este projeto’’, ressaltou Paulinho Dourado.
Mendigo transa com uma mulher a cada noite para ter onde dormir
Do The Mirror 
Um morador de rua de Nova York, no Estados Unidos, achou uma solução criativa para fugir das ruas e ter onde dormir durantes todas as noites da semana. Joe, de 26 anos, investiu na aparência para tentar dormir com uma garota diferente por noite.

“Nova York é incrível! Existem 8 milhões de pessoas diferentes e, com isso, consigo transar com uma garota diferente, sempre que eu quiser”, declarou ao The Mirror.

(Foto: Reprodução/The Mirror)
(Foto: Reprodução/The Mirror)
O mendigo foi expulso de casa com quatro peças de roupa e uma mochila, após sua mãe descobrir que usava drogas. Para as mulheres com que dorme, Joe explica que foi rejeitado por pais maldosos, mas que nunca dormiu na rua.

“Um dia eu não consegui dormir na casa da garota que conheci na noite anterior e acabei passando a noite em um canto da calçada. De manhã, uma outra mulher linda me acordou, preocupada porque eu estava bem vestido, e acabamos saindo juntos mais tarde”, relembra.

Segundo Joe, as mulheres pagam as contas de restaurantes e farras porque ele diz que foi expulso de casa sem nenhum dinheiro.
“Na última noite, bebi com uma mulher maravilhosa e comemos lagosta, antes de irmos para sua casa”, contou afirmando que elas não se importam em pagar tudo.

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores