sábado, 19 de abril de 2014

Um governo homicida
Executivo municipal; Judiciário local; vereadores cutrinistas e promotores de Justiça de São José de Ribamar fecham os olhos à violência diária que já chacinou milhares de ribamarenses residentes em bairros e localidades da cidade nos últimos nove anos. A tendência é piorar
Por Fernando Atallaia

Editor-Chefe da Agência Baluarte


Assim como nos tempos áureos São Luís era orgulhosamente chamada de ‘’Ilha do Amor’’, São José de Ribamar também atraia pela forte insígnia de ‘’Cidade Balneária’’, uma terminologia que carregava em si as prerrogativas da tranquilidade à beira-mar; do sossego oportuno e da boa convivência e hospitalidade, sem falar nos fins de semana cheios de paz em momentos indescritíveis de lazer e alegria em restaurantes da cidade, tudo, claro ao fervor da presença do emblemático Peixe-Pedra e da boa música dos artistas locais.



Esta paisagem, hoje uma fotografia na parede, parece não voltar mais. De 2005 até aqui, milhares de assassinatos ocorridos em solo ribamarense fazem o contraponto daquela que deveria ser um dos cartões-postais do Maranhão, até por ser a terceira maior cidade do estado e por sua localização estratégica. 

O jovem prefeito Gil Cutrim tem o desafio de comandar pela segunda vez a terceira maior cidade maranhense (KARLOS GEROMY/OIMP/DAPRESS)
O prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim: uma ''nova São José de Ribamar'' está sendo construída bem embaixo do nariz dele e ele nada diz
 Na prática, São José de Ribamar nunca obteve o devido reconhecimento por parte dos governos municipal e estadual nos anos que se seguiram. Conhecida rudimentar e preliminarmente pelo seu potencial religioso e por festas como Lava-Pratos, a cidade balneária estacionou no tempo. E enfrenta ainda, atualmente, um tempo mau, adverso, contrário à sua bela e sui generis natureza.


Depois de São Luís, a cidade que é a mais populosa e bem povoada da Região Metropolitana, apara hoje arestas ao seu crescimento. Invadida por um êxodo rural desenfreado que vem composto em suas consequências por centenas de vielas, povoados, lugarejos, residenciais, conglomerados habitacionais, localidades recém-criadas, além de bairros e vilas, o logradouro ribamarense caiu na vala comum da falta de planejamento e organização espacial. Responsabilidades do Governo municipal. 

PMMA e Capitania dos Portos vistoriando embarcações
Major Araújo, comandante do 13° batalhão de São José de Ribamar: por mais que ele se esforce, seus soldados tem que confrontar-se com a ausência de governo nos bairros e  comunidades ribamarenses
 A criminalidade, a onda de violência e a caótica e rareada Segurança associadas à falta de políticas públicas para a geração de Emprego e Renda, formação profissional e oportunidades de trabalho na cidade criam um estopim diário que vem bem representado por assaltos, furtos, tráfico, roubos frequentes e, claro, os muitos assassinatos.


Com um Legislativo comprometido com a permanência do grupo político ao qual é ligado e hoje capitaneado pelo prefeito peemedebista Gil Cutrim( que é quem , de fato, dar as cartas na Câmara municipal) os esforços dos poderes constituídos no município pairam sobre seus próprios interesses. Nem mesmo o Judiciário local ou a Promotoria de Justiça se manifestaram até agora em prol de uma Ribamar menos saudosista de seu tempo de harmonia e tranquilidade. O município se tornou um lugar escuro às luzes da modernidade e essa escuridão já grita sua real dimensão. 
Facebook Tete
O presidente da câmara de vereadores de São José de Ribamar, Manoel Albertin, o Beto das Vilas: mesmo sendo ele uma das vítimas da violência na cidade, o interesse é somente no fortalecimento de seu grupo político no município
 Milhares de ribamarenses mortos numa guerra urbana que se iniciou há quase uma década pelas ruas da antiga e pacata cidade balneária é o prenúncio da bola de neve que cresce nas mãos de famílias inteiras da terceira maior cidade do Maranhão. O Governo municipal que não tem como negar os duros golpes sofridos por pais e mães de famílias que já perderam seus filhos e entes queridos, nada diz sobre a crise da Segurança em seus perímetros.


No momento em que nossa equipe se debruçava sobre essa reportagem, por exemplo, fomos informados de que vários homicídios e  assaltos com requintes de crueldade estavam a ocorrer em Ribamar. Acontecimentos como estes, têm sido cada vez mais frequentes e rotineiros. 

http://www.saojosederibamar.ma.gov.br/_files/gallery/Foto
O atual promotor de Justiça do município, Carlos Henrique Brasil Teles de Menezes(primeiro à direita) com o então promotor de Justiça da cidade Samaroni de Sousa Maia ladeando o prefeito municipal: comarca de Ribamar nunca mostrou preocupação diante da problemática

Na berlinda das ações ostensivas, o Comando de Policia Militar do município tenta reagir, mas encontra obstáculos no próprio Executivo que dá de ombros com a inquestionável e deformada realidade originária da barbárie já instalada. Os comerciantes da região da Sede, área urbana do município, sufragaram à falta de perspectiva. Não encontram saídas à desproteção. Clamam por ser ouvidos, mas como é de praxe o Governo municipal deixa saltar às ruas a indiferença.



Na Região das Vilas, a incidência de crimes arrolados aos muitos arroubos de bandidos armados ainda não convencem os poderes constituídos da cidade a se sensibilizar. Nos últimos meses, os assassinatos se intensificaram de tal forma que na estatística da Secretaria de Segurança do Estado, São José de Ribamar consta como presença permanente. Ironicamente, utilizando-se da legitimidade de que a Segurança Pública é um dever desse mesmo Estado, prefeito e vereadores do município ignoram a nova São José de Ribamar, violenta, insegura, sem lei, sem paz.



A Agência de Notícias Baluarte esteve nos últimos três dias visitando diversos bairros e comunidades da ainda cidade balneária. No Parque Vitória, o descontentamento, o medo e a visível preocupação dos moradores locais são gritantes. Comerciante daquele bairro e ribamarense proveniente da Sede, César Sampaio não escondeu à reportagem a sensação de viver no que ele denominou de território abandonado e sem lei. ‘’ Ribamar hoje é um território abandonado e sem lei, esse prefeito (Gil Cutrim, do PMDB), se ele olhar morrendo toda população, ele ainda vai ficar é alegre e satisfeito, não tem um pingo de amor pelo povo de Ribamar, Ribamar é um território abandonado’’, disse ele.

A juíza Ticiane Gedeon, uma das representantes do Poder Judiciário na cidade: assim como no filme de Stanley Kubrick, de olhos bem fechados
 A constatação de César se generalizou por toda cidade. No Jardim Tropical, um dos bairros mais violentos de Ribamar, a dona de casa Sandra Melo, faz coro ao comerciante. ‘’ Não há policiamento algum no bairro e minha filha que mora na J. Lima( vila populosa do município) também vive sem tranquilidade, ela e a família dela, porque é muito assalto todo dia, toda hora e o prefeito parece que não tá nem aí’’, afirma Sandra.


Tanto o Jardim Tropical como a Vila J. Lima são grandes conglomerados habitacionais onde a total ausência de governo favorece o crescimento da criminalidade. A violência em São José de Ribamar, dessa forma, se fortalece em proporções inimagináveis e com rastros concretos da inexistência de políticas públicas voltadas para a prevenção, inibição e combate da  exclusão social.



Os homicídios na cidade são o retrato de um Executivo não comprometido com as causas mais fundas da miséria de seu povo. De um governo que assiste como na TV ao espetáculo do holocausto de milhares de ribamarenses levados ao matadouro, diariamente. Um governo homicida. Aquele que é o responsável direto pelos acontecimentos escabrosos que vem ocorrendo em seu território, assim bem,  como pela construção de uma cidade que já não é a mesma.






O Pesque-Pague de Josemar

Por Fernando Atallaia
Direto da Redação 


O prefeito de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro(PR) conhecido popularmente por ‘’Perfessor Josemar’’, tenta a todo custo tapar o sol com a peneira. Enfrentando denúncias de corrupção oficiais, formais e informais, Josemar(que é policial) não conseguiu até agora policiar a si mesmo. 


Com o Ministério Público na cola dele e do vice, secretários de Governo pegos em desvios de dinheiro público e com a grande maioria dos vereadores cooptados e cúmplices de seu projeto de corrupção em Paço, o proprietário do Cefran andou mês passado fazendo as vezes de gestor arrojado às obras públicas. 

Josemar, o ''Perfessor Josemar'' (ao centro) com políticos de sua base aliada: ele gosta de fotografar,  mas há certas imagens das quais ele foge
Foi visto e permitiu ser fotografado por sua própria equipe em obras anunciadas pelo Governo do Estado em solo luminense fazendo-se passar por responsável pelos investimentos. Apesar de todo esforço, a foto abaixo de uma das ruas da Vila Cafeteira, revela o verdadeiro município dirigido por ele. 


Nas redes sociais, os próprios munícipes trataram de por o texto-legenda que responde pelo título de Pesque-Pague. Uma alusão à enorme cratera onde se veem crianças e adultos simulando uma grande pescaria. Nessa imagem, Josemar não ousou por a cara: 

Ao lado dessa imagem, o ''Perfessor'' não ousou por a cara
''Estamos com frente ampla em defesa do Maranhão'', afirma Márcio Jerry

Por John Cutrim 

O presidente estadual do PCdoB/Maranhão, Márcio Jerry, reafirmou que o partido continuará buscando novos aliados para a coalizão partidária que tem Flávio Dino como postulante ao governo do estado. Ele espera que além da confirmação do PSDB, o PPS também se integre ao que está sendo chamado de “Partido do Maranhão”. “Nosso esforço é em compor uma frente do tamanho do desejo de mudança, ou seja, uma frente ampla formada por todos os que querem mudar o Maranhão”, declarou.

Na terça-feira, 15, Dino foi recebido em Brasília pelo presidenciável tucano Aécio Neves, que anunciou a disposição do partido em participar da coligação que faz oposição ao grupo Sarney. O PSDB reivindica presença na chapa majoritária, provavelmente indicando o candidato a vice-governador. O PDT também reivindica a vaga de vice.

Mudanças só acontecerão quando Márcio Jerry quiser se afastar para a campanha
Márcio Jerry: frente ampla formada por todos os que querem mudar o Maranhão
O dirigente comunista revelou que tem se reunido com a presidente do PPS, deputada Eliziane Gama, buscando acertar o ingresso dela na coalizão oposicionista. Inicialmente pré-candidata ao governo do estado, a deputada já emite sinais claros de que pode declinar em prol de Flávio Dino para unificar o palanque oposicionista.

Sobre a montagem final da chapa, Jerry disse estar tranquilo e confiante na maturidade dos dirigentes partidários. “Todos nós avaliamos que venceremos se nos mantivermos unidos e é isso o que o nosso povo deseja”, disse. “Vamos nos sentar à mesma mesa e definir tudo de forma transparente, democrática, construindo convergências em torno do interesse do povo maranhense que quer promover a alternância e pôr fim a esse longo ciclo político que empobreceu nosso estado”, completou.

Presidenciáveis – A presença de partidos com diferentes candidaturas presidenciáveis foi tratada por Jerry com naturalidade. Ele diz que em todo o país haverá palanques estaduais com mais de uma candidatura presidencial. “No bloco que apoia Flávio Dino temos partidos 5 partidos que votam na reeleição da presidente Dilma, 2 estão com Aécio e 1 com Eduardo Campos. Nosso palanque é organizado de baixo pra cima e não o contrário”, explicou.




Com edição de Fernando Atallaia.

Criança é morta por seu primo

Menor, classificado por delegado como frio, disse que matou porque a vítima lhe incomodava.

Rio - O menor de 14 anos que matou o menino Caio Henrique Santos da Silva, de 4 anos, encontrado dentro da máquina de lavar em sua casa, no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, disse aos policiais da Divisão de Homicídios (DH) que a alegria da vítima o incomadava. De acordo com o delegado Rivaldo Barbosa, o adolescente prestou depoimento de forma bastante fria e tomou refrigerante durante o relato.
  Polícia registra dois homicídios, e encontra ossada no Canaã 

Os dois crimes ocorreram na Vila Cafeteira, em Ribamar, e no Barreto, em SL.

Dois assassinatos na noite de quinta-feira(17) na Região Metropolitana de São Luís, na Vila Cafeteira, em São José de Ribamar e no Barreto; o achado de uma ossada humana no Recanto Canaã, no São Raimundo, e um corpo na Vila Palmeira foram as ocorrências registradas pela Secretaria de Segurança Pública. Os fatos estão sendo investigados pela Polícia Civil. 

A ossada foi encontrada ontem por moradores do Recanto Cannaã, em uma cova rasa, no matagal que circunda a área, localizado na Rua D. A lado dos ossos havia roupas, como bermudas e camisetas, e um chinelo masculino. Todo esse material foi levado para o Instituto de Criminalística (Icrim), no Bacanga, onde será periciado. Também ontem, na Avenida dos Franceses, na Vila Palmeira, foi encontrado o corpo de um homem identificado como Raimundo Nabalte, de 43 anos. 

Secretário de Segurança Pública do Estado do Maranhão, Ricardo Murad: sem punho para conter a onda de crimes e  assassinatos na Grande São Luís, ele segue sendo pior que seu antecessor  
O terreno onde foram encontrados os ossos é de difícil acesso, com valas, mato fechado e muita lama. De acordo com a moradora da área, Fátima Lima, de 38 anos, recentemente as pessoas começaram a andar por esse local devido a construção de casas nessa localidade, inclusive, nas proximidades estão sendo construídos apartamentos do programa federal Minha Casa, Minha Vida.

Ela explicou que, no fim da manhã de ontem, crianças brincando e adultos passando pelo matagal encontraram a ossada e ligaram para o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops). A Polícia Militar foi acionada e esteve no local providenciando a remoção do material. 

O cabo Rubem Sérgio, do 6º Batalhão da Polícia Militar, disse que não tinha como identificar, no momento, a vítima, mas provavelmente é de uma pessoa do sexo masculino e adulta, devido ao estilo de roupa que estava no local. “A pessoa pode ter sido morta em outro local e desovada no meio do mato. Isso já deve ter um certo tempo”, informou.
Os peritos do Icrim recolheram o material e levaram para ser periciado. O caso foi registrado no Plantão de Polícia Civil da Cidade Operária (Decop), mas será investigado pelo 15º Distrito Policial, no São Raimundo.

Prefeito Gil Cutrim
Gil Cutrim, prefeito de São José de Ribamar: indiferente à violência e insegurança na cidade, ele não se pronuncia
Ainda na manhã de ontem, policiais militares encontraram o corpo de Raimundo Nabalte, de 43 anos, sob uns papelões sujos de lama em um dos boxes do posto de gasolina Ipiranga, localizado na Avenida dos Franceses, na Vila Palmeira. A polícia informou que os peritos do Icrim não constataram marcas de violência física ou perfurações de arma branca ou de fogo na vítima. Segundo a polícia, ele era usuário de drogas e morador de rua. O achado de cadáver foi registrado no Plantão de Polícia Civil da Beira-Mar, no entanto, a investigação será feita pelos policiais do 3º Distrito, no Radional. Não está descartada a hipótese de ter sido morte natural. 


Mortes - De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), duas mortes ocorreram na noite de quinta-feira. A primeira vítima foi Raimundo Nonato Amorim, 29 anos, morador da Vila Cafeteira, em Ribamar.

O primo da vítima, José Ribamar Amorim, registrou a ocorrência na Delegacia da Cidade Operária (Decop). Ele disse que dois homens, não identificados, que estavam em uma motocicleta dispararam vários tiros de revólver calibre 38 contra Raimundo Nonato Amorim, em via pública, na Vila Cafeteira. Um dos disparos atingiu a cabeça da vítima que morreu mo local. Após a ação criminosa, a dupla tomou rumo ignorado.

O segundo crime ocorreu na Rua da União, no Barreto. Homens não identificados, chegaram em um veículo e efetuaram vários tiros em direção a Izídio Neto Machado, de 19 anos, que morreu a caminho do hospital Municipal Djalma Marques, Socorrão I, no Centro. Um desses tiros também feriu gravemente Fábio de Araújo Santos, de 17 anos, e Marcelo Sousa Vlem de 25 anos. Até o fechamento desta edição, as duas vítimas, que estão internadas no Socorrão I, correm risco de morte. Após o crime, os policiais militares realizaram rondas pela área, mas não conseguiram prender os acusados.




Fonte: jornal O Estado do Maranhão 

Bandido morre ao trocar tiros com policiais militares no São Raimundo

Confronto ocorreu na manhã de ontem(18) na Rua Boa Esperança durante uma abordagem na residência do traficante Elevi de Sousa

Mais uma troca de tiros entre bandidos e policiais foi registrada em São Luís em menos de 24 horas. Desta vez, a vítima foi o traficante Elevi de Sousa Oliveira, de 19 anos, que morava na Rua Boa Esperança, nº 40, no bairro São Bernardo. Ele foi alvejado com um tiro no abdômen durante o confronto com os policiais, após uma abordagem feita na manhã de ontem, no bairro. 



Fonte: jornal O Estado do Maranhão  

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB