domingo, 6 de abril de 2014

Advogado confirmou candidatura via rede social

Por Fernando Atallaia
Direto da Redação

O advogado e liderança política Edson Junior confirmou via rede social na noite de hoje (6) à Agência Baluarte  que é candidato a Deputado Estadual por São José de Ribamar. 

O advogado Edson Júnior(ao centro) com Arnaldo Colaço e Júlio Filho: confirmação de candidatura ao Legislativo maranhense por São José de Ribamar
Júnior que faz oposição sistemática aos governos Gil Cutrim e Roseana Sarney declarou também com quem fará dobradinha nas proporções deste pleito. ‘’ Sou candidato a Deputado Estadual apoiando Carlos Brandão para Federal e já estamos em campo’’, frisou o advogado. 

Glauber Cutrim
Glaubert Cutrim, irmão do prefeito de Ribamar, Gil Cutrim: ele também afirma ser candidato pela cidade
Em São José de Ribamar, Edson Júnior enfrentará outra dobradinha. A formada pelos candidatos a Deputado Estadual e Federal, Glaubert Cutrim(irmão do prefeito da cidade, Gil Cutrim) e Fredson Froz(primo de Gil Cutrim), respectivamente.  
 


 ''Não se deixem enganar pelos cabelos brancos, pois os canalhas também envelhecem''.


''A degeneração de um povo, de uma nação ou raça, começa pelo desvirtuamento da própria língua''. 

''De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver crescer as injustiças, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto''. 

''A força do direito deve superar o direito da força''.

''As leis são um freio para os crimes públicos -
a religião para os crimes secretos''. 



Ruy Barbosa

Homicídios crescem 460% em 13 anos no Maranhão

Estado possui a menor quantidade de policiais por habitantes. Apenas em 2013, 807 pessoas foram assassinadas


Revista VEJA


As cenas de barbárie a que o Brasil assiste no presídio de Pedrinhas, em São Luís, no Maranhão, são mais um sintoma do colapso no sistema de segurança pública do Estado: entre 2000 e 2013, o número de homicídios na capital e região metropolitana cresceu 460%. Apenas no ano passado foram registrados 807 assassinatos, segundo dados da Secretaria de Segurança do Estado. O Maranhão detém ainda outro índice desolador, o de menor relação de policial por habitantes do país - apenas 1 oficial para cada 710 habitantes.

A sequência de horror registrada nos últimos vinte dias no Maranhão chocou até mesmo uma sociedade já acostumada ao noticiário de crimes brutais. O banho de sangue, com imagens de presos decapitados e esquartejados na penitenciária de Pedrinhas deixou 62 detentos mortos no período de um ano. O retrato da barbárie nas cadeias maranhenses inclui ainda estupros de familiares de presidiários nos dias de visitas íntimas. Na última sexta-feira, a selvageria ultrapassou os muros do presídio: ataques a ônibus e delegacias espalharam terror nas ruas de São Luís. Uma criança de 6 anos morreu queimada. O criminoso obedecia a uma ordem de dentro do presídio de Pedrinhas.

imagem forte
Mortes em Pedrinhas: só em 2013 foram registrados 57 assassinatos no presídio
O descaso, a falta de vagas e de investimentos no sistema penitenciário vinham sendo apontados pelas autoridades, como nos mutirões feitos pelo Conselho Nacional de Justiça. 
O maior Complexo Penitenciário do Estado, Pedrinhas, é superlotada. Há 1,9 preso por vaga no sistema maranhense, proporção que coloca as prisões do Estado no 7º lugar entre as mais lotadas do país, índice semelhante ao de São Paulo. Apesar da superlotação do sistema maranhense, o Estado tem 100,6 presos por 100.000 habitantes, a menor proporção do Brasil. "O modelo de segurança pública no Estado está falido", diz o advogado Luiz Antonio Pedrosa, da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil do Maranhão. "As facções criminosas se formaram e conseguiram um amplo espaço para avançar em um Estado com problemas sociais dramáticos."

Décadas - Os dados de segurança contabilizam a escalada dos crimes nos últimos 13 anos no Estado. Roseana Sarney (PSDB), está em seu quarto mandato. Ela governou entre 2000 e 2002, depois entre 2009 e 2013; em 2002, foi eleito José Reinaldo Tavares. O Estado é governado desde 1966 pelos integrantes do clã político de José Sarney.
Erro - A secretária estadual de Direitos Humanos e Assistência Social, Luiza de Fátima Amorim Oliveira, admite o que o governo errou. "Infelizmente, nós falhamos, houve um erro de gestão nesse sentido", disse ela.

A governadora Roseana Sarney: no melhor governo de sua vida 807 pessoas foram assassinadas só em 2013
Luiza afirma que, nesse momento, a ajuda do governo federal e de outros órgãos é fundamental. "Não tem como resolver sozinho essa situação. É preciso conjugar esforços, para que não aconteça mais", disse. O governo estadual tenta mostrar que faz a sua parte prendendo suspeitos de participar dos ataques a delegacias e a ônibus que aconteceram no dia 3 de janeiro. "A repressão já está sendo feita. Os adolescentes (envolvidos nos crimes) foram presos."

Agora, segundo Luiza, é preciso cuidado para que não seja alimentada a espiral de violência, tanto nas prisões quanto nas unidades socioeducativas, onde o modelo de facções também se repete. Internos chegaram a ser separados de alas para evitar conflitos. 

Críticas - Nas prisões, parentes de suspeitos de participar da onda de ataques acusam o governo do Estado de fazer prisões arbitrárias só para dar uma resposta à sociedade. A cozinheira Lucicleide Melônio do Nascimento, de 39 anos, afirma que o filho dela, Luís Gustavo Melônio, 18 anos, foi preso injustamente. Ele foi detido sob suspeita de atirar em uma delegacia no bairro São Francisco, em São Luís. "Ele já tinha carteira assinada, ia prestar concurso. Agora, apareceu em rede nacional, já foi condenado", disse. "E pode ser mais um morto, porque nós sabemos, o país todo sabe o que acontece nos presídios do Maranhão." 


(Com Estadão Conteúdo)
  Familiares e amigos se reúnem para cerimônia de cremação do corpo de José Wilker no RJ

 
SÃO PAULO - Na tarde deste domingo (6), amigos e familiares de José Wilker se reuniram para a cerimônia de cremação do artista, no crematório do Memorial do Carmo, no Caju, zona portuária do Rio de Janeiro.

Foto: Ana Paula Oliveira Migliari/ TV Brasil- EBC (09/09/2010)
O ator José Wilker: corpo será cremado em cerimônia
O corpo do ator e diretor foi velado no Teatro Ipanema, zona sul da capital fluminense, e a entrada do público para que os fãs pudessem se despedir do famoso foi liberada.

Um time de celebridades de peso também marcou presença no local para dar o último adeus a Wilker.
O veterano morreu durante a madrugada do último sábado (6), após sofrer um infarto enquanto dormia no apartamento de sua namorada, a jornalista Claudia Montenegro.
Senador Lobão Filho deve ser o novo candidato a governador do Estado

De O Imparcial 

A disputa eleitoral para governador do Maranhão teve uma reviravolta neste domingo (6). O candidato do governo, que até então era Luís Fernando, agora deve ser o senador Edison Lobão Filho.
 Roseana Sarney oferece vice de Luis Fernando para Edinho Lobão
Sorrindo com o vento, Edinho Lobão(foto) será o candidato dos Sarneys ao Governo do Estado
A mudança de nomes foi confirmada, após reunião entre membros do PMDB, onde o ministro Edison Lobão (PMDB), acertou tudo diretamente com Luís Fernando. Ao longo do dia, reuniões ocorreram na casa do ministro Edison Lobão (PMDB), para que um nome de consenso fosse encontrado. 
Secretário de Estado da Infraestrutura, Luis Fernando Silva.
O ex-prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Silva: nada mais a fazer
O anúncio do nome do novo candidato governista deve ser feito após uma nova reunião que será realizada nesta segunda-feira (7).
Cinco jovens são atropelados e mortos ao sair de festa em Sorocaba
Motorista que atropelou e matou cinco estava embriagado, de acordo com a Polícia Militar Rodoviária
 
O Estado de São Paulo 

SOROCABA – O motorista que atropelou e causou a morte de cinco jovens, deixando outros sete feridos, na manhã deste domingo (6), em Sorocaba, dirigia embriagado. De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, o teste do bafômetro apontou que ele apresentava 0,63 mg de álcool por litro de ar. O motorista foi levado ao plantão da Polícia Civil e autuado por homicídio culposo. No início da tarde, ele continuava preso.

Os corpos dos jovens embrulhados; motorista dirigia bêbado e foi preso
O acidente aconteceu no km 107 da rodovia Raposo Tavares (SP-270). Cerca de 20 jovens tinham saído de uma festa rave e estavam num ponto de ônibus à espera da condução quando ocorreu a tragédia.

Segundo informações de testemunhas, ao tentar desviar de duas pessoas que atravessaram a pista, a picape se descontrolou e atingiu o grupo. Ambulâncias do Corpo de Bombeiros, Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e da concessionária foram mobilizadas para levar as vítimas ao Hospital Regional de Sorocaba. Durante a manhã, familiares se aglomeravam na entrada do hospital em busca de informações.

Os cinco jovens mortos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML). Os feridos, cinco deles em estado grave, recebem atendimento no pronto-socorro do Hospital Regional de Sorocaba.

LETRAS E CANÇÕES
Leia na íntegra a letra da canção inédita ''Agora eu sou o chão que me guia'' de autoria do cantor e compositor maranhense Fernando Atallaia


Agora eu sou o chão que me guia (Fernando Atallaia)



Agora eu sou o chão que me guia

Caminho sozinho sem meias no sapato

É verdade, sem meias-verdades por onde passo


''Agora eu sou o chão que em guia''

Todos dizem me conhecer

O meu revólver (in)felizmente não dispara balas

Mas algo me abala quando o fogo que me arde explode se vejo você


Nunca mais castelos nem areia pro nosso mundo novamente

Desabar

Nunca mais príncipes e sereias pra gente acreditar se alienar




Agora eu sou o chão que me guia/caminho sozinho sem meias no sapato...







Fernando Atallaia, São Luís, agosto de 2001


  Após pressão, SBT cede e afasta Rachel Sheherazade de telejornal

Por FAMOSIDADES
 
SÃO PAULO – Depois de ignorar as críticas que Rachel Sheherazade vinha recebendo por conta de suas declarações polêmicas no “Jornal do SBT”, a emissora da Anhanguera decidiu tirá-la do ar. Pelo menos temporariamente.

Contudo, o canal de Silvio Santos não confirma a informação e alega que a profissional está apenas de férias, segundo o colunista Ricardo Feltrin.

Raquel Sheherazade: afastada
A âncora do noticiário, entretanto, já tirou seu período de descanso este ano. Em janeiro, Rachel viajou de férias para Paris, na França.

Oficialmente, o canal da Anhanguera garantiu que a moça volta ao trabalho no próximo dia 14.
Vale lembrar que no fim de março a própria jornalista afirmou que seus dias na TV estavam 'contados'.

Por causa de Sheherazade, o SBT está sendo investigado pela Procuradoria Geral da República, sob acusação de apologia ao crime.

Isso porque, durante um de seus comentários no telejornal, a âncora tentou justificar a ação de uma milícia no Rio de Janeiro, que prendeu em um poste um suposto infrator e o agrediu.
Quinze casos de violência contra mulher por dia em São Luís
 
De O Imparcial 
 
“O pior é saber que você está correndo risco e não tem ajuda, porque denunciar não tem resolvido. Enquanto isso, a gente vive com medo”. O relato é da secretária Maria*, 37 anos, que pela quinta vez procurava ajuda para se resguardar do ex-companheiro violento. Casada por 12 anos e com três filhos ela viveu um relacionamento de brigas e ameaças constantes, quando, após uma agressão física resolveu separar. Passados dois anos, o ex-companheiro insiste em atormentá-la. Desamparada, ela sofre com o medo de uma tragédia. O caso é recorrente entre os mais de cinco mil registrados ano passado na Delegacia Especial da Mulher (DEM). “A mulher está mais consciente, no entanto, o medo e a dependência financeira e afetiva ainda impedem a denúncia e o andar do processo”, disse a titular da DEM, delegada Kazumi Tanaka.

A delegacia registra, em média, 15 ocorrências por dia, sendo as ameaças, injúrias e lesão corporal as mais frequentes. Lideram em número de casos, os bairros Centro, Anjo da Guarda, Coroadinho, Turu, São Francisco e Liberdade. Mulheres das áreas nobres também têm aderido à denúncia, destaca a delegada. No Calhau foram 56 registros ano passado. O perfil da mulher agredida alterou nesse sentido, ressalta Kazumi Tanaka, mas o do agressor permanece. São homens que mantém ou mantiveram algum relacionamento com a vítima – companheiros, irmãos, filhos e pais. A desistência em levar um processo à frente também persiste. 
Violência contra a Mulher atinge 15 casos por dia na Grande São Luís: o que faz a Secretaria da Mulher do Governo do Estado?
O número de registros da DEM contrasta com o de processos na Justiça. Dos 5.365 ocorrências denunciadas ano passado, apenas 435 culminaram em processos judiciais – menos de 10% dos casos. Relatório da Vara Especial de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher aponta que, desde 2008 foram concedidas 8.151 medidas protetivas a mulheres em situação de violência.

Dos 435 processos abertos entre 2012 e 2013, a maioria era de mulheres de 26 e 34 anos, sendo 63% solteiras e 23% donas de casa. Os agressores estavam na faixa etária de 26 a 34 anos (28%), 35 a 43 anos (23%) e 18 a 25 (15%), em 2012, tendo aumento de casos por essas faixas de idade. Estes cometiam a violência após consumir bebida alcoólica (36%) e drogas (24%). Comparado ao ano passado, houve redução no cometimento de violência por uso de álcool (27%) e drogas (15%). 
 
O secretário de Saúde e Segurança do Maranhão, Ricardo Murad: será se ele vai tratar da violência na Grande São Luís com a truculência que lhe é peculiar?
A delegada aponta a desistência das mulheres em seguir com um processo, pois tendem a acreditar que o companheiro possa mudar a atitude e não querem prejudicá-lo seriamente. “As vítimas tentam compensar a atitude do agressor pesando os pontos positivos e negativos, e acabam aceitando a violência”, exemplifica Kazumi Tanaka. Com a Lei Maria da Penha, os crimes de lesão corporal e violência doméstica vão a processo, independente da vontade da vítima. Enquanto as mulheres têm medo ou dó do agressor, estes tentam justificar o ato cometido. Segundo a Kazumi, a alegação dos homens é de exagero por parte da mulher e de que as questões de casal devem ser resolvidas no seio do lar; culpam a bebida; e acusam a vítima de incitar a violência. “Faltam políticas públicas efetivas que amparem a mulher”, afirma a delegada. 

 Pesquisadora aponta falhas no sistema
 
A relação patriarcal que a sociedade tem referente às mulheres e a dependência econômica dos companheiros são barreiras para uma ruptura da violência contra a mulher. É o que avalia a professora da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), doutora em Sociologia, pesquisadora e autora de várias publicações sobre o tema, Mary Ferreira. Da década de 80 até hoje, a mulher adquiriu mais consciência, apesar dos registros se manterem no mesmo patamar. Mas, hoje, a vítima é impedida de retirar a queixa, devido à Lei Maria da Penha, e o número de processos judiciais cresceu. “Ocorre que a Delegacia ainda não é uma instituição que tem o respeito das mulheres. Uma boa parte das denúncias não têm tido resposta. Ou seja, o agressor não é preso, não é denunciado e quando alcança a Justiça, não há julgamento do processo”, explica a pesquisadora, atribuindo as falhas à burocracia e falta de estrutura do sistema.


A pesquisadora afirma ainda que, além da burocracia, a Justiça é um setor conservador, que não tem conseguido dar a devida atenção aos casos de violência contra a mulher. “Vejo que há uma banalização destes casos, o que tem gerado a impunidade. Esse conjunto de fatores impede a denúncia”. As estruturas da Segurança Pública, em todo o país, são deficientes e dificultam a conclusão de um processo, aponta Mary Ferreira. Outro ponto destacado por ela é a insistência da mulher em não dar continuidade a um processo. “O homem agrediu e não foi afastado da mulher, gerando uma situação dentro do lar. A mulher é pressionada por ele, pela família, igreja, vizinhança e acaba por desistir”, diz.


VOCÊ TEM ORGULHO DE SER RIBAMARENSE? 

Por Ramilson Araújo

Alguns motivos para nos orgulharmos de ser ribamarenses, um clima descontraído, povo educado, serviços públicos de qualidade, segurança, transporte público, serviço bancários, e educação na cidade que mais cresce...


Pura hipocrisia... Somando todos esses serviços podemos seguramente conceituar assertivas dessa natureza como mero e simples merchandisings produzidos por marqueteiros amadores, que se agarram às facilidades ofertadas pela ADM como trocar de favores por fazê-los ouvir o que desejam infelizmente o poder bélico da mídia corporativista burguesa tomou força e cruzou as barreiras limítrofes de Ribamar e se instalou em nossa cidade, como mecanismo de direcionamento aos desinformados, lamentavelmente a educação do nosso povo pode seguramente ser simplificada como comodismo, onde temos um péssimo sistema de transporte, uma saúde doente, uma educação ineficiente, um balneário impróprio para banho, e uma segurança insuficiente, onde podemos simplesmente nos contentar em trancafiar nossa família com o objetivo de nos fazermos reféns. Uma tradição maldita que ao longo do tempo vem ganhando força por conta da inércia da nossa representatividade letárgica confirmada.


Seguramente podemos afirmar o estado de abandono que vivemos, os esforços da gestão atual estão focados na mídia, e o potencial transformador de melhorias tomam características de campanha, estamos vivendo um momento onde as informações virtuais tentam de forma vertiginosamente e vergonhosa se personificar junto a uma realidade alusiva, com fins transparente de convencer nossa população que vive às margens da vulnerabilidade social, que o futuro esta tomando formas, e sendo moldados com as qualidades que o povo necessita simplesmente retóricas, estereotipadas baseadas em projetos de campanhas fadados ao fracasso “do povo”.




Ramilson Araújo é ribamarense.  



Textos para a série ''VOCÊ TEM ORGULHO DE SER RIBAMARENSE?'' da Agência de Notícias Baluarte podem ser enviados através do E-mail agencia.baluarte@hotmail.com

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB