segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Como sempre!
De praxe nas programações de São João e Carnaval, a supervalorização de artistas de outros estados em detrimento dos locais é regra. Secretaria de Estado da Cultura investe alto. Mas, claro, nos talentos do Rio, Bahia e outras plagas.


Por Fernando Atallaia

Editor de ANB Online

 
Todos os anos o mesmo carnaval. Ou melhor, o mesmo investimento: milhões do dinheiro público maranhense para pagamento de cachês de bandas, artistas e grupos de fora. Este ano, estima-se que aproximadamente R$ 2 milhões foram destinados aos bolsos dos artistas Diogo Nogueira, Monobloco, Daniela Mercury, Israel Novaes, Paralamas do Sucesso e como não poderia faltar o Bicho Terra. 

Intitulado de ''Carnaval do Maranhão'', o período momesco de 2014 repetiu os anteriores em humilhação aos artistas locais, que no banner de divulgação do evento vêm com os nomes reduzidos  abaixo para dá sustentação aos convidados ''nacionais''.
O banner da humilhação: repare onde estão os nomes dos artistas maranhenses. Será que deveriam está mesmo aí, já que o carnaval é do Maranhão?
Menos do Maranhão que qualquer outra coisa, este carnaval mostra as intenções e o conceito de trabalho da Secretaria de Estado da Cultura-SECMA que tem à frente a ex-secretária particular da governadora Roseana Sarney, Olga Simão. Supervalorizar atrações midiáticas( que nada tem a ver com a cultura do Maranhão)em detrimento da identidade cultural local e do fortalecimento da música produzida no estado. E o pior: Olga Simão conta com a conivência dos artistas maranhenses de carnaval  que nada dizem ou  questionam. 

Olga Simão, da SECMA: de secretária particular de Roseana Sarney a secretária de humilhação dos artistas maranhenses
Nas redes sociais, a seleção dos artistas para o vilipendioso  ''Carnaval do Maranhão'' foi timidamente criticada.  Não soa bem bater de frente com aqueles que tem o poder da escolha de repertório na esfera cultural, pensam alguns. Embora todos saibam que à SECMA só interessa organizar eventos como São João e o deplorável carnaval dos baianos. Políticas públicas consistentes, permanentes  definitivamente não são com Olga Simão. Quanto aos cantores e compositores  maranhenses deste Carnaval, coube tão somente o papel de segurarem como tijolos as grandes atrações que aparecem expostas na parede da  peça publicitária da Secretaria. Tudo e muito o mais para a casa não cair.








Poesia sempre!

Leia na íntegra o poema ''Alforriados'' da obra inédita Ode Triste para Amores Inacabados de autoria do poeta maranhense Fernando Atallaia

 

Alforriados


 

Vem o meu e o teu dedo


Alforriados da dor que nos afligia


E vem o tempo que nos irradia


De luz e sonho na manhã que acordamos

 


Vem o meu e o teu dedo


E de velho um novo dia


Num arco-íris feito de anéis alianças


E sóis que desvendamos


 


Até o dia em que o ouro perde o brilho


E nossas mãos se desvencilham


Num arrancar de dedos.


 


 


 


Fernando Atallaia, São José de Ribamar, verão de 2001

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:

(98) 9 8767-7101

E-mail:

agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com



Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB