quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Deu na FOLHA: Em meio a crise de segurança, Roseana lança publicidade sobre o ‘novo MA’

 Folha de São Paulo 

Em meio a uma das piores crises de segurança do país, o Maranhão lançou na primeira semana de janeiro uma campanha publicitária nacional para atrair investimentos para o Estado e exaltar obras da gestão Roseana Sarney (PMDB).

Em comerciais de um minuto, o governo diz que “grandes transformações constroem um novo Maranhão” e que o Estado é motivo de “orgulho”. As peças estão sendo exibidas nos canais por assinatura GNT, GloboNews e Sportv.

Os anúncios destacam investimentos de R$ 3,8 bilhões em infraestrutura para atrair indústrias ao Estado, além de obras nas áreas de educação e de saúde.
A estreia da campanha coincidiu com o período dos ataques a ônibus e delegacias na região metropolitana de São Luís que resultaram na morte de uma menina de 6 anos no último dia 6.

Roseana Sarney: um novo Maranhão somente na mídia
Cara de Pau, Roseana fala de um novo Maranhão que só existe na mídia
A ordem para os atentados, segundo o governo, partiu do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde 63 presos foram mortos desde 2013, muitos deles decapitados, conforme revelou a Folha.


Quando falou sobre o assunto, no dia 9, Roseana disse que a violência havia aumentado porque o Maranhão estaria mais rico.

“É um Estado que está se desenvolvendo, que está crescendo. E um dos problemas que está piorando a segurança do nosso Estado é que nosso Estado está mais rico, mais populoso também”, afirmou a governadora na ocasião, no último dia 9, em sua primeira entrevista sobre a onda crimes.

Apesar da declaração, o Estado tem um dos piores índices sociais do país.

 ‘ESTRANHEZA CONTRA O MARANHÃO’

O secretário de Comunicação Social do Maranhão, Sérgio Macedo, disse que a campanha estava sendo planejada desde outubro, antes da crise do sistema prisional, segundo ele.

Macedo afirmou ainda que o Estado está tentando “vender sua estrutura” para atrair negócios. “Todo Estado faz isso, mas quando o Maranhão faz causa essa estranheza toda. Vocês têm que se libertar dessa visão de que o Maranhão nasceu para ser pobre”, criticou.

No segundo semestre de 2013, o governo Roseana adotou o slogan “Você tem muitos motivos para se orgulhar do novo Maranhão”. Neste ano, ela tentará eleger como sucessor o secretário de Infraestrutura, Luis Fernando Silva (PMDB), e pode ser candidata ao Senado.

O titular da Comunicação afirmou que os comerciais atualmente no ar tiveram um custo de produção estimado em R$ 300 mil, que não inclui a compra do espaço nos três canais fechados. Esses valores, segundo o governo, serão apurados após o término da veiculação, no final do mês. Uma segunda fase da campanha, com a veiculação de novas inserções publicitárias, está em estudo.

As peças foram produzidas pela agência Phocus, uma das quatro empresas que atendem a conta do governo maranhense. Ela recebeu R$ 10,1 milhões da Secretaria de Comunicação Social em 2013, segundo o Portal da Transparência estadual.

Em dezembro passado, as quatro agências –Phocus, Canal Comunicação, VCR e AB Propaganda e Marketing– venceram concorrência de R$ 32 milhões para continuar atendendo a gestão Roseana.

 A lei orçamentária do Maranhão prevê R$ 42,5 milhões para divulgação das ações governamentais em 2014. O secretário, no entanto, disse que a verba programada para publicidade institucional neste ano é de R$ 22,5 milhões.
 

6 tipos de orgasmos femininos

Conheça e experimente as seis formas de conquistar o grande prazer!


Por muito tempo foi dado como certo que só existiam dois tipos de orgamos femininos: o imaturo (pelo estímulo do clitóris) e o maduro (vaginal). Felizmente, pesquisas feitas nos anos 70 demonstraram que o orgasmo clitoriano é o mais fácil de alcançar, e, para um grande número de mulheres, o melhor de todos. Isso não quer dizer que você deva se contentar apenas com ele. Existem outras formas de alcançar o grande prazer. O bom seria que seu homem experimentasse todas, até descobrir a mais gostosa para você. Ou faça por você mesma! Detalhamos seis tipos de orgasmo feminino para não faltar opção! Experimente.




1. O ponto U, até então inexplorado

A uretra - por onde sai a urina - é um ponto de prazer para muitas mulheres - o que não é de surpreender, já que fica entre o clitóris e a entrada da vagina, área supersensível. Pressioná-la ou massageá-la com os dedos ou a língua, abusando de movimentos circulares ou de cima para baixo, pode levar você a um clímax delícioso!

2. Ponto G e zona AFE

Para dar um descanso ao clitóris, procure o orgasmo estimulando o ponto G - aquela parte da vagina do tamanho de uma moedinha situada acima do osso púbico. Ou a zona AFE (sigla do inglês anterior fornix erotic, traduzindo, entrada erótica anterior), que fica na mesma parede vaginal, só que perto do colo do útero. Enquanto o G é um ponto bem preciso, a AFE é uma zona esponjosa maior e menos definida. Tem, porém, a vantagem de responder a estímulos suaves; o G só reage a contatos firmes. São fatos importantes para seu amado saber, antes de explorar com os dedos essas fontes de prazer. Para chegar ao orgasmo dessa forma, a posição ideal é a penetração num ângulo de 90 graus, com o gato de pé ou ajoelhado.

Uma das muitas reações/sensações


3. A magia dos seus seios
 
O respeitado sexólogo Herbert Otto garante que o estímulo dos seios é a segunda forma mais comum de uma mulher chegar ao clímax. Exagero? Pode ser. Mas não resta dúvida de que uma sessão de estímulos com a língua, os lábios e os dentes é de enlouquecer. E ao que parece esse tipo de orgasmo é mais frequente do que se imagina: numa pesquisa com 500 mulheres, 29% garantiram já ter experimentado.

Parece mexer mesmo com todas as estruturas...
4. Contatos imediatos com o clitóris

É fato: ele é o "botão mágico" do nosso corpo. Quando as mãos são usadas, movimentos circulares e para a frente e para trás fazem maravilhas. Uma técnica muito eficiente é a "borboleta de Vênus": enquanto uma das mãos acaricia o bumbum e o ânus (mas sem penetração), o anular e o médio da outra mão estimulam o clitóris para cima e para baixo - a ideia é que o movimento seja rápido e suave como o bater das asas de uma borboleta. Outra técnica de sucesso: o homem separa os lábios vaginais e massageia o clitóris com um ou dois dedos, em movimentos circulares ou laterais. Embora mãos competentes sejam uma glória, dificilmente superam a língua em destreza. O que se espera que um bom amante faça com a boca lá embaixo? Use toda a língua, não apenas a ponta, pois cada parte proporciona uma sensação diferente ao toque. Uma das técnicas mais enlouquecedoras é "escrever" todo o alfabeto com a língua. Outra: dar leves batidas com a ponta (mas sem exagerar). E há uma terceira, que chamaremos de SNRD (sente-se no rosto dele) - o nome dispensa explicações, não é? Estimular o clitóris com vibradores é mais uma variação bem-vinda. Melhor ainda se forem dois ou mais ao mesmo tempo, com texturas diferentes. Pedir ao seu amor que os use em você é instrutivo para ele e um bocado excitante para os dois.

5. Em busca do ápice vaginal
 
Algumas posições favorecem o prazer vaginal. As mais recomendadas são a mulher por cima - que, como você já deve saber, tem a vantagem extra de deixar seu amado doido de tesão porque, animal visual que é, fica fascinado com a imagem de seus seios tão perto do rosto e da boca e com sua expressão de prazer. O homem por cima também é favorável porque a penetração profunda e a força que o corpo dele exerce desencadeiam sensações prazerosas em toda a vagina. Para algumas mulheres, um pênis grosso é a melhor opção para chegar a um maravilhoso orgasmo vaginal. Já para as que têm maior sensibilidade na parte mais profunda do colo do útero, um comprido satisfaz à beça. Qual é o seu caso? Em pé, de lado, sentados, de joelhos, por trás... são posições que também levam a esse tipo de orgasmo - mas saiba já: ele nunca será o mais comum, nem o mais fácil, nem o mais intenso.

6. O encanto do mais proibido dos carinhos

Na lista de possíveis fontes de prazer não pode faltar o ânus, com suas terminações nervosas altamente excitáveis. Ele pode ser estimulado com os dedos, a boca, o pênis ou brinquedos eróticos como vibradores e bolinhas. Apenas, antes de se aventurar, tome o cuidado de usar um bom lubrificante para dilatar o esfíncter. Vale tentar.
em você é instrutivo para ele e um bocado excitante para os dois.

Milhões de crianças no mundo não aprendem o básico, diz Unesco


Jornal do Commercio 

Em países em desenvolvimento, 69 milhões de adolescentes e 57 milhões de crianças estavam fora da escola em 2011. Entre os que frequentam a escola, muitos não têm aprendizado  satisfatório devido à baixa qualidade da educação. Os dados estão no 11° Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos, divulgado nesta quarta-feira (29) pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).O relatório monitora os avanços de metas pactuadas entre 164 países a serem cumpridas até 2015. 

“A baixa qualidade da educação significa que milhões de crianças não estão aprendendo sequer o básico. De 650 milhões de crianças em idade de frequentar a educação primária, pelo menos 250 milhões não estão aprendendo o básico de leitura e matemática”, mostra o relatório.
Ela ainda não sabe o básico: de quem é a culpa?
O custo anual de 250 milhões de crianças sem aprender o básico equivale a US$ 129 bilhões, de acordo com a coordenadora de Educação da Unesco no Brasil, Maria Rebeca Otero. “O relatório  aponta que há uma crise de aprendizagem muito grande, em que se perde US$ 129 bilhões por ano, que poderiam estar mais bem investidos na educação”, diz.

Em relação aos adolescentes, o texto indica que muitos não adquiriram as habilidades básicas no primeiro nível de ensino secundário. O número de adolescentes fora da escola apresentou redução de 31%desde 1999. No entanto, a redução está estagnada desde 2007. “Em países de baixa renda, apenas 37% dos adolescentes completam o primeiro nível do ensino secundário e esse número chega a 14% nos países mais pobres”, informa o texto.

A capacitação dos professores e o investimento em educação estão entre os caminhos apontados para superar esses problemas. Os professores ganham atenção no relatório,que trata a capacitação como uma das formas de aperfeiçoar a qualidade da educação. De acordo com a publicação, os governos precisam intensificar os esforços para contratar 1,6 milhão de professores adicionais para conseguir universalizar a educação primária até 2015.

“É importante que possamos atrair bons candidatos para dar aula, pessoas que gostem do que fazem, e oferecer formação continuada.Há necessidade de valorizar melhor os professores e eles devem estar munidos de ferramentas como um currículo adequado”, avalia Maria Rebeca Otero.

Segundo o relatório, seriam necessários esforços significativos de governo e outros agentes, assim como novas formas de financiamento para implementar mudanças necessárias na educação. “No estágio atual, os governos simplesmente não podem se permitir uma redução no investimento da educação. Tampouco os doadores deveriam deixar de cumprir suas promessas de financiamento. Isso pede que exploremos novas formas de financiar necessidades urgentes”, acrescenta.

O relatório monitora os avanços das seis metas do Educação para Todos, estabelecidas por 164 países na Conferência de Dacar(Senegal), em 2000. O prazo para o cumprimento das metas é 2015, no entanto, o relatório conclui que nenhum objetivo será conquistado globalmente nesse prazo. 


Letras e Canções

Leia na íntegra a letra da canção ‘’Flores, Palavras’’ de autoria do cantor e compositor maranhense Fernando Atallaia

Flores, Palavras (Fernando Atallaia)


Flores, palavras e caminhos iguais me fez pensar que ia ser diferente

Alguém que como eu já havia sangrado o bastante de repente resolveu Chegar



Arruma a casa todo dia antes do jantar

Leva as crianças pra escola sem perguntar se tem licença pra levar


Me despreocupei com a cara com os sinais

Minha roupa lambuzei embriagado no quintal

E a vida sem divã pode parecer normal quando o avesso do apego me é peculiar



Flores, palavras e caminhos iguais me fez pensar que ia ser diferente

Alguém que como eu já havia sangrado o bastante de repente resolveu  chegar
Emergentes reagem para conter dólar

Aumento de juros na Índia e na Turquia dá alívio temporário ao mercado financeiro; EUA ainda afetam moedas
Dúvida sobre nova redução do estímulo econômico americano mantém cautela em relação a emergentes 
CAROLINA MATOS ANDERSON FIGO DE SÃO PAULO
 
Com a sua moeda perto do menor nível histórico, a Turquia decidiu elevar fortemente os juros em reunião de emergência do banco central local, uma semana após deixar a taxa inalterada.
A expectativa da medida (anunciada após o fechamento do mercado) e a decisão da Índia de também subir os juros levaram alívio ontem aos mercados emergentes, castigados por três dias seguidos. 

A taxa de referência indiana subiu em 0,25 ponto para 8% ao ano, e as duas principais turcas, de 4,5% ao ano para 10% ao ano e de 7,75% ao ano para 12% ao ano.
Desde que o BC anunciou anteontem a reunião de emergência, a moeda turca se valorizou em 2,8%, mas ainda acumula queda de 5% no ano. 

A Turquia e a Índia (com Brasil, Indonésia e África do Sul) foram chamados, pelo banco Morgan Stanley, de os "cinco frágeis" --os países emergentes sob risco.
Apesar da melhora de ontem, o ambiente, porém, passou longe da tranquilidade. A confiança no retorno financeiro de aplicações em países como o Brasil permaneceu abalada por dúvidas quanto aos próximos passos do programa de redução dos estímulos econômicos dos EUA pelo Fed (BC do país), que finaliza reunião hoje. 

Ontem, das 24 moedas emergentes mais negociadas, 17 tiveram alta em relação ao dólar e 7 caíram. A maior queda foi a do real (0,25%).
O dólar à vista terminou o dia no maior preço em cinco meses no Brasil, R$ 2,427, na sexta sessão seguida de alta. 

Já o Ibovespa, principal índice da Bolsa, subiu 0,29%, após três dias de queda.
Para analistas, o aumento de juros em países emergentes, a exemplo do que já fez o Brasil, é positivo, mas tardio, e tem efeito limitado. 

"Com o corte dos estímulos nos EUA, independentemente do ritmo, a tendência é que o investimento estrangeiro em emergentes diminua, o que significa queda tanto do real quanto das demais moedas emergentes ante o dólar", diz Eduardo Velho, economista-chefe da gestora Invx Global. 

Isso porque, com a redução dos recursos que o BC dos EUA injeta no país, diminui o dinheiro disponível para aplicações em outros mercados. 
Além disso, após a retirada total desses estímulos, esperada para o fim deste ano, a próxima medida do Fed deve ser aumentar o juro básico, hoje perto de zero. 
 
Nesse cenário, os títulos públicos dos EUA, remunerados pelo juro e de baixo risco, tendem a ficar mais atraentes.
Para Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora, na crise de credibilidade enfrentada pelos países emergentes hoje, o Brasil está em situação mais favorável que seus pares. 

"Prova disso é que, embora menor que no passado, temos tido investimento estrangeiro direto, aquele que produz riqueza no país." 

O ministro Guido Mantega (Fazenda) disse que a crise atual é um momento de acomodação da economia global, que pode ser transitório.

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores