quinta-feira, 21 de novembro de 2013


Instituição com sede em São Luís cumpre uma série de compromissos voltados para o fortalecimento das relações de comércio entre Nordeste e Moçambique.
 

Por Fernando Atallaia
Editor de ANB Online
atallaia.baluarte@hotmail.com


A Câmara de Comércio Nordeste Brasil-Moçambique com sede em São Luís cumpre atualmente uma série de compromissos voltados para o intercâmbio e fortalecimento das relações comerciais e diplomáticas entre a região Nordeste do país e Moçambique.

De acordo com André Viana, vice-presidente da instituição, desde sua fundação a Câmara mantém uma agenda diária de discussões visando congregar os mais diferentes seguimentos sociais no sentido de estreitar os laços entre as duas nações.

‘’ Hoje o Brasil está bem representado no continente africano e mais precisamente em Moçambique, onde nossa participação tem sido efetiva e constante; a Câmara é um projeto que nasceu no Maranhão, idealizado por maranhenses e com sede na capital, um orgulho para São Luís’’, frisou Viana.
O vice-presidente da Câmara de Comércio Nordeste Brasil-Moçambique, André Viana com o vice-governador do Maranhão, Washington Luís: fortalecimento das relações entre Moçambique e região Nordeste a começar pelo Maranhão

 
Nos últimos meses, os diretores da Câmara de Comércio Nordeste Brasil-Moçambique receberam a visita do embaixador de Moçambique e comitiva e foram ainda recepcionados pelo governo do estado e por diversos secretários de Governo em atos que selaram a importância da instituição para a realidade socioeconômica do Maranhão e região Nordeste.
‘’ A Câmara passou nos últimos 2(dois) meses por um intensa agenda de compromissos junto ao Governo do Estado, representantes do Terceiro Setor e seguimento empresarial naquilo que nós designamos como um ótimo começo às nossas atividades, o balanço é extremamente positivo’’, afirmou André Viana.

Ações sistemáticas e englobadoras- Criada sob a perspectiva da contribuição à conjuntura econômica da região Nordeste a começar pelo Maranhão, a Câmara Brasil Nordeste-Moçambique atua como um organismo catalisador e fomentador de iniciativas nas áreas de comércio, indústria, serviços e intercâmbio cultural.

Para 2014, a instituição já tem definido um cronograma de atividades que será levado a várias cidades do País no intuito de reunir e agregar sugestões e parcerias oriundas da inciativa privada, governos, terceiro setor, formadores de opinião e demais públicos.

‘’ Estamos em fase de conclusão de nosso cronograma para 2014, que será pontuado por promoção de seminários, encontros, palestras, e com as visitações periódicas das autoridades governamentais de Moçambique ao nosso estado, onde o núcleo-fundador da Câmara se encontra sediado; há também várias audiências protocoladas com secretários dos governos estadual e municipal, muitas das quais  já vem ocorrendo’’, explica André.

Vai ficar só na promessa?

Obras como uma fábrica de sapatos e um distrito industrial foram anunciadas há anos e nunca saíram do papel. Intenção do Governo municipal foi boa, mas faltou motivação; população segue revoltada.

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
atallaia.baluarte@hotmail.com

O governo Gil Cutrim, através da prefeitura municipal de São José de Ribamar, anunciou a construção do Distrito Industrial do município há alguns anos. Anteriormente, uma fábrica de sapatos já havia sido anunciada como alternativa para sanar o problema da falta de emprego e renda na cidade. Tanto o Distrito quanto a Fábrica integram o mosaico de obras já propaladas pelo Executivo sem suas devidas implantações.

A intenção do Governo foi boa, mas faltou motivação. Diante das centenas de demandas a serem atendidas diariamente pela Prefeitura as obras ficaram para trás, mas não caíram por todo no esquecimento. Há duas semanas, ANB Online recebeu cerca de 400 reclamações e declarações de descontentamento dos ribamarenses que esperavam e que até hoje esperam pela feitura e implementação dos projetos.

Osvaldo Sousa de Oliveira, um mestre de obras da região das Vilas não se conteve’’. Quando o prefeito anunciou que uma fábrica de sapatos ia ser instalada aqui no município fizemos uma festa aqui em casa para comemorar, pensamos em inscrever nossos dois filhos que até hoje estão desempregados, mas infelizmente não aconteceu o que a gente esperava, foi uma grande desilusão’’, lembra Osvaldo.

O Governo ao anunciar as obras mostrou conhecer as deficiências de áreas emblemáticas do município, que em definitivo diminuiriam os índices de desemprego e subemprego que se arrastam pelos bairros de São José de Ribamar. Um funcionário do alto escalão da PSJR, que preferiu não ser identificado, em contato com nossa reportagem fez uma análise da questão que ultimamente vem levando os ribamarenses ao sentimento de revolta. ’’Acompanhei o anúncio das obras e o prefeito estava animado; acredito que faltou mais direcionamento e uma determinação prática, além do acompanhamento do Executivo, o que de fato não aconteceu, foi isso, o que não pode ser visto como desculpa para não realização dos projetos’’, analisou ele.
Pedro Oscar, secretário de Governo da gestão Gil Cutrim: ''todas as obras serão entregues à população''

Para o microempresário Denis Silva, ribamarense da Sede e um dos muitos descontentes com a questão, as obras já deveriam ter sido entregues pelo Governo diante do tempo outrora estabelecido para conclusão das mesmas. ‘’ Nem começaram a ser feitas e já deveriam ter sido entregues, acredito que o Governo municipal deve prestar esclarecimentos sobre essas e outras obras que já deveriam ter sido entregues à nossa população, a exemplo do estádio Dário e a escola do Miritiua’’, salientou Silva.

A lembrança de Denis aponta para duas obras inacabadas (estádio Dário Santos no Moropoia e uma escola no bairro Miritiua) que foram contempladas recentemente com investimentos dos governos Municipal e Estadual para continuação de suas construções. Ainda assim a população vê falta de interesse por parte do Executivo ribamarense em retomar projetos que já deveriam está em pleno funcionamento, haja vista o prazo no qual foram anunciados vir se alongando há anos.

A professora Rosemary Santana, da região do Itapiracó falou a ANB Online. ‘’ Se falarmos que o prefeito não está empenhado em trabalhar e transformar a cidade num canteiro de obras estaremos mentindo, mas vejo que falta ordenar as coisas, priorizar o que já foi anunciado e entregar as obras à nós ribamarenses, a Fábrica e o Distrito Industrial já deviam está em funcionamento, mas ainda estão só no papel, é hora do Governo se pronunciar, falta interesse também’’, diz Rosemary.

A equipe de reportagem da Agência Baluarte procurou obter esclarecimentos sobre as obras em questão junto Executivo municipal. Em contato com Pedro Oscar, secretário de Governo da gestão Gil Cutrim tivemos a informação de que os projetos anunciados estão em fase de implantação e passam hoje por uma análise minuciosa voltada para agregação de parcerias que beneficiem suas implantações.

O secretário teceu considerações. ‘’Quando da época do anúncio das obras (Fábrica de Sapatos e Distrito Industrial) o governo Gil já havia elaborado todo cronograma de ações voltado para a implantação de projetos na área do Emprego e Renda no sentido de combater o desemprego em São José de Ribamar e fortalecer a economia da cidade; os projetos estão em fase de implementação, sendo pensados e analisados internamente para a adequada implantação; ocorre que as muitas demandas do município estão a bater à porta do Executivo sem cessar e precisamos atender a contento e em tempo hábil; hoje o Executivo trabalha aos fins de semana, formou equipes de trabalho que estão nas ruas, diariamente e ainda reúne com os munícipes dentro de uma agenda constante, diária, portanto estamos empenhados nestas e demais obras previamente anunciadas e nas que ainda estão por vir, até porque a bandeira do governo Gil Cutrim é voltada para o desenvolvimento de toda São José de Ribamar e esse compromisso pode ser notado justamente nas centenas de obras que estão sendo entregues às comunidades, diariamente’’, disse.

O secretário ainda reafirmou que as obras em muito pouco tempo serão entregues à população da cidade, dentro da coerência de prazos e planejamento determinados pelo Governo municipal. ’’Certamente nada do que foi anunciado ficará sem ser entregue à população, até porque os projetos que ainda não foram entregues estão sendo trabalhados com afinco dentro de um cronograma definido para entrega de obras, que é o que vemos no dia a dia da cidade, quando constantemente obras e mais obras são entregues e estas com certeza também serão, a Fábrica de Sapatos comporá o conjunto de empresas que estará instalado no Distrito Industrial, por exemplo’’, garantiu Pedro Oscar.

Nº de visitas

Confira a Hora Certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores