segunda-feira, 4 de novembro de 2013
Chega ao fim a carreira de Maluf, o “rouba, mas faz”

Aos 82 anos, Paulo Maluf é condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar R$ 42,3 milhões por improbidade administrativa em superfaturamento nas obras do túnel Ayrton Senna, quando era prefeito da capital paulista; deputado federal, que disputou 13 eleições nos últimos 31 anos, fica de fora da política; condenação o torna ficha-suja e, portanto, inelegível por cinco anos; ação inicial contra Maluf, que ficou conhecido como o político que "rouba, mas faz", é de 2001, mas demorou 12 anos para chegar à segunda instância

Do 247

SP247 – Depois de uma longa carreira política, o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) foi condenado nesta segunda-feira 4 pelo Tribunal de Justiça de São Paulo e será obrigado a ficar excluído por cinco anos das disputas eleitorais. Aos 82 anos, ele foi considerado culpado em acusação de improbidade administrativa em superfaturamento nas obras do túnel Ayrton Senna, construído durante sua gestão como prefeito da capital paulista, entre 1993 e 1996.

Maluf, que se tornou conhecido pela população como o político que "rouba, mas faz", ingressa agora na categoria dos fichas-sujas. Ele terá de pagar uma multa de R$ 42,3 milhões por desvios de recursos públicos. Ainda cabe recurso à decisão, que foi unânime, com três votos contrários a Maluf. Para o promotor Roberto Livianu, "é óbvio que Maluf sabia sobre os valores superfaturados", uma vez que o túnel era "a obra mais importante da administração dele".

Edição/247 Fotos: Folhapress:
Paulo Maluf: corrupção o fez criar nó na garganta
A decisão manteve a condenação dada em 2009, da qual Maluf recorreu. Os advogados de defesa informaram que pretendem recorrer também desta decisão ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e a assessoria de imprensa de Maluf nega que o político tenha sido prejudicado pela Lei da Ficha Limpa. Por meio de nota, informou que, para isso, seria necessário que o deputado tivesse sido condenado por "prática de ato doloso" e por enriquecimento ilícito. A ação inicial é de 2001 e demorou 12 anos para chegar à segunda instância.

Abaixo, texto publicado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo sobre a condenação:

TJSP MANTÉM CONDENAÇÃO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA PELA OBRA DO TÚNEL AYRTON SENNA

A 10ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo condenou Paulo Maluf, ex-prefeito de São Paulo, duas empresas e outras quatro pessoas por improbidade administrativa em questão que envolve execução do contrato para a construção do Complexo Viário Ayrton Senna, na Capital, durante sua gestão.

A ação foi proposta pelo Ministério Público sob a alegação de acréscimo de serviços não realizados, provocando assim, lesão ao erário. Pedia o ressarcimento e imposição das sanções da Lei 8.429/92 - que trata de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional.

De acordo com o voto da relatora do recurso, desembargador Teresa Ramos Marques, no curso da obra foram realizados serviços para consolidação do solo, e, em junho de 1996, o Consórcio CBPO/Constran comunicou à Emurb que, ao revisar as medições, deparou-se com uma "diferença de quantidades". "O que se evidencia é que as especificações sustentadas pelos réus não correspondem pelos serviços executados e foram criadas com o único intuito de lesar o erário, mediante pagamento por serviços não realizados", destacou a magistrada.

A decisão estabelece que Maluf, Celio Rezende Bernardes, Carlos Takashi Mitsue e Reinaldo José Barbosa Lima não poderão contratar com o Poder Público, ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual sejam sócios majoritários, pelo prazo de cinco anos e suspensão de direitos políticos pelo mesmo prazo.
As empresas Constran e CBPO Engenharia também não poderão contratar com o Poder Público, ou receber incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, pelo mesmo prazo.

A condenação se estende, ainda, a Reynaldo Emydio de Barros e, diante de seu falecimento em fevereiro de 2011, deverá ser formalizada sucessão por seu espólio ou herdeiros.

Os réus também foram condenados a pagar, solidariamente, multa civil de R$ 21.142.176,66, equivalente ao valor do dano. No entanto, para Celio Bernardes, Carlos Mitsue e Reinaldo Lima a responsabilidade é limitada a 10% do valor da multa.
Participaram do julgamento, que teve votação unânime, os desembargadores Paulo Galizia e Urbano Ruiz.
 

 
Os fanfarrões


Flávio Dino e Edivaldo Holanda Júnior  fazem dobradinha na prefeitura de São Luís e nomeiam quem bem querem a seu bel-prazer. Entre os escolhidos, incompetentes, corruptos e caloteiros.


Por Fernando Atallaia
Editor de ANB Online
atallaia.baluarte@hotmail.com


Flávio Dino há muito tomou para si a função de manobrista do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, a quem determina as ações que deve tomar à frente da prefeitura da capital maranhense.


Dino, que é pré-candidato a governador do Maranhão, usa e abusa do domínio que tem sobre ''Holandinha'' para fazer nomeações no mínimo duvidosas. Na última, emplacou na Educação Geraldo Castro, professor conhecido em São Luís pela prática de calotagem. Anteriormente, alguns corruptos e incompetentes tiveram também a sorte ou o azar de serem nomeados.
Flávio Dino e Edivaldo Holanda Júnior: manobrista e manobrado, eles fazem a ''festa'' na prefeitura de São Luís
Não satisfeito, Flávio Dino mantém a política de nomeações de pessoas ligadas a seu partido, o PC do B, a mão de ferro. Já passaram pela gestão de Edivaldo Holanda Júnior nomes, os mais questionáveis, indicados por Dino, não interessando a competência para assumir cargos de alta relevância.

Avacalhando- O prefeito, um manobrado consciente, somente nos últimos 10 meses já exonerou cerca de cinco secretários da prefeitura da capital maranhense. O 'entra e sai' se justifica. Flávio Dino faz as mudanças nos bastidores e opera contra os interesses da população e dos setores sociais. Todos os secretários postos nesse primeiro ano de gestão de Edivaldo Holanda foram selecionados a partir da vontade política do chefão do Comunismo, que em suma, é determinada pela politicalha que o PC do B faz na prefeitura.

Estágio- O governamentável Flávio Dino, segundo apurou a equipe de reportagem da Agência Baluarte, está estagiando na prefeitura de São Luís. Pretende ser governador do Maranhão onde, se porventura eleito, porá em prática o que já faz na administração do prefeito Edivaldo Júnior.

Mas Flávio Dino se esmera em questionar seus adversários, a quem implica vícios de conduta e continuísmo político. Algo, que pelo visto, ele conhece muito bem quando o assunto é levar adiante um procedimento reprovável e desumano que vai de encontro aos interesses dos ludovicenses. Imagine o que ele faria com os maranhenses de todo estado!


O sultão do camarote

Ele aparece de Ferrari, é escoltado por seguranças particulares dentro das boates e chega a torrar 50 000 reais em uma só balada 

Revista Veja/São Paulo
 
O empresário Alexander de Almeida, de 39 anos, não faz parte do time das celebridades de São Paulo. No universo das melhores casas noturnas da capital paulistana, porém, ele recebe tratamento digno de estrela. É conhecido como um dos paulistanos que mais esbanjam dinheiro nesse circuito boêmio. Costuma chegar a endereços como a boate Pink Elephant, no Itaim, acelerando sua Ferrari avaliada em 1,2 milhão de reais. Do carro de trás, um Porsche Cayenne, saem três seguranças particulares. Na volta para casa, um dos profissionais assume o volante da Ferrari. Todos eles entram sem passar por revista e se dirigem diretamente para o principal camarote,com capacidade para vinte pessoas.
 
<p> Alexander de Almeida: "Gasto para chamar atenção das gatas"</p>
Alexander de Almeida: "Gasto para chamar atenção das gatas''
Em uma balada recente por lá, o relógio marcava 0h30 e a pista ainda estava começando a encher quando a turma apareceu. “Hoje você vai ver o que é uma festa de verdade”, anunciou Almeida, enquanto mostrava no aplicativo Instagram algumas fotos de seu universo particular: casa de praia no Guarujá (“A Sabrina Sato gravou por lá para o programa Pânico na TV ”), viagem ao Rio em avião fretado (“Mais conforto, esquema top e sem fila”) e imagens em outras noitadas, muitas noitadas.
 
                            Nome: Alexander de Almeida, 39 anos. Profissão: dono de uma empresa despachante que presta serviços a bancos. Gasto por balada: até 50 000 reais. “Saem da minha conta de 200 000 a 300 000 reais por mês apenas com as noitadas”. Bebidas: champanhe Cristal e vodca Cîroc
Nome: Alexander de Almeida, 39 anos. Profissão: dono de uma empresa despachante que presta serviços a bancos. Gasto por balada: até 50 000 reais. “Saem da minha conta de 200 000 a 300 000 reais por mês apenas com as noitadas”. Bebidas: champanhe Cristal e vodca Cîroc
 
Ele abre os trabalhos, digamos assim, pedindo cinco garrafas de champanhe Veuve Clicquot e duas de vodca Cîroc, além de latinhas de energético. Aos poucos, algumas meninas começam a rondar.
 
Vão se acomodando na mesa e, as mais espertas, cumprimentam o dono do pedaço como se fossem velhas amigas, mesmo sem conhecê-lo. Um promoter chega ainda com mais moças. Como em um passe de mágica, Almeida, que tem mais pinta de personagem de comédia adolescente americanana linha American Pie do que de Cauã Reymond, parece virar um galã global, tamanho o assédio ao seu redor. “Não vou ser hipócrita, gasto dinheiro para chamar a atenção das gatas”, assume. “E tem uma coisa: eu gosto de vodca, mas elas ficam impressionadas mesmo é com champanhe.”
                                  Almeida e amigos (ou recém-conhecidos) no camarote
Almeida e amigos (ou recém-conhecidos) no camarote
Para comprovar sua tese, ele estala os dedos, chama a garçonete e encomenda de uma tacada só outras quinze garrafas de Veuve Clicquot e duas de Cristal. Todas chegam à mesa com velas acesas irradiando fogos, como ocorre sempre que alguém faz um pedido extravagante como esse na Pink Elephant. “A coisa vai ficar quente”, exultava o rapaz, distribuindo brindes e olhares. “Uma vez, transei dentro da boate”, contou. No fim daquela noite, pagou uma conta de 25 000 reais, que passou no cartão de débito. Duas semanas depois,voltou ao mesmo lugar e bateu seu recorde pessoal, desembolsando o dobro desse valor.

Luiz Gustavo é internado com bactéria no coração

Ator está há dez dias na UTI da Clínica São Vicente


Por FAMOSIDADES


SÃO PAULO - O ator Luiz Gustavo está internado há dez dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, por conta de problemas no coração.

Cris Botelho, esposa do artista, contou ao jornal "O Globo" que o companheiro deu entrada no hospital com endocardite, uma bactéria no coração.


FAMOSIDADES
O brilhante ator Luiz Gustavo: bactéria no coração

Procurada pelo Famosidades, a assessoria do centro de saúde afirmou que não há previsão para a divulgação de um boletim médico.

Atualmente, Luiz Gustavo está no ar na novela “Joia Rara” e ainda aparece nas telinhas no humorístico “Sai de Baixo”, que estreou na TV Globo no último domingo (3).
 
 
Futebol entre irmãos

Irmãos Lima promovem encontro semanal de amigos em torno do Futebol; bate-bola acontece sempre às terças-feiras na Piçarreira.


Por Fernando Atallaia
Direto da Redação

 
Os Irmão Afonso e Nonato Lima resolveram travar um embate não prejudicial à saúde. Daqueles que não abrem mão de uma boa disputa, Nonato e Afonso reúnem amigos todas às terças-feiras no bairro Piçarreira para festejarem o futebol, mas em ritmo de campeonato.

Promovendo há 3 anos o encontro, a dupla já tem fãs e admiradores cativos do projeto, que visa a socialização da modalidade esportiva e o fortalecimento do esporte em São José de Ribamar. 
Time de Afonso preparado para entrar em campo: confraternização, amizade e bate-bola
''No início pensamos num bate-bola entre amigos, com o meu time disputando contra o de Nonato; hoje a nossa reunião das terças-feiras ganhou proporções maiores e já tem esse enfoque do social; pretendemos reunir o maior número de jovens e adultos da cidade em volta do esporte'', diz Afonso.

Momento de descontração pós-disputa: ao centro, Nonato Lima dá dicas aos jogadores do seu time
O bate-bola que já segue com torcida quase organizada já virou atração entre os futebolistas do município e, segundo Afonso Lima, segue sempre ganhando novos adeptos. '' As pessoas comparecem e levam seus filhos para prestigiar e sempre recebemos novos desportistas, é um movimento que a cada dia ganha novos adeptos'', finalizou Afonso.
 
 

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB