quinta-feira, 29 de agosto de 2013

 
Poesia sempre!

 
Leia o poema ''Casa-te comigo e me calo'' da obra inédita Ode Triste para Amores Inacabados de autoria do escritor ribamarense Fernando Atallaia  


 
Casa-te comigo e me calo

Para Mônica Mattos



Mônica Mattos não merece este poema. É em pouco e quase nada sem a inspiração desejada e à revelia da beleza que ele agora fala- canta-goza sem a pura verdade (pré)sentida.
 

Mônica Mattos de fato não merece este poema que engasga em sua torpe necessidade vulcânica de falar às águas cáusticas-frias massantes de uma verborragia infame entre/mentes.

Mônica e suas reentrâncias satânicas de um céu abaixo da semântica que não espanta-que não santa e porque não nas tenras carnes das damas de 22 anos? Ainda assim este pobre e laico e polifônico poema é uma desonra ao silêncio de suas ancas.
 
Mônica Mattos não amaria este poeta por este ridículo poema que ousa falar-lhe às sombras de sua lascívia-aos assombros de suas vaginas- aos horizontes de suas volúpias e na pequenez dessa sintaxe como um ácido ruim à boca fria ela jamais mereceria este biltre e raso poema.
Perdoe-me Mônica. Foi por instinto assim como sinto que quero cantar-te os lindos olhos famintos dos sofás solitários que apontados à imaginação caem como pães às imagens do meu falo.

Perdoe-me querida. Casa-te comigo e me calo.

 
 
 
 

 
Fernando Atallaia, abril de 2010.

 

Salário mínimo previsto para 2014 será de R$ 722,90, diz ministra

Miriam Belchior, do Planejamento, anunciou valor no Congresso.
Belchior entregou Projeto de Lei Orçamentária a Renan Calheiros.



Do G1, em Brasília

A ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, anunciou nesta quinta-feira (29) que o Projeto de Lei Orçamentária (Ploa) elaborado pelo governo prevê salário mínimo de R$ 722,90 a partir de 1º de janeiro de 2014. O valor representa um reajuste de 6,62% em relação aos atuais R$ 678.
Segundo a ministra, o impacto do aumento do salário mínimo nas contas públicas, com o pagamento de benefícios, será de R$ 29,2 bilhões em 2014.

Ministra do Planejamento, Miriam Belchior, durante coletiva de imprensa em Brasília (Foto: Reuters/Fabio Rodrigues-Pozzebom)
Miriam Belchior, durante coletiva de imprensa em
Brasília (Foto: Reuters/Fabio Rodrigues-Pozzebom)

“O novo valor do salário mínimo previsto na peça orçamentária é de R$ 722,90, já incorporando a regra de valorização do salário mínimo, que tem sido uma política importante de alavancagem da renda das famílias no Brasil, o que tem nos levado a patamares de qualidade de vida muito superiores”, disse a ministra após entregar o projeto em mãos ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-RO).
O valor do salário mínimo é calculado com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O salário mínimo foi instituído em 1940, durante o governo de Getúlio Vargas.
Dieese

Mensalmente, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) calcula o preço da cesta básica em 18 capitais e estima o valor do salário mínimo necessário.
Na última divulgação, referente ao mês de julho deste ano, o departamento estimou que o menor salário pago deveria ser de R$ 2.750,83 (ou seja, 4,06 vezes o mínimo em vigor atualmente, de R$ 678).

O cálculo é feito levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser capaz de suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

 

 

Projeto de Lei quer proibir transmissão de lutas de MMA na televisão


Para José Mentor, relator do PL, esporte incita a violência; proposta prevê multa para canais



O Estado de São Paulo


SÃO PAULO - Mesmo depois da popularização do MMA no Brasil, a polêmica sobre o caráter do esporte, que muitos consideram violento, continua. A discussão foi parar na Câmara dos Deputados, onde tramita um Projeto de Lei que proíbe a transmissão de lutas marciais não olímpicas na TV.
O debate em torno da violência que o MMA supostamente incita não é novo. Vítor Belfort, por exemplo, contou que no início da carreira era visto como alguém cuja sociedade 'tinha de abominar'. "Nós éramos tidos como caras violentos, agressivos. Para ter uma ideia do que passamos, nos EUA era permitido passar filme pornô no Pay-per-view, mas lutas do UFC não."

Vitor Belfort viveu época em que lutadores de MMA eram discriminados - Divulgação
Vitor Belfort viveu época em que lutadores de MMA eram discriminados
O próprio idealizador do PL 55.344/09, o deputado José Mentor (PT-SP), defende há alguns anos a supressão de programas como o UFC, maior evento de MMA do mundo, da televisão brasileira, em canais abertos ou pagos.

Na última terça-feira, o Projeto de Lei foi discutido durante um seminário na Câmara. Caso seja aprovado, a emissora que veicular lutas de MMA estará sujeita a uma multa de R$ 150 mil, com perigo de o valor dobrar caso o descumprimento da norma ocorra novamente. A proposta prevê ainda a perda de concessão pública do canal se a infração ocorrer pela terceira vez.
"É importante tirar essa luta da TV, porque a única lição que ela propagandeia é a violência. São golpes violentos, joelhadas, onde o sangue é o suor, como dizem aqueles que gostam do MMA", afirmou o deputado à reportagem da Agência Brasil.

Longe do consenso, o projeto de José Mentor encontra resistência inclusive entre outros políticos, como Acelino Freitas, o Popó, ex-pugilista e atualmente deputado (PRB- BA). "Proibir a transmissão é proibir o esporte. O patrocinador só tem interesse se houver divulgação e, sem dinheiro, o esporte acaba", afirmou o ex-atleta à Agência Brasil. E complementou: "Temos muitos nomes do MMA que mudaram com a prática a própria vida e a vida de muitas pessoas".

Mesmo com as críticas, Vítor Belfort ressalta que a aceitação do MMA como esporte tem aumentado cada vez mais e que foi uma vitória ter conseguido fazer com que ele fosse aceito pelos meios de comunicação. "Conseguimos vencer essa barreira, ser um esporte, colocar essa plataforma no Brasil e torná-lo aceito por todas as mídias. Lógico que sempre terão os que criticam. Mas eu estou muito satisfeito, muito orgulhoso quando vejo o lugar onde chegamos."



ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PAÇO DO LUMIAR

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO



NOTA DE ESCLARECIMENTO PÚBLICO


A Prefeitura Municipal de Paço do Lumiar, através da Secretaria Municipal de Educação – SEMED, vem a público esclarecer que a instituição denominada Sindicato dos Servidores Inativos e Pensionistas da Educação de Paço do Lumiar – SEDUP/PL não é legalmente reconhecida como entidade sindical. A comissão instituída pelo decreto municipal nº 1737/2013 já requereu em reunião, no dia 23 de julho do corrente ano, os documentos que poderiam comprovar sua legitimidade de atuação como sindicato, para o devido cadastramento da entidade junto à prefeitura, o que nunca foi apresentado integralmente.

Apesar do não atendimento à solicitação feita pela Comissão, o SEDUPpromoveu uma assembléia da categoria no dia 10 de agosto, na qual distorceu totalmente as considerações levantadas pelo Município na reunião do dia 23 de julho, ocasionando um desconforto com a categoria de servidores.

Ressalte-se, neste ponto, que não há qualquer movimentação de processo administrativo ou judicial de qualquer natureza por parte do município contra servidores da categoria do magistério, contudo há mecanismos de controle interno para apurar quaisquer equívocos administrativos.

Posteriormente, no dia 14 de agosto, a SEMED recebeu notificação da SEDUP
 
com pauta de reivindicação, que se baseia em interpretações distorcidas do plano de cargos e carreiras e contempla alguns pontos até então não apresentados, e com a advertência de que seu não atendimento no prazo de 10 dias seria motivo de paralisação dos servidores da Educação Pública do Município. A pauta foi discutida pela Prefeitura e respondida no prazo em respeito à categoria, tendo o órgão público apresentado as considerações pertinentes às reivindicações coerentemente levantadas, por meio do Ofício nº 094/2013 – PGM, disponibilizado para todas as escolas municipais da rede.

Desde o início da atual gestão, a Prefeitura, através da SEMED e das demais Secretarias Municipais, tem empreendido esforços no sentido de qualificar e valorizar os Servidores Municipais, com o constante e sucessivo reconhecimento de direitos legalmente previstos, como a atualização dos salários em atraso, o reajuste aplicado de acordo com a lei federal, o pagamento das férias à base de 45 dias, da metade de

13º salário e de salários superiores ao Piso Nacional dos Professores, a Formação Continuada de Professores e a implantação da carga horária de 1/3 para os Professores, numa clara e franca demonstração de que os compromissos assumidos vêm sendo cumpridos, e que o diálogo é a melhor via de solução para os problemas que se apresentam.

A Secretaria de Educação garante a toda Comunidade Escolar, assim compreendida, Alunos, Pais de Alunos, Professores, Diretores, Coordenadores, Merendeiros, Auxiliares de Serviços Gerais, Vigias, Instrutores de informática, que as Escolas Municipais estarão devidamente abertas e prontas para o funcionamento, de forma a cumprir os 200 dias letivos que a Lei Nacional de Diretrizes de Base da Educação - LDB determina.

A Prefeitura Municipal de Paço do Lumiar informa que não existem quaisquer ações administrativas nem judiciais promovidas contra servidores municipais, visando o ressarcimento de valores monetários.

Assim, solicitamos à comunidade escolar que mantenham o devido funcionamento das Escolas, comparecendo ao trabalho, e enviando seus filhos normalmente às salas de aulas, pois assim se estará garantindo direitos e assegurando o cumprimento de deveres.


Cordialmente,


ANA PAULA PIRES


Secretária Municipal de Educação





Nota enviada por Coordenação de Comunicação da prefeitura de Paço do Lumiar.
 
 
Gestores irão discutir sistemas de avaliação da qualidade do ensino
 
 
A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) promove nesta quinta-feira (29), no auditório da FIEMA, em São Luís, o seminário “A Ciência que Encanta e o Ensino de Ciências no Maranhão”.
 
O evento, que terá início pela manhã e se estenderá durante todo o dia, reunirá prefeitos e prefeitas maranhenses, além de secretários municipais e técnicos da área educacional, que receberão orientações sobre Sistemas de Avaliação da Qualidade do Ensino na Área de Ciências;

Metodologias Pedagógicas que permitem melhorar os índices em tais Sistemas e Processos Legais e Institucionais que visam criar condições materiais para implementação de tais metodologias.

A programação será composta de palestras e painéis abordando temas relacionados ao assunto.
 
Programação do Seminário “A Ciência que Encanta e o Ensino de Ciências no Maranhão”
 
8h às 8h30 – Aquecimento Pedagógico – Planetários Digitais: A Integração Mágica de Pedagogia
e Ciências.
 
8h30 às 9h – Abertura Oficial.
 
9h às 10h – Palestra “Indicadores Educacionais de Qualidade e o Papel dos Prefeitos na Educação Brasileira”. José Antônio Prates – prefeito, em 2005, de Salinas e agraciado com os prêmios da UNICEF e Prefeito Amigo da Criança.
10h às 10h30 – Coffee Break. Sessões do Planetário Digital.
 
10h ao meio-dia – Painel e debate “O Ensino de Ciências no Maranhão: Desafios e Perspectivas. Professor Ivan Capdeville Jr., consultor educacional e professor de oratória, responsável pela capacitação dos professore da SEE.
 
12h às 14h – Almoço. Sessões do Planetário Digital.
 
14h às 14h45 – Palestra “Educação 3.0”. Professor Lúcio Fonseca, consultor educacional e empresarial.
 
14h45 às 15h30 – Palestra “Tecnologias Educacionais: A Ciência que Encanta”. Professor André Parreira, físico especialista em tecnologias educacionais.
16h às 16h30 – Intervalo. Sessões do Planetário Digital.
 
16h às 17h30 – Palestra “Valores Pedagógicos: A Ciência que Transforma”. Professor André Parreira.

 
 
 
 
 
Matéria enviada por Assessoria de Comunicação da Famem.

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB