segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Prefeito e vereadores de Londres ganham vale-transporte em vez de carro oficial

Do politicanarede


Na maior cidade da União Europeia, nem o prefeito tem direito a carro oficial. Eleito em 2008 para governar Londres, Boris Johnson costuma se deslocar para o trabalho de metrô ou de bicicleta.

Ele e os vereadores da capital britânica recebem um vale-transporte anual válido para ônibus, trens e metrô. Ao tomar posse, todos são avisados de que o uso do transporte público é quase uma das obrigações do cargo.
 
Boris Johnson, prefeito de Londres,
vai ao trabalho de bicicleta. Imagem:
Bernardo Mello Franco/Folhapress
 
As regras da prefeitura e da London Assembly, equivalente londrino à Câmara dos Vereadores paulistana, são bem claras quanto à ausência de motoristas e carros oficiais: "O prefeito e os membros da London Assembly têm o compromisso de usar o transporte público", diz um documento.


Boris fez da austeridade uma poderosa arma de marketing. Colou sua imagem ao cicloativismo, uma bandeira cada vez mais popular no Reino Unido.

Além de aparecer em público de capacete, ele virou garoto-propaganda do programa de aluguel de bicicletas nas ruas da cidade, uma aposta para reduzir as viagens de carro e até de ônibus em pequenas distâncias.

O município só reembolsa despesas com táxi caso as autoridades provem que não puderam optar por uma opção mais barata.

Depois de aprovadas, as prestações de contas podem ser acessadas por qualquer cidadão na internet (os dados da Câmara e da Assembleia de São Paulo também estão na rede).
No ano passado, por exemplo, Boris recebeu R$ 382 de reembolso por quatro viagens de táxi.

Hildo Rocha pode ficar fora das eleições em 2014

Do blog do Luis Pablo

O secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Hildo Rocha, poderá entrar na lista dos “fichas-sujas” e não ser candidato a deputado federal em 2014.

Rocha tem recurso tramitando na Justiça Federal por ato de improbidade administrativa – por corrupção no exercício do cargo de prefeito do município de Cantanhede em 2004.

hildo rocha 0
Hildo Rocha poderá ficar fora das eleições por bom desempenho na área da  corrupção
O relator do processo de nº 2009.37.00.009312-0 é o juiz José Carlos do Vale Madeira, da 5ª Vara Federal.
Na ação, Hildo Rocha está sendo acusado de desvio de recursos do FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Na contestação da defesa do secretário pediram que fosse reconhecida a prescrição. Mas o juiz negou e abriu prazo para informar se a defesa pretende produzir mais provas, para depois julgar.

A última movimentação do processo foi no dia 24 do mês passado e conclusos para despacho.

A situação do secretário Hildo Rocha parece complicada e, não é só a ficha que pode ficar suja, como também a sua imagem de “certinho”.

Hildo Rocha

Estimativa de expansão do PIB cai para 2,21%, aponta levantamento do BC

A estimativa para a expansão da produção industrial foi ajustada de 2% para 2,08%, este ano, e caiu de 3% para 2,90%, em 2014


Correio Braziliense

                                      

A projeção de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) para o crescimento da economia caiu pela segunda semana seguida. Desta vez, a estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, neste ano, passou de 2,24% para 2,21%.
 
Para 2014, também houve redução na estimativa, pela terceira semana consecutiva, de 2,60% para 2,50%.A estimativa para a expansão da produção industrial foi ajustada de 2% para 2,08%, este ano, e caiu de 3% para 2,90%, em 2014. A projeção das instituições financeiras para a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB segue em 35% para 2013 e foi ajustada de 34,90% para 34,85%, no próximo ano.

A expectativa para a cotação do dólar subiu de R$ 2,25 para R$ 2,28, no final de 2013, e segue em R$ 2,30, ao fim de 2014. A previsão para o superávit comercial (saldo positivo de exportações menos importações) caiu de US$ 5,09 bilhões para US$ 5 bilhões, neste ano e segue em US$ 8 bilhões, em 2014.

Para o déficit em transações correntes (registro das transações de compra e venda de mercadorias e serviços do Brasil com o exterior), a estimativa foi alterada de US$ 76,3 bilhões para US$ 76,2 bilhões, neste ano, e de US$ 80 bilhões para US$ 79,96 bilhões, em 2014.

A expectativa para o investimento estrangeiro direto (recursos que vão para o setor produtivo do país) foi mantida em US$ 60 bilhões tanto para 2013 quanto para o próximo ano.
 
Caso Roseana seja cassada, Luís Fernando não poderá ser candidato na Assembleia
 
Do blog do Garrone
 
O negócio não anda fácil para Luís Fernando, embora   continue em plena campanha pelo interior autorizando estradas e pontes. É que diante da rapidez e da disposição do TSE em colocar a julgamento os governadores com pendências judiciais, ele corre o sério risco de não sair candidato caso Roseana seja cassada até o final do ano, antes do recesso do Judiciário.
 
A cassação de Roseana seria desastrosa às suas pretensões políticas, pois em caso de uma eleição indireta na Assembleia Legislativa, ele não poderia ser o candidato e tentar uma reeleição em outubro de 2014, como reza o manual de sobrevivência da família Sarney.
 
Luís Fernando: sombra da cassação ameaça candidatura
Luis Fernando Silva: candidatura pode está por um fio
Não há dúvidas da ampla maioria do grupo no Legislativo. Mas a Legislação Eleitoral exige no mínimo um ano de filiação e Luís Fernando se filiou ao PMDB no dia 1º de março, quando teve o seu nome abonado em uma convenção do partido em Brasília.
 
Neste caso, a família teria que apoiar um outro candidato, na esperança deste continuar obedecendo as ordens de Roseana, mesmo depois de eleito para cumprir o último ano de mandato da oligarquia no Maranhão.
 
É aí que começam os problemas, pois dificilmente o candidato escolhido pela Assembleia deixaria de ser concorrer à reeleição em outubro, como seria o plano do próprio Luís Fernando caso não fosse o impedimento legal.
 
Até porque ele não poderia ser candidato a nada, a não ser ao próprio cargo.
 
Diante disto, os tambores troam em Codó e os tentáculos se espalham por Brasília para tentar conter o julgamento de Roseana no TSE, pelo menos até março de 2014, quando Luís Fernando já estaria liberado para ser candidato na Assembleia, no caso da cassação da chefe.

 





10 costumes do motorista que acabam mais rápido com o carro

 

Passa de lado nas lombadas ou anda com tanque na reserva? Cuidado.
Falta de manutenção básica também pode levar a gastos bem maiores.



Por Denis Marum
 

Caminhos esburacados, defeitos de fábrica e combustíveis adulterados são grandes responsáveis por manutenções frequentes e, muitas vezes, estão fora do controle do motorista. Porém, a falta de manutenção preventiva e a forma como você conduz seu carro podem acabar mais rápido com o veículo.


saiba mais
Para alguns motoristas pode parecer óbvio, mas o volume de reparos nas oficinas comprova que alguns vícios continuam frequentes e, muitas vezes, são difíceis de serem abandonados. Veja abaixo 10 desses erros.

tanque na reserva (Foto: G1)

1) Andar com combustível na reserva

Isso queima a bomba de combustível por superaquecimento. A bomba fica alojada dentro do tanque. Um dos motivos disso é para que o próprio combustível retire o excesso de calor gerado pelo motor elétrico que está dentro da bomba.
Se você costuma andar com o combustível na reserva, essa troca de calor não ocorre e superaquecimentos frequentes acabam diminuindo a vida útil da bomba.


lombada (Foto: Denis Marum/G1)

2) Passar em lombadas
ou valetas na diagonal


Este hábito provoca torção da carroceria do veículo. Estas torções podem causar o rompimento de pontos de solda, gerando estalos e barulhos difíceis de serem diagnosticados. Acabamentos internos de plástico também são vitimas das torções, "ganhando" rangidos indesejáveis.

As lombadas, também conhecidas como quebra molas, fazem por merecer o apelido. Desviar delas é perigoso. Para não ter aborrecimentos, passe em baixa velocidade, de preferência perpendicularmente.

Carros muito confortáveis, de certa forma, mascaram os efeitos nocivos das lombadas e dos buracos -você não sente, mas os amortecedores, molas, terminais de direção, pivôs pagam a conta, principalmente se seu carro for blindado. Afinal os 200 kg da blindagem seriam o mesmo que carregar três pessoas com você diariamente.


roda na guia (Foto: Denis Marum/G1)



3) Encostar as rodas na guia

Você acaba causando um pequeno dano no rolamento que, pelo fato de trabalhar com altas rotações, vai gerar ruído e até um possível travamento.




4) Girar o volante com o veículo parado ou com as rodas coladas na guia

Isso sobrecarrega o sistema de direção hidráulica, danificando os retentores e provocando vazamentos de óleo hidráulico. Procure girar o volante sempre com o veículo em movimento.


embreagem (Foto: Denis Marum/G1)

5) Descansar o pé na embreagem

Esse costume diminui a vida útil do sistema. Todo mundo está cansado de saber disso, mas acontece de forma inconsciente e esse tipo de reparo é mais comum do que se imagina.

Se você tem este vício, cole um adesivo no meio do volante para lembrá-lo de que pode estar com pé no lugar errado. Assim como descansar o pé sobre o pedal, segurar o carro em uma subida, utilizando a embreagem, também reduz em 50% a vida útil das peças que compõem o sistema.


alagamento (Foto: Reprodução/Rede Amazônica)

6) Passar em áreas alagadas

Isso diminui a vida útil dos rolamentos das rodas e dos esticadores de correia, principalmente de veículos mais velhos, que possuem vedadores dos rolamentos danificados pelo tempo ou por uso. A água penetra dentro do rolamento e, no médio prazo, enferruja os componentes internos, gerando ruído. Fuja de áreas alagadas: o sistema elétrico do seu carro também agradece.

7) Descer a serra desengrenado

Este ato superaquece os freios e, além de promover um desgaste acentuado nas pastilhas, pode gerar o empenamento dos discos de freio quando em contato com água Descer a serra com o câmbio engatado, além de economizar combustível, é mais seguro.

8) Dar arrancadas e reduzidas intensas

O motor do carro fica apoiado sobre coxins, são elementos que têm a função de absorver os movimentos e vibrações do propulsor. Quando você provoca uma arrancada forte, não percebe, mas acaba por danificá-los.

9) Usar óleo vencido

Perder a data da troca do óleo diminui a vida útil do motor. É muito comum os motoristas argumentarem que, por exemplo, passou apenas 1.000 km da quilometragem prevista. Imagine seu motor girando 3.000 rotações por minuto com o óleo vencido.

Muitos reclamam que tiveram que retificar seus motores muito cedo: uma das causas é a falta de atenção com o controle das trocas. Procure a especificação certa e a quilometragem de troca no manual do proprietário.

10) Andar com o carro desalinhado
Além de diminuir a vida útil dos pneus, um carro desalinhado exige muito mais esforço das peças da suspensão dianteira, como bieletas, terminais, pivôs e buchas da barra estabilizadora.

Quando o veículo possui direção hidráulica, problemas como excesso de convergência acabam sendo notados apenas quando você já perdeu os dois pneus dianteiros. É mais barato fazer um alinhamento a cada 10.000 km.

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB