segunda-feira, 24 de junho de 2013
 
O DESRESPEITO AO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO E A AGRESSÃO AS FORÇAS DE SEGURANÇA DO PAÍS 
 
Ten Cel Furtado
 
Por Tenente-Coronel Furtado 
  
Vinte de junho de 2013, cerca de um milhão e duzentas mil pessoas de mais de cem municípios, entre os quais moradores de mais de vinte capitais brasileiras foram às ruas em passeatas para protestar contra todos os problemas que afligem a população.
 
Movimentos organizados pacificamente e que convenceram famílias inteiras a unirem-se pela busca de melhorias e contra os graves problemas nacionais, rechaçaram de plano a participação de pessoas que conduziam bandeiras, faixas e cartazes de partidos políticos e sindicatos, demonstrando de que o próprio povo estava comandando suas reivindicações.
 

A cobertura televisiva mostrava as ruas cobertas de pessoas em coro uníssono de paz, vestidos de branco com pedidos de dias melhores para todos, inclusive para as populações vindouras.


Do outro lado, o aparelho estatal através das polícias acompanhou o desenvolvimento das marchas, proporcionando segurança aos participantes em uma simbiose visível a todos, momentos parcimoniosos e tranqüilos.
 
 
Entretanto, em todos os municípios onde ocorreram as passeatas, grupos de marginais, infiltrados no meio do povo, à medida que as pessoas iniciavam seus retornos aos seus lares, satisfeitos com a demonstração de civilidade, passaram a promover pichações e uma onda de quebra-quebra e saques em semáforos, vidros de prédios públicos e privados, lojas comerciais, agências bancárias, ônibus e veículos em geral, lixeiras e placas de sinalização.
 
 
Com ordens expressas para não entrarem em conflito, as forças de segurança – polícias e guardas municipais - foram em grande parte dos municípios acuados e atacados com pedras, pedaços de paus, cocos d’água vazios e restos de materiais descartados nas ruas, até mesmo os cones de sinalização foram utilizados para a feitura de fogueiras.
 
 
Tentativas de invasão em prefeituras, palácios de governos e órgãos públicos foram intentadas por baderneiros, quartéis, delegacias de polícia, cabines de policiamento e até mesmo um Comando Militar do Exército (Leste) foram atacados, obrigando que ações utilizando bombas de efeito moral, gás de pimenta, evitassem uma desmoralização maior.
 
 
Feridos de ambos os lados foram verificados em vários locais e passaram a exigir do governo uma postura tática que impeçam novos casos.
O direito líquido e certo da população protestar não impede o “Estado” de também propiciar a segurança das demais pessoas e do patrimônio de um modo geral.
 
Necessário se faz identificar marginais, prendê-los e processá-los criminalmente a fim de que as autoridades não percam a moral que ainda lhes resta e assegurar o verdadeiro estado democrático de direito da população brasileira.
 
 

Ten Cel PMMA Carlos Augusto Furtado Moreira, mais conhecido como Tenente-Coronel Furtado, é um pensador da Segurança Pública do Maranhão com cursos de graduações e pós-graduações pelas principais instituições de Segurança do País.
 


Imagem da Semana

Do blog do Marco D'Éça


dupla dinâmica
O da esquerda, com o gesto característico de coçar a testa, é César Félix Diniz, o Félix de Holandinha. Tímido, será a “cara institucional” da Secretaria Municipal de Saúde. O da direita, ao microfone, é o seu parceiro, Israel Corrêa Pereira, aquele que acha que conhece tudo de gestão em Saúde. É o homem que vai brigar na linha de frente. Esta é a dupla dinâmica que comanda a Saúde na gestão de Holandinha. Vai funcionar???

Protestos urbanos

''Os atos de protesto no Brasil são pertinentes e legítimos, mas só alcançarão suas reais prerrogativas e objetivos se estiverem dissociados dos ranços partidários e das paixões político-partidárias. É necessário refutar, repudiar e combater quaisquer que forem as intenções de indivíduos que, aproveitando-se das manifestações populares genuínas, tentam se autopromover em palanques armados às custas da legítima reivindicação popular''.


(Fernando Atallaia)

 

Paço do Lumiar poderá ganhar Distrito Industrial e Centro de Capacitação


Vereador Marcelo Portela pediu a construção de um distrito industrial e de um centro de capacitação profissional a Maurício Macêdo, secretário de Indústria e Comércio do governo do Estado.


 
Por Fernando Atallaia
Com Ubiratan Cunha

 
Se depender do vereador Marcelo Portela(PHS), a cidade de Paço do Lumiar, uma das mais emblemáticas da região da Grande São Luís, em breve terá um distrito industrial e um centro de capacitação profissional para sanar definitivamente a ausência de políticas públicas na área do Emprego e Renda por parte do Executivo do município.

Portela esteve reunido no último dia 14(sexta-feira), com o secretário de Indústria e Comércio do governo do Estado, Maurício Macêdo que ouviu do vereador uma ampla explanação da realidade da cidade, e ainda a solicitação da construção e implementação do Distrito e do Centro de Capacitação de Paço do Lumiar.
 
Foto: Vereador Marcelo Portela visita Secretário de Indústria e Comércio

O vereador de Paço do Lumiar, Marcelo Portela (PHS) esteve reunido na última sexta-feira (14) com o secretário de Estado de Indústria e Comércio, Mauricio Macedo, no gabinete do secretário. 

De acordo com Marcelo Portela, o objetivo do encontro foi falar um pouco da realidade do município de Paço do Lumiar e pedi atenção do governo do Estado para alguns projetos, que o vereador tem de melhorias para a região. “Fazemos parte da região metropolitana de São Luís, um município grande, que segundo o último censo do IBGE tem mais de 110 mil habitantes, um grande comércio, rede bancária, grandes supermercados, é necessário que políticas públicas mais efetivas sejam realizadas em Paço do Lumiar para atender a demanda crescente da população”, afirma Marcelo.

Durante a conversa Marcelo solicitou do secretário Maurício Macedo, a construção de um distrito industrial e um centro de capacitação para jovens em Paço do Lumiar. “Precisamos mudar a realidade do nosso município e a capacitação dos jovens para o mercado de trabalho é um grande passo, além disso, se criarmos um distrito industrial no município, teremos a formalização, uma padronização, uma maior arrecadação, tendo em vista que teremos condições de oferecer melhores estruturas para que indústrias se instalem em nosso município”, frisou.

O Secretário Maurício Macedo falou da importância das reivindicações feita pelo vereador. “É importante que o poder público municipal, principalmente os vereadores, além de fiscalizar, também busquem melhorias e discutam com o governo Estadual as necessidades dos seus municípios. Vamos dar uma atenção especial a estas petições e iremos levar até a governadora essa petições pra que sejam avaliadas”, disse Maurício.
Vereador Marcelo Portela com o secretário da Indústria e Comércio do governo do Estado, Maurício Macêdo
 
A visita do parlamentar que, de forma relevante, tratou de assuntos pertinentes ao desenvolvimento do município, versou também sobre as principais necessidades e demandas dos luminenses no tocante a falta de oportunidades de trabalho.

"Precisamos mudar a realidade do nosso município e a capacitação dos jovens para o mercado de trabalho é um grande passo, além disso, se criarmos um distrito industrial da cidade, teremos a formalização, uma padronização, uma maior arrecadação, tendo em vista que teremos condições de oferecer melhores estruturas para que indústrias se instalem em Paço'', explicou Marcelo.


O secretário Maurício Macêdo falou da importância das reivindicações feitas pelo vereador e destacou o empenho de sua Pasta em dá vazão às petições de Portela.'' "É importante que o poder público municipal, principalmente os vereadores, além de fiscalizar, também busquem melhorias e discutam com o governo Estadual as necessidades dos seus municípios. Vamos dar uma atenção especial a estas petições e iremos levar até a governadora para que sejam avaliadas", disse o secretário.

 

 
 


PATRÍCIA SOUZA-UMA HISTÓRIA DE VIDA EMOCIONANTE!


Por Manoel Roberto
 

É emocionante a história de vida da jovem Patrícia Souza. Acompanhei a irmã Rosanha Souza, criando as três filhas Poliana Souza, Patrícia Souza e Priscilla Souza, com a ajuda dos pais e sem emprego fixo, trabalhava como costureira em casa, diuturnamente, para criar as filhas. Além da dedicação com a formação educacional das filhas, a Rosanha também se preocupava em criá-las no temor e na obediência à palavra de Deus, conforme orienta Provérbio 22:6. Enfrentando as dificuldades pelas quais passam todas as pessoas que não possuem ma renda fixa, Rosanha prosseguiu no propósito de transmitir valores, superar os obstáculos e conduzir suas filhas ao ápice da realização profissional e espiritual, segundo os princípios da palavra de Deus.

As filhas cresceram estudando, terminaram o ensino médio e duas das quais se casaram: a Poliana Souza com Ademar Júnior e Priscila Souza com David Lima, dois jovens de formação cristã e de elevado conceito social. Patrícia Souza continuou estudando, resolveu fazer Direito e ser uma advogada.

A jovem advogada Patrícia Souza
Patrícia consegue um emprego em uma loja de cosméticos, a Boticário e com muita dificuldade ( pois o salário dava mal para pagar a faculdade), passando por situações bastante difíceis, achando que não iria conseguir, quando pensou em definitivamente desistir, mas com força de vontade e determinação, com o incentivo e apoio da sua mãe Rosanha e de toda família, resolutamente, alimentando a crença de que tudo estava ao seu alcance e com a convicção de que Deus poderia ajudá-la, continuou estudando e lutando contra todas as situações que muitas vezes não lhes eram favoráveis. Colocou,definitivamente, seus sonhos nas mãos de Deus que lhe ajudou a vencer, conforme descreve o Salmo 126:5,6. Dias e noites de muitas lágrimas ao lado de sua mãe, irmãs e avós marcaram a trajetória dessa jovem para que a mesma conseguisse essa conquista.
 
Muitos pararam pelo caminho, mas ela continuou tentando, como disse o pensador: “É melhor morrer na esperança de conseguir do que viver na certeza de nunca ter tentado”. Patrícia Souza está realizando um sonho que muitas pessoas, em situações econômicas idênticas, desistiram de realizar por força das muitas dificuldades, achando que não iriam conseguir. Em função da sua persistência, perseverança e vontade de vencer, que são características inerentes à todas pessoas vencedoras, Patrícia está comemorando uma vitória conquistada na união da família, no incentivo e no apoio dos amigos, na dependência Divina, uma vitória que veio de Deus.
 
Patrícia Souza está escrevendo uma história de vida que deve ser compartilhada para servir de estímulo e motivação para outras pessoas que estão enfrentando as mesmas dificuldades que ela enfrentou e pensam em desistir. Parabéns Patrícia por essa conquista que é meritória.

Presto essa homenagem à você na condição de seu tio de consideração e de uma das pessoas que acompanhou de perto a sua luta e luta da sua mãe, irmã Rosanha, trabalhando como costureira, para que as filhas fossem bem sucedidas e você chegasse até aqui. Prossiga nesse propósito de continuar estudando e se especializando para prestar serviços de qualidade à sociedade e melhor servir à causa de DEUS. 
 
 
Manoel Roberto de Jesus Pereira é bancário e ex-vereador de São José de Ribamar. Líder político, participa ativamente das discussões e debates em torno da realidade do município.

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB