segunda-feira, 17 de junho de 2013

 

O porta-voz da angústia ludovicense


 
Vereador de primeiro mandato, Fábio Câmara tem posicionamento incisivo quando o assunto é defender os interesses da população de São Luís

 
Por Fernando Atallaia
Editor da Agência Baluarte
atallaia.baluarte@hotmail.com

 
O vereador Fábio Câmara(PMDB), do alto de seus 38 anos não esperava tanto reconhecimento por parte da população de São Luís, nestes primeiros cinco meses de atuação na câmara de vereadores da capital do estado. Ou esperava.

Fruto do reconhecimento popular de bairros, comunidades e localidades, não só de São Luís, mas da região da Grande Ilha e até de municípios longícuos da capital maranhense, a solitária, no entanto abrangente postura parlamentar de Câmara, é destaque nas redes sociais e nos mais diversos portais de notícias do Maranhão.
 
Foto: DEBATE EM ALTO NÍVEL
Sempre nos meus discursos na Câmara, procuro me manter com posições claras. A experiência me ensinou a conter as emoções. No debate, não costumo entrar nas baixarias, e tenho me reservado a comentar com isenção e mostrando as provas dos fatos. Vou me manter sempre discutindo em alto nível e não no nível de conversa de boteco.
Incisivo, Fábio Câmara promove a participação popular na câmara de vereadores de São Luís
Um exemplo da visibilidade do trabalho realizado pelo vereador peemedebista é a sua própria página de fãs e admiradores(Fanpage) no Facebook, onde Fábio goza de aproximadamente 6 mil curtições e cerca de 3 mil visitações diárias.
 
Foto da capa
Durante uma de suas visitas aos bairros de São Luís, multidão se aglomera para receber o vereador
O porta-voz da população- Comum ao seu dia a dia, as centenas de reclamações, sugestões, pedidos de apoio e solidariedade chegadas ao gabinete do parlamentar chamam atenção para um fenômeno nunca antes visto em São Luís. A proximidade com a qual Câmara mantem o discurso político extravasa o plenário do Legislativo municipal. '' Fui eleito para representar o nosso povo 24 h por dia. Quando se dorme, você não deixa de ser vereador, sonha com as necessidades da população'', justifica Fábio.



Foto: FRACASSOS DE E.DE.H JÚNIOR 
É mais grave do que se imagina a crise no governo E.DE.H Júnior (PTC). Depois da humilhante e traumática demissão do médico Vinícius Nina, o assessor especial Ted Lago entregou o cargo, sem sequer conversar com o prefeito. E aos poucos, o perfil técnico da gestão petecista vai minguando. O grupo político, por outro lado, vence a queda de braço e atropela as intenções do prefeito. E a culpa, é única e exclusiva de E.DE.H Júnior.

Lei mais no Blog do Ronaldo Rocha:
http://blogdoronaldorocha.com.br/2013/06/a-culpa-pelo-fracasso-e-de-edivaldo
O prefeito de São Luís, Holandinha e suas muitas irregularidades administrativas estão sob o olhar atento do vereador do PMDB
No debate que encerra atualmente as principais reinvindicações dos ludovicenses(os desesperados e esperançosos), o peemedebista também está presente. Na câmara de vereadores de São Luís, onde a grande maioria dos vereadores reza a cartilha do governo do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, mais conhecido como Holandinha, Fábio Câmara destoa da paisagem.

A docente Rita de Cássia, moradora do bairro São Cristovão, destaca a importância do parlamentar para atual conjuntura social da capital maranhense. '' É a voz do povo de São Luís na Câmara, não temos dúvidas disso, o trabalho que ele desenvolve hoje na Câmara de vereadores é de total importância para a manutenção das práticas democráticas e enfrentamento e combate à corrupção em São Luís'', afirma a professora. 
 
Foto: Participei na manhã deste sábado do Encontro da Juventude do PTB/MA, no auditório Fernando Falcão da Assembléia Legislativa. Nas imagens de Aline Fernandes, eu (Fábio Câmara), Secretário de Estado da Educação, deputado Pedro Fernandes e seu filho, vereador Pedro Lucas.
Fábio Câmara com o colega Pedro Lucas Fernandes, ladeando o secretário de estado Pedro Fernandes
Quanto mais solitário, mas obstinado- O coro legislativo assinado hoje pelos vereadores da Câmara de São Luís, segundo analistas da política praticada no Maranhão, é homogêneo e detentor de uma passividade que incomoda os habitantes da capital do estado, levando-os a reclamar da atuação desastrada do prefeito Edivaldo Holanda Junior, eleito sob as premissas de uma ''revolução administrativa de qualidade'' para São Luís.

Sofrendo o viés de sua incompetência e sendo aniquilado pelos gritos de insatisfação dos ludovicenses, Holandinha na câmara de vereadores de São Luís não teria maiores problemas se não fosse a presença árdua, premente e incisiva do PMDB, através do sempre pertinente Fábio Câmara, que nas últimas semanas obteve inclusive o reconhecimento de um secretário de Governo do prefeito.
 
Foto: No AMOR ligADOS! Se juntarmos só as maiúsculas teremos: NAMORADOS. 

É assim que eu me sinto em relação a essas duas mulheres importantíssimas na minha vida.

A minha MÃE, de quem eu recebi a concepção e a vida. 
A minha filha a quem DEUS me deu a honra de ajudar a conceber e doar a vida. 
A primeira - MAMÃE - me apontou o caminho lá no passado.

A segunda - MINHA FILHA - me aponta a continuidade de uma história que eu espero seja de um brilhante futuro.
Nesse dia especial, eu não poderia estar melhor acompanhado.

Para todas e todos os enamorados, boa noite.
De origem humilde, população de São Luís se identifica com o peemedebista 
Nesse ínterim, os colegas de Fábio, adis ligados a gestão Holandinha ou pseudooposicionistas que almejam o alpinismo social, sem capilaridade se eximem de suas responsabilidades junto às comunidades sofridas da Cidade Patrimônio. É justamente nessa lacuna que Câmara acende o pavio popular e com o apoio irrestrito dos mais variados setores sociais de São Luís, cresce na predileção dos habitantes como representante legítimo de suas aspirações.

O vendedor externo e professor Afrânio Carvalho, um histórico morador do bairro São Fransciso, exemplifica a imagem. '' A ideia que temos dele é de um homem do povo, lutador e batalhador como nós, o Fábio Câmara está do nosso lado e a gente sabe disso, com ele o contato é direto e o povo se sente feliz de ter um vereador assim, na minha casa todo mundo é fã dele, meus vizinhos também admiram muito o Fábio e sua luta, mesmo ele sozinho lá, não descansa, é um obstinado, o povo é muito fã dele por todos os lados'', confessa Afrânio.

 

 

 

Noivo morre em acidente 2 horas antes de se casar, em Anápolis

Ele ia checar detalhes da festa quando bateu de frente com caminhonete.
Noiva soube do que aconteceu na porta da igreja.



Do G1, em GO


Um homem de 28 anos morreu em um acidente 2 horas antes de se casar, em Anápolis, a 55 km de Goiânia. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele dirigia uma motocicleta na BR-414 quando colidiu de frente com uma caminhonete, no último sábado (15). A noiva soube da morte do futuro marido na porta da igreja.


Noivo morre em acidente 2 horas antes de se casar, em Anápolis, Goiás (Foto: Reprodução/Facebook)
Jovem sofreu acidente duas horas antes de se casar, em Anápolis   (Foto: Reprodução/Facebook)
Familiares da vítima informaram que ele saiu de casa por volta das 16 horas. O rapaz foi ao local onde aconteceria a festa de casamento para checar os últimos detalhes. Uma hora depois, por volta das 17 horas, o Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a ocorrência.

O casamento estava marcado para as 19 horas, na Igreja Divino Pai Eterno, no Bairro das Bandeiras. A secretária da igreja, Fernanda de Souza Silva, disse ao G1 que o local estava decorado para a cerimônia. Segundo ela, todos os convidados já haviam chegado e estavam esperando os noivos quando receberam a notícia da morte.

O caso está sendo investigado pelo 4º Distrito Policial de Anápolis.

 

Sapos, pererecas e rãs estão entre os mais ameaçados 

Número de espécies ameaçadas mais do que dobrou, passando de 15 para 38; borboletas também estão em periogo
 
 
Do Estadão


Um dos grupos mais ameaçados da fauna brasileira é o dos anfíbios, incluindo sapos, rãs e pererecas. O número de espécies ameaçadas na lista candidata do ICMBio mais do que dobrou em relação à lista oficial atual, passando de 15 para 38.

É um "sinal vermelho", segundo o especialista Célio Haddad, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Rio Claro, que coordenou a elaboração da lista para este grupo. Outras 150 espécies foram listadas na categoria "dados insuficientes", o que significa que o "número real" de anfíbios ameaçados pode ser muito maior, segundo ele.
Sapos, pererecas e rãs estão entre animais mais ameaçados de extinção no Brasil (Estadão Conteúdo)
No que será que ele está pensando?
"Espécies de anfíbios continuam a ser descritas em grande número no Brasil", afirma Haddad. "O ritmo tem sido de 20 por ano e nunca foi tão alto. Um fato preocupante é que tem sido cada vez mais frequente a descrição de novas espécies que já são enquadradas como ameaçadas no próprio artigo científico que as descreve. Provavelmente a degradação ambiental no Brasil está reduzindo populações e extinguindo espécies sem que saibamos de sua existência."

Entre as espécies criticamente ameaçadas do grupo estão a perereca-de-alcatrazes, que só existe no Arquipélago dos Alcatrazes, no litoral paulista, e o Brachycephalus pernix, um sapinho amarelo que só é encontrado na mata atlântica do Paraná.

Espécie nativa do Brasil, a mulher perereca também sofre risco de extinção
A única espécie listada como extinta na lista preliminar é também um anfíbio: a rã Phrynomedusa fimbriata, que desapareceu da Mata Atlântica há mais de cem anos. Duas espécies de tubarão foram consideradas "regionalmente extintas".

Invertebrados. Outro grupo muito ameaçado é o das borboletas, que tem 24 espécies consideradas "criticamente em perigo" - três a mais do que na lista atual. Há casos como o da Doxocopa zalmunna, que não é vista há cerca de 80 anos na região de Serra Negra e Amparo, no interior paulista. "Não sabemos se está extinta, mas certamente está criticamente ameaçada", diz o especialista André Freitas, do Laboratório de Borboletas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Assim como esse, há vários casos de espécies que não são vistas na natureza há bastante tempo. Para decretá-las extintas, porém, é preciso fazer buscas extensivas no campo - pois é possível que elas ainda existam, mas em lugares de difícil acesso ou em populações muito pequenas. "Espécies invertebradas são muito difíceis de serem detectadas sem um esforço de pesquisa no campo", explica Freitas. "Mesmo espécies relativamente comuns podem passar anos sem serem detectadas."

Um caso positivo é o da Scada karschina delicata, que hoje aparece como criticamente ameaçada, mas foi reclassificada para "em perigo", depois que seis novas populações foram encontradas em fragmentos de mata atlântica no Nordeste. / H.E.

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores