segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Lava-pratos sem a Guarda Municipal

Categoria paralisa atividades entre os dias 16 e 17 deste mês. Manifestação é uma consequência do não cumprimento pelo governo Gil Cutrim do acordo firmado durante assembleia geral realizada ainda em 2012

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte

Um prefeito de licença. Uma cidade sem perspectiva. Um carnaval sem segurança e proteção. Assim está sendo  o andamento do período momesco de São José de Ribamar.  E como se não bastasse esse cenário, os ribamarenses ainda terão  direito a paralização entre os dias 16 e  17  dos guardas municipais da cidade balneária durante o tradicional ''Lava-pratos''.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de São José de Ribamar-SINDIGUARDA, Mauro Sérgio Pereira Corrêa, a categoria até aqui ainda não obteve respostas concretas para os direitos cobrados em assembleia geral ainda em 2012, quando  à época os guardas ameaçaram entrar em greve, o que na ocasião, a prefeitura municipal, através do então secretário de Planejamento, Orçamento e Finanças Rodrigo Valente, tentou evitar anunciando medidas de valorização para a classe. Lamentavelmente, segundo Corrêa, a intervenção do Governo ficou só na promessa.
O prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim: enquanto ele curte o carnaval do Rio de Janeiro, a população ribamarense fica sem proteção no carnaval da cidade

''Não tivemos nada de concreto até  hoje, a verdade é que o governo Gil Cutrim não cumpriu com o prometido, não temos data-base, o risco de vida não aumentou em nada, a prefeitura contratou duas empresas privadas para fazer a segurança enquanto temos 40 concursados que não foram chamados e o secretário Rodrigo Valente que estava na negociação com a categoria foi remanejado para outra secretaria justamente para  as negociações não continuarem, enquanto isso o prefeito passa o carnaval no Rio de Janeiro e os ribamarenses ficam sem a Guarda Municipal nos dias do Lava-pratos'', explicou o presidente do SINDIGUARDA.

O prefeito de São José de Ribamar Gil Cutrim(PMDB) entrou em licença por 15 dias e conforme apontam os membros do sindicato, o Governo Municipal fez uma nova proposta à categoria visando reformular o acordo firmado na clara intenção de não pagar os direitos dos guardas da cidade. ''Eles estão alegando que não podem pagar pelo fato do FPM ter caído, é uma grande mentira, nós sabemos que a presidenta Dilma anunciou um grande pacote de dinheiro para os prefeitos e que esse investimento já foi enviado a prefeitura de Ribamar, estamos sendo enganados e decidimos pela paralização, é só aqui que os guardas não são valorizados'', afirma Correa.

A reportagem de ANB Online tentou contatar o prefeito de São José de Ribamar  Gil Cutrim(PMDB), para obter esclarecimentos sobre a questão, mas até o fechamento dessa matéria a única informação obtida junto ao Governo dá conta de que chefe do Executivo Municipal está fora da cidade e passará o carnaval no estado do Rio. Tentamos em seguida contato com o secretário Rodrigo Valente mas o titular da pasta da Saúde está também fora do município, em viagem. Por último, tentamos contatar o vice-prefeito Eudes Sampaio, mas não obtivemos nenhuma  resposta. O descontentamento da categoria permanece.














Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB