terça-feira, 29 de janeiro de 2013
 
 
Prefeitura realiza mais uma entrega de sementes selecionadas para agricultores
 
 
Ação foi mais uma parceria entre a Administração Municipal e Governo do Estado com o objetivo de incentivar a agricultura familiar no município.
 
 
 
A Prefeitura de São José de Ribamar realizou mais uma etapa de entrega gratuita de sementes selecionadas para agricultores familiares do município.
 
A solenidade de entrega aconteceu nas dependências do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais da cidade e faz parte das ações da Administração Municipal- que tem como titular o prefeito Gil Cutrim (PMDB)- em parceria com o Governo do Estado, de incentivo à agricultura familiar.
 
“Ao longo dos últimos anos, investimos muito no setor agrícola e de produção do município oferecendo todo o suporte necessário [assistência técnica gratuita, cursos de capacitação, implantação do Centro Municipal de Aprendizagem Rural, entrega de equipamentos agrícolas, implantação da Fábrica de Beneficiamento de Pescados e Mariscos, instalação da Fábrica de Gelo e da Fábrica de Beneficiamento de Poupas de Frutas, dentre outros] para que os ribamarenses que atuam nesta área possam produzir mais, aumentando a sua renda. Em breve, implantaremos mais benefícios, com é o caso de mais um Centro de Aprendizagem Rural que será instalado na sede da cidade”, afirmou Gil Cutrim, que participou da entrega das sementes.
 
Até o final deste ano, a previsão da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento de São José de Ribamar é de que os agricultores familiares ribamarenses sejam beneficiados com a entrega gratuita de aproximadamente três toneladas de sementes selecionadas.
 
“Para nós, agricultores, criadores e pescadores, os investimentos da prefeitura se refletem em mais produção e, consequentemente, geração de mais trabalho e renda. O prefeito Gil está de parabéns ao continuar investindo no setor agrícola e de produção do município”, avaliou o agricultor familiar José Silveira Reis, do polo agrícola do Itapari.
 
Vale ressaltar, ainda, que parte da produção dos agricultores, criadores e pescadores de São José de Ribamar é adquirida pela prefeitura, através do programa Compra Local,fomentando uma grande cadeia de desenvolvimento econômico e de geração de emprego e renda, proporcionando, ainda, alimentação de qualidade aos mais diversos públicos.
 
Por meio do programa, considerado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS como sendo um dos três melhores do Brasil. a prefeitura compra parte da produção dos agricultores, criadores e pescadores e a remete para a preparação da merenda servida nas escolas da rede municipal de ensino, além das refeições preparadas e servidas na Cozinha Escola Municipal (atende, com o fornecimento diário e gratuito de 200 refeições, famílias carentes em situação de vulnerabilidade alimentar e nutricional) e nas entidades socioassistenciais do município.
 

 

 

No cemitério, Exército prepara covas e tenta ajudar famílias

 
O sol ainda não tinha surgido em Santa Maria quando um batalhão quase inteiro do Exército entrou no Cemitério Ecumênico...
 
 
Do Estadão
 
 
O sol ainda não tinha surgido em Santa Maria quando um batalhão quase inteiro do Exército entrou no Cemitério Ecumênico Municipal. Por volta das 6 horas, com lanternas e lâmpadas improvisadas em pequenos interruptores móveis, cerca de 150 soldados tiveram a difícil missão de preparar 79 covas para enterro coletivo de 82 jovens - a vítima mais velha da tragédia sepultada no local ontem tinha 27 anos.
 
Os militares contaram com a ajuda de dezenas de pedreiros voluntários que ajudaram a preparar o cimento usado para fechar os túmulos. Eram 9 horas quando entraram os dois primeiros corpos, dos irmãos Pedro e Marcelo Silva, de 18 e 21 anos. A postura sisuda de alguns soldados que estavam na entrada do cemitério desabou quando o pai dos garotos, seu Manuel da Silva, de 54 anos, gritou aos prantos: "eu não quero enterrar meu filho, por favor, eu não quero enterrar ele."
 
Em poucos minutos o maior cemitério de Santa Maria parecia concentrar toda a dor de um povo sempre orgulhoso de sua população estudantil - a cidade de 300 mil habitantes tem cerca de 7 mil estudantes universitários em 26 cursos de graduação. "Esses jovens que tornam a cidade alegre e sempre cheia de festas. Olha agora quantos deles estão sendo colocados na gaveta de uma parede", apontava em direção aos túmulos de parede do cemitério o taxista Alfredo Falk, de 61 anos, que perdeu um sobrinho de 17 anos na festa, estudante de Agronomia.
 
Era comum ver parentes tentando retirar os pais de frente dos túmulos após o enterro. Os gritos de desespero e inconformismo ecoavam em cada corredor do cemitério. Mais de 20 pessoas foram retiradas do local em ambulâncias, após passarem mal. Mesmo quem não tinha conhecido ou parente entre os mortos foi prestar sua homenagem. "Essa gurizada era como nossos filhos, a gente via eles na lanchonete, na rodoviária, nas ruas.Santa Maria sempre acolheu essa juventude que sai de casa na esperança de buscar novos rumos na vida. É por isso que é tão dolorido para nós todos", dizia o farmacêutico Lourival Palmas, de 39 anos.
 
Nas ruas, quase todo estabelecimento comercial tinha uma fita preta na porta, em luto pelos mortos. Freiras de conventos de todo o país também chegaram no início da tarde à cidade, para tentar confortar parentes que não queriam arredar pé do cemitério após o enterro de seus filhos. "O pai que enterra um filho nessas condições demora anos para aceitar o que houve. Muitos não vão conseguir retomar sua vida jamais", avaliava a freira Nilda Jardim dos Santos, de 61 anos, de Cruz Alta.
 
O soldado Felipe Bussi, de 20 anos, lamentava a morte do amigo Leandro Nunes, soldado da Base Aérea deSanta Maria, conhecido como Carioca. "Era um cara gente fina, servimos juntos. Muito dolorido", falou o soldado.

 

75 vítimas da tragédia no RS ainda correm risco de morte

 
Cresce o temor de que a tragédia de Santa Maria, que vitimou 231 pessoas na madrugada de domingo possa ter proporções...
 
 
Do Estadão


Cresce o temor de que a tragédia de Santa Maria, que vitimou 231 pessoas na madrugada de domingo possa ter proporções ainda maiores em número de mortos. Segundo autoridades de saúde do Rio Grande do Sul e do governo federal 75 pacientes vítimas do incêndio permanecem em estado crítico de saúde, com risco de morte. De acordo com a Agência Brasil, dos internados na própria cidade de Santa Maria há 33 pacientes nesta condição crítica, intoxicados gravemente pela fumaça ou com grandes queimaduras.


De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, os 75 casos gravíssimos envolvem necessidade de diálise permanente, medicação para manter a pressão sanguínea e ventilação mecânica, por exemplo. Em dois casos, a situação é tão crítica que as pessoas não puderam ser transferidas de Santa Maria para Porto Alegre, porque não suportariam a viagem.O ministério alerta ainda que novos casos críticos ainda podem surgir, pois alguns sintomas da intoxicação podem aparecer horas depois, como foi o caso de 30 pacientes que procuraram a Unidade de Pronto Atendimento porque tiveram tosse e falta de ar.


"Depois da data do incêndio, mesmo pessoas que inicialmente não tiveram nenhum sintoma, começaram a aparecer com sinais de tosse, falta de ar e começaram a evoluir para o que nós chamamos de uma pneumonite química", explicou o ministro, referindo-se. Esses casos de pneumonite podem se agravar rapidamente e levar o paciente à morte se não forem tratados. As informações são da Agência Brasil.



 Prefeitura paga primeira parcela dos cachês das agremiações carnavalescas


 
Medida adotada pela Administração Municipal visa oferecer as brincadeiras disponibilidade financeira para se preparem bem para o período momesco.

 
A Prefeitura de São José de Ribamar pagou a primeira parcela dos cachês das mais de 70 agremiações genuinamente ribamarenses que irão se apresentar durante o Carnaval tradicional do município.

O pagamento antecipado de metade (50% do valor) dos cachês é uma ação da Administração Municipal que tem como titular o prefeito Gil Cutrim(PMDB) e visa oferecer as brincadeiras – blocos organizados, blocos afro, escolas de samba, blocos alternativos, tambor de crioula, grupos de samba,dentre outras – disponibilidade financeira para se preparem bem para o período momesco. O pagamento da segunda parcela será efetuado logo após o Carnaval.

“Mesmo ainda em situação de contenção de gastos, ocasionada pela queda das receitas e do repasse do FPM, não estamos medindo esforços para realizar, mais uma vez, um grande Carnaval. A exemplo dos anos anteriores, priorizamos as agremiações do município, oferecendo a elas condições para promoverem uma bela festa. Entendemos que investir no Carnaval, dentro das nossas possibilidades financeiras, é investir na movimentação da economia local, gerando mais trabalho e renda”, avaliou Gil Cutrim.


Mais de 70 brincadeiras (todas do município) irão se apresentar nos seis circuitos oficiais – Sede, Mata, Matinha, Parque Vitória, Vilas e Vila Sarney Filho – instalados pela prefeitura cidade. A festa também será promovida em dezenas de circuitos extraoficiais, situados em bairros como Panaquatira, Pindaí, Rio São João, Laranjal, Cohatrac V, Mutirão, Vila Sarney Filho, dentre outros, que estão recebendo o apoio da administração municipal.

Uma das novidades do Carnaval tradicional de Ribamar deste ano são os bailes de vesperal que estarão sendo promovidos no circuito da Sede sempre a partir das 16h.

Organização – Esquemas nas áreas da segurança e saúde, por exemplo, serão montados pela prefeitura com o objetivo de oferecer tranquilidade e comodidade aos brincantes. Além do efetivo da Polícia Militar que estará trabalhando na cidade, o governo municipal contratará 550 seguranças privados que estarão trabalhando nos circuitos oficiais e extraoficiais.
Durante os dias de Carnaval, equipes da Secretaria Municipal de Saúde percorrerão os circuitos promovendo campanhas educativas (de prevenção a AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis, além do repasse de informações importante sobre o combate a pedofilia) e distribuindo preservativos.

Lava-Pratos – Nos dias 16 e 17 de fevereiro, a festa em São José de Ribamar continua com o tradicional Lava-Pratos, evento que encerra oficialmente o período carnavalesco no Maranhão e que, este ano, chegará a sua 67ª edição.





Matéria enviada por Assessoria de Imprensa da PSJR. 

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB