sábado, 19 de janeiro de 2013

 
Letras e Canções



Leia na íntegra a letra da canção ‘Poetas Malditos’ de autoria do cantor e compositor ribamarense Fernando Atallaia



Poetas malditos( Fernando Atallaia)



Dizem o que são em palavras inefáveis

Nascem no silêncio de um indeciso coração

Acham o perdido perdem o encontrado

Tentam discernir mas olham para o lado

Negras nuvens em desertos pensamentos

Olhos desolados afundando em poço de lamentos



São poetas malditos

São poetas malditos

São poetas malditos



Charles Baudelaire e Nauro Machado

A França e o Maranhão com seus pecados

À noite eles saem de mãos dadas

Flagelos perdidos invadem a sua morada

Pelo beco nas muralhas a tradição e a memória

Eles trazem a vergonha da cidade inglória
 

São poetas malditos

São poetas malditos

São poetas malditos



Rimbaud
Villon
Eluard
Verlaine
Lautréamont
Corbière
Mallarmé
Byron
Keats
Yeats
Sousandrade
Deo silva
Rimbaud
Dizem o que são em palavras inefáveis





1996
 

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB