quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Caema tem 20 dias para regularizar serviço em Buriticupu



Por Juliana Mendes

Da Ascom do TJMA



A Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (Caema) e a prefeitura de Buriticupu têm o prazo de 20 dias para restabelecer o abastecimento de água e garantir o funcionamento de todos os poços de captação daquele município.


A determinação é do Pleno do Tribunal de Justiça do Maranhão, que fixou multa diária de R$ 50 mil, além da multa pessoal de R$ 10 mil ao gerente da Caema, em caso de descumprimento.
 
 
A decisão original foi do juízo da comarca de Buriticupu, em Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público Estadual, alegando que o serviço de abastecimento de água no município é precário e deficiente, deixando três mil famílias em situação degradante e desesperadora.
 
Guerreiro Júnior afirma a falta de água fere o princípio da continuidade dos serviços essenciais

Guerreiro Júnior afirma a falta de água fere o princípio da continuidade dos serviços essenciais
 
 
A Caema pediu a reconsideração da liminar inicial, alegando que a decisão causaria grave lesão à economia pública, tendo em vista grandes investimentos em obras e equipamentos em prazo inexequível, violando princípios do devido processo legal e a reserva legal.
 
 
O relator do processo, desembargador Antonio Guerreiro Júnior, manifestou-se pela manutenção da liminar, ressaltando que a Constituição Federal assegura a todos o direito à saúde, consubstanciado no caso na disponibilidade de abastecimento de água potável e o recebimento desse serviço público de forma eficiente.
 
 
Para o magistrado, a Caema não conseguiu apontar argumentos capazes de comprovar as alegações quanto à existência de lesão à ordem ou economia públicas, de forma que a falta de água afeta toda a população e fere o princípio da continuidade dos serviços públicos essenciais.
 
 
“Esse direito decorre da própria dignidade da pessoa humana. Não se pode imaginar vida saudável se não houver acesso à água potável enquanto serviço essencial e indispensável à vida humana”, disse.

4 comentários:

  1. Caro Atallaia, bem que a justiça poderia determinar a mesma ação para o mnunicípio de Ribamar, pode consultar, a grande maioria dos poços perfurados não tem um serviço de abastecimento completo, a prefeitura joga a responsabilidade para caema e não tem ninguem que lute pelos usuários. Constate Parque Jair e outros....

    ResponderExcluir
  2. RIBAMAR SECA DE DE DAR DÓOOOOOOO FALOWS
    RICARDO

    ResponderExcluir
  3. Falta escavar mas poços pela nossa cidade seu Atallaia, o prefeito Gil não sabe o que é passar sede e sem água ninguem vive, por favor meu querido como é o caso do povo que mora na cidade alta onde aqui nao tem poço artesiano e a população depende da matinha isso é uma vergoonha é hora de tomar uma decisão e resolver esse problema seu prefeito o imposto serve pra quer????/

    rutinha e josenaldo amiga de dico da rádio

    ResponderExcluir
  4. só ToMANDO Água do mar kkkkkkkk
    Mário Novo Cohatrac abre poço Gil

    ResponderExcluir

Postagens mais visitadas

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB